E. E. Paulo jose derenusson



Baixar 298.95 Kb.
Encontro07.10.2019
Tamanho298.95 Kb.








TABELA

SELETIVA BRASILEIRO ESCOLAR DE FUTEBOL DE CAMPO

TERÇA

11/11

8:00

E. E. PAULO JOSE DERENUSSON

4

X

1

E. M. ESTHER LIMIRIO BRIGAGÃO

1

CAMPO DO VILA NOVA

TERÇA

11/11

9:30

E. E. CASTELO BRANCO

4

X

2

E. M. JOSE GERALDO GUIMARAES

2

CAMPO DO VILA NOVA

QUARTA

12/11

8:30

VENCEDOR JOGO 1

E. E. Paulo José Derenusson

4

X

1

E. M. BOA VISTA

3

CAMPO DO VILA NOVA

QUINTA

13/11

8:30

VENCEDOR JOGO 2

E. E. PAULO JOSE DERENUSSON




X




VENCEDOR JOGO 3

E. M. BOA VISTA

4

CAMPO DO VILA NOVA


VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo

Regulamento Geral

Índice


Da Finalidade e dos Objetivos

3

Da Organização e Execução

3

Das Responsabilidades

4

Do Período de Realização

4

Das Inscrições

4

Da Faixa Etária

5

Da Participação

5

Da Cerimônia de Abertura

6

Das Partidas e Sistema de Disputa

6

Do Material Esportivo e do Uniforme

7

Da Arbitragem

8

Das Penalidades, Protestos e Suspensões

8

Das Premiações

9

Do Uso da Imagem

9

Das Disposições Gerais

9

Regulamento Específico

11

Da Finalidade e dos Objetivos
Seção I - Finalidade:
Art. 1 - O VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo tem por finalidade o aumento da participação da juventude estudantil brasileira em atividades desportivas, promovendo a integração social, o exercício da cidadania e a descoberta de novos talentos. Este evento será classificatório para o Campeonato Mundial Escolar de Futebol de Campo, a ser realizado na cidade de Retalhuleu - Guatemala no período de 12 a 20 de abril de 2015.
Seção II - Justificativa:
Art. 2 - No contexto de integração e sociabilidade, crianças e jovens constroem valores e formam conceitos, por meio das atividades desportivas, promovendo benefícios à saúde física e psicológica, atendendo seu direito constitucional à prática de esportes.
Seção III - Objetivos:
Art. 3 - São objetivos do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo:


  1. fomentar a prática da modalidade de Futebol de Campo;




  1. contribuir para o adequado desenvolvimento do talento esportivo;




  1. estimular a prática esportiva nas instituições de ensino;




  1. promover o intercâmbio socioesportivo entre os participantes e as comunidades envolvidas;




  1. indicar o representante do país na modalidade de Futebol de Campo no Campeonato Mundial Escolar na cidade de Retalhuleu – Guatemala.

Da Organização e Execução


Seção I - Realização:
Art. 4 - O VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo é um evento promovido e realizado pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar – CBDE e pela Federação de Esportes Estudantis de Minas Gerais - FEEMG.
Parágrafo Único: Todas as Instituições de Ensino participantes, bem como alunos e familiares, dirigentes, árbitros e técnicos, estarão submetidos às normas, regulamentos, regimentos e determinações técnicas e disciplinares do Comitê Organizador.

Das Responsabilidades


Seção I - Responsabilidades:
Art. 5 - À Comissão Organizadora caberá estimular a participação das Instituições de Ensino, fazendo uso dos meios de divulgação ao seu alcance.
Art. 6 - É de responsabilidade da Comissão Organizadora:


  1. acompanhar e supervisionar permanentemente a competição;




  1. realizar a coordenação técnica e a supervisão do evento;




  1. coordenar os atendimentos médicos e de segurança;




  1. inspecionar os locais e instalações esportivas a serem utilizados durante a competição;




  1. elaborar a programação esportiva, a apuração dos resultados e a elaboração dos boletins técnicos oficiais, bem como supervisionar a arbitragem;




  1. organizar os cerimoniais de abertura e premiação.


Art. 7 - À Comissão Disciplinar caberá aplicar, de forma imediata e em procedimento sumário, sanções disciplinares, em função de infrações cometidas antes, durante e após as disputas, registradas nas súmulas ou documentos similares dos coordenadores, árbitros, etc.
Do Periodo de Realização
Art. 8 - O VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo será realizado no período de 5 a 12 de dezembro, na cidade de Uberaba/MG. Caberá a cada Instituição de Ensino inscrita adaptar-se à programação, que será previamente estabelecida e comunicada pelo Comitê Organizador.
Das Inscrições
Art. 9 - As inscrições deverão ser feitas, separadamente, mediante o preenchimento da ficha de inscrição que estará disponível no site: www.cbde.org.br
Parágrafo Primeiro: O diretor da escola deverá preencher corretamente as fichas, autorizando a participação dos alunos da Instituição de Ensino que dirige, dando ciência e concordando com as condições e obrigações do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo. O diretor da escola deverá também assumir total responsabilidade pelas informações prestadas, bem como se comprometer a seguir este Regulamento Geral e outras possíveis determinações do Comitê Organizador (é de responsabilidade da Instituição de Ensino obter autorização dos pais ou responsável legal pelos menores participantes, mantendo sob sua guarda esses documentos para apresentações ao comitê organizador ou autoridades competentes, quando solicitados). A constatação do descumprimento deste parágrafo acarretará na eliminação dos alunos irregulares e da equipe infratora, e a perda dos pontos obtidos nas partidas em que ocorreu a participação dos alunos irregulares.
Parágrafo Segundo: O Comitê Organizador do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo poderá solicitar ao Diretor da Instituição de Ensino inscrita, em qualquer fase da competição, documentos que comprovem as informações prestadas, sendo que o não atendimento dessa solicitação no prazo estipulado provocará a desclassificação sumária de alunos, dirigentes ou da equipe da respectiva Instituição de Ensino.
Parágrafo Terceiro: A constatação de qualquer irregularidade implicará na imediata desclassificação da equipe envolvida, sendo que os resultados obtidos, independentemente da fase em que isto ocorrer, serão retroagidos.
Parágrafo Quarto: Os professores inscritos que eventualmente deixem de trabalhar na Escola poderão ser substituídos na ficha de inscrição, mediante solicitação ao Comitê Organizador por Ofício do Diretor da Escola.
Da Faixa Etária
Art. 10 - O VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo reunirá alunos nascidos exclusivamente em 1997 a 2000.
Da Participação
Art. 11- Somente poderão participar do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo as equipes e alunos de Instituições de Ensino autorizadas pelas respectivas Federações Estaduais.
Parágrafo Único: Cada Federação Estadual filiada à CBDE poderá inscrever apenas 1 (uma) única equipe por gênero, composta de no mínimo 11 (onze) e no máximo 18 (dezoito) alunos. A Comissão técnica será formada por 1 (um) técnico e 1 (um) oficial (massagista, fisioterapeuta, médico ou jornalista). Cada delegação poderá levar somente 1 (um) chefe de delegação.
Art. 12 - Somente poderão participar do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo alunos regularmente matriculados, frequentando presencialmente, curso regular de Ensino fundamental e Médio em uma única Instituição de Ensino e Unidade Escolar e que tenham obrigatoriamente nascidos entre os anos de 1997 a 2000.
Parágrafo Primeiro: A data de nascimento dos alunos deverá estar atestada na respectiva ficha de inscrição. Os alunos matriculados em mais de um curso regular do Ensino Médio não poderão disputar o VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo (entende-se por curso regular de ensino médio, aqueles que habilitem o aluno a prestar vestibular ou cursar ensino superior, excluindo os cursinhos).
Parágrafo Segundo: A constatação do descumprimento do artigo acima e do seu parágrafo 1º acarretará na eliminação dos alunos irregulares e da equipe infratora, bem como a perda dos pontos obtidos nas partidas nas quais ocorreram a participação dos alunos irregulares.
Parágrafo Terceiro: Todas as equipes deverão ser dirigidas por professores de Educação Física. O professor de Educação Física inscrito deverá estar presente no início de cada jogo. Antes do início da partida, os professores deverão apresentar à Comissão Organizadora o documento de identificação abaixo:
a) carteira de identificação do CREF;
Parágrafo Quarto: Todos os alunos deverão, antes do início da partida, apresentar à Comissão Organizadora um dos documentos de identificação abaixo:
a) carteira de identidade original;

b) passaporte original;



c) carteira de trabalho (modelo novo);
Art. 13 - Poderá participar do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo o aluno, técnico, dirigente e árbitro que estiver em condições de saúde, apto para a prática esportiva e de atividade física, devidamente comprovada na ficha individual com a assinatura e carimbo do médico.
Da Cerimônia de Abertura
Art. 14 - A Solenidade de Abertura do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo será realizada em local e horário a ser determinado pelo Comitê Organizador. Será obrigatória a presença de todas as equipes participantes, devidamente uniformizadas.
Das Partidas e Sistema de Disputa
Art. 15 - Durante as partidas, serão obedecidas as Regras Oficiais vigentes da International Football Associations Board, ressalvando-se o disposto nos demais artigos deste Regulamento Geral e decisões do Comitê Organizador.
Art. 16 – As partidas terão a duração de 2 (dois) tempos de 30 (trinta) minutos com intervalo de 10 (dez) minutos entre os tempos.
Parágrafo Primeiro: A partir da segunda fase, os jogos não poderão terminar empatados. Em caso de empate, o desempate será feito por meio de cobrança de pênaltis. Série de 5 (cinco) pênaltis, os jogadores que cobrarão os pênaltis deverão estar em campo quando o jogo terminar. Persistindo o empate, será cobrado 1 (um) pênalti alternado para cada equipe, até que haja um vencedor.
Parágrafo Segundo: Na decisão de primeiro lugar, em caso de empate no tempo regulamentar, será realizada prorrogação com um tempo extra de 20 (vinte) minutos dividido em dois tempos de 10 (dez) minutos, sem intervalo. Persistindo o empate será cobrada série de 5 (cinco) pênaltis, os jogadores que cobrarão os pênaltis deverão estar em campo quando o jogo terminar. Persistindo o empate será cobrado 1(um) pênalti alternado para cada equipe, até que haja um vencedor.
Parágrafo Terceiro: Os técnicos das equipes deverão entregar ao representante técnico a documentação e a relação dos atletas, juntamente com a pré-súmula, 15 (quinze) minutos antes do horário previsto nas tabelas para o início da partida.
Art. 17 – Os jogos terão início à hora fixada, sendo considerada perdedora por ausência (WxO) a equipe que não se apresentar uniformizada no horário estipulado. Será concedida a tolerância de 15 (quinze) minutos.
Art. 18- Não serão aceitas justificativas de atraso por responsabilidade da equipe. Os perdedores por desistência não serão desclassificados da competição.
Art. 19 – O sistema de disputa será decidido no Congresso Técnico.
Parágrafo Primeiro: Será classificada para a fase final a equipe que obtiver o maior número de pontos segundo o sistema de pontuação:


a) Vitória

03 pontos.

b) Empate

01 ponto.

c) Derrota

00 ponto.


Parágrafo Segundo: Em caso de empate na classificação, serão observados os seguintes critérios de desempate:
ENTRE DUAS EQUIPES:


  1. confronto direto;

  2. maior saldo de gols em todos os jogos da etapa;

  3. maior número de gols a favor, na etapa;

  4. gol average na etapa;

  5. menor número de cartões vermelhos;

  6. menor número de cartões amarelos;

  7. sorteio.



ENTRE TRÊS OU MAIS EQUIPES:


  1. maior número de vitórias;

  2. maior saldo de gols nos jogos realizados entre as equipes empatadas;

  3. maior número de gols a favor, nos jogos entre as equipes empatadas;

  4. gol average entre as equipes empatadas;

  5. menor número de cartões vermelhos;

  6. menor número de cartões amarelos;

  7. sorteio.

Do Material Esportivo e do Uniforme


Art. 20 - As equipes deverão apresentar-se para as competições devidamente uniformizadas, de acordo com as regras oficiais da FIFA.
Parágrafo Único: O uso de caneleiras é obrigatório.
Obs.: Não será permitido jogar com piercing, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que coloque em risco a integridade de outros atletas.
Art. 21 – A bola de jogo será definida pela Comissão Organizadora.
Da Arbitragem
Art. 22 - Compete á Confederação Brasileira do Desporto Escolar - CBDE junto com a Federação de Esportes Estudantis de Minas Gerais - FEEMG, a escalação e designação dos árbitros para o VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo, não podendo os árbitros ser rejeitados pelas equipes participantes.
Das Penalidades, Protestos e Suspensões
Art. 23 – Serão aplicadas as seguintes penas disciplinares nesta ordem:


  1. Advertência por escrito;

  2. suspensão;

  3. eliminação do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo.

Às equipes e pessoas de responsabilidade definidas e pertencentes às Instituições de Ensino inscritas, que tenham incorrido nas seguintes infrações:


a) prejudicar o bom andamento da competição;


b) promover desordens antes, durante e depois dos jogos nos locais onde os mesmos estão sendo realizados, assim como nas proximidades;

c) incentivar nos atletas o desrespeito às autoridades;


d) estimular a prática da violência entre os atletas;
e) proferir palavras ou fazer gestos ofensivos à moral;
f) atirar objetos nos locais dos jogos;
g) invadir os locais dos jogos;
h) participar de atos de agressão mútua entre dirigentes das escolas;
i) faltar com o respeito às autoridades ou dirigentes da competição;
j) tentar ou agredir os árbitros, demais autoridades e adversários;
k) depredar as instalações ou locais dos jogos.
Art. 24 - Será suspenso automaticamente da partida seguinte o aluno-atleta que receber:


  1. 1 (um) cartão vermelho (expulsão);

  2. 2 (dois) cartões amarelos (advertência).

  3. O jogador que completar o segundo cartão amarelo em partidas distintas será suspenso automaticamente na partida seguinte.

  4. O jogador que completar o segundo cartão amarelo e for expulso na mesma partida, deverá cumprir 2 (duas) partidas de suspensão automática.

  5. O jogador que receber o segundo cartão amarelo na mesma partida e, consequentemente receber o cartão vermelho, terá anulado esse segundo cartão amarelo.


Art. 25 - Caberá direito de protesto a Comissão Disciplinar Temporária a respeito de irregularidades observadas durante a realização do VII Campeonato Brasileiro Escolar
de Futebol de Campo sempre que uma Instituição de Ensino puder comprovar, por meio de documentos públicos reconhecidos, que outro deixou de cumprir quaisquer das exigências deste Regulamento Geral.
Parágrafo Primeiro: Será de responsabilidade do Representante da Instituição de Ensino apresentar o protesto num prazo de 1 (uma) hora após o término da partida com uma taxa de R$ 400,00 (quatrocentos reais); transcorrido o prazo não haverá direito a protesto.
Parágrafo Segundo: No caso de algum responsável por equipe impetrar recurso contra outra, em função de possível transgressão ao Regulamento, o mesmo deverá ser entregue à Comissão Organizadora, por escrito, sendo que o ônus da prova cabe ao denunciante. Não será permitido protesto de terceiros (pessoas não envolvidas na competição).
Parágrafo Terceiro: A Comissão Organizadora, independentemente da denúncia, poderá solicitar da escola, a qualquer tempo, a comprovação da veracidade das informações prestadas.
Art. 26 – Todos os participantes do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo que infringirem este Regulamento, decisões do Comitê Organizador ou cometerem faltas disciplinares no decorrer da competição, estarão sujeitos às sanções previstas neste Regulamento e pela legislação competente em vigor.
Das Premiações
Art. 27 - Os atletas de cada equipe em primeiro, segundo e terceiro lugares serão contemplados com medalhas. As equipes campeãs, vice-campeãs e terceiro lugares receberão troféus.
Do Uso da Imagem
Art. 28 - A imagem dos alunos, individual ou coletiva, assim como dos professores de educação física, técnicos, arbitragem, demais dirigentes e torcidas das escolas inscritas no VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo, obtidas durante a realização das competições, poderão ser utilizadas pelo Comitê Organizador, a título de divulgação, sem fins comerciais, em sites, revistas, jornais ou livros, programas de TV e redes sociais.
Das Disposições Gerais
Art. 29 - Deverão ser consideradas válidas somente as informações contidas neste Regulamento Geral e as que forem publicadas no site da CBDE.
Parágrafo Único: O site da CBDE será considerado normativo e será parte integrante do Regulamento Geral.
Art. 30 - O Representante Técnico indicado pela CBDE será a autoridade máxima do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo durante as disputas, tendo poder para transferir ou suspender os jogos das rodadas e tomar as possíveis providências cabíveis para o bom andamento da competição.
Art. 31 - Qualquer jogo, rodada ou competição poderá ser suspenso ou transferido por motivos imperiosos, sendo que caberá ao Representante Técnico estipular a nova programação.
Art. 32 – Os atestados médicos dos alunos deverão ser entregues no Congresso Técnico, sob pena de não poderem participar do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo.
Parágrafo Único: Todos os participantes deverão providenciar o seguro viagem, saúde e de vida.
Art. 33 - Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos pelo Comitê Organizador do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo, juntamente com o diretor técnico da competição.

Regulamento Específico



VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo

Art. 1 - A competição do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo obedecerá às regras oficiais da International Football Associations Board, observando-se as adaptações deste Regulamento.
Art. 2 - Cada escola participará, obrigatoriamente, com um mínimo de 11 (onze) e um máximo de 18 (dezoito) alunos-atletas e 1 (um) professor ou técnico responsável.
Art. 3 - As partidas terão a duração de 2 (dois) tempos de 30 (trinta) minutos com intervalo de 10 (dez) minutos entre os tempos.
Parágrafo Primeiro: A partir da segunda fase, os jogos não poderão terminar empatados. Em caso de empate, o desempate será feito por meio de cobrança de pênaltis. Série de 5 (cinco) pênaltis, os jogadores que cobrarão os pênaltis deverão estar em campo quando o jogo terminar. Persistindo o empate será cobrado 1 (um) pênalti alternado para cada equipe, até que haja um vencedor.
Parágrafo Segundo: Na decisão de primeiro lugar, em caso de empate no tempo regulamentar, será realizada prorrogação com um tempo extra de 20 (vinte) minutos dividido em dois tempos de 10 (dez) minutos, sem intervalo. Persistindo o empate será cobrada série de 5 (cinco) pênaltis, os jogadores que cobrarão os pênaltis deverão estar em campo quando o jogo terminar. Persistindo o empate será cobrado 1 (um) pênalti alternado para cada equipe, até que haja um vencedor.
Art. 4 - A reunião técnica, de participação obrigatória para os representantes, será realizada em data e local previamente estabelecidos pela Comissão Organizadora. A ausência acarretará na eliminação da escola na modalidade.
Art. 5 - A bola de jogo será definida pela Comissão Organizadora.
Art. 6 - Os árbitros definidos pela Comissão Organizadora serão responsáveis pela direção dos jogos.
Art. 7 - Até 30 (trinta) minutos antes da hora marcada para o início de cada partida, as equipes deverão comparecer uniformizadas ao local. Os responsáveis deverão identificar-se ao representante da arbitragem, munidos da relação nominal de seus alunos-atletas e respectivos documentos.
Art. 8 - As equipes deverão apresentar-se para as partidas devidamente uniformizadas, de acordo com as regras oficiais da FIFA.
Parágrafo Único: O uso de caneleiras é obrigatório. Não será permitido jogar com piercing, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que ponha em risco a integridade física dos alunos-atletas.
Art. 9 - No banco de reservas poderão ficar, além dos alunos-atletas inscritos na partida, o professor ou técnico responsável que também estarão sujeitos às penalidades.
Art. 10 - Será suspenso automaticamente da partida seguinte o aluno-atleta que receber:


  1. 1 (um) cartão vermelho (expulsão) ou 2 (dois) cartões amarelos (advertência).

  2. O jogador que completar o segundo cartão amarelo em partidas distintas será suspenso automaticamente na partida seguinte.

  3. O jogador que completar o segundo cartão amarelo e for expulso na mesma partida, deverá cumprir 2 (duas) partidas de suspensão automática.

  4. O jogador que receber o segundo cartão amarelo na mesma partida e, consequentemente, receber o cartão vermelho, terá anulado esse segundo cartão amarelo.


Art. 11 - O controle da quantificação de cartões recebidos é de responsabilidade exclusiva das equipes participantes e independe de comunicação oficial.
Art. 12- Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos pelo Comitê Organizador do VII Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol de Campo, juntamente com o diretor técnico da competição.




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal