Hidrocolóide Irreversível



Baixar 14.37 Kb.
Encontro24.10.2017
Tamanho14.37 Kb.

Hidrocolóide Irreversível
1- Introdução

O alginato ou hidrocolóide irreversível para moldagem foi aperfeiçoado naquela época como substituto do reversível, e continua sendo utilizada com excelentes resultados, particularmente em moldagens para próteses parciais, ou aquelas de finalidade ortodôntica.


2- Composição



Componentes

Porcentagem (em peso)

Alginato de potássio

Pó de diatamáceas

Sulfato de cálcio (dri-hidratado)

Fosfato tri-sólico (retardador)



12

70

12



2

A finalidade do pó de diatomáceas a agir como excipiente. É adicionado em quantidades determinadas, para aumentar a resistência e rigidez do gel de alginato, produzir textura lisa e assegurar superfície firme e não pegajosa.


3- Controle de tempo de geleificação

O tempo de geleificação é medido do início da espatulação até que ocorra a geleificação.

Iniciada a geleificação, esta não deverá ser perturbada, pois a fatura das fibrilas constituintes do gel poderá ser permanente.

O melhor meio com que conta o dentista para controlar o tempo de geleificação consiste em variar a temperatura da água utilizada para misturar com alginato. Usando água em baixa temperatura, teremos o retardamento do tempo geleificação.


4- Resistência

Com manipulação adequada, a resistência de um alginato para moldagem poderá ser superior aquela dos materiais a base de agar – ágar.

Verificou-se, por exemplo que a resistência do gel poderá ser reduzida de 50 por cento se a mistura for insuficientemente espatulada.
5- Estabilidade dimensional

A alteração dimensiona, que ocorre com os géis de alginato, caracterizam-se por uma ligeira expansão inicial, que podem ser atribuídas a uma continuação da embebição de água residual e livre, após a geleificação inicial. Alginatos são passíveis de sofrerem os fenômenos da sinérese e embebição .

Alguns dos géis de alginato, usados freqüentemente em Odontologia, apresentam boa estabilidade dimensional em atmosfera com 100% de umidade relativa. Conseqüência, se o molde de alginato precisar se conservado por algum tempo, deve se colocado em continente que possa apresentar umidade relativa de 100%.
6- Deformação devida à liberação de tensões

Os hidrocoloides, reversíveis ou irreversíveis, são passível de alteração dimensionais, causadas pela sinérese e pela embebição, as tensões são prontamente induzias nos mesmos. Por isso, após a compressão de moldagem, a moldeira deverá apenas ser mantida em posição, até geleificação completa de hidrocolóide.



Hidrocoloides Reversíveis
1-Introdução

Os hidrocoloides reversíveis para moldagens têm a característica de se transformar do estado de gel ao estado de sol (liquido), e vise-versa, por variação de temperatura. O material é colocado numa moldeira no estado sol, comprimido contra os tecidos da boca e assim mantido até sua geleificação. A moldeira é mantida firmemente em posição e faz a água circular através de condutos de esfriamento, situado na superfície externa da mesma. Geleificação o material, a moldeira é removida e o molde preparado para receber o gesso pedra.


2- Composição

O constituinte básico do hidrocolóide reversível é o ágar – ágar.

Tabela – Hidrocolóide reversível para moldagem


Componente

Porcentagem

Ágar – Ágar

Bórax


Sulfato de potássio

Água


14,3

0,2


2,0

83,5

O bórax é adicionado para aumentar a resistência do gel, porém constitui ótimo retardador da presa dos gessos. Por esse motivo, seu emprego, com hidrocolóide, é prejudicial por retardar a presa do gesso, quando este é vertido sobre o molde.


  1. Um “endurecedor” da presa do gesso pode ser incorporado ao hidrocolóide pelo fabricante

  2. O molde pode ser submerso em solução que contenha um acelerador de presa de gesso, antes da mistura do gesso – pedra e água ser vertida o mesmo.




  1. Temperatura de geleificação

A temperatura no qual o hidrocolóide reversível transforme-se de sol em gel é de grande importância prática para o profissional.

A norma n°11 da A.D.A reconhece que a temperatura de geleificação não deve ser inferior a 37°C ou maior que 45°C.




  1. Tempo de geleificação.

O momento apartir do qual do qual molde de hidrocolóide reversível pode ser removido é função da temperatura e do tempo.


  1. Estabilidade dimensional

O gel pode perder água por evaporação em sua superfície ou por exsudação de fluidos, pelo processo conhecido como sinérese.

Se o gel estiver com falta de água ocorrerá a sorpção desta, se o mesmo for posto em contato com a água, pelo processo conhecido como embebição.



Quando houver necessidade de se conservar o molde por algum tempo, antes de efetuar o “vazamento” do mesmo, tem sido sugerido que o molde seja mantido em um meio com umidade relativa 100%.


Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande