Diretoria legislativa



Baixar 9.04 Mb.
Página56/81
Encontro07.10.2019
Tamanho9.04 Mb.
1   ...   52   53   54   55   56   57   58   59   ...   81

5 . ANTAR MOHAMED


Nascido na Palestina, mora no Brasil há 31 anos e 6 meses. Conhecido como “doleiro”, acusado de lavagem de dinheiro em Corumbá (MS) e de envolvimento com tráfico de armas e munições. Disse ser calúnias as acusações contra sua pessoa, e disse:

Que é pecuarista e comerciante, nunca comprou nem vendeu dólar. Que conhece só de nome JAIR PONTES e sabe da fama de ser doleiro.

Que possui uma papelaria, 14 imóveis no município, 4 fazendas com 4.500 cabeças de gado ao todo.

Que trabalha honestamente em seus negócios e se sente ofendido com as acusações. Que conhece JOÃO BATISTA DE SÁ e LUIZ ANTÔNIO MARTINS.

Que chegou a trocar pequenas quantias com o doleiro KALED ARAGI e se surpreendeu com a prisão dele no Rio de Janeiro.

6 . JAIR PONTES


Também conhecido “doleiro” na cidade de Corumbá (MS). Possui uma Exportadora e um pequeno mercado. É acusado de lavar dinheiro de tráfico de drogas. Declarou ser o câmbio prática normal em Corumbá (MS). Que ele movimentava em média 50 mil reais por mês, o que considera um pequeno volume.

Disse que hoje não possui conta bancária, mas já possuiu duas. Que recebia depósitos do Rio de Janeiro e São Paulo, mas em quantias pequenas. Volta atrás quando o presidente pergunta sobre um depósito de U$ 20 mil dólares. Ele disse que pode ser, porém num total mensal, não de uma só vez. Que vendia mil dólares, dois mil dólares para clientes do Rio de Janeiro e São Paulo.

Mas a acusação que consta é que estes depósitos seriam pagamentos antecipados na compra de cocaína, que o “cliente” buscaria depois. Se diz inocente. Que é um pequeno comerciante, inclusive passando, no momento, por situações críticas financeiramente.

* Consta inquérito instaurado pela DPF/CORUMBÁ-MS sobre o fato de suas contas bancárias serem utilizadas para recebimento de dinheiro do tráfico de drogas. Há acusação de que possui uma casa de Câmbio que é utilizada por vários traficantes, que trocam a moeda nacional por dólares para aquisição de cocaína na Bolívia e Colômbia. Que o nominado trabalha da mesma forma e intensidade do doleiro KALED ARAGI, preso recentemente no Rio de Janeiro.


  1. DILIGÊNCIA EM CAMPO GRANDE-MS 0152/00 – 16/03/00


¬DEPOENTES:

  1. MARIA DE FÁTIMA MARTINS DA SILVA

  2. ANTONIO PEREIRA DO NASCIMENTO FILHO

  3. RENATO ALVES DE SOUZA

1. MARIA DE FÁTIMA MARTINS DA SILVA


Ex-companheira de MARCELO DA SILVA LEANDRO, vulgo “MARCELO NITERÓI”, conhecido traficante do Rio de Janeiro. Reside na Rua Pereira Passos Casa 5, no Rio de Janeiro. Tem 21 anos. Foi presa em Dourados (MS) quando levava a filha Tainá, de 4 anos, até Capitán Bado para visitar o pai MARCELO.

Declarou ficar hospedada em uma residência cuja proprietária atendia pelo nome de CAROLINA, paraguaia, que tem marido e duas filhas. MARCELO mandava alguém ir até lá pegar a criança, depois devolvia.

Não acrescentou muitas novidades, apenas a certeza de que MARCELO estava à época refugiado no Paraguai e as facilidades, tranqüilidade, segurança e estrutura que o traficante tinha dentro de Capitán Bado.


    1. MARCELO DA SILVA LEANDRO, vulgo “MARCELO NITERÓI”

Foi o motivo da prisão e interrogatório de MARIA DE FÁTIMA MARTINS DA SILVA. Preso recentemente por mandado da 1ª Vara de Duque de Caxias. É conhecido traficante do Rio de Janeiro, apontado como braço direito de FERNANDINHO BEIRA-MAR. Tem uma filha com a mencionada, que o visitava quando estava foragido e escondido em Capitán Bado.

2 . ANTÔNIO PEREIRA DO NASCIMENTO FILHO


Ex-viciado, pedreiro, residente em Duque de Caxias (RJ), declara ter sido contratado pela mãe de MARIA DE FÁTIMA para buscá-la no Paraguai e levá-la de volta ao Rio de Janeiro. Pelo serviço, receberia R$ 500,00. Conhece os boatos de que “MARCELO NITERÓI” é sócio de FERNANDINHO BEIRA-MAR. Tem passagens anteriores pela polícia por tráfico de drogas e disse ter sido absolvido e outra passagem por porte ilegal de armas. Mesmo com as evidências de relacionamento com MARCELO, ele nega o envolvimento.

3. RENATO ALVES DE SOUZA


Residente no Rio de Janeiro, camelô, declara que foi convidado pelo amigo ANTONIO para acompanhá-lo na viagem ao Paraguai e que ganharia R$ 200,00. Nega envolvimento com a quadrilha, mas ouve comentários também de que MARCELO é braço direito de FERNANDINHO BEIRA-MAR. Que ficaram hospedados em uma residência no Paraguai, comeram, dormiram, mas não sabe quem pagou a conta.

OBS: Foi feita uma reunião reservada com os dois, o que provocou várias contradições, inclusive desmentindo o relato de MARIA DE FÁTIMA, ao confirmarem que ela sabia da presença dos dois para escoltá-la desde a saída do Rio de Janeiro.

Estavam bastante nervosos, com medo de serem taxados de “dedo-duro” e por isso fossem mortos ao chegarem ao Rio de Janeiro.

  1. TERMOS DE DECLARAÇÕES COLHIDOS NA CIDADE DE AMAMBAI-MS – 14/03/2000


Devido ao mau tempo, o avião que transportava os integrantes da CPI do Narcotráfico não pôde aterissar em Amambai (MS), onde várias pessoas seriam ouvidas. Os depoimentos foram feitos no Fórum da cidade na presença do delegado de Polícia Federal JOSÉ RENAN ROCHA RIBEIRO.

Produziu-se inicialmente o Inquérito 064/00-SR/DPF/MS, instaurado para apurar o envolvimento de várias pessoas da cidade de Amambai (MS) e adjacências no tráfico de drogas.

Por solicitação do Ministério Público Federal, foi aforado para a Delegacia de Polícia Federal em Ponta Porã. Posteriormente, foi desmembrado em outros quatro, um dos quais para investigar denúncias contra JOÃO MOREL.

Os investigados tiveram os sigilos fiscal e bancário quebrados pela Justiça Federal, constatando-se, segundo comentários, movimentação de altas somas nas contas bancárias de alguns deles. O inquérito está atualmente sob a presidência do delegado de Polícia Federal BRÁULIO CÉZAR DA S. GALLONI, em Ponta Porã ( MS).


DECLARANTES:

1 . JOSÉ ELIAS FERNANDES AMARAL

Brasileiro, solteiro, agropecuarista, natural de Ponta Porã/MS, nascido aos 12/05/1969, filho de Eli Barbosa do Amaral e de Eloir Fernandes Amaral, residente na Rua Fazenda Bom Fim, na cidade de Laguna Carapã (MS), portador da Cédula de identidade nº 513.955-SSP/MS, inquirido pela autoridade sobre os fatos em apuração na presença de seu advogado. O declarante responde que: sempre viveu na região do Bom Fim, onde ainda hoje reside; QUE, trabalha com lavoura há dois anos e meio, tem terra própria; QUE, essa terra, de 430 hectares, foi adquirida aos poucos, uma vez que pertencia a oito herdeiros; QUE, ainda hoje o declarante tem débito a pagar dessa aquisição; QUE, não é verdade que faça parte de um grupo de traficantes com base nesta região; QUE, sempre trabalhou com seu pai, que é agropecuarista em Bom Fim, município de Laguna Carapã (MS), QUE, também trabalhou em carreta de sua propriedade, transportando soja e calcário; QUE, desse modo conseguiu juntar algumas economias para adquirir a terra já aludida; QUE, costumava arrendar terras para lavoura; QUE, o próprio declarante tocava essas lavouras; QUE chegou a financiar 40 há através do Banco do Brasil de Laguna Carapã em 1996; QUE de fato a aeronave prefixo PT JHD pertenceu ao declarante; QUE adquirir essa aeronave em final de 1996, mas não conseguiu pagar as prestações, razão pela qual repassou-a a DIRCEU SARATE; QUE o avião foi adquirido pela importância de R$ 120.000.000,00 (cento e vinte mil reais), em 10 (dez) pagamentos; QUE só conseguiu pagar duas prestações e vendeu pelo resto da dívida; QUE esse avião foi adquirido através da firma GAPLAN de Curitiba/PR, no entanto a aeronave estava em nome de PEDRO SMITH de Guabiruba/SC; QUE não obstante tenha vendido a aeronave dois meses após a aquisição, somente após o pagamento integral pelo adquirente é que foi transferida para o nome dele; QUE durante a permanência da aeronave em poder do declarante, era pilotada por DJALMA DOS SANTOS; QUE, conhece a pessoa de nome ALDO JOSÉ MARQUES BRANDÃO, que foi casado com uma tia do declarante, chamada MARIA IZANETE, conhecida pela alcunha de ‘NETE’; QUE, o declarante tinha amizade com LADO em razão de ser ele casado com “Nete”, mas nunca tiveram qualquer tipo de negócio; QUE, conhece a pessoa de nome ERINEU DOMINGOS SOLIGO, vulgo “Pingo”, apenas de vista; QUE, a pessoa de nome LANDOLGO FERNANDES ANTUNES, é tio do declarante; QUE LANDOLFO é irmão de MARIA IZANETE, vulgo “Nete”; QUE não conhece a pessoa de nome EDSON AMARAL; QUE, também não conhece a pessoa de PAULO SOLINETE DIAS; QUE, não conhece a pessoa de nome RAMÃO GAITEIRO; QUE, os bens que o declarante atualmente possui só uma fazenda de 430 hectares, uma caminhonete GM/Chevrolet Silverado, ano 1998, um trator e uma colheitadeira; QUE, a única casa que possui é a da fazenda; QUE a única vez a ser preso em 1999, deveu-se ao porte ilegal de arma, uma pistola calibre 380, marca Glock, não obstante estivesse registrada e com porte, mas estava descaracterizada com um “Kit rajada”; QUE, diz o declarante nada saber sobre o tráfico de drogas, armas ou produtos químicos; QUE, não tem conhecimento que ALDO BRANDÃO atua no tráfico de drogas, mas sim que “mexe” com lavoura; QUE atualmente não possui conta corrente em nenhum banco; QUE, já possuiu no Banco do Brasil em Laguna Carapã/MS, mas foi encerrada desde 1996 ou 1997; QUE indagado se tem alguma inimizade com alguém, respondeu que não.



1   ...   52   53   54   55   56   57   58   59   ...   81


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal