Este livro é dedicado aos que se dedicam ao amor



Baixar 437.99 Kb.
Página3/6
Encontro02.07.2019
Tamanho437.99 Kb.
1   2   3   4   5   6

PESSOAS QUE FALAM RÁPIDO


São pessoas energéticas, possuem pensamentos rápidos, reflexos involuntários e voluntários muito ativos. Podem ser também agressivas e imprudentes.

A pessoa que fala rápido e que não consegue se fazer compreender, ora por engolir as palavras, ora por falta de construção gramatical, é alguém com vocabulário pobre e que necessita transmitir sua energia excessiva, mas, infelizmente, falta-lhe uma boa base de estudo.
PESSOAS QUE FALAM

RÁPIDO E COM GESTOS


Há dois tipos: o primeiro, define o sujeito que tem dificuldades de se expressar e usa o movimento corporal para esboçar suas idéias. Os movimentos frenéticos do braço, cabeça até as pernas denunciam tal pessoa. O lado ampliado desse caso seria e o mudo, que utiliza as mãos para se comunicar. A segunda categoria é a dos grandes oradores, artistas e políticos que se utilizam da expressão corporal para enfatizar seus propósitos.
PESSOAS QUE FALAM ALTO
Não tire uma conclusão apressada porque temos quatro tipos bem definidos: o primeiro, são pessoas com problemas de surdez, que obviamente não têm noção do volume de sua voz.

O segundo tipo é aquele que não possui conteúdo no que fala e muitas vezes usa o vigor da voz para amedrontar seus oponentes para dizer "na marra" o que pensa. Geralmente são pessoas egocêntricas e de baixo escalão espiritual.

O terceiro tipo são aqueles que falam alto porque não se fazem ouvir. Suas análises e colocações possuem um conteúdo pobre, insosso e idéias sem expressividade que causam a indiferença e desatenção dos outros. Normalmente, a pessoa se dá conta dessa indiferença e utiliza o volume para se fazer presente e chamar a atenção para seus pensamentos.

O quarto tipo é de herança familiar. Estes estão condicionados a se utilizar do volume amplificado da voz, costume que passa muitas vezes de geração em geração. O convívio em tal ambiente o faz proceder similarmente como no caso dos italianos. Vejamos agora algumas variáveis referentes às pessoas que falam alto.


PESSOAS QUE FALAM ALTO, PAUSADO

E POSSUEM UM BOM VOCABULÁRIO


Certamente estaremos lidando com um futuro político ou um advogado em potencial. Geralmente são cautelosos e se preocupam com a seqüência de suas palavras para manter seu "status". O cuidado excessivo pode também transparecer o medo de ser descoberto.
PESSOAS QUE FALAM ALTO,

PAUSADO E PÉSSIMO VOCABULÁRIO


Geralmente são ignorantes que buscam no fundo do seu "baú" pobre de vocabulário, a palavra e o volume necessário para impressionar seus ouvintes.
PESSOAS QUE FALAM ALTO, RÁPIDO

E PÉSSIMO VOCABULÁRIO


São pessoas que têm potencialidade para a criminalidade: ladrões, assassinos, etc. É normal encontrar este tipo de pessoas com essa forma de falar.
PESSOAS QUE FALAM BAIXO, PAUSADO

E DE BOM VOCABULÁRIO


Estamos lidando com pessoas calmas, pacientes e conhecedores dos mistérios da vida. Aqui, podem se enquadrar alguns filósofos e espiritualistas. Mas cuidado, as pessoas que não se expressam dessa forma e num determinado momento impõem esse ritmo macio e pausado, podem estar querendo algo de valor, ou se redimir pelos erros passados.
Estas pessoas dificilmente se voltam para o culto do próprio corpo e o esporte raramente é o seu forte. Seu regozijo está no plano mental e espiritual.




Por tudo isso, caso você encontre uma pessoa assim, não queira conquistá-la como o Bilôlo Bola Na Trave.


PESSOAS QUE FALAM BAIXO, PAUSADO

E DE VOCABULÁRIO POBRE


São pessoas com pouco estudo e de índole boa. Geralmente têm medo de expor suas idéias e quando as expõem "garimpam" as poucas palavras de seu vocabulário para expressar seus sentimentos. Normalmente são dóceis, obedientes e possuidoras de uma fé cega.
PESSOAS QUE FALAM BAIXO, RÁPIDO

E DE VOCABULÁRIO POBRE


São pessoas de pouca cultura com o temperamento de insatisfação por tudo que os rodeia. São ansiosos e controlados pelo medo, costumam falar rapidamente e muitas vezes sozinhas. Geralmente, tiveram pais ignorantes, castradores e que utilizavam uma educação severa, de tal forma que inibia o volume de sua voz. É comum encontrá-las reclamando da vida, repetindo constantemente suas queixas









PESSOAS QUE FALAM BAIXO, RÁPIDO

E DE BOM VOCABULÁRIO
Você também está diante de alguém ansioso e muito podado quando criança. Embora tenham tido a oportunidade do estudo, não se expressam com um bom volume de voz, porque carregam traumas e complexos de infância.

PESSOAS QUE FALAM MUITO, SÃO INTELIGENTE, MAS POSSUEM VOCABULÁRIO POBRE


Você está diante de pessoas de inteligência inata. Geralmente são superdotados que não tiveram oportunidades do estudo. No entanto, são ansiosos em transmitir seus pensamentos e gostam de ser o centro da atenção. Preocupam-se com o dia-a-dia dos amigos e familiares.

Em lugares estritamente rurais, você os encontra como grandes contadores de história, curandeiros pela medicina natural das plantas, construtores, arquitetos e engenheiros de conhecimento empírico. Na vida urbana, eles emergem para cargos de importância e encontram-se em empresas e indústrias como presidentes de sindicatos, defensores de “classe”, chefes de grupos, etc...

PESSOAS QUE FALAM MUITO, SEM SABEDORIA,

MAS POSSUEM VOCABULÁRIO RICO

Você está diante de pessoas de posses ou que fingem possuir muitos bens. É comum ouvir de pessoas desse tipo gabarem-se de seus pertences e suas aventuras. Cursam ótimas escolas e muitos chegam a se formar. A maioria delas tiveram a superproteção dos pais, faltando-lhes, portanto, os embates necessários da vida que proporcionam o verdadeiro aprendizado. Estão sempre atentos com sua aparência e preocupam-se demais com as críticas que lhe dirigem.

Tais pessoas, dificilmente conseguem ter uma personalidade marcante, adoram o culto do corpo e os lugares que proporcionam sua exposição. O egoísmo é sua marca patenteada. Os assuntos sobre a busca da espiritualidade os fazem criar arrepios e se negam a conversar, mas quando proferem algo a este respeito, dizem: “sou jovem, tenho muito que curtir".

PESSOAS QUE FALAM MUITO,

VOCABULÁRIO RICO E

TRANSMISSORAS DE SABEDORIA
Você está diante de pessoas energéticas, conscientes da realidade da vida. Sua missão na terra é repassar os conhecimentos acumulados pelos nossos antepassados. Normalmente se especializam numa determinada matéria, à qual se lançam com afinco. Muitos já vêm com o dom da oratória. Entretanto a maioria deles é desatenta para com os problemas alheios.

Devido à natural impulsividade para falar mais que ouvir, essas pessoas normalmente não possuem verdadeiros amigos, mas muitos as procuram por terem muito a dizer. Enfim, você poderá estar diante de um professor inato e apaixonado pelo que faz.




PESSOAS QUE FALAM POUCO, VOCABULÁRIO POBRE, MAS DIZEM COISAS SÁBIAS
São pessoas humildes, inteligentes e que não tiveram oportunidade de estudar. Estão sempre pronto a ouvir e possuem um coração bom e paciente. Possuem verdadeiras "antenas parabólicas" prontas a captar os ensinamentos da natureza. Geralmente ficam por um bom tempo a observar e meditar sobre a vida, mas são também altamente produtivas, empenham grande parte do seu tempo no trabalho.

PESSOAS QUE FALAM POUCO, VOCABULÁRIO

RICO, E DETENTORAS DE MUITOS CONHECIMENTO
Você poderá estar diante de um(a) psicólogo(a) de berço que saberá ouvir e traçar solução para os problemas que o afligem. São pacientes e preocupados com a natureza humana. Muitos se lançam ao estudo profundo da pisque humana.

Este é o tipo de pessoa que é muito difícil de conhecer em um primeiro contato. Quando você notar que está diante de uma pessoa assim, não queira conquistá-la obcecadamente. Tenha paciência, deixe-se ser analisado e nesse ínterim talvez você receba um convite para uma "consulta" mais íntima na sua casa.






PESSOAS QUE FALAM DEVAGAR


Normalmente são pessoas de vida sedentária. A falta de dinamismo é uma característica básica dessas pessoas. Seus pensamentos normalmente acompanham seu estilo de vida e os reflexos, tanto corporal como mental, via de regra estão combalidos.

Esta forma de falar geralmente é uma característica marcante da velhice. No entanto, muitos jovens também são lentos ao falar, ou pela própria índole ou pela falta de oportunidades e perspectivas de uma boa vida neste mundo moderno e competitivo.

As combinações feitas anteriormente seguem a mesma linha para quem fala devagar.
Reconhecer a forma com a qual a pessoa se comunica, deixa-nos em posição melhor para expressar palavras e frases adequadas ao momento. É o que veremos no próximo capítulo.


CAPÍTULO 5

Como construir as frases




Saber reconhecer o próximo através da forma pela qual se comunica, deixa-nos um referencial melhor para dirigirmos com sucesso as nossas palavras e frases no primeiro momento do encontro. Mas como construir as frases de forma objetiva e criativa? Para evitar que seja mal recebido, vamos ver um fato corriqueiro no dia-a-dia de um adolescente. Digamos que este ficou em êxtase ao avistar uma "gatinha", a qual, infelizmente, está pronta para sair. Logo vêm a sua mente os tradicionais pensamentos derrotistas: terei pouco tempo para conhecê-la e..., não vou conseguir passar o melhor que tenho porque..., a vida está cheia de oportunidade como esta e não quero ser um incômodo, etc. Grande engano deste jovem. Mal sabe ele que necessitará apenas de trinta segundos, tempo suficiente para expor seus pensamentos. Vamos aos “porquês” dos incompreendidos trinta segundos. Quase todos os comerciais feitos na televisão e no rádio utilizam esse tempo, e lhe asseguro que o problema não é o orçamento do cliente. Os técnicos e publicitários dessa área sabem que a maioria das pessoas não se concentra totalmente por mais de 30 segundos, mesmo quando se expressa algo de criatividade visual, escrita ou falada. Os trinta segundos, então, são suficientes para persuadir e vender a sua imagem. Mas como ordenar tudo o que se deseja em poucos segundos? O primeiro passo é analisar a situação do momento e traçar um plano de metas para alcançar o seu objetivo. O objetivo é o ponto a se chegar e o plano de metas é o meio para alcançá-lo. Voltemos ao caso do adolescente. Ele soube analisar a situação do momento: a "gatinha" estava prestes a sair. Faltou-lhe traçar somente seu plano de ação para conhecer a menina. O que este jovem deseja é manter um futuro contato e não perdê-la de vista. Então o objetivo será passar seu nome e telefone a ela e fazer com que ligue. Veremos o plano de metas para este caso na próxima página. Neste momento entra o nosso personagem Bilôlo Bola Na Trave, que é um adolescente e tem por opinião a necessidade de se ter vários "planos de ataque" para a mesma situação, achando que, assim, poderá usar várias alternativas caso a primeira falhe.

Seus pensamentos são: eu vou ao seu encontro e lá eu invento assuntos como: "Eu já não a vi em algum lugar?" "Você está indo para onde?" "Mal cheguei!... A menina é dessa cidade?". Ou ainda, "Penso que gostaria de conhecer-me e...". Bilôlo pensou errado porque a moça já estava de saída e não tinha tempo para um contato mais longo. Nosso personagem foi ao encontro da menina sem metas e objetivos e, o pior, sem originalidade.Tudo na vida possui começo, meio e fim. Se você começar errado, não terá nem o meio, mas verá rapidamente o triste fim.

Para alcançar o objetivo no exemplo acima, pensaremos em um plano de metas. O plano de metas é a forma de como você vai abordar qualquer pessoa em qualquer situação. Mas como estruturar uma abordagem para este caso?

Para estruturarmos uma abordagem correta e concisa, teremos que procurar a idéia principal, dando preferência ao verdadeiro motivo que o rapaz tem para ir ao encontro da "gatinha". A partir desta idéia central, e para que se tenha um bom início, o ideal é formar a primeira frase ou qualquer outra forma ousada de se expressar para conquistar sua atenção. Se for uma frase, esta deverá surpreender, hipnotizar, enfeitiçar e servir como força propulsora para possibilitar a exposição da sua idéia central ou a frase de meio, que será o apoio para chegar ao seu desfecho (objetivo).

Sem dúvida, você deve ser otimista quando elabora seu plano de ação, mas é imprescindível encarar a realidade e visualizar as possibilidades de uma resposta negativa. Para essas respostas negativas você deve formular as “saídas de emergências”, que o farão permanecer no "páreo". O exemplo a seguir não quer demonstrar o que é uma “boa cantada”, pois a boa cantada é o que se diz certo, na hora certa, para a pessoa certa.






Veja então o exemplo que escolhi para a cena onde o rapaz vê a menina prestes a sair do ambiente.

O começo do envolvimento parte de um leve toque no rosto, fazendo com que ela se volte para o rapaz. Colocarei o desenrolar desse diálogo num diagrama para melhor visualização da cena.
















Eis as ferramentas, mas a

criação deverá partir de você
Mesmo na pior das respostas (exemplificado na segunda resposta da menina), você a fará pensar no que disse.

É importante dosar as armas da comunicação na seqüência certa. Note que primeiro a atenção da menina foi despertada, em seguida "alimentada" para que finalmente se pudesse deixar o nome e o telefone para um posterior contato.

Na pior das hipóteses, lembre-se que a semente que foi mal regada de início, poderá vir a brotar pelas chuvas e relâmpagos de sua lembrança.

Muitos acharão que será muito difícil convencer alguém a fazer contato em pouco tempo. É, realmente se tornará complicado, se não for observado o desenrolar desse capítulo.





Catálogo: 2015
2015 -> Componente Curricular: Enfermagem Médica Profª Mônica I. Wingert Módulo II turma 201E
2015 -> Visando melhorar o desempenho e cobertura do Programa Coletivade Odontologia Preventiva do Escolar e ao mesmo tempo incentivar a participação de todos os municípios e facilitar a Operacionalização, Controle e Avaliação do mesmo
2015 -> Relatório Anual de Atividades Modelo – Sorriso do Bem 2015 – Dentista do Bem
2015 -> Regeneração Ad Integrum da Cabeça do Côndilo em uma Paciente com Disfunções Temporomandibulares
2015 -> Revisão unidade – 6º ano leia os textos abaixo. Texto o sapateiro
2015 -> Linhas da cúspide da casa e do fim da casa 6 os graus da cúspide e do fim
2015 -> Casa semana Mapeamento celestial
2015 -> Linhas da cúspide da casa e do fim da casa 6 os graus da cúspide e do fim


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande