Discurso proferido pelo Deputado, em



Baixar 11.94 Kb.
Encontro14.05.2018
Tamanho11.94 Kb.

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO GONZAGA PATRIOTA (PSB/PE), NA SESSÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, EM 25/09/2003

Senhor Presidente

Senhoras e Senhores Deputados,

PATRIOTA LEMBRA DIA MUNDIAL DO DENTISTA E NACIONAL DA SAÚDE BUCAL

Quero prestar minha homenagem pela passagem de uma data comemorativa de uma categoria da maior relevância para a saúde da população. No dia 3 de outubro comemora-se o Dia Mundial do Dentista e no dia 25 o Dia Nacional da Saúde Bucal, esse último instituído pela Lei nº 10.465, de 27/05/2002. Todo mundo tem uma história de dentista para contar, Senhor Presidente. Geralmente associada com alguma dor de dente, o pior tipo de dor que existe. O alívio que o tratamento com um profissional de odontologia traz é tão grande que ele fica na nossa memória para sempre.

Não é à toa que foi um dentista que incorporou a anestesia à prática médica. Embora o éter tenha sido primeiramente usado para diminuir a dor pelo dr. Crawford Williamson Long (1815 - 1878) durante um procedimento cirúrgico, quem de fato descobriu o potencial da anestesia em tratamentos médicos foi um dentista de Boston chamado William Thomas Green Morton, com uma demonstração pública em 16 de Outubro de 1846 no Massachusetts General Hospital. Os jornais da época noticiaram o emprego da anestesia com éter realizada pelo Dr. Morton, que foi aclamado e agraciado pelo congresso americano com um prêmio no valor de cem mil dólares.

A História mostra que os dentistas deveriam, com toda justiça, ser considerados benfeitores da humanidade. Seu trabalho consiste, não só em tratar dos problemas dentários, mas principalmente na educação para a prevenção de enfermidades bucais. A esse respeito, o Brasil ainda tem uma longa caminhada pela frente.

Entendo que a melhor maneira de prestar nossa homenagem a esses profissionais, Senhor Presidente, é apresentar alguns dados para alertar a população brasileira sobre a importância da prevenção e combate às doenças dentárias. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apenas 6% da população brasileira visita o dentista regularmente e 20% nunca foi a uma consulta. Esse número sobe para 32% quando se trata da população rural.

O número de escovas de dente utilizado pelo brasileiro é de 0,9 hab/ano, menos de uma escova por habitante, e 23 cm é o quanto se usa de fio dental também por habitante/ano. As doenças periodontais (gengivais) e sistêmicas provenientes da boca ainda acometem muito o brasileiro. Os dentistas nos ensinam que a prevenção é a forma mais eficaz, simples e barata de evitar as doenças bucais. Essa prevenção começa com a correta utilização do fio dental, a escovação dos dentes e da língua, pelo menos três vezes ao dia, e o uso do anti-séptico bucal. O anti-séptico desempenha um papel muito importante na manutenção da boa saúde bucal. Após a correta higienização, o uso do anti-séptico reduz e inibe em cerca de 30% a formação da placa bacteriana.

Nos últimos anos o Brasil avançou muito no combate às cáries, principalmente por adicionar flúor à água. Mas é preciso ressaltar que as doenças bucais não se limitam somente às cáries. A falta da correta higienização leva à má oclusão, que pode evoluir para problemas de coluna, labirintites, câncer bucal e infecções como a endocardite bacteriana (problemas nas válvulas cardíacas). Cerca de 40% dos casos de pacientes que chegam ao Instituto do Coração (Incor), em São Paulo, com endocardite bacteriana, têm origem na má higienização bucal, e 20% destes morrem. Vejam, Senhor Presidente e Senhores Parlamentares a relevância do trabalho do dentista.

Uma pesquisa do Inca (Instituto Nacional do Câncer) apontou que os casos de morte decorrentes do câncer bucal aumentaram 50% na população mundial nos últimos 20 anos, e este é o quarto tipo de câncer que mais mata. A previsão para este ano é que 10,5 mil pessoas adquiram a doença. O câncer bucal é o terceiro tipo de câncer que ocorre entre os homens e o sétimo que mais acomete as mulheres.

Diagnosticado em fase inicial, o câncer bucal pode ser tratado e tem cura, por isso é muito importante a visita ao dentista. Entre os principais riscos para o seu desenvolvimento estão o tabagismo, o consumo de bebidas alcoólicas, o uso de próteses mal adaptadas e a má higiene bucal. Além da incorporação de hábitos de higiene bucal, a visita regular ao dentista, para controlar e diagnosticar precocemente problemas bucais é fundamental. "Saúde é um bem-estar físico, mental, psíquico e social. Sendo assim, quando estamos com qualquer anomalia em relação à saúde bucal, não estamos saudáveis", ressalta o Dr. Cássio de Mello, membro da Associação Brasileira de Odontologia.

A Secretaria do Estado de Saúde Pública e a Faculdade de Saúde Pública realizaram, em 1998, em São Paulo, um levantamento epidemiológico em saúde bucal. A doença periodontal demonstra o quanto é importante a correta higienização, uma vez que ela vem se manifestando em idades precoces. Em jovens e adultos, a cárie e a doença periodontal atuam significativamente: aos 18 anos 18% dos dentes estão cariados e 7% são extraídos; entre 35 e 44 anos: 7% estão cariados e 48% extraídos; entre 65 e 74 anos, 92% dos dentes são extraídos.

Essas informações nos mostram a importância do trabalho dos dentistas, Senhor Presidente para que todos conservemos um sorriso bonito. Fica, portanto, nossa homenagem a esses profissionais que desenvolvem um trabalho tão relevante para a saúde de nossa população.

Só gostaríamos de ver os custos dos produtos e serviços odontológicos baixarem um pouco, bem como a interiorização dos dentistas pelo Brasil, para que nossa população carente também tivesse acesso aos dentistas. Infelizmente há uma enorme concentração de médicos e odontólogos nas regiões urbanas. Temos informação de que cerca de 60% dos médicos e dentistas atuam nas capitais. As cidades menores e as áreas rurais necessitam com urgência serem incluídas no Programa de Interiorização do Trabalho em Saúde (Pits) e é também urgente que os dentistas sejam incluídos nesse programa.

Era o que tinha a dizer, Senhor Presidente, em homenagem aos nossos queridos e estimados odontólogos e odontólogas, no Brasil afora.



Sala das Sessões, em 25 de setembro de 2003.
Deputado GONZAGA PATRIOTA

PSB/PE





: sileg -> integras
integras -> Pronunciamento do Senhor Deputado Oliveira Filho – pl-pr, na Sessão de 02 de abril de 2002
integras -> Senhor Diretor
integras -> 16 de abril,Campanha da Voz
integras -> É só falar em saúde pública que o brasileiro torce o nariz
integras -> Gostaria de falar sobre a situação das mulheres presas no Brasil
integras -> Gostaria de falar sobre a situação das mulheres presas no Brasil
integras -> O sr. Neuton lima
integras -> Deputado Arthur Virgílio Neto, na sessão da Câmara dos Deputados, em de de 2002. O sr. Arthur virgílio
integras -> Discurso sobre os problemas de boca do acre crime ambiental e rebelião de presos deputado marcelo serafim (psb-am)
integras -> Difusora do progresso e depositária de uma proposta de desenvolvimento, Goiânia faz 70 anos dentro de uma concepção moderna de cidade funcional e que possibilita uma ótima qualidade de vida a seus habitantes




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal