Edital do pregão no 001/2002


Carlos Roberto Pupin Prefeito Municipal



Baixar 1.2 Mb.
Página2/5
Encontro18.09.2019
Tamanho1.2 Mb.
1   2   3   4   5

Carlos Roberto Pupin

  • Prefeito Municipal


    ANEXO I
    PROJETO BÁSICO
    EDITAL Nº 001/2014-PMM

    CHAMADA PÚBLICA PARA PRÉ-QUALIFICAÇÃO DE OBJETOS
    1. UNIDADE REQUISITANTE: Município de Maringá (PR), por solicitação da Secretaria Municipal de Saúde - SAÚDE.
    2. RESPONSÁVEL PELA EMISSÃO DO PROJETO BÁSICO: Secretaria Municipal de Recursos Materiais, Abastecimento e Logística – SEMAT.
    3. DA FINALIDADE:
    3.1 – A “Pré-qualificação” dos objetos relacionados no tópico 5.1 deste Projeto Básico.

    3.2 – Para que as futuras licitações para aquisições desses objetos ou produtos, sejam “restritas àqueles das marcas previamente pré-qualificados (aprovados)” na forma e condições deste Projeto Básico e da respectiva Chamada Pública.
    Fundamento Legal: Lei Municipal nº 9.599, de 16 de outubro de 2013, publicada no Diário Oficial do Município de Maringá (PR) em 25/10/2013.
    4. DAS JUSTIFICATIVAS:
    4.1 – Assegurar que os objetos ou produtos a adquirir tenham padrão de qualidade, requisitos e desempenho satisfatórios e adequados para o perfeito atendimento das finalidades a que se destinam.

    4.3 – Evitar desperdício, prejuízo financeiro e insatisfação do público usuário, com a utilização de objetos, bens, materiais e produtos de baixa qualidade, inadequados ou com desempenho insatisfatórios.

    4.4 – Proporcionar aos Editais dos Processos Licitatórios, maior precisão e clareza na caracterização e especificação dos objetos e produtos a adquirir.

    4.5 – Promover a isonomia no tratamento dispensado aos interessados na aprovação de objetos, bens e produtos.
    5. DOS OBJETOS A PRÉ-QUALIFICAR:
    5.1 – Relação de objetos contemplados neste Projeto Básico:

    Item nº

    Códigos de uso interno

    Especificações Básicas e Requisitos Mínimos

    Quantidade Mínima de Amostras necessárias para avaliação e testes

    1

    1731, 1732, 1733, 1734, 1735

    e

    92953

    CÂNULAS DE GUEDEL números 0, 1, 2, 3, 4 e 5; confeccionadas em plástico atóxico transparente, com flexibilidade e curvatura adequadas a sua finalidade, com reforço interno a fim de evitar o colabamento, sem rebarbas ou imperfeições. Extremidade distal dotada de flange na qual deve estar gravado o calibre da cânula. Estes objetos devem ser resistentes aos métodos de desinfecção química e de esterilização em autoclave. Embalagem individual para cada Cânula, que garanta sua integridade até o momento da sua utilização, trazendo externamente os dados de identificação, procedência, número de lote, data de fabricação, prazo de validade e número de registro no Ministério da Saúde - MS.

    1 (uma) amostra de cada número das cânulas.

    2

    102840, 102841, 101842, 102843, 102844, 102845, 102846, 102847, 102848, 106621, 106622, 102623 e 106624

    CÂNULAS DE TRAQUEOSTOMIA calibres 1.0, 2.0, 3.0, 4.0, 5.0, 6.0, 7.0, 8.0, 9.0, 6.5, 7.5, 8.5 e 9.5; estéreis, descartáveis, confeccionadas em PVC atóxico, com bordas flexíveis, transparentes, compostas por cânulas externas com balões de baixa pressão, cânulas internas e tampas de vedação, linha radiopaca contínua, asas para fixação com impressão do calibre em local visível e mandril com ponta arredondada que não cause traumatismo traqueal; guarnição de insuflação universal para seringas. Embalagem individual para cada cânula, em invólucro apropriado ao processo de esterilização, com abertura asséptica contendo externamente dados de identificação, lote, validade e registro no MS.

    1 (uma) amostra de cada calibre das cânulas.

    3

    102855, 102852, 102851

    e 102856

    CATÉTERES INTRAVENOSOS CENTRAIS nas Medidas abaixo indicadas - descartáveis, estéreis, atóxicos, apirogênicos, do tipo por dentro da agulha, constituídos por protetor de agulha, agulha com canhão de metal, com bisel triangulado e trifacetado, isenta de rebarbas, cateter em poliuretano ou similar, que apresente biocompatibilidade e hemocompatibilidade, flexível, transparente, radiopaco, conector com formato anatômico e antiderrapante, com orifícios para sutura e fixação, bainha plástica com colarinho orientador do bisel, acondicionados em embalagem unitária para cada cateter e apropriada ao processo de esterilização; plástica, transparente, rígida, com tampa colorida, com identificação do objeto e indicações o do calibre do cateter, da data de sua fabricação, do seu prazo de validade, do seu número de lote e do seu Registro junto ao Ministério da Saúde.

    Os Catéteres deverão ter as seguintes medidas, admitidas variações de até 3%:

    a) Cateter de 1,1mm (19G) x 20,3cm de comprimento, com Agulha de 1,5mm (17G) x 5,1cm;

    b) Cateter de 1,7mm (16G) x 30,5cm de comprimento, com Agulha de 2,1mm (14G) x 5,1cm;

    c) Cateter de 1,7mm (16G) x 20,3cm de comprimento, com Agulha de 2,1mm (14G) x 5,1cm;



    d) Cateter de 1,1mm (19G) x 30,5cm de comprimento, com Agulha de 1,5mm (17G) x 5,1cm.

    2 (duas) amostras para cada medida de cateter.

    4

    87905

    CATETER NASAL PARA OXIGENOTERAPIA, descartável, estéril - tipo óculos com anel de ajuste, atóxico, transparente, siliconizado, cor verde, com dois introdutores nasais com orifícios na ponta, flexível que não provoque ferimentos no paciente. Extremidade distal com conector universal para fixação na linha de oxigênio. Embalagem individual, contendo externamente dados de identificação, data da fabricação, prazo de validade, nº do lote e registro no MS.

    1 (uma) amostra.

    5

    101148

    KIT CATETER VENOSO CENTRAL DE LONGA DURAÇÃO, DUPLO LÚMEN, em poliuretano, 7FR x 20cm, estéril, biocompatível, transparente, radiopaco, ponta distal atraumática e flexível. O corpo do cateter deverá apresentar divisões em cm e nas extensões pinças ou presilhas corta fluxo. Deverá acompanhar cateter introdutor, agulha para punção na técnica de Seldinger, dilatador de vasos, asa/clamp de fixação para o cateter, fio guia com ponta distal em formato de "J" e avançador anatômico e seringa. Embalado em invólucro apropriado ao processo de esterilização, contendo externamente dados de identificação, procedência, data fabricação, prazo de validade, nº do lote e registro no MS.

    2 (duas) amostras.

    6

    101149

    KIT CATETER VENOSO CENTRAL DE LONGA DURAÇÃO, DUPLO LÚMEN, em poliuretano, 7FR x 30cm, estéril, biocompatível, transparente, radiopaco, ponta distal atraumática e flexível. O corpo do cateter deverá apresentar divisões em cm e nas extensões pinças ou presilhas corta fluxo. Deverá acompanhar cateter introdutor, agulha para punção na técnica de Seldinger, dilatador de vasos, asa/clamp de fixação para o cateter, fio guia com ponta distal em formato de "J" e avançador anatômico e seringa. Embalado em invólucro apropriado ao processo de esterilização, contendo externamente dados de identificação, procedência, data fabricação, prazo de validade, nº do lote e registro no MS.

    2 (duas) amostras.

    7

    101150

    KIT CATETER VENOSO CENTRAL DE LONGA DURAÇÃO, TRIPLO LÚMEN, em poliuretano, 7FR x 20cm, estéril, biocompatível, transparente, radiopaco, ponta distal atraumática e flexível. O corpo do cateter deverá apresentar divisões em cm e nas extensões pinças ou presilhas corta fluxo. Deverá acompanhar cateter introdutor, agulha para punção na técnica de Seldinger, dilatador de vasos, asa/clamp de fixação para o cateter, fio guia com ponta distal em formato de "J" e avançador anatômico e seringa. Embalado em invólucro apropriado ao processo de esterilização, contendo externamente dados de identificação, procedência, data fabricação, prazo de validade, nº do lote e registro no MS.

    2 (duas) amostras.

    8

    101151

    KIT CATETER VENOSO CENTRAL DE LONGA DURA-ÇÃO, TRIPLO LÚMEN, em poliuretano, 7FR x 30cm, estéril, biocompatível, transparente, radiopaco, ponta distal atraumá-tica e flexível. O corpo do cateter deverá apresentar divisões em cm e nas extensões pinças ou presilhas corta fluxo. Deverá acompanhar cateter introdutor, agulha para punção na técnica de Seldinger, dilatador de vasos, asa/clamp de fixação para o cateter, fio guia com ponta distal em formato de "J" e avançador anatômico e seringa. Embalado em invólucro apropriado ao processo de esterilização, contendo externamente dados de identificação, procedência, data fabricação, prazo de validade, nº do lote e registro no MS.

    2 (duas) amostras.

    9

    1786

    DISPOSITIVO MASCULINO P/ INCONTINÊNCIA URINÁRIA Nº. 05, descartável, em látex hipoalergênico, com formato anatômico sem emendas que prejudiquem o fluxo urinário, que se desenrole sobre o órgão genital masculino como um preservativo comum. Extremidade proximal com borda com bainha, sua ponta deve ser tipo funil com um prolongamento de látex de no mínimo 3 cm que se adapte no pino/bocal do coletor de urina aberto. Embalagem, contendo dados de identificação do produto, data fabricação, prazo de validade, nº do lote, procedência e registro no MS.

    1 (uma) amostra.

    10

    1787

    DISPOSITIVO MASCULINO P/ INCONTINÊNCIA URINÁRIA Nº. 06, descartável, em látex hipoalergênico, com formato anatômico sem emendas que prejudiquem o fluxo urinário, que se desenrole sobre o órgão genital masculino como um preservativo comum. Extremidade proximal com borda com bainha, sua ponta deve ser tipo funil com um prolongamento de látex de no mínimo 3 cm que se adapte no pino/bocal do coletor de urina aberto. Embalagem contendo dados de identificação do produto, data fabricação, prazo de validade, nº do lote, procedência e registro no MS.

    1 (uma) amostra.

    11

    102933

    DISPOSITIVO MASCULINO P/ INCONTINÊNCIA URINÁRIA COM EXTENSÃO Nº. 05, descartável, em látex hipoalergênico, com formato anatômico sem emendas que prejudiquem o fluxo urinário, que se desenrole sobre o órgão genital masculino como um preservativo comum. Extremidade proximal com borda com bainha, sua ponta deve ser tipo funil com um prolongamento de látex de no mínimo 3 cm que se adapte no pino/bocal do coletor de urina aberto. Embalagem contendo dados de identificação do produto, data fabricação, prazo de validade, nº do lote, procedência e registro no MS.

    1 (uma) amostra.

    12

    102934

    DISPOSITIVO MASCULINO P/ INCONTINÊNCIA URINÁRIA COM EXTENSÃO Nº. 06 ,descartável, em látex hipoalergênico, com formato anatômico sem emendas que prejudiquem o fluxo urinário, que se desenrole sobre o órgão genital masculino como um preservativo comum. Extremidade proximal com borda com bainha, sua ponta deve ser tipo funil com um prolongamento de látex de no mínimo 3 cm que se adapte no pino/bocal do coletor de urina aberto. Embalagem contendo dados de identificação do produto, data fabricação, prazo de validade, nº do lote, procedência e registro no MS.

    1 (uma) amostra.

    13

    1792

    e

    1793

    DRENOS CIRÚRGICOS DE PENROSE, estéreis números 1 e 2, confeccionados em látex natural, ou material compatível, flexíveis, com formato tubular uniforme em toda sua extensão, com paredes finas maleáveis. Embalagem individual, contendo externamente dados de identificação, procedência, data de fabricação, lote, tipo esterilização, prazo de validade, nº do lote e registro no Ministério da Saúde.

    1 (uma) amostra para cada número de dreno.

    14

    102935, 102938, 102936,102939, 87902, 95909, 87899, 92212, 92213, 94307, 92214, 87900 e 87901

    DRENOS DE TÓRAX números 10, 12, 14, 16, 18, 22, 26, 28, 30, 32, 34, 36 e 38 - estéreis, em silicone, transparente, com linha radiopaca em toda a sua extensão, conector universal, extremidade arredondada e multiperfurada, 50 cm de comprimento. Embalagem individual, contendo externamente dados de identificação, procedência, data fabricação, prazo de validade, nº do lote e registro no Ministério da Saúde.

    1 (uma) amostra para cada número de dreno.

    15

    87934

    SISTEMA DE DRENAGEM MEDIASTINAL SEM DRENO - com pote reservatório de 1000 ml, em PVC, equipado com tampa 2 vias, sendo uma com dispositivo para vedação, com 1 mangueira acoplada á tampa com clamp e ponta distal tipo funil que se adapte perfeitamente ao dreno torácico. O fechamento deve ser hermético impedindo a entrada de ar no sistema. Apresentando alça para fixação. Embalagem individual, estéril, contendo externamente dados de identificação, data fabricação, prazo de validade, nº do lote e registro no MS.

    1 (uma) amostra.

    16

    87935

    SISTEMA DE DRENAGEM MEDIASTINAL SEM DRENO - com pote reservatório de 2000 ml, em PVC, equipado com tampa 2 vias, sendo uma com dispositivo para vedação, com 1 mangueira acoplada á tampa com clamp e ponta distal tipo funil que se adapte perfeitamente ao dreno torácico. O fechamento deve ser hermético impedindo a entrada de ar no sistema. Apresentando alça para fixação. Embalagem individual, estéril, contendo externamente dados de identificação, data fabricação, prazo de validade, nº do lote e registro no MS.

    1 (uma) amostra.

    17

    87936

    SISTEMA DE DRENAGEM MEDIASTINAL SEM DRENO – c/ pote reservatório de 500 ml, em PVC, equipado com tampa 2 vias, sendo uma com dispositivo para vedação, com 1 mangueira acoplada á tampa com clamp e ponta distal tipo funil que se adapte perfeitamente ao dreno torácico. O fecha-mento deve ser hermético impedindo a entrada de ar no sistema. Apresentando alça para fixação. Embalagem indivi-dual, estéril, contendo externamente dados de identificação, data fabricação, prazo de validade, nº do lote e registro no MS.

    1 (uma) amostra.

    18

    112518

    SISTEMA FECHADO PARA ASPIRAÇÃO TRAQUEAL 12 FR, para uso em pediatria, estéril, com conectores em Y, com válvula de sucção, trava de segurança, bainha plástica, sonda graduada. Diâmetro de no mínimo 4,0 mm, comprimento 50 a 54cm, para uso com tubos ou cânulas de 6.0, 6.5 e 7.0; com Registro MS

    1 (uma) amostra.

    19

    112520

    SISTEMA FECHADO PARA ASPIRAÇÃO TRAQUEAL 14 FR, para uso em pacientes adultos, estéril, com conectores em Y, com válvula de sucção, trava de segurança, bainha plástica, sonda graduada. Diâmetro de no mínimo 4,6mm, comprimento 50 a 54cm, para uso com tubos ou cânulas de 7.0, 7.5 e 8,0; com Registro MS

    1 (uma) amostra.

    20

    112519

    SISTEMA FECHADO PARA ASPIRAÇÃO TRAQUEAL 14 FR - uso em traqueostomia, para uso em pacientes adultos, estéril, com conectores em Y, com válvula de sucção, trava de segurança, bainha plástica, sonda graduada. Diâmetro de no mínimo 4,6mm, comprimento aproximado 30,5 a 33,5cm, para uso com tubos ou cânulas de 7,0 , 7,5 e 8,0. Registro MS.

    1 (uma) amostra.

    21

    112521

    SISTEMA FECHADO PARA ASPIRAÇÃO TRAQUEAL 16 FR, para uso em pacientes adultos, estéril, com conectores em Y, com válvula de sucção, trava de segurança, bainha plástica, sonda graduada, Diâmetro de no mínimo 5,3mm, comprimento de 50 a 54cm, para uso com tubos ou cânulas de 8.0, 8.5 e 9.0; com Registro MS.

    1 (uma) amostra.

    22

    92981, 1719, 1720, 93141, 459, 460, 92801, 92982 e 92040.

    SONDAS DE ASPIRAÇÃO TRAQUEAL números 04, 06, 08, 10, 12, 14, 16, 18 e 20; descartáveis, estéreis, confeccionadas em polivinil, siliconizadas, com a superfície rigorosamente lisa, transparente, atóxica. Devem ser flexíveis e não dobráveis, com flexibilidade e curvatura adequadas à sua finalidade e com comprimento de 40 cm. Ponta arredondada com um orifício na extremidade e dois orifícios alternados em lados opostos, os orifícios devem ter as bordas atraumáticas. Devem possuir conector universal adaptável a seringas, equipos de soro e tubo extensor de látex compatível com nº 204. Embalagem unitária, contendo dados de identificação do produto, nº do lote, prazo de validade, procedência e registro no Ministério da Saúde.

    1 (uma) amostra para cada número de sonda.

    23

    92990

    SONDA DE SENGSTAKEN BLAKEMORE P/ HEMORRAGIA DIGESTIVA Nº 21, estéril, com extremidade proximal arredondada, com orifício central e lateral, com 2 balões de controle e 3 vias. Embalagem unitária em invólucro apropriado contendo externamente dados de identificação do produto, procedência, data fabricação, prazo de validade, nº do lote e registro no MS.

    1 (uma) amostra.

    24

    92984,

    92983, 93142, 5727, 5728, 5565, 87945, 87946 e 92985

    SONDAS FOLEY COM 2 VIAS números 06, 08, 10, 12, 14, 16, 18 20 e 22 - descartáveis, estéril - nº 08 , confeccionada em borracha natural, siliconizada, atóxica, com a superfície rigorosamente lisa. Ponta arredondada com um orifício na extremidade e dois orifícios alternados em lados opostos, os orifícios devem ter as bordas atraumáticas. Com válvula de segurança, conexão com a bolsa que promova vedação de forma que não extravase a diurese, com funil de drenagem e balão. Deve possuir a identificação da marca, numeração e volume do balão impresso em local visível. Embalagem unitária, que possibilite abertura asséptica, contendo dados de identificação do produto, , prazo de validade, nº do lote, procedência e registro no MS.

    1 (uma) amostra para cada número de sonda.

    25

    93143, 93144, 93145 e 93146

    SONDAS FOLEY COM 3 VIAS números 16, 18, 20 e 22 - descartáveis, estéreis, confeccionadas em borracha natural, siliconizadas, atóxicas, com a superfície rigorosamente lisa. Ponta arredondada com um orifício na extremidade e dois orifícios alternados em lados opostos com suas bordas atraumáticas. Com válvula de segurança, conexão com a bolsa que promova vedação de forma que não extravase diurese; com funil de drenagem e balão. Devem possuir a identificação da marca, numeração e volume do balão impresso em local visível. Embalagem unitária para cada sonda, que possibilite abertura asséptica, contendo dados de identificação do produto, nº do lote, prazo de validade, procedência e registro no MS.

    1 (uma) amostra para cada número de sonda.

    26

    93150, 87950, 93151

    e

    93152

    SONDAS NASOGÁSTRICAS CURTAS n´meros 06, 08, 10 e 12 - descartáveis, estéreis, confeccionadas em polivinil, transparente, com a superfície rigorosamente lisa, sem saliências e paredes regulares em toda sua extensão, com flexibilidade e curvatura adequadas a sua finalidade, atóxicas, siliconizadas. Ponta arredondada com um orifício na extremidade e dois orifícios alternados em lados opostos com suas bordas atraumáticas. Com tampa fixa em extremidade distal que permita vedação total. Embalagem individual para cada sonda, em invólucro apropriado ao processo de esterilização, contendo externamente dados de identificação do produto, nº do lote, data de fabricação, prazo de validade e registro no MS.

    1 (uma) amostra para cada número de sonda.

    27

    103127, 1725, 93153, 93154, 93155, 1722, 1723, 1724, 87948 e 87949.

    SONDAS NASOGÁSTRICAS LONGAS números 04, 06, 08, 10, 12, 14, 16, 18, 20 e 22descartáveis, estéreis, confeccionadas em polivinil, transparentes, com a superfície rigorosamente lisa, sem saliências e paredes regulares em toda sua extensão, com flexibilidade e curvatura adequadas a sua finalidade, atóxicas, siliconizadas. Ponta arredondada com um orifício na extremidade e dois orifícios alternados em lados opostos com suas bordas atraumáticas. Com tampa fixa em extremidade distal que permita vedação total. Embalagem individual para cada sonda, em invólucro apropriado ao processo de esterilização, contendo externamente dados de identificação do produto, nº do lote, data de fabricação, prazo de validade e registro no MS.

    1 (uma) amostra para cada número de sonda.

    28

    90236

    SONDA PARA NUTRIÇÃO ENTERAL C/ FIO GUIA, POLIURETANO, 2 VIAS, - Nº 08 FR, estéril, para nutrição nasogástrica ou duodenal, que permita longa permanência (6 meses sem substituição), biocompatível, peso distal sólido com cápsulas de tungstênio, radiopaca em toda sua extensão, marcações em seu comprimento, conector em Y possibilitando o uso de seringa com bico slip ou luer lock. Deve ter 02 orifícios laterais de saída na ponta distal, guia em mola aço. Embalagem unitária em invólucro apropriado ao processo de esterilização contendo dados de identificação do produto, prazo de validade, nº do lote, data fabricação, procedência e registro MS.

    1 (uma) amostra.

    29

    92802

    SONDA PARA NUTRIÇÃO ENTERAL C/ FIO GUIA, POLIURETANO, 2 VIAS, - Nº 12 FR , adulto, com no mínimo 120 cm de comprimento, graduada (marcações em seu comprimento), estéril, suportam longos períodos em contato com a acidez do suco gástrico sem perder suas propriedades elásticas (até 4 meses), biocompatível, apresentando peso distal sólido com cápsulas de tungstênio, radiopaca em toda sua extensão, conector em Y possibilitando o uso de seringa com bico slip ou luer lock. Deve ter 02 orifícios laterais de saída na ponta distal, fio guia em aço. Embalagem unitária, contendo dados de identificação do produto, prazo de validade, nº do lote, data fabricação, procedência e registro MS

    1 (uma) amostra.

    30

    87953, 93099, 93097, 87951, 87952, 93098, 1726, 103128 e 93156.

    SONDAS RETAIS números 06, 08, 10, 12, 16, 18, 20, 22 e 28; - descartáveis, estéreis, confeccionadas em polivinil, transparentes, com superfície lisa e paredes regulares em toda sua extensão, flexíveis, com tampa fixa, atóxicas e siliconizadas. Os calibres das sondas devem atender as medidas padrão nacional. Embalagem individual para cada sonda, em invólucro apropriado ao processo de esterilização, contendo externamente dados de identificação do produto, nº do lote, data de fabricação, prazo de validade e registro no MS.

    1 (uma) amostra para cada número de sonda.

    31

    1098, 1728, 1729, 4985, 1727, 87743, 92803, 92804 e 93157.

    SONDAS URETRAIS números 04, 06, 08, 10, 12, 14, 16, 18 e 20 - descartáveis, estéreis, confeccionadas em polivinil, transparentes, com a superfície rigorosamente lisa, sem saliências e paredes regulares em toda sua extensão, com flexibilidade e curvatura adequadas à sua finalidade, atóxicas e siliconizadas. Ponta arredondada com um orifício na extremidade e dois orifícios alternados em lados opostos com suas bordas atraumáticas. Com tampa fixa em extremidade distal que permita vedação total. Embalagem individual para cada sonda, em invólucro apropriado ao processo de esterilização, contendo externamente dados de identificação do produto, nº do lote, data de fabricação, prazo de validade e registro no MS.

    1 (uma) amostra para cada número de sonda.

    32

    93158, 92805, 92806, 93159, 92807, 92808, 92809, 92810,

    92811, 103143, 92812, 1667, 1668, 1669, 1670, 103145 e 103146.

    TUBOS ENDOTRAQUEAIS, EM PVC SILI

    CONIZADOS E DESCARTÁVEIS números 2.0, 2.5, 3.0, 3.5, 4.0, 4.5, 5.0, 5.5, 6.0, 6.5, 7.0, 7.5, 8.0, 8.5, 9.0, 9.5 e 10; com balão, estéril, atóxico, transparente, com flexibilidade e curvatura adequadas a sua finalidade, termossensível, extremidade retraída atraumática, diâmetro uniforme do tubo interno e externo, com fio radiopaco, graduado com intervalo de 1 cm em toda sua extensão. Com curva pré-moldada reduzindo trauma durante a entubação e desconexão Com orifício lateral (olho de Murphi p/evitar obstrução) e marcador de cordas vocais, conexão de padrão universal para se adaptar em Respirador mecânico e manual. Embalagem individual que possibilite abertura asséptica, contendo dados de identificação, procedência, tipo e data de esterilização, prazo de validade e registro no MS.

    1 (uma) amostra para cada número de Tubo.




    Compartilhe com seus amigos:
  • 1   2   3   4   5


    ©aneste.org 2020
    enviar mensagem

        Página principal
    Universidade federal
    Prefeitura municipal
    santa catarina
    universidade federal
    terapia intensiva
    Excelentíssimo senhor
    minas gerais
    Universidade estadual
    união acórdãos
    prefeitura municipal
    pregão presencial
    reunião ordinária
    educaçÃo universidade
    público federal
    outras providências
    ensino superior
    ensino fundamental
    federal rural
    Palavras chave
    Colégio pedro
    ministério público
    senhor doutor
    Dispõe sobre
    Serviço público
    Ministério público
    língua portuguesa
    Relatório técnico
    conselho nacional
    técnico científico
    Concurso público
    educaçÃo física
    pregão eletrônico
    consentimento informado
    recursos humanos
    ensino médio
    concurso público
    Curriculum vitae
    Atividade física
    sujeito passivo
    ciências biológicas
    científico período
    Sociedade brasileira
    desenvolvimento rural
    catarina centro
    física adaptada
    Conselho nacional
    espírito santo
    direitos humanos
    Memorial descritivo
    conselho municipal
    campina grande