Especialistas alertam para o cuidado com as cordas vocais



Baixar 5.24 Kb.
Encontro28.10.2017
Tamanho5.24 Kb.

Especialistas alertam para o cuidado com as cordas vocais

Cerca de 70% da população ativa utiliza a voz como instrumento de trabalho. Dentre esses profissionais estão professores, leiloeiros, cantores, atores, vendedores ambulantes, advogados, telefonistas, recepcionistas, políticos, líderes religiosos, jornalistas e operadores de telemarketing. Em geral, o uso abusivo das cordas vocais é a grande razão para os problemas com a voz. O tabagismo e a ingestão de bebidas alcoólicas também são agravantes, sendo o fumo responsável por 97% dos casos de câncer de laringe, afirma o otorrinolaringologista Márcio Fortini, presidente da Sociedade Mineira de Otorrinolaringologia.

Com o slogan “Afine sua saúde. Cuide da sua voz”, a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, com o apoio da Academia Brasileira de Laringologia e Voz e da Sociedade Mineira de Otorrinolaringologia, lança a campanha, estrelada pela cantora Cláudia Leitte, para comemorar o Dia Mundial da Voz, na quinta-feira, 16. Em todo o País, otorrinolaringologistas alertam para o cuidado com as pregas vocais – responsáveis pela vibração que produz a voz –, que ficam sobrecarregadas quando são muito exigidas, tal como qualquer outra estrutura do corpo humano.

De acordo com Fortini, prestar atenção em alguns sinais que o nosso corpo nos envia pode ser a principal arma para o primeiro diagnóstico. “A rouquidão, por exemplo, é o principal sintoma do câncer de laringe e a maioria das pessoas a considera apenas um sinal de gripe. Ao ficar rouco por mais de 15 dias, deve-se procurar um médico otorrinolaringologista para um exame preventivo”, ressalta o especialista.



Apesar de apresentar um significativo aumento no nível de conscientização das pessoas sobre os problemas relacionados à voz, o Brasil é o segundo país com maior incidência de câncer de laringe, ficando atrás somente da Índia. São, ao todo, 15 mil casos diagnosticados por ano, com grande possibilidade de cura quando diagnosticado no início, de acordo com dados da Academia Brasileira de Laringologia e Voz.

Existem diversos exames que podem ser realizados em um paciente com problemas na voz, conforme o caso. O principal deles é a laringoscopia, em que a laringe e as cordas vocais são examinadas em busca de alguma alteração que justifique os sintomas apresentados. O exame é realizado ambulatorialmente, com ou sem a utilização de anestesia tópica, feita com sprays anestésicos. O exame pode ser feito pela boca (com espelhos de laringe ou laringoscópios rígidos) ou pelo nariz (com a utilização de nasofibroscópios flexíveis) e dura poucos minutos, explicam especialistas.




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal