Endotérmicos Ectotérmicos



Baixar 34.91 Kb.
Encontro06.05.2018
Tamanho34.91 Kb.

Termorregulação




















Animais




Animais




Fonte

de calor

Capacidade

temperatura



de regular a

Endotérmicos

Ectotérmicos

Homeotérmicos

Poiquilotérmicos

Regulam a sua temperatura corporal produzindo calor por processos metabólicos ou para perderem calor

Dependem de fontes externas para regular a sua temperatura.

Regulam a temperatura para um nível constante

Temperatura varia com as alterações da temperatura do meio

Factor limitante – condiciona a vida dos animais.



Feedback negativo




Fim do estímulo

Estímulo

Diminuição da temperatura





Valor restabelecido 370 C



Receptores

Termorreguladores da pele







Aumento da temperatura corporal

Centro regulador

Hipotálamo







Vasocontrição , tremuras, aumento das reacções geradoras de calor



Efectores

Vasos sanguíneos e músculos






Osmorregulação

Equilibrio de água e sais minerais no organismo.



Osmoconformantes – animais que não regulam a concentração de sais dos seus fluidos corporais e, assim, esta concentração varia de acordo com a concentração de água no meio.

Osmoconformantes – animais que apresentam uma concentração do seu meio interno muito diferente da concentração salina do meio envolvente.

Meio aquático

  • Os peixes marinhos apresentam um meio hipotónico, relativamente á água do mar.

  • os peixes de água doce apresentam um meio interno hipertónico

Os peixes marinho perdem muita água devido ao seu meio interno ser hipotónico, por isso têm de ingerir bastante água salgada. A quantidade de sal é eliminada por transporte activo, ao nível das brânquias.

Os peixes de água doce têm o seu meio interno hipertónico. A água entra para o seu meio interno e alguns sais são perdidos por difusão. Estes peixes produzem uma urina muito diluída, e possuem células branquiais, que transportam os sais da água para o sangue.



Meio terrestre

  • Minhoca

A minhoca possui um sistema excretor constituído por nefrideos. Á medida que o liquido se desloca ao longo do nefrideo há absorção de algumas substâncias que posteriormente passam para os capilares. Há muita perda de água pela urina, equilibrando-se com a entrada de água pela pele.

  • Aves

Como perdem muita água em voo produzem urina muito concentrada.

  • Homem

O sistema excretor do homem é constituído por 2 rins, 2 ureteres, 1 uretra e 1 bexiga. O rim apresenta uma cápsula que protege o córtex (zona mais externa) e a medula(zona mais interna). A unidade funcional do rim é o nefrónio.

Cada nefrónio apresenta uma cápsula de Bowman – que rodeia o conjunto de capilares formando um glomérulo. A cápsula de Bowman liga-se ao tubo contornado proximal, que se prolonga por um tubo – ansa de Henle – á qual se segue o tubo contornado distal. Este tubo acaba no tubo colector.

O sangue chega ao nefrónio pela arteríola aferente, que se ramifica formando o glomérulo de Malpighi. Os capilares unem-se formando a arteríola eferente, que vai originar uma nova rede de capilares que envolve os tubos contornados e a ansa de Henle. Posteriormente, estes capilares reúnem-se novamente, acabando numa ramificação da veia renal.

O processo de excreção realizado pelos rins, envolve três fenómenos: filtração, reabsorção e secreção.

A filtração ocorre quando os capilares do glomérulo deixam passar para a cápsula de Bowman diversas substâncias. Estas substâncias constituem o filtrado glomerular que, em termos de composição, é idêntico ao plasma sanguíneo, exceptuando algumas macromoléculas que não são capazes de atravessar as paredes dos capilares e da cápsula de Bowman.

O filtrado segue ao longo do tubo contornado proximal, da ansa de Henle e do tubo contornado distal. Parte das substâncias do filtrado são reabsorvidas ao longo destes tubos.

A reabsorção faz-se em grande parte, por transporte activo do filtrado glomerular para os capilares envolventes.

A secreção é um processo que ocorre ao mesmo tempo que a reabsorção, mas em sentido oposto.

A quantidade de água reabsorvida e a concentração final da urina dependem da permeabilidade das paredes do tubo colector. Esta permeabilidade é controlada pela hormona antidiuréctica (ADH), que é produzida pelo hipotálamo e libertada pela hipófise.


  1. Desidratação



2 - Diminuição do volume sanguíneo e aumento da pressão osmótica do sangue





3 - Aumento da produção de ADH





4 - Libertação de ADH no sangue





5 – Aumento da permeabilidade dos tubos colectores





6 - Reabsorção de elevadas quantidades de água





7 – Aumento do volume sanguíneo e diminuição da pressão osmótica

Quando a pressão osmótica no sangue aumenta, receptores localizados no hipotálamo detectam esta alteração, conduzindo à libertação da ADH. Esta hormona é libertada para a corrente sanguínea até atingir as células – alvo (células da parede do tubo colector). Este mensageiro químico (ADH) aumenta a permeabilidade do tubo colector, permitindo que a água abandone esta zona e seja reabsorvida pelos capilares sanguíneos. Desta forma a urina perde água e torna-se mais concentrada.

Se a situação inversa se verificar, ou seja, se a pressão osmótica diminuir devido a um excesso de água nos fluidos circulantes, a hipófise é inibida de libertar ADH. Assim, verifica-se uma diminuição da permeabilidade dos tubos colectores, o que conduz á libertação de urina mais diluída e, portanto, a uma maior perda de água.


Quantidade de água no sangue



Células cerebrais sensíveis á pressão osmótica

Hipófise liberta ADH

Permeabilidade do tubo colector

Reabsorção de água para o sangue

Quantidade de água no sangue



Quantidade de água no sangue



Células cerebrais sensíveis á pressão osmótica

Hipófise é inibida de libertar ADH



Permeabilidade do tubo colector

Reabsorção de água para o sangue

Quantidade de água do sangue




Susana Bento nº 24 11ºA


Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande