Ethan Frome



Baixar 470.55 Kb.
Página1/11
Encontro29.11.2017
Tamanho470.55 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Secretaria Municipal de Políticas Sociais

Secretaria Municipal de Saúde

Gerência de Assistência – Coordenação de Atenção à Saúde do Adulto e do Idoso

PROTOCOLO DE ASSISTÊNCIA AOS PORTADORES DE FERIDAS

Belo Horizonte

- 2003 -
Fernando Damata Pimentel

Prefeito Municipal de Belo Horizonte


Jorge Raimundo Nahas

Secretário Municipal de Políticas Sociais


Helvécio Miranda Magalhães Júnior

Secretário Municipal de Saúde


Sônia Gesteira e Matos

Gerente de Assistência


Henrique Timo Luz

Coordenador da Atenção à Saúde do Adulto e do Idoso


Comissão Elaboradora

Adriana Ferreira Pereira – enfermeira/DISAB

Ana Paula Aparecida Coelho Lorenzato – enfermeira/Centro de Saúde 1º de Maio/DISAN

Elizabeth Rosa – enfermeira/PAM Padre Eustáquio/DISANO

Kelly Viviane da Silva – enfermeira/Centro de Saúde Miramar/DISAB

Sônia Márcia Campolina – enfermeira/DISAB

Soraya Almeida de Carvalho – enfermeira/Centro de Saúde Betânia/DISAO

Assessoria Técnica

Eline Lima Borges – enfermeira/prof. Escola de Enfermagem da UFMG

Colaboradores

Silma Maria Cunha Pereira – enfermeira do Hospital Felício Rocho

Sandra Lyon – médica/dermatologista do Centro de Saúde Barreiro e Hospital Eduardo de Menezes

Júnia Maria Oliveira Cordeiro – médica/endocrinologista do PAM Padre Eustáquio

Paulo de Tarso Silveira Fonseca – médico/dermatologista da Atenção ao Adulto da SMSA


Apoio

Assessoria Jurídica/SMSA

Gerência de Compras e Licitações/SMSA

Gerência Administrativa/SMSA

Almoxarifado Central/SMSA

Laboratório de Manipulação/SMSA


1.ÍNDICE


1. ÍNDICE 4

2. APRESENTAÇÃO 6

3. OPERACIONALIZAÇÃO 7

3.1. Inserção 7



3.1.1. Público Alvo 7

3.1.2. Critérios 7

3.1.3. Capacidade Operacional 7

3.2. Acompanhamento 7

3.3. Alta 7

4. ATRIBUIÇÕES 8

4.1. Auxiliar de Enfermagem 8

4.2. Enfermeiro 8

4.3. Médico 8



5. ATENDIMENTO NA UNIDADE BÁSICA 10

5.1. Fluxo do Atendimento 10



5.1.1. Fluxograma do Paciente 10

5.1.2. Fluxograma por Dia de Atendimento 11

5.1.3. Fluxo para Aquisição das Coberturas, Cremes e Soluções 12

5.2. Encaminhamentos Externos 13

5.3. Consulta de Enfermagem 13

5.3.1. Primeira Consulta: 13

5.3.2. Consulta Subsequente: 13

5.4. Consulta Médica: 13



6. LESÕES ULCEROSAS MAIS COMUNS 14

6.1. Úlceras de Perna 14



6.1.1. Úlceras de Estase 14

6.1.2. Úlceras Microangiopáticas 14

6.1.3. Úlceras Arterioscleróticas 14

6.1.4. Úlceras Anêmicas 14

6.1.5. Úlceras Neurotróficas 15

6.2. Úlceras de Pressão 15

6.3. Queimaduras 15

6.3.1. Cuidados em pacientes queimados 17

7. ORIENTAÇÕES GERAIS 18

7.1. Técnica de Limpeza da Ferida 18



7.1.1. Troca de curativo na Unidade de Saúde. 18

7.1.2. Troca de curativo no domicílio 19

7.2. Técnica de Mensuração da Área Lesada 20

7.3. Técnica de Mensuração da Profundidade da Lesão 20

7.4. Técnica de Mensuração do Solapamento da Lesão 20

7.5. Técnica de Mensuração da Circunferência de Membros Inferiores 21

7.6. Escalas de Avaliação 21



7.6.1. Dor 21

7.6.2. Classificação da Úlcera de Pressão 21

7.6.3. Edema 21

7.6.4. Tecido Necrótico 21

7.6.5. Exsudato 21

7.6.6. Pele ao Redor da Ferida 21

7.6.7. Pulso 21

7.6.8. Dermatite 22

7.7. Técnica de Enfaixamento 22

7.8. Exames Complementares 22

7.9. Orientação Dietética 22



7.9.1. Alimentos ricos em Vitaminas e Sais Minerais 22

7.10. Indicações e Contra-indicações de Coberturas, Soluções e Cremes Padronizadas pela PBH 23



7.10.1. Creme de Sulfadiazina de prata + nitrato de cerium: 23

7.10.2. Placa de Hidrocolóide: 23

7.10.3. Grânulos de Hidrocolóide 23

7.10.4. Alginato de cálcio: 24

7.10.5. Carvão ativado e prata: 24

7.10.6. Hidrogel Amorfo: 24

7.10.7. Creme Hidratante: 24

8. ANEXOS 25

8.1. Anexo I – Termo de Compromisso 25

Objetivos do tratamento 25

Entendimento por parte do paciente 25

Consentimento 25

Autorização 25

8.2. Anexo II – Deliberações e Resoluções sobre Atendimento de Enfermagem Realizado pelo Enfermeiro 26

8.2.1. DELIBERAÇÃO COREN-MG -65/00 26

8.2.2. RESOLUÇÃO COFEN - 159 29

8.2.3. RESOLUÇÃO COFEN - 195 29

8.3. Anexo III – Ficha de Registro de Atendimento à Pessoa Portadora de Ferida 30

8.4. Anexo IV – Ficha de Evolução do Portador de Ferida 33

8.5. Anexo V – Ficha de Controle e Dispensação de Coberturas, Cremes e Soluções para Tratamento de Feridas 34

8.6. Anexo VI – Mapa Mensal de Requisição de Coberturas, Cremes e Soluções para Tratamento de Feridas 35



2.APRESENTAÇÃO


O tratamento do portador de ferida é dinâmico e deve acompanhar a evolução científico-tecnológica. Na Prefeitura de Belo Horizonte foi criada, em 1998, uma Comissão de Curativos, composta por enfermeiros representantes dos serviços básicos e secundários da SMSA. Este grupo elaborou o Manual de Tratamento de Feridas, publicado em 2002.

Com a utilização deste manual pelos profissionais da rede básica, percebeu-se algumas lacunas em relação à abordagem do usuário, à indicação do tratamento para o mesmo, à dificuldade de organizar e sistematizar a assistência prestada ao paciente portador de ferida.

Pensando em preencher esta lacuna, a Comissão de Curativo reuniu e discutiu sobre os enfermeiros assistenciais e médicos das Unidades Básicas, com a proposta para atender da melhor forma as necessidades destes profissionais. Em acordo com este grupo e com apoio da Gerência de Assistência, optou-se por sensibilizar os médicos e capacitar os enfermeiros destas unidades, e elaborar um Protocolo de Assistência aos Portadores de Feridas.

Este protocolo visa instrumentalizar as ações dos profissionais e sistematizar a assistência a ser prestada ao portador de ferida, além fornecer subsídios para implementação deste tratamento.

Este material está sujeito a avaliações periódicas e necessárias reformulações, conforme o avanço tecnológico, científico e político de saúde vigentes na Prefeitura de Belo Horizonte.






  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal