Fabaceae Lindley (Leguminosae) do Campus Carreiros, Universidade Federal do Rio Grande, rs, Brasil



Baixar 20.59 Kb.
Encontro15.08.2019
Tamanho20.59 Kb.

Fabaceae do Campus Carreiros, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS, Brasil.

*Gonçalves, Renan S., Acunha, Johnny de S., Jacobi, Ubiratã S., Ceolin, Guilherme B., Hefler, Sonia M. Bio_Serpa@hotmail.com

Palavras chave: Leguminosae, taxonomia

Introdução

A família Fabaceae Lindley abrange aproximadamente 643 gêneros e 18.000 espécies, sendo a terceira maior entre as Angiospermas e a segunda em importância econômica (Simpson 2006). Esta família é atualmente aceita com três subfamílias (Caesalpinioideae, Faboideae e Mimosoideae) (Souza & Lorenzi 2008). No Brasil, foram catalogados cerca de 200 gêneros e 1.500 espécies, com ocorrência significativa na maioria dos tipos de ambientes (Souza & Lorenzi 2008). Para o Rio Grande do Sul estima-se um total de 69 gêneros e 293 espécies. Para Rio Grande não foram encontrados levantamentos desta família, assim, este trabalho visa contribuir para o conhecimento da diversidade das leguminosas neste município.



Metodologia

O trabalho foi feito na área do Campus Carreiros (FURG), abrangendo 250ha. As coletas foram feitas semanalmente, entre abril e agosto de 2010, utilizando o método de caminhamento.

A identificação do material foi feita através de literatura específica e comparação morfológica com espécimes depositados no Herbário HURG, além das consultas em sites clássicos e especializados.

Para o hábito foram utilizadas as categorias arbustivo (AB), herbáceo ereto, apoiante ou volúvel (ER) ou arbóreo (AR) e quanto a origem foram classificadas como exóticas (E) e nativas do Brasil (N).



Resultados e Discussões

Foram levantadas 13 espécies de Fabaceae, pertencentes a 11 gêneros distribuídos em três subfamílias (Tab. 1). Quando comparado com estudos de Dambros et al. (2004), com 87 espécies em 52 gêneros e Miotto et al. (2008) com 59 espécies, em 33 gêneros a diversidade é baixa.



A subfamília com maior representatividade foi Faboideae (sete espécies). Caesalpinioideae teve menor representação (uma espécie), concordando com estudos de Dambros et al. (2004) e Miotto et al. (2008). Apenas dois gêneros apresentam mais de uma espécie, Desmodium Desv. e Acacia Mill., ambas com duas. Em relação ao hábito, a maioria é arbóreo (sete espécies, 54%), seguido de herbáceo (cinco espécies, 38,4%) e de arbustivo (uma espécie, 7,6%).

Considerações finais
A baixa diversidade encontrada no presente estudo, até o momento, pode ser atribuída ao período em que ocorreram as coletas, apenas outono e inverno, quando a maioria das plantas se encontra em estado vegetativo. Espera-se ampliar este número quando o período de coletas for estendido às estações da primavera e verão, cuja fase reprodutiva é mais intensa (floração e frutificação).

Tabela 1. Relação das espécies de Leguminosas levantadas no Campus Carreiros (FURG).

Nome

Subfamília

Habito

Origem

Acacia longifolia (Andr.) Willd.

Mimosoidae

AR

E

Acacia mearnsii De Wild.

Mimosoidae

AR

E

Ateleia glazioveana Baill.

Faboideae

AR

N

Calliandra brevipes Benth.

Mimosoidae

AB

N

Desmodium adscendens (Sw.) DC.

Faboideae

ER

N

Desmodium incanum DC.

Faboideae

ER

N

Erythrina crista-galli L.

Faboideae

AR

N

Leucaena leucocephala (Lam.) de Wit

Mimosoidae

AR

E

Indigofera sabulicola Benth.

Faboideae

ER

N

Macroptilium heterophyllum (Humb. & Bonpl. ex Willd.) Maréchal & Baudet

Faboideae

ER

E

Mimosa bimucronata (DC.) Kuntze

Mimosoidae

AR

N

Senna pendula (Humb. & Bonpl. ex Willd.) H.S. Irwin & Barneby

Caesalpinioideae

AR

N

Vigna luteola (Jacq.) Benth.

Faboideae

ER

N

Referências Bibliográficas

Simpson, M.G. 2006. Plant Systematics. New York, Elsevier Academic Press.

Souza, V.C. & Lorenzi, H. 2008. Botânica Sistemática: Guia ilustrado para identificação das famílias de Angiospermas da flora brasileira em APG II. 2.ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 640p.

Dambros, V.S; Eisinger, S.M; Canto-Dorow, T.S 2004. Leguminosae do Campus da Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil. Ciência e Natura, 26(2): 43-60.



Miotto, S.T.S; Lutdke, R; Oliveira, M.L.A.A; 2008. A família Leguminosae no Parque Estadual do Itapuã, Viamão, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Biociências 6(3): 269-290.


Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
Universidade estadual
união acórdãos
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande