Gastrosquise



Baixar 20.54 Kb.
Encontro18.09.2019
Tamanho20.54 Kb.

Gastrosquise
A gastrosquise ou laparosquise é afecção congênita em que ocorre exteriorização das vísceras através de um defeito na parede abdominal.

No caso da gastrosquise, o intestino fica exposto, facilitando seu contato com o líquido amniótico quando o feto ainda está no útero.


Quando isso acontece, uma rígida camada se desenvolve em torno do intestino, obstruindo o funcionamento intestinal do recém-nascido durante um período que pode chegar a meses.

Acredita-se que esse “defeito” é o resultado da obstrução dos vasos onfalomesentérico durante o desenvolvimento. 


Muitas Vezes, é detectada através de uma ultra-sonografia detalhada do feto.
Tratamento
O tratamento é cirúrgico, e o objetivo é restabelecer a integridade da parede abdominal anterior, após a introdução das vísceras herniadas para dentro da cavidade abdominal.

O fechamento da parede abdominal não é viável quando o tamanho da cavidade abdominal é insuficiente para acomodar todas as vísceras herniadas, principalmente nos recém-nascidos prematuros, ou de baixo peso.


Nesses casos, a melhor opção no primeiro tempo cirúrgico é a utilização de uma prótese para a confecção do silo para a contenção das vísceras extra-abdominais; permitindo, assim, o fechamento da parede abdominal, sem os riscos do excesso de pressão intra-abdominal pós-operatória.
Cuidados de enfermagem no pré-operatório
1. Verificar se há autorização para o procedimento cirúrgico;
2. Manter jejum de 8 horas;
3. Pesar o paciente;
4. Verificar sinais vitais;
5. Obter acesso venoso;
6. Colher sangue para exames;
7. Confirmar a identificação do paciente (pulseira) antes de encaminhar ao centro cirúrgico;
8. Colocar o RN em berço aquecido para transporte;
9. Manter o aporte de oxigênio necessário, encaminhar o RN ao centro cirúrgico.
Cuidados de enfermagem no pós-operatório
1.
Preparar o leito para receber o RN (berço aquecido);
2. Instalar monitorização cardíaca;
3. Verificar sinais vitais a cada 15 minutos na primeira hora;
4. Não ventilar o RN com máscara para prevenir distensão abdominal;
5. Manter balanço hídrico rigoroso,
6. Manter sonda gástrica aberta para drenagem;
7. Administrar analgésico conforme prescrição médica;
Observar o curativo.
Polidactlia

O que é Polidactilia?
É uma condição na qual uma pessoa tem mais de cinco dedos na mão
ou no pé.

Isto acontece quando a criança herda o gene do pai ou da mãe.


A mutação genética que ocorre no momento da fusão dos genes maternos e paternos no embrião estimula uma “falha” que automaticamente produz um novo gene que será responsável pelo bebê nascer com cinco dedos ou mais.
Conheça os três tipos de polidactilia:
Pré-axial - Quando se localiza ao lado do polegar;

Pós-axial - Quando se localiza ao lado do dedo mínimo;

Central - Localiza-se entre os dedos indicador, anular e médio. Muito rara.
Tratamento
A remoção cirúrgica é o único tratamento, de simples resolução.

A idade ideal para essa correção é a partir de 3 anos de idade, pois a criança já se encontrará melhor desenvolvida e oferece melhores condições para suportar um ato cirúrgico.


Cuidados de enfermagem
Pode ser necessário o atendimento domiciliar após a cirurgia para remover o dedo extra. Por exemplo, será necessário verificar a área cirúrgica para se certificar de que ela está cicatrizando corretamente e para trocar o curativo.
Lábio Leporino

O que é o lábio leporino?
O lábio leporino é uma malformação anatômica que ocorre, geralmente, em torno da quarta e décima segunda semana de vida intra-uterina, por falta ou deficiência de fusão dos processos maxilar e nasal médio ou dos processos palatinos.

Há casos mais raros onde pode haver duas fissuras no palato, uma do lado direito e outra do lado esquerdo.


Causas
Pode ser por pré-disposição genética.
Na maioria dos casos não existe esta situação familiar e a ciência procura as causas possíveis que acontecem durante a gravidez.
Tratamento
O tratamento é cirúrgico.
O lábio pode ser reparado nos primeiros meses de vida.
O céu da boca leva mais tempo, as datas exatas dessas intervenções cirúrgicas dependem do desenvolvimento do bebê e é determinado pela equipe técnica.
Cuidados de enfermagem
1. Tenha cuidado para evitar que a criança se afogue quando estiver sendo alimentada;
2. Na hora de dar de mamar, coloque o bebê quase de pé;
3. Caso o bebê engasgue, basta incliná-lo de cabeça para baixo para desengasgar;
4. Depois de toda alimentação, faça a limpeza da boca com um cotonete úmido e água limpa.

5. Posicionar e estabilizar o mamilo na parte posterior da cavidade oral, de modo que a ação da linguagem do lactante facilite a ejeção do leite;
6. Monitorizar o peso para avaliar a suficiência da ingestão nutricional; e a ação da linguagem do lactante facilite a ejeção do leite;
7. Evitar colocar objetos na boca após correção da fenda palatina (sonda de aspiração, abaixador de língua, canudo, chupeta, colher pequena) para evitar o traumatismo do local operado.
Perguntas frequentes
O bebê pode ser alimentado corretamente?
Alguns bebês fissurados não têm problemas com relação a alimentação, outros têm dificuldades.
A Mãe deve ser orientada.
Os dentes terão problemas para nascer e crescer no bebê fissurado?
Se a fissura afetar somente o lábio, provavelmente os dentes não terão problemas. Mas se a fissura atingir a gengiva, onde os dentes nascem e crescem, o bebê necessitará de cuidados com profissionais especialistas.

O bebê terá problemas para aprender a falar?
Nesse caso também haverá diferenças. Se a fissura atingir somente o lábio é improvável que haja problemas. Mas se chegar até o céu da boca, além das cirúrgias corretivas, haverá necessidade de tratamento fonoaudiológico.
O bebê terá retardamento mental?
Não. Não há nenhuma relação entre a fissura e o desenvolvimento mental da criança.

Fenda Palatina

É uma anomalia genética que ocorre durante o desenvolvimento do feto, a fissura palatina é uma abertura direta entre o palato, ou céu da boca, e a base do nariz. Durante a gestação, o maxilar superior do bebê não se fecha como deveria, deixando uma falha.


Este defeito congênito além de impedir que a criança consiga se alimentar, também interfere no desenvolvimento da fala.

Geralmente, fenda palatina ocorre quando existe a fenda labial.


Isoladamente, ela ocorre raramente.

Isto ocorre no Brasil entre


1 a cada 650 nascimentos.
Causas da fenda palatina:
1. Causas genéticas;
2. Porém há determinadas medicações que tomadas durante a gravidez pode originar uma fenda palatina.
Entre eles: medicamentos de acne Accutane contendo, metotrexato, um medicamentos usados ​​no tratamento do cancro, artrite, e psoríase.
Sinais e sintomas da fenda palatina:
1. Antes da correção cirúrgica problemas respiratórios e alimentares;
2. Após a correção: problemas da fala e dos dentes e otite média recorrente.
Tratamento
O tratamento é cirúrgico.
O médico poderá esperar até o bebê ter entre 6 meses e 2 anos de idade para proceder à cirurgia da fenda palatina.

Se a fenda palatina não for reparada, o bebê poderá apresentar dificuldades ao nível da fala ou estar sujeito a muitas infecções nos ouvidos, passíveis de lhe causarem problemas auditivos. Sem a cirurgia, os dentes do bebê poderão não surgir imediatamente.



Riscos e Complicações:
Alterações da dentição e da audição.
Alguns cuidados...
Alguns pais preferem alimentar os recém-nascidos por SNG, porém isso limita no processo deglutição que é importante para o recém-nascido;
Apesar da quantidade do leite materno ser pequena, ela é capaz de preparar a fase oral da digestão, isso porque a ação da lípase pancreática é mínima no recém-nascido, entretanto, as lípases linguais são vitais para a quebra de triglicérides, auxiliando no processo inicial da digestão.
Alimentar o recém-nascido precocemente por SNG interfere tanto na digestão como no próprio processo de alimentação, pois interposição da sonda na narina, atua como um fator desconfortante provocando obstrução nasal, dificuldade para fechamento adequado da boca e comprometimento da sensibilização da cavidade oral.

1. Após as mamadas, colocar a criança em decúbito lateral, diminuindo assim, o risco de asfixia, pois há risco de refluxo pela narina, de parte do leite ingerido;
2. Para evitar complicações no processo de alimentação do lactente fissurado, Mantenha a criança sempre seca e confortável;
3. Faça higiene oro nasal com cotonete molhado em água fervida (antes e depois da alimentação) evitando a permanência de resíduos, partículas de leite na região e evitar infecções, mantenha a criança em posição
semi-sentada.

Bibliografia
http://pt.wikipedia.org/wiki/Polidactilia
http://adam.sertaoggi.com.br/encyclopedia/ency/article/003176.htm
http://www.brasilescola.com/biologia/polidactilia.htm

Cornwall R. Upper limb. Em: Kliegman RM, Behrman RE, Jenson HB, Stanton BF, eds. Nelson Textbook of Pediatrics. 18a. ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2007: cap. 680.


http://www.portaleducacao.com.br/enfermagem/artigos/29108/cuidados-de-enfermagem-no-pre-e-pos-operatorio-de-recem-nascidos-neonatos#ixzz2cqZS2Wa5

http://pt.wikipedia.org/wiki/Fenda_palatina
http://br.guiainfantil.com/labio-leporino.html
http://www.profala.com/arttf127.htm
http://www.drauziovarella.com.br/Sintomas/5322/labio-leporino-fenda-palatina
http://saude.psicologiananet.com.br/fenda-palatina-%E2%80%93-uvula-palatina-%E2%80%93-crianca-com-fissura-labio-palatina.html






©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal