IdentificaçÃo curso: Medicina eixo: Desenvolvimento Pessoal e Profissional MÓdulo: Introdução ao Curso de Medicina ementa



Baixar 162.35 Kb.
Encontro08.07.2018
Tamanho162.35 Kb.

FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA PARAÍBA

CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA




  1. IDENTIFICAÇÃO

    1. CURSO: Medicina

    2. EIXO: Desenvolvimento Pessoal e Profissional

    3. MÓDULO: Introdução ao Curso de Medicina



  1. EMENTA

O Curso de Medicina no contexto da Universidade Brasileira e as Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Medicina. Abordagem histórico-metodológica da Medicina. O Curso de Medicina da FCMPB e seu campo de prática. Noções de comunicação, aprendizagem e pesquisa em Banco de Dados. Infra-estrutura e funcionamento da FCMPB. Regras institucionais do processo avaliativo: ENADE/FCMPB.

  1. OBJETIVOS

Ao final do módulo os alunos serão capazes de:

Identificar as instâncias acadêmicas e administrativas da Instituição e suas funções

Reconhecer as regras de convivência da Instituição e suas aplicabilidades

Reconhecer a evolução dos modelos de formação médica.

Estabelecer a relação entre o Curso de Medicina da FCMPB e as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Medicina no Brasil

Conhecer a sistemática de avaliação do Ensino Superior

Conhecer a sistemática de avaliação utilizada no Curso de Medicina da FCMPB.

Conhecer procedimentos de pesquisa em banco de dados


  1. METODOLOGIA

Exposição dialogada, estudo de grupo, estudo dirigido, vivencias.



  1. AVALIAÇÃO

A avaliação será realizada considerando frequência, participação, depoimento dos participantes e os trabalhos realizados pelos estudantes.



  1. BIBLIOGRAFIA BÁSICA:




  1. BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Diretrizes Curriculares. Brasília: Diário Oficial da União, 2001.

  2. FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA PARAÍBA – Projeto Pedagógico do curso de Medicina. Versão Maio de 2007.



  1. IDENTIFICAÇÃO

CURSO: Medicina

EIXO: Desenvolvimento Pessoal e Profissional

MÓDULO HORIZONTAL: Medicina, Ética, Relações Humanas – MERHU

EMENTA:

A aprendizagem emocional necessária à mudança de atitudes e os ganhos no comportamento individual e grupal. Noções gerais sobre a estrutura e funcionamento da personalidade. Identificação e características da identidade médica envolvidas nas relações do cuidar e da humanização da carreira médica.


OBJETIVOS GERAIS DE APRENDIZAGEM:

Que os alunos ao final do módulo sejam capazes de:

Compreender o comportamento humano com ênfase na humanização do médico e reconhecer as atitudes mais humanas nas relações médicas com os pacientes.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:


  • Compreender a organização estrutural da personalidade humana e das relações entre as pessoas;

  • Apreender as informações e experiências incorporando-as por via intelectual e emocional;

  • Utilizar o aprendizado sobre as relações humanas para um ganho significativo nas relações do cotidiano com os pacientes, colegas e familiares.

CONTEÚDO:

  • Ser médico na pós-modernidade

  • A mente como matéria médica

  • A estrutura da Personalidade

  • A Dinâmica da Personalidade

  • A Ética nas Relações do Cotidiano

  • A humanização como pré-requisito para ser Médico

  • A representação do “Cuidar” na Medicina

  • A identidade do Médico

  • Relações Interpessoais e Ética

METODOLOGIA

  • Aulas expositivas;

  • Seminários;

  • Projeção de filmes;

  • Debates;

  • Trabalhos em grupo.

AVALIAÇÃO

  • Avaliação cognitiva

  • Trabalhos individuais

  • Interpretação de texto

  • Resenha crítica

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

  1. FOUCAULT, M. O Nascimento da clínica. 6 ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004.

  2. MILLAN, L. R. O universo psicológico do futuro médico. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005.

  3. WINNICOLT, D. W. Tudo começa em casa. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:

  1. EIZIRIK. C. L. O Ciclo da vida humana. Artemed Editora, 2001.

  2. MARCO, M. A. (Org). A Face humana da medicina: do modelo bioético ao psicossocial. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.

  3. MELLO FILHO, J. Identidade médica. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006.

  4. MILLAN, L. R. Vocação médica: um estudo de gênero. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005.

  5. SAVATER, F. Ética para meu filho. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

  6. GUIMARÃES, Kátia B. dos S. Saúde mental do médico e do estudante de medicina. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007.

  7. SOFOCLES. Édipo rei. Rio de Janeiro: Ediouro Publicações, 1997.

IDENTIFICAÇÃO

    1. CURSO: Medicina

    2. EIXO: Desenvolvimento Pessoal e Profissional

    3. MÓDULO: Métodos e Técnicas de Estudo


EMENTA

O processo de ensino-aprendizagem e suas especificidades; A vida acadêmica e suas características; Os trabalhos acadêmicos e suas peculiaridades; as normas da ABNT para elaboração e apresentação de trabalhos acadêmico-científicos.



  1. OBJETIVOS GERAIS

Que ao final do módulo o aluno seja capaz de:

- Aplicar técnicas de estudo para o aperfeiçoamento da disciplina intelectual e da auto-aprendizagem;

- Produzir trabalhos acadêmicos com base em princípios éticos e nas normas que regem trabalhos científicos.


  1. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Traçar estratégias de organização do estudo considerando fatores como tempo, espaço e atividades acadêmicas;

- Identificar as especificidades dos processos de ensino e de aprendizagem para desenvolver atitudes pró-ativas frente às necessidades da auto-aprendizagem;

- Usar as técnicas de documentação como recurso instrucional para o estudo pessoal e para elaboração de trabalhos acadêmicos;

- Empregar as normas da ABNT;

- Usar recursos tecnológicos na elaboração e apresentação de trabalhos acadêmicos;

- Elaborar trabalhos acadêmicos de acordo com as normas da ABNT e a partir de princípios éticos e acadêmico-científicos;

- Trabalhar em grupo, interagindo com os colegas com os colegas para a construção dos trabalhos em grupos;


  1. CONTEÚDO

. Diretrizes para a organização da vida acadêmica na universidade


- O processo ensino-aprendizagem como um processo educativo;

- o processo ensino-aprendizagem e seus múltiplos significados;

- As características do processo ensino-aprendizagem no âmbito das principais tendências pedagógicas: pedagogia da transmissão, pedagogia do condicionamento, pedagogia da problematização;

- A autoaprendizagem como requisito para a educação permanente;

- As competências do ser aluno e suas relações com a educação permanente;

- Os trabalhos acadêmicos: suas diferenças e peculiaridades


- Algumas estratégias para potencializar as ações de auto-aprendizagem no que se relaciona ao ato de estudar, de ler e de escrever.

- Resumo e resenha;

- Artigo;

- Relatório

- Elaboração de trabalhos acadêmicos segundo as normas da ABNT no que se relaciona à citação, organização bibliográfica e apresentação geral dos trabalhos;




  1. METODOLOGIA

A metodologia problematizadora fundamentará a construção do conhecimento por parte dos alunos> Para essa construção serão propostas atividades e questões que terão o objetivo de mobilizar as ações dos alunos com vistas a uma aprendizagem significativa dos conteúdos. Serão utilizadas técnicas de ensino participativas e dialógicas próprias para o ensino universitário.

  1. AVALIAÇÃO

A avaliação do módulo se fundamentará nos princípios e nas diretrizes do Projeto Pedagógico do Curso. Ela será então desenvolvida de modo contínuo e na perspectiva formativa, através do acompanhamento das atividades realizadas, individuais e coletivas. As principais atividades que serão avaliadas no decorrer do módulo são: produção de resumo, resenha, artigo. Essas atividades, e outras que poderão ser desenvolvidas em atendimento às atividades principais, se constituirão em notas de acordo com o sistema de avaliação do curso. Além dessas avaliações, serão realizadas DUAS avaliações cognitivas, com dia, hora e lugar pré-estabelecidos, inadiáveis, contemplando os temas abordados nas aulas. Cada avaliação cognitiva constará de questões abertas e/ou fechadas. De acordo com o Regimento da Faculdade (Art. 53 & 3), o aluno tem direito a UMA reposição de prova cognitiva, por falta em apenas uma das etapas do módulo e não há REPOSIÇÃO PARA

AS AVALIAÇÕES PROCESSUAIS.

Quanto aos critérios de avaliação serão observados: o rigor teórico-metodológico dos trabalhos acadêmicos, clareza e objetividade, respeito às normas da ABNT; assiduidade; pontualidade na entrega de tarefas, participação e envolvimento nas atividades propostas.


  1. BIBLIOGRAFIA BÁSICA:



  1. ANDRADE, M. M. de. Introdução à Metodologia do trabalho Científico. 8 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

  2. CARVALHO, M. C. M. de. Construindo o saber - Metodologia científica: fundamentos e técnicas. 22 ed. Campinas/SP: Papirus, 2010.

  3. TEIXEIRA, E. As três metodologias: acadêmica, da ciência e da pesquisa. 7 ed. Petrópolis/RJ: Vozes, 2010;




  1. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

  1. ALVES, Magda. Como escrever teses e monografias: um roteiro passo a passo. 4.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

  2. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10719. Apresentação de relatórios técnico-científicos.. Rio de Janeiro, 2002;

  3. ______ NBR 6023: informação e documentação: referência: elaboração: NBR: 6023, Rio de janeiro, 2002.

  4. ______ NBR 6028: resumos. Rio de Janeiro, 1990.

  5. ______ NBR 10520: informação e documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de janeiro, 2002b.

  6. ______ NBR 14724: Informação e documentação: trabalhos acadêmicos, apresentação. Rio de janeiro, 2002c.

  7. ______ NBR 6027 Numeração progressiva das seções de um documento. NBR 6024. Rio de Janeiro, ago. 1989.

  8. ______ NBR 6027. Sumário. Rio de Janeiro, ago. 1989;

  9. BARROS, Aidil Jesus da Silveira; LEHFELD, Neide Aparecida de Souza. Fundamentos de Metodologia Científica. 3 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

  10. CARVALHO, Alex Moreira et al . Aprendendo a metodologia científica: uma orientação para os alunos de graduação. 4 ed. São Paulo: O nome da Rosa, 2000.

  11. GUSMÃO, Sebastião; SILVEIRA, Roberto Leal. Redação do trabalho científico na área biomédica. Rio de Janeiro: Revinter, 2000.

IDENTIFICAÇÃO
CURSO: Medicina

TURMA: Med 1

MÓDULO HORIZONTAL: Português Instrumental

2. EMENTA:

Conceituação de língua e linguagem e o uso adequado da língua como mecanismo de comunicação. Revisão dos conhecimentos da língua materna para o desenvolvimento da competência lingüística, aprofundando o estudo dos discursos oral e escrito, diferenças e semelhanças pragmáticas e gramaticais, texto, morfossintaxe, léxico, ortografia. Análise, construção e interpretação de textos aplicados à área de saúde.



  1. OBJETIVOS GERAIS DE APRENDIZAGEM:

Que os alunos ao final do módulo sejam capazes de:

Compreender a língua como conjunto de práticas de interação social e como sistema sócio-histórico de signos que possibilitam interpretar o mundo e a realidade, expressando-se com clareza, correção e coerência e familiarizando-se com a linguagem técnica usual na área de saúde.



  1. OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

Ao final do módulo os alunos deverão estar aptos a:

  • Identificar as idéias básicas do texto;

  • Distinguir, no texto, seus recursos expressivos;

  • Interpretar e sintetizar o texto;

  • Estruturar adequadamente os elementos de coesão;

  • Estruturar parágrafos.



  1. CONTEÚDO:

  • Textualidade: Coesão; Coerência

  • Argumentação: Tipos de argumento; Estratégias argumentativas; Informações implícitas

  • Tipos de texto: dissertativo; narrativo; descritivo; técnico: Resumo.



  1. METODOLOGIA:

Uso do portfólio e metodologia semi-presencial.

  1. AVALIAÇÃO:

Objetivando a verificação da compreensão por parte dos alunos sobre os temas desenvolvidos em sala de aula, além dos resultados dos exercícios práticos, serão considerados os seguintes elementos para o processo avaliativo:

  • Dinâmica de participação dos alunos em sala de aula;

  • Execução das atividades práticas;

  • Desenvolvimento e apresentação de seminários e ensaios sobre temas afins;

  • Desenvolvimento de artigos científicos;

  • Avaliação cognitiva.

  1. BIBLIOGRAFIA BÁSICA:



  1. ANDRADE, M. M.; HENRIQUES, A. Língua portuguesa: noções básicas para cursos superiores. 8 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

  2. BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. 37 ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001.

  3. FAULSTICH, E. L. J. Como ler, entender e redigir um texto. 22 ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

  4. MARTINS, M. H. O que é leitura?. São Paulo: Brasiliense, 2005.



  1. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:



  1. ABREU, A. S. A arte de argumentar. 4 ed. São Paulo: Ateliê, 2001.

  2. ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Novo vocabulário ortográfico da língua portuguesa. Editora Globo, 2009.

  3. BECHARA, E. O que muda com o novo acordo ortográfico. Nova Fronteira, 2008.

  4. CUNHA, C.; CINTRA, L. F. L. A Nova gramática do português contemporâneo. 2. ed. Rio de Janeiro, 1999.

  5. ERNANI; NICOLA, J. Práticas de linguagem: leitura e produção de texto. São Paulo: Scipione, 2001.

  6. FÁVERO, L. L. Coesão e coerência textuais. 9 ed. Filadélfia: Ática, 2002.

  7. FÁVERO, L. L.; KOCH, I. G. V. Lingüística textual: introdução. 7 ed. São Paulo: Cortez, 2005.

  8. FIORIN, J. L. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 1997.

  9. FIORIN, J. L. Para entender o texto: leitura e redação. 17 ed. São Paulo: Ática, 2007.

  10. FREIRE, P. A Importância do ato de ler. 46 ed. São Paulo: Cortez, 2005.

  11. GARCEZ, L. H. C. Técnica de redação. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

  12. INFANTE, U. Do texto ao texto: curso prático de leitura e redação. São Paulo: Scipione, 1998.

  13. KOCH, I. V. Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez, 2002.

  14. MARTINS, M. H. Questões de linguagem. São Paulo: Contexto, 1991.

  15. VANOYE, P. Usos da linguagem. São Paulo: Martins Pontes, 1998.

IDENTIFICAÇÃO:

CURSO: Medicina

TURMA: Med 1

MÓDULO HORIZONTAL: Atenção em Saúde I



  1. EMENTA

O módulo de atenção em saúde I se propõe a estudar a territorialização em saúde com foco no espaço-população e os determinantes das condições de saúde-doença. Nesse contexto, busca compreender a evolução das políticas de saúde no Brasil, a atenção primária com ênfase na estratégia saúde da família, no processo de trabalho das equipes, o uso da informação em Saúde e a organização da rede de saúde local.

  1. OBJETIVOS GERAIS DE APRENDIZAGEM:

Que os alunos ao final do módulo sejam capazes de:

Analisar os determinantes do processo saúde-doença, construindo um diagnóstico do espaço-território a partir da população que contemple características demográficas, sociais, culturais e epidemiológicas. Avaliar, numa perspectiva histórica, alcance e limites das políticas de saúde, da organização da rede local e do processo de trabalho das equipes saúde da família.



  1. OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

  • Descrever os elementos do espaço-território a partir da população, e de suas características demográficas, sociais, culturais e epidemiológicas

  • Caracterizar uma área adscrita de saúde, a partir dos princípios de organização, do território/distrito proposto pelo SUS;

  • Determinar as implicações culturais, sócio econômicas, ambientais e das redes sociais do processo saúde doença, procurando estratégias de enfrentamento os problemas de saúde em nível individual e coletivo.

  • Conhecer os Sistemas de Informação em Saúde (SIS);

  • Aplicar o Sistema de Informação em Saúde da Atenção Básica (SIAB) como instrumento de trabalho para os profissionais de saúde;

  • Conhecer o processo histórico das políticas de saúde no Brasil;

  • Identificar a Estratégia Saúde da Família enquanto proposta de reorientação da Atenção Básica e de organização do modelo tecnoassistencial a partir da unidade em que está inserido;

  • Diferenciar os modelos tecnoassistenciais de saúde existentes ao longo da história;

  • Comparar o sistema de saúde do Brasil com outros países;

  • Descrever o papel e atribuição dos profissionais do saúde da família;

  • Identificar as ações desenvolvidas em uma equipe de saúde da família;

  • Planejar uma atividade educativa em saúde junto a equipe de saúde da família a partir da necessidade identificada no território;

  • Produzir a cartografia do território.




  1. CONTEÚDO:

  • Território em Saúde/Cartografia: espaço-população - suas características demográficas, sociais, culturais e epidemiológicas;

  • A informação em saúde e o Sistema de informação da atenção básica (SIAB);

  • A História Natural das doenças e o processo saúde doença

  • A História das políticas públicas de saúde no Brasil

  • Atenção Primária em Saúde e a Estratégia Saúde da Família

  • Ações Programáticas e práticas integrativas



  1. METODOLOGIA:

Será adotada a pedagogia da Problematização como referencial, esperando que o aluno desenvolva a capacidade de observar a realidade imediata ou circundante tornando-se um agente de transformação social. A teorização será utilizada com o objetivo de que haja uma compreensão dos problemas vivenciados em campo, não somente em suas manifestações empíricas ou situacionais, mas também pelos princípios teóricos que as explicam.

Será adotado um Portfólio com o objetivo de promover aprendizagens significativas; atender às circunstâncias, contextos e identidade de cada aluno; privilegiar a aprendizagem autônoma e responsável; integrar a avaliação no processo de aprendizagem.


Serão utilizados os seguintes materiais didáticos: Apresentação de conteúdos em Power Point, quadro, mapa, textos, roteiros de entrevistas, formulários para tabulação dos dados coletados e filmes.

  1. AVALIAÇÃO:

  • Através de trabalhos desenvolvidos durante as atividades práticas e dos trabalhos em grupo apresentados em sala de aula (avaliação atitudinal), bem como dos registros no portfólio e apresentação do seminário;

  • Na avaliação cognitiva será realizada uma prova escrita do conteúdo teórico-prático trabalhado.

OBS: O aluno que atingir conceito abaixo do necessário e estiverem em cumprimento com a freqüência, será submetido ao Plano de Recuperação da menor nota; nos casos em que não houver recuperação da nota para atingir a média farão o exame final.



  1. BIBLIOGRAFIA BÁSICA:




  1. CALDAS, A. Acolher Chapecó: uma experiência de mudança do modelo assistencial com base no processo de trabalho. São Paulo: Ed. Hucitec, 2004.

  2. DUNCAN, B. B. et al. Medina ambulatorial: condutas clínicas em atenção primária. 2d., Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

  3. MERHY. E. E; ONOCKO. R. Agir em saúde: um desafio para o público. São Paulo: Hucitec, 1977.



  1. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:



  1. MENDES, E. V. et al. Distritos Sanitários: o processo social de mudança das práticas sanitárias do Sistema Único de Saúde. In: MENDES, E. V. (Org). São Paulo: Hucitec, 1993.

  2. MERHY, E. E. Saúde: cartografia do trabalho vivo em ato. São Paulo: Hucitec, 2002.

  3. REBELO. L. Genograma familiar: o bisturi do médico de família. Revista Portuguesa de Clinica Médica. 2007.




  1. IDENTIFICAÇÃO

CURSO: Medicina

EIXO: Desenvolvimento técnico-científico

MÓDULO: Biologia Celular e Molecular


  1. EMENTA:

O homem como organismo multicelular complexo. Introdução aos conceitos fundamentais morfofuncionais do organismo humano. Estudo morfofuncional da célula. Diferenciação celular. Fundamentos da Bioquímica necessários à compreensão do funcionamento normal dos diferentes tecidos, órgãos e sistemas correlacionados a aspectos clínicos. Bases físicas e químicas da hereditariedade. Base molecular do processo neoplásico.

  1. OBJETIVOS GERAIS DE APRENDIZAGEM:

Que os alunos ao final do módulo sejam capazes de:

Identificar as ciências que estudam a forma e funcionamento do organismo humano. Descrever a organização, a composição molecular e a lógica molecular das células. Reconhecer e relacionar a química, a estrutura e as funções biológicas das moléculas de importância biológica (carboidratos, lipídeos, aminoácidos, peptídeo e proteínas). Interpretar as ações das biomoléculas no metabolismo celular e os fatores que alteram as suas funções biológicas. Analisar os processos de produção e armazenamento de energia nas células. Compreender a estrutura e a importância dos ácidos nucléicos no controle das funções metabólicas celulares. Compreender o processo de replicação, transcrição e tradução do DNA. Definir a estrutura dos genes e sua expressão, o controle genético da síntese protéica e as mutações. Identificar as causas, conseqüências e os mecanismos celulares de reparo de DNA. Descrever a composição, organização e as funções biológicas das membranas celulares e seus potenciais elétricos. Descrever a organização do citoplasma e do núcleo das células e a estrutura e funções biológicas das organelas citoplasmáticas. Analisar o processo e a genética molecular do câncer. Reconhecer e manusear o microscópio óptico. Realizar dosagens bioquímicas específicas. Reconhecer uma visão integrada da célula. Discutir e correlacionar os processos celulares básicos com a realidade clínica.



  1. CONTEÚDO:

UNIDADE I: 60 h

  1. Visão geral da célula e a pesquisa celular:

    1. Técnicas da biologia celular.

  2. Química da célula:

    1. Composição molecular das células.

    2. Lógica molecular dos seres vivos.

    3. Biomoléculas.

  3. Carboidratos:

    1. Classificação e nomenclatura.

    2. Ligação glicosídica.

    3. Monossacarídeos, oligossacarídeos e polissacarídeos.

    4. Funções biológicas.

  4. Lipídios:

    1. Ácidos graxos: estrutura e propriedades.

    2. Lipídios contendo glicerol e lipídios sem glicerol.

    3. Lipoproteínas.

    4. Funções biológicas.

  5. Aminoácidos, peptídeos e proteínas:

    1. Estrutura e classificação.

    2. Ligações peptídicas. 5.3. Níveis estruturais de organização.

    3. Funções biológicas.

  6. Enzimas e co-enzimas:

    1. Classificação.

    2. Catálise.

    3. Cinética da reação enzimática.

    4. Importância biológica.

UNIDADE II: 60 h

  1. Bioenergética:

    1. Produção e armazenamento de energia.

    2. Ciclo do ATP.

  2. Ácidos nucléicos:

    1. Estrutura.

    2. Funções biológicas.

    3. Genes e código genético.

    4. Processo de replicação do DNA.

    5. Expressão genética.

    6. Transcrição e tradução.

    7. Regulação genética.

    8. Controle genético da síntese protéica.

    9. Mutação: causas e mecanismos celulares de reparo de DNA.

  3. Membrana celular:

    1. Composição e organização.

    2. Funções biológicas.

    3. Especializações da membrana.

  4. Citoplasma:

    1. Composição e organização.

    2. Organelas celulares: estrutura e funções biológicas.

  5. Núcleo:

    1. Composição e organização.

  6. Reprodução celular:

    1. Mitose e meiose.

    2. Controle do crescimento e da reprodução celular.

  7. Diferenciação celular:

Processo neoplásico:

    1. Carcinogênese.

    2. Genética molecular do câncer.

  1. Transportes de substâncias através da membrana celular:

    1. Pinocitose e fagocitose.

    2. Difusão, difusão facilitada, osmose e transporte ativo.

  2. Biopotenciais:

    1. Potenciais de repouso e de ação.

    2. Células excitáveis.

    3. Excitabilidade celular

AULAS PRÁTICAS

    • Microscopia

    • Extração do DNA

    • Permeabilidade da membrana

    • Polimorfismo nuclear

    • Mitose

  1. METODOLOGIA:

O módulo utilizará como estratégia pedagógica, para alcançar os objetivos definidos, aulas expositivas, aulas práticas, estudos dirigidos e discussão em grupo e seminários envolvendo os conceitos relacionados com cada conteúdo.

Para as aulas práticas serão utilizados os recursos disponíveis nos laboratórios morfofuncionais, modelos e lâminas histológicas.



  1. AVALIAÇÃO:

A avaliação será realizada como um processo contínuo, através do acompanhamento das atividades realizadas, individual ou coletivamente, e avaliações cognitivas.

  1. BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

  1. D’ANGELO, J. G.; FATTINI, C. A. Anatomia humana sistêmica e segmentar. 2ed. Filadélfia: Atheneu, 2002.

  2. GUYTON, A. C.; HALL, J. E. Tratado de fisiologia médica. 11 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

  3. JUNQUEIRA, L. C., CARNEIRO, J. Biologia celular e molecular. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

  4. LEHNINGER, A. L.; NELSON, D. L.; COX, M. Princípios de bioquímica. 4 ed. São Paulo: Savier, 2006.

  5. MARZZOCO, A.; TORRES, B. B. Bioquímica básica. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1999.

  6. SOBOTTA, J. Atlas de anatomia humana. 22 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

  7. Stryer, L. Bioquímica. 6ed, Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2008.



  1. Bibliografia Complementar:



  1. MAUGHAN, R.; GLEESON, M.; GREENHAFF, P. L. Bioquímica do exercício e treinamento. São Paulo: Manole, 2000.

  2. MOORE, K. Anatomia orientada para a clínica. 4 ed. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara, 2001.

  3. ROSKOSKY, R. Bioquímica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1997.



  1. IDENTIFICAÇÃO

CURSO: Medicina

EIXO: Desenvolvimento técnico-científico

MÓDULO VERTICAL: Reprodução Humana


  1. EMENTA:

Aspectos Morfofuncionais do Aparelho Reprodutor masculino e feminino. Aspectos Morfofuncionais da Puberdade e Evolução do Aparelho Reprodutor. Aspectos da dimensão social da Reprodução Humana. Fertilização Humana. Ciclo ovariano e endometrial. Menacme e Climatério. Desenvolvimentos embrionário, fetal, placenta e anexos. Fisiologia da gravidez e da lactação. Contracepção. Importância do Pré-Natal. Assistência Humanizada ao Parto e ao Recém-Nascido. Aborto. Violência Sexual. O desconhecimento entre jovens relacionado a aspectos sócio-culturais e biológicos da sexualidade, pouca noção sobre a utilização de métodos contraceptivos, necessidade de integração nas políticas de saúde que propõem uma assistência humanizada, como também a ocorrência cada vez mais freqüente de gravidez precoce, mostra a necessidade de se trabalhar tal temática com estudantes de medicina, a fim de que eles tenham um acesso facilitado à informação ampla e reflexiva, à educação e promoção da saúde, visando um melhor desempenho junto às comunidades, em seus diferentes estágios, enfatizando a Atenção Básica, além de favorecer a construção individual através da modificação de conceitos que serão fundamentais em sua prática médica.

  1. OBJETIVOS GERAIS DE APRENDIZAGEM:

Que os alunos ao final do módulo sejam capazes de:

Descrever e caracterizar a anatomia e a histologia dos órgãos sexuais, relacionando-os com o processo de fertilização e desenvolvimento embrionário e dando significado à reprodução humana desde sua concepção até o nascimento, com ênfase nos aspectos emocionais, familiares, demográficos e sociais.



  1. OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

  • Analisar o papel da reprodução humana no contexto social e avaliar o impacto do crescimento demográfico nas políticas públicas para o desenvolvimento individual e coletivo.

  • Descrever as estruturas anatômicas do sistema reprodutor masculino e feminino.

  • Conhecer a organização e elementos histológicos mais importantes do sistema reprodutor masculino e feminino, com ênfase nas estruturas formadoras dos gametas e na produção dos hormônios sexuais humanos.

  • Conhecer os elementos marcantes do desenvolvimento genético e embrionário do sistema reprodutor masculino e feminino e as possíveis mal-formações associadas.

  • Compreender as funções biológicas dos elementos anatômicos e histológicos do sistema reprodutor masculino e feminino e os mecanismos de controle da função sexual

  • Descrever os fatores associados à função sexual normal e as disfunções sexuais.

  • Entender o processo da fecundação e os eventos marcantes das etapas iniciais da embriogênese.

  • Conhecer a estrutura e as funções biológicas da placenta e dos anexos embrionários.

  • Compreender a fisiologia da gravidez e as respostas adaptativas funcionais da mulher grávida, do parto e da lactação.

  • Conhecer os mecanismos de contracepção, esterilização feminina e do abortamento e as suas repercussões pessoais, familiares e sociais.

  • Respeitar a diversidade de valores, crenças e comportamentos relativos à sexualidade, reconhecendo e respeitando as diferentes formas de orientação sexual e o seu direito à expressão, garantindo a dignidade do ser humano.

  • Identificar e repensar tabus e preconceitos referentes à sexualidade, evitando comportamentos discriminatórios e intolerantes e analisando criticamente os estereótipos.

  • Agir de modo solidário aos portadores do HIV e de modo propositivo em ações públicas voltadas para prevenção e tratamento das DST/AIDS.

  • Reconhecer as conseqüências enfrentadas pelas adolescentes com uma gravidez não desejada, sob os pontos de vista: médico, psicológico, social e econômico.

  • Reconhecer a eficácia dos métodos contraceptivos e a necessidade do sexo seguro.

  • Desenvolver e construir uma opinião própria sobre o Aborto e a Violência Sexual, a partir da análise dos fatores neles envolvidos.



  1. CONTEÚDO:

  1. Contextos sociais, culturais e biológicos da reprodução humana

  2. Anatomia do sistema reprodutor masculino

  3. Genética,histologia e embriologia do sistema reprodutor masculino

    1. Organização e elementos histológicos

    2. Desenvolvimento embrionário

    3. Espermatogênese: Formação, maturação e armazenamento dos espermatozóides;

    4. Fatores determinantes da espermatogênese

  4. Fisiologia da função reprodutiva masculina

    1. Hormônios sexuais masculinos: Bioquímica da secreção e metabolismo; Funções biológicas; Vesícula seminal e próstata; Sêmen; Fertilidade masculina; Controle da função sexual; Sexualidade Masculina: aspectos biológicos e culturais; Anormalidades da função sexual.

  5. Anatomia do sistema reprodutor feminino

  6. Genética,histologia e embriologia do sistema reprodutor feminino: Organização e elementos histológicos; Desenvolvimento embrionário; Ovogênese: formação e maturação dos óvulos.

  7. Fecundação e embriogênese

  8. Placenta e anexos embrionários

  9. Fisiologia da função reprodutiva feminina

    1. Hormônios sexuais femininos: Bioquímica da secreção e metabolismo; Funções biológicas.

    2. Ciclo ovariano: Fases folicular e lútea; Ovulação.

    3. Ciclo endometrial: Fase proliferativa e secretora; Menstruação.

    4. Regulação dos ciclos ovariano e endometrial; Puberdade, menacme, menopausa e climatério.

    5. Fertilidade feminina

  10. Gravidez: Aspectos fisiológicos e Psico-sociais

  11. Adolescência: gravidez, anticoncepção e DST-AIDS.

  12. Pré-natal, Parto e Puerpério: Humanização da Assistência ao Parto e ao Recém-nascido.

  13. Contracepção e Direitos sexuais e reprodutivos

  14. Aborto e Violência sexual: questões bioéticas



  1. METODOLOGIA:

As estratégias pedagógicas a serem utilizadas no Módulo de Reprodução Humana a fim de que sejam alcançados os objetivos propostos, constam de:

Aulas expositivas, dialogadas e interativas (utilizando recursos áudio-visuais, data-show, fitas de vídeo, programas de computador, web-page, multimídia, álbuns seriados, modelos anatômicos, etc); Aulas práticas (utilizando os recursos disponíveis nos laboratórios morfofuncionais, como peças anatômicas, modelos e lâminas histológicas);



  1. AVALIAÇÃO:

A avaliação será estabelecida como um processo contínuo, através do monitoramento das atividades individuais e coletivas realizadas, observando-se atitudes, aquisição de habilidades e desempenho, além de avaliações cognitivas aplicando-se testes teóricos e práticos.

  1. BIBLIOGRAFIA BÁSICA:



  1. D’ANGELO, J. G.; FATTINI, C. A. Anatomia humana sistêmica e segmentar. 2ed. Filadélfia: Atheneu, 2002.

  2. DI FIORI, M. S. H. Atlas de histologia. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

  3. GUYTON, A. C.; HALL, J. E. Tratado de fisiologia médica. 11 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 2006.

  4. JUNQUEIRA, L. C.; CARNEIRO, J. Biologia celular e molecular. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

  5. MOORE, K. L.; PERSUD, T. V. N. Embriologia clínica. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

  6. SOBOTTA, J. Atlas de anatomia humana. 22 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.



  1. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:




  1. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Assistência pré-natal: manual técnico. 3.ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2000.

  2. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Gestação de alto risco: manual técnico. 3.ed. Brasília, Ministério da Saúde, 2000

  3. MOORE, K. Anatomia orientada para a clínica. 4 ed. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara, 2001.

REZENDE, J.; MONTENEGRO, C. A. B. Obstetrícia fundamental. 11 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

  1. IDENTIFICAÇÃO

CURSO: Medicina

EIXO: Desenvolvimento técnico-científico

MÓDULO VERTICAL: Funções Biológicas do Sistema Endócrino


  1. EMENTA

Organização e estruturas macro e microscópicas do sistema endócrino, origem e desenvolvimento embrionário das glândulas endócrinas, hormônios: estrutura química, biossíntese, secreção, transporte, metabolismo e excreção, mecanismos de ação, controle da secreção hormonal, hormônios hipofisários e seu controle hipotalâmico, hormônios tireoideanos, adrenocorticais, do pâncreas endócrino, o paratormônio e a calcitonina, metabolismo dos carboidratos, lipídeos e proteínas, fisiopatologia dos principais distúrbios endócrino-metabólicos.

  1. OBJETIVOS GERAIS DE APRENDIZAGEM:

Que os alunos ao final do módulo sejam capazes de:

Identificar macro e microscopicamente as glândulas que compõem o sistema endócrino. Explicar a origem embriológica das glândulas que compõem o sistema endócrino. Relacionar os hormônios endócrinos com seus mecanismos de secreção, transporte, metabolismo e controle. Co-relacionar as vias metabólicas com os distúrbios endócrino-metabólicos mais comuns.



  1. OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

  • Compreender a organização morfológica do sistema endócrino e das glândulas que o compõem.

  • Identificar e descrever as estruturas macroscópicas e os elementos histológicos relacionados com o sistema endócrino.

  • Conhecer a origem e o desenvolvimento embrionário das glândulas endócrinas.

  • Conhecer as características químicas e funcionais dos hormônios endócrinos.

  • Entender os mecanismos de secreção, transporte, metabolismo e excreção dos hormônios endócrinos.

  • Conhecer as funções metabólicas dos hormônios endócrinos e o controle da secreção hormonal.

  • Compreender as principais vias metabólicas dos carboidratos, lipídios e proteínas e suas correlações clínicas.

  • Identificar as principais características dos distúrbios endócrino-metabólicos mais comuns.



  1. CONTEÚDO:

1. Elementos e organização anatômica do sistema endócrino.

  • Hipotálamo e hipófise

  • Tireóide e paratireóides

  • Pâncreas endócrino

  • Supra-renal

- situações

- divisões anatômicas

- relações anatômicas

- estruturas anatômicas

- vascularizações, inervações e drenagem linfática

2. Origem e desenvolvimento embrionário das glândulas endócrinas.

3. Elementos histológicos e organização microscópica das glândulas endócrinas.


  • Hipotálamo e hipófise

  • Tireóide e paratireóides

  • Pâncreas endócrino

- Ilhotas de Langerhans – componentes celulares (estrutura e função)

  • Supra-renal

- aspectos gerais

- estruturas histológicas

- suprimentos sangüíneo, linfático e neural.

4. Aspectos funcionais e bioquímicos dos hormônios endócrinos



  • Organização funcional do sistema endócrino

  • Estrutura química e biossíntese dos hormônios endócrinos

  • Secreção, transporte, metabolismo e excreção dos hormônios endócrinos

  • Mecanismos de ação hormonais

  • Controle da secreção hormonal

  • Hormônios hipofisários e seu controle hipotalâmico

- relação hipotálamo-hipófise

- controle da secreção hipofisária pelo hipotálamo

- hormônios hipofisários: funções e regulação

- hormônios tireoideanos: funções e regulação

- hormônios adrenocorticóides: funções e regulação

- pâncreas endócrino: funções e regulação

- paratormônio e calcitonina: funções e regulação

5. Bioquímica metabólica

- metabolismo de carboidratos

- metabolismo de lipídios

- metabolismo de proteínas.

6. Fisiopatologia dos distúrbios endócrino-metabólicos

- anormalidades da secreção do hormônio do crescimento

- anormalidades da secreção dos hormônios tireoideanos

- anormalidades da secreção dos hormônios adrenocorticais

- fisiopatologia do diabete melito

- alterações metabólicas do cálcio e fosfato



  1. METODOLOGIA:

O módulo utilizará como estratégia pedagógica, para alcançar os objetivos definidos, aulas expositivas, aulas práticas, estudos dirigidos e discussões em grupo e seminários envolvendo os conceitos relacionados com cada tema.

Para as aulas práticas serão utilizados os recursos disponíveis nos laboratórios morfofuncionais, como peças anatômicas, modelos e lâminas histológicas.



  1. AVALIAÇÃO:

A avaliação será realizada como um processo contínuo, através do acompanhamento das atividades realizadas, individual e coletivamente, observando-se atitudes, aquisição de habilidades e desempenho e avaliações cognitivas aplicando-se exames teóricos e práticos.

Ao final do módulo haverá um momento para a avaliação final de desempenho de alunos, professores e da metodologia utilizada para a obtenção dos objetivos previstos.



  1. BIBLIOGRAFIA BÁSICA:



  1. AIRES, M. M. Fisiologia. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

  2. D’ANGELO, J. G.; FATTINI, C. A. Anatomia humana sistêmica e segmentar. 2ed. Filadélfia: Atheneu, 2002.

  3. DI FIORI, M. S. H. Atlas de histologia. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

  4. GUYTON, A.C.; HALL, J. E. Tratado de fisiologia médica. 11 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

  5. JUNQUEIRA, L. C.; CARNEIRO, J. Histologia básica. 11 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

  6. MOORE, K.; PERSUD, T. V. N. Embriologia clínica. 7 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

  7. SOBOTTA, J. Atlas de anatomia humana. 22 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.



  1. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:



  1. BERNE, R. M.; LEVY, M. N. Fisiologia. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

  2. CHAMPE, P. C.; HARVEY, R. A. Bioquímica ilustrada. 2 ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

  3. GANONG, W. F. Fisiologia médica. 17 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,1999.

  4. GARDNER, G. D. Anatomia humana. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1998.

  5. HEIDEGGER, W. Atlas de anatomia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

  6. KOPF-MAIER, P.; WOLF-HEIDEGGER. Atlas de anatomia humana. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

  7. LEHNINGER, A. L.; NELSON, D. L.; COX, M. Princípios de bioquímica. 4 ed. São Paulo: Savier, 2000.

  8. MOORE, K. Anatomia orientada para a clínica. 4 ed. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara, 2001.

  9. NETTER, F. H. Atlas de anatomia humana. 3 ed. Porto Alegre: Artemed Editora, 2004.

  10. ROSKOSKY, R. Bioquímica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1997.

  11. STRYER, L. Bioquímica. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1996.

  12. WILLIAMS, P.L et al. Gray anatomia. 37 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1995.

IDENTIFICAÇÃO

CURSO: Medicina

EIXO: Desenvolvimento técnico-científico

MÓDULO VERTICAL: Funções Biológicas do Sistema Nervoso e Órgãos dos Sentidos



2. EMENTA

Anatomia macroscópica e microscópica do sistema nervoso central e periférico; organogênese e histogênese do sistema nervoso; estrutura e organização funcional do sistema nervoso central, periférico e autônomo; sinapses; neurotransmissores; receptores sensoriais; sistemas motores e sensoriais; sensações somáticas; funções neurais da medula espinhal e tronco cerebral; funções neurais superiores; ondas cerebrais e eletroencefalografia; fluxo sanguíneo cerebral; metabolismo cerebral; líquido cefalorraquidiano; acidentes vasculares cerebrais; epilepsia; hipertensão intracraniana.

3. OBJETIVOS GERAIS DE APRENDIZAGEM:

Que os alunos ao final do módulo sejam capazes de:

Descrever, caracterizar e explicar a formação embrionária dos sistemas nervosos central, periférico e autônomo, sua organização anatômica e funcional, as características morfológicas macro e microscópicas e suas funções de interação com os demais sistemas orgânicos.

4. OBJETIVOS ESPECÍFICOS:


  • Compreender a organização morfológica do sistema nervoso e dos órgãos dos sentidos.

  • Conhecer os elementos anatômicos e histológicos fundamentais do sistema nervoso central, periférico e autônomo;

  • Descrever as etapas da organogênese do sistema nervoso;

  • Conhecer a organização funcional do sistema nervoso, os mecanismos da transmissão dos sinais neuronais, as funções das sinapses neuronais, dos receptores sensoriais, os circuitos neuronais básicos para o processamento da informação;

  • Conhecer os mecanismos de recepção, transmissão e processamento das sensações somáticas;

  • Descrever os elementos anatômicos do olho, as funções de formação das imagens na retina, a fotoquímica da visão e a visão em cores, as vias de transmissão e o córtex visual;

  • Conhecer os mecanismos determinantes da cegueira e os campos visuais e perimetria;

  • Descrever os elementos anatômicos do ouvido e as funções sensoriais da audição e do equilíbrio, as vias de transmissão e o córtex auditivo;

  • Conhecer os mecanismos determinantes da surdez e as aplicações clínicas da audiometria;

  • Entender a fisiologia dos sentidos químicos: gustação e olfato;

  • Descrever as funções motoras do sistema nervoso e o controle dessas funções pela medula espinhal, tronco cerebral, gânglios da base, cerebelo e córtex cerebral;

  • Descrever as funções do córtex cerebral e os mecanismos associados ao comportamento e a motivação;

  • Conhecer os estados da atividade cerebral, a formação das ondas cerebrais e o processo para o registro e interpretação do eletroencefalograma;

  • Entender a organização do sistema nervoso autônomo, seus receptores e as respostas à estimulação e a inibição simpática e parassimpática;

  • Caracterizar o metabolismo cerebral e o fluxo sanguíneo cerebral, seus mecanismos de regulação e suas disfunções;

  • Descrever a formação, o fluxo e a drenagem do líquido cefalorraquidiano e as conseqüências de suas alterações;

  • Compreender os mecanismos fisiopatológicos relacionados aos mais freqüentes distúrbios sensoriais e motores do sistema nervoso.

5. CONTEÚDO:

Anatomia do sistema nervoso central (SNC) e periférico

Histologia e embriologia do SNC e periférico

Fisiologia do sistema nervoso e órgãos dos sentidos

Organização do SNC e periférico

Funções básicas das sinapses

Neurotransmissores

Receptores sensoriais

Circuitos neuronais básicos

Sensações somáticas

Organização geral

Sentidos do tato e da posição

Sensações térmicas e de dor

Sentidos especiais

Sentido da visão

Óptica da visão

Sistema líquido do olho

Pressão intra-ocular

Retina

Visão das cores



Cegueira para as cores

Neurofisiologia central da visão

Campos visuais e perimetria

Sentido da audição

Transmissão do som

Função da cóclea

Mecanismos centrais da audição Anormalidades da audição

Sentidos químicos

Sentido da gustação

Sentido do olfato

Funções da medula espinhal

Funções motoras da medula espinhal

Reflexos medulares

Funções motoras do córtex e tronco cerebral

Córtex motor

Sistemas piramidal e extrapiramidal

Sensações vestibulares e o equilíbrio

Córtex cerebral

Funções intelectuais

Funções de aprendizagem e memória

Cérebro

Mecanismos comportamentais



Mecanismos motivacionais

Atividade cerebral

Sono e vigília

Ondas cerebrais

Epilepsia

Comportamentos psicóticos e demência

Sistema nervoso autônomo

Organização geral

Função simpática e parassimpática

Reflexos autonômicos

Fluxo sangüíneo cerebral

Sistema do líquido cefalorraquidiano

Hipertensão intracraniana

Edema cerebral

Metabolismo cerebral



6. METODOLOGIA:

O módulo utilizará como estratégia pedagógica aulas dialogadas, aulas práticas, estudos dirigidos, discussões em grupo, estudos de casos e seminários envolvendo os conceitos relacionados a cada um dos temas.

Para as aulas práticas serão utilizados os recursos disponíveis nos laboratórios morfofuncionais, como peças e modelos anatômicos, e lâminas histológicas.

7. AVALIAÇÃO:

A avaliação será realizada como um processo contínuo, através do acompanhamento das atividades realizadas, individual e coletivamente, observando-se atitudes, aquisição de habilidades e desempenho e avaliações cognitivas, aplicando-se testes teóricos e práticos.



8. BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

  1. AIRES, M. M. Fisiologia. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

  2. D’ANGELO, J. G.; FATTINI, C. A. Anatomia humana sistêmica e segmentar. 2ed. Filadélfia: Atheneu, 2002.

  3. DI FIORI, M. S. H. Atlas de histologia. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

  4. GUYTON, A.C.; HALL, J. E. Tratado de fisiologia médica. 11 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 2006.

  5. JUNQUEIRA, L. C.; CARNEIRO, J. Histologia básica. 11 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

  6. MOORE, K.; PERSUD, T. V. N. Embriologia clínica. 7 ed. Rio de janeiro: Elsevier, 2004.

  7. SOBOTTA, J. Atlas de anatomia humana. 22 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.







©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal