Histologia animal



Baixar 17.13 Kb.
Encontro27.10.2017
Tamanho17.13 Kb.






TECIDO EPITELIAL.

O tecido epitelial (também denominado de epitélio) é constituído por células, geralmente, poliédricas, justapostas, entra as quais se encontra pouca substância extracelular.

Suas células se aderem firmemente uma as outras, formando camadas contínuas que revestem a superfície externa e as cavidades do corpo (boca, tubo digestivo, fossa nasal, etc.).

Além de revestir, o tecido epitelial pode produzir secreções através de células especializadas, captar estímulos como gostos e cheiros proveniente do ambiente (através dos neuroepitélios) e absorver nutrientes como o caso da superfície interna do intestino.

Os epitélios apresentam são possuidores de uma estrutura chamada lâmina basal, que apresenta uma espessura de 20 a 100nm. É formada principalmente de glicoproteinas (denominadas de laminaria e proteoglicanas) sendo sintetizadas pelas células epiteliais. Devido a sua dimensão reduzida pode-se observar apenas a microscopia eletrônica.


Obs: Em determinadas regiões do organismo, ocorre um acúmulo de fibras reticulares e complexos de proteínas e glicoproteinas. A associação da lamina basal a estas estruturas chama-se: Membrana basal.


A lamina basal não é exclusividade dos tecidos epiteliais, encontra-se também nas células musculares, células de Schwann e células adiposas.



1 Caracteres morfológicos do epitélio:

  • Avascularizados, nutrindo-se por difusão do tecido conjuntivo da Lâmina Própria.

  • Presença de glicocálix (também chamado de glicocálise) que é uma camada rica em glicoproteinas que reveste as células, com finalidade de adesão celular.

  • Presença da Lâmina Basal.

  • Originados dos três folhetos embrionários: Endoderme (Epitélio que reveste o tubo digestivo e a árvore respiratória, Epitélio da bexiga, do fígado e do pâncreas), Mesoderme (Epitélio de revestimento dos vasos sanguíneos, pleura, pericárdio e peritônio), Ectoderme (epiderme, epitélio nasal e bucal e epitélio das glândulas sebáceas, mamárias e salivares).

  • Presença de estruturas com funções de adesão (Desmossomos, hemidesmossomos, Zona de Oclusão,Iinterdigitações) e de aumento da superfície (Microvilosidades)

2 Especializações epidérmicas

  • Desmossomo: Também chamado de mácula de adesão, é uma estrutura complexa em forma de disco constituído pelas membranas de duas contíguas. Nesta região, as membranas celulares se afastam deixando entre elas um espaço de 30nm ou mais. Este espaço é preenchido por uma substancia cimentante (desmogleinas). Do citoplasma de cada célula, partem filamentos protéicos (queratina) funcionando como uma espécie de “amarra ou presilha” mantendo, desta forma, as células bem juntas





  • Hemidesmossomo: Encontrado na zona de contato entre algumas células epiteliais e a lâmina basal, morfologicamente, possuem aspecto de meio desmossomo. Mais freqüentemente encontrados nas regiões sujeitas a fortes atritos.

  • Microvilosidades; São especializações apicais da membrana com finalidade de aumentar a superfície de contato, por conseguinte a área de absorção, como no intestino e túbulos contorcidos do rim.

  • Zona de oclusão: São junções apicais (também chamada de zónulas de oclusão), que formam uma espécie de cinturão em volta da célula. Apresentam uma intima justaposição das membranas celulares vizinhas, que impede a passagem de moléculas por entre as células epiteliais, tendo um efeito selador.

  • Interdigitações: Corresponde a regiões das membranas de duas células vizinhas com saliências e reentrâncias formando encaixes perfeitos com a finalidade de ampliar a adesão entre as células, ampliar a superfície de contato e facilitar o intercâmbio metabólico.


3. Epitélio de revestimento.

São tecidos cujas células se dispõem em camadas, recobrindo a superfície e externa ou cavidades do corpo. Estão sempre apoiadas sobre uma camada de tecido conjuntivo que possuem vasos que nutre o epitélio.



Os epitélios são classificados através do número de camadas e forma celular.
3.1 – Classificação por número de camadas.

  • Simples ou uniestratificado: Apresenta apenas um único estrato (uma única camada celular)




  • Estratificado: Apresenta mais de um estrato (mais de uma camada celular).



  • Pseudo-estratificado: Apresenta apenas um único estrato, mas por possuírem células de alturas diferentes dá-se a impressão de ser estratificado.




3.2 – Classificação por forma celular:

  • Pavimentosos: quando as células são achatadas como ladrilhos.






  • Cúbicos: quando as células se dispõem em forma de cubo.




  • Prismático ou cilíndrico: quando as células se dispõem de forma alongada como colunas.

Próxima>>





PROF: Régis Romero





©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal