Dicionário pessoal


Bulbo: o bulbo raquiano, parte do eixo cérebro espinhal, entre a medula e cérebro. Célula



Baixar 1.35 Mb.
Página24/28
Encontro21.10.2017
Tamanho1.35 Mb.
1   ...   20   21   22   23   24   25   26   27   28

Bulbo: o bulbo raquiano, parte do eixo cérebro espinhal, entre a medula e cérebro.

Célula: a menor unidade de função e de organização capaz, por si mesma, de multiplicação e de relação, que apresenta todas as características de vida.

Célula Basal: célula da camada inferior do epitélio, situada na membrana basal, que delicada membrana composta de uma única camada de células planas.

Célula Epitelial: Célula que compõe o epitélio.

Célula Gustativa: célula que constitui o corpúsculo gustativo, especializada na percepção do paladar.

Célula Nervosa: célula constituída de um corpo central, contendo o núcleo, e de vários prolongamentos, que constituem as fibras nervosas; neurônios.

Célula Olfativa: célula que compõe a mucosa olfativa, no interior nasal, especializada na percepção do odor.

Centro Cerebral: centro de força vital, no perispírito; relacionada com os lobos frontais do cérebro e hipófise (pituitária), no corpo físico; exerce influência decisiva sobre os demais centros de força vital, sendo responsável pelo funcionamento do sistema nervoso central e dos centros superiores do processo intelectivo. (Vide centro vital: do Capítulo II – 1ª parte.)

Centro Coronário: centro de força vital, no perispírito, relacionado com a epífise (glândula pineal), no corpo físico; supervisiona todos os demais centro de força vital, porque recebe em primeiro lugar os estímulos do espírito. (Vide centro vital: Do Capítulo II – 1.ª parte.)

Centro Nervoso: conjunto de nervos centrais do encéfalo com funções unitárias.

Cerebelo: parte do encéfalo que ocupa a posição póstero-inferior do crânio; atua na conservação do equilíbrio do corpo e na atividade sexual.

Cérebro: parte principal do sistema nervoso, na qual as sensações se transformam em percepções, e onde são elaboradas e ativadas as ideias, representações e impressões espirituais externas. O cérebro é o instrumento essencial das funções motoras e espirituais; está unida ao cerebelo pelo mesencéfalo e medula oblonga (parte superior da medula), centro de regulação circulatória e respiratória que segue pela medula espinhal.

Circuito Reflexo: trajeto percorrido por uma energia, de maneira análoga ao trajeto de um impulso nervoso no arco reflexo.

Circunvolução Cerebral: saliência sinuosa na superfície do cérebro.

Citoplasma: o protoplasma, massa formadora da célula, excluído o núcleo.

Consciência Fragmentária: consciência intermitente ou descontínua, própria dos animais inferiores.

Corpúsculo: partícula diminutíssima de corpo.

Corpúsculo Gustativo: corpúsculo localizado no tecido que reveste a mucosa das papilas gustativas situadas na língua, contendo as células especializadas na percepção dos sabores básicos: salgado, doce, azedo e amargo.

Corpúsculo de Nissl: formações proteicas encontradas no citoplasma da célula nervosa.

Córtex: córtice, camada externa dos órgãos, de estrutura mais ou menos arredondada.

Cósmico: relativo ao Cosmo (Universo) e sua propriedade de abranger a contextura de um todo.

Cromatina: substância facilmente corável encontrada no núcleo da célula, e que é o elemento principal dos cromossomos.

Cromotólise: Desintegração da substância cromófila (afinidade por materiais corantes) de uma célula.

Dendrito: prolongamento de um neurônio, destinado a receber e transmitir o estimulo nervoso.

Diencéfalo: parte do cérebro situada entre o procencéfalo (porção anterior do cérebro) e mesencéfalo (porção mediana do cérebro).

Dióptrico: relativo aos efeitos de refração da luz, e, em óptica, a medida de convergência de uma lente.

Ectoderma: camada externa do embrião animal a partir do qual se formarão o tecido nervoso, a epiderme e seus derivados, tais como as glândulas cutâneas, pelos, etc.

Eferente: relativo a fibra nervosa que conduz a ordem motora do sistema nervoso central para um órgão responsável pela resposta ao impulso sensorial, denominado órgão efetor.

Eletromagnético: que apresenta o efeito de interação entre carga elétrica e campo magnético.

Encéfalo: parte do sistema nervoso central contida na cavidade do crânio, e que abrange o cérebro, o cerebelo, a protuberância e o bulbo raquiano. É a região de centralização dos nervos que percorrem o corpo.

Epífise: corpúsculo oval situado no cérebro por cima e atrás das camadas ópticas, e ao qual se atribuem funções endócrinas (secreção interna) pouco conhecidas. Sua eliminação ou destruição determina maturidade sexual muito precoce. É também conhecida como glândula pineal.

Epiglote: válvula que fecha a glote (abertura da laringe) no momento da deglutição.

Epitélio: camada celular que reveste todos as superfícies (peles e mucosas) externas e internas do corpo.

Faringe: cavidade muscolomembranosa que se estende da abertura posterior das fossas nasais e da parte posterior da boca ao estômago, sendo este o canal que comunica a faringe com o estômago.

Fibra Nervosa: cada uma das estruturas alongadas que, dispostas em feixes, constituem os nervos.

Fibra Pós-ganglionar: prolongamento de uma célula nervosa cujo corpo se situa dentro do gânglio (centro de conexão) do sistema nervoso vegetativo.

Fibra Pré-ganglionar: fibra nervosa eferente que sai do corpo de uma célula no sistema nervoso central, e que determina em gânglio (centro de conexão) do sistema nervoso vegetativo).

Fisiológico: relativo ao corpo, considerando-se as funções orgânicas.

Fisiopsicossomático: que pertence, simultaneamente, aos domínios do corpo e do psicossoma (corpo espiritual ou perispírito).

Fisiopsíquico: que abrange ao mesmo tempo o campo físico e o psíquico.

Fulcro: ponto ou base de sustentação; pivô de rotação.

Girencefalia: característica dos cérebros com circunvoluções, o que possibilita uma maior área cortical (de córtex). Ex.: cérebro dos primatas.

Girencéfalo: que tem os hemisférios cerebrais com circunvoluções bem acentuadas.

Glândula de Bowman: glândula localizada na região da mucosa olfativa, no interior nasal.

Hemisfério Cerebral: cada uma das duas metades em que o cérebro está dividido por uma fenda longitudinal.

Inervação: modo de distribuição dos nervos nas diversas partes do organismo.

Infundíbulo: saliência cônica de matéria cinzenta, à qual está vinculado o corpo da pituitária, glândula situada sob a face inferior do cérebro, também conhecidas como hipófise.

Intersegmentar: que ocorre entre as divisões, denominadas segmentos, dos membros articulados dos artrópodes, animais a cujo grupo pertence o caranguejo.

Invaginação: desdobramento, para a região interna, do tecido embrionário (ectoderma).

Lacertídeo: designação dos animais pertencentes ao grupo dos sáurios (lagarto).

Lissencefalia: condição de cérebro sem circunvolução, o que resulta em pequena área cortical (córtex).

Lissencéfalo: que tem cérebro liso, sem circunvolução.

Lobo Cerebral: parte da superfície cerebral demarcada por uma fenda formando uma saliência (lobo).

Mamífero: designação dos animais vertebrados de corpo provido de pelos e que possuem glândulas mamárias.

Melanina: pigmento escuro existente na pele, nos pelos, na retina e na coroide (membrana conjuntiva do olho). Tem função protetora contra as radiações solares.

Mesencéfalo: porção mediana do cérebro, resultante da evolução da vesícula média do embrião.

Microcosmo: mundo das coisas pequenas, por oposição ao mundo das coisas grandes (macrocosmo).

Miotático: que atua no movimento de contração do músculo.

Mitocôndrio: corpúsculo presente nas células, no qual se efetuam processos respiratórios e metabolismo dos ácidos graxos. Nas células com capacidade energética, como as musculares e as nervosas, o número de mitocôndrias é elevado.

Morfológico: referente às características da forma.

Neurofibrila: diminuto elemento da fibra nervosa, cuja função ainda não foi devidamente esclarecida pela ciência.

Neurônio: a célula nervosa com seus prolongamentos chamados dendritos, que formam uma espécie de arborização, e, no polo oposto, um só prolongamento, diferente, denominado axônio ou cilindro-eixo, que termina em finas ramificações. O estimulo nervoso passa do axônio de um neurônio para os dendritos de outro, e esse ponto de transmissão da excitação tem o nome de sinapse.

Núcleo da Célula: parte essencial da célula, limitada por uma membrana que contém o suco nuclear, a cromatina e os cromossomos, portadores dos genes (pelos quais se assegura a transmissão da maior parte dos caracteres hereditários).

Núcleo Nervoso: denominação de grupos de células nervosas situadas no cérebros e na medula espinhal; ponto de origem ou terminação dos nervos cranianos (pares cranianos).

Nucléolo: pequeno corpúsculo no interior do núcleo das células, cuja constituição difere da desse núcleo.

Órgão de Corti: órgão constituído de células auditivas, e que capta as ondas sonoras.

Ornitorrinco: animal mamífero, com bico de pato, um só orifício urogenital, e osso caracoide. É ovíparo, constituindo uma forma de transição entre répteis e mamíferos. Habita a região zoogeográfica australiana.

Ouvido Externo: região que ocupa o pavilhão da orelha e o conduto auditivo externo, isolado do ouvido médio pela membrana timpânica.

Ouvido Interno: conjunto de cavidades sinuosas entre o tímpano e o canal auditivo interno, e que constitui o labirinto.

Ouvido Médio: conjunto que abrange a membrana timpânica, a caixa do tímpano, as cavidades mastoide (região póstero-inferior) e a trompa de Eustáquio, que dá passagem do ar da faringe para dentro do ouvido.

Parassimpático: relativo a uma das partes do sistema nervoso autônomo. As fibras nervosas parassimpáticas retardam os batimentos cardíacos, contraem a pupila, aumentam as secreções digestivas e aceleram os movimentos peristálticos (dos músculos interiores dos órgãos ocos).

Paraventricular: referente ao grupo de células nervosas situadas nas adjacências dos ventrículos cerebrais.

Pares Cranianos: os doze pares de nervos cranianos, ligados ao encéfalo. Estão distribuidos pelas partes e órgãos da cabeça, alguns sensoariais, alguns motores, e outros mistos.

Parietal: referente a região dos dois ossos que formam as paredes súpero-laterais do crânio.

Pigmento: substância que dá coloração a outras substâncias que a contêm.

Pineal: relativo a glândula pineal ou epífise.

Plasmar: dar forma a algo.

Postural: que se relaciona com as diversas posições assumidas pelo corpo.

Primata: espécime dos primatas, mamíferos, na sua maioria adaptadas à vida arborícola, de membros muito desenvolvidos, polegares opostos, cinco dedos, em geral com unhas achatadas, e duas tetas na região peitoral. São os macacos, os antropoides e o homem.

Prosencéfalo: porção anterior do cérebro, resultante da evolução da vesícula anterior do embrião.

Protoplasma: substância gelatinosa que constitui a massa celular, sendo a base das funções vitais.

Protuberância: a protuberância anular, órgão situado na parte inferior do encéfalo, adiante do bulbo e atrás dos pedúnculos cerebrais (feixe de fibras nervosas que fazem ligação com a medula).

Psicossoma: corpo espiritual ou perispírito.

Reflexão: ato em virtude do qual o pensamento se volta sobre si mesmo e toma seus próprios atos como objeto de conhecimento.

Reflexo: movimento coordenado mais simples que se pode executar, produzido por um impulso nervoso, como reação automática e involuntária a um estimulo exterior.

Reflexo Condicionado: reflexo adquirido pela reação a certo estímulo, e que passa a repetir-se sempre que se reproduz o estímulo.

Réptil: espécime de répteis, animais vertebrados de sangue frio, respiração pulmonar, ovíparos. São os lagartos, jacarés, cobras e tartarugas.

Retina: membrana interna do globo ocular, sensível à luz, e diretamente relacionada ao nervo óptico, sendo assim, o instrumento essencial da visão.

Rincocéfalo: grupos de répteis fósseis de que ainda existe uma espécie na Nova Zelândia, a tuatara, e que têm corpo escamado granuloso, costela abdominais, possuindo um olho vestigial no alto da cabeça, o olho pineal, ligado à epífise.

Rombencéfalo: porção posterior do cérebro, resultante da evolução da vesícula posterior do embrião.

Sacro: que se realiza na região do osso sacro, ou na medula sacra. O osso sacro está situado na parte posterior da bacia, na continuação da coluna vertebral.

Segmentar: que ocorre em uma divisão, denominada segmento, do membro articulado dos artrópodes, animais a cujo grupo pertence o caranguejo.

Simbiose: associação de dois seres de espécie distinta, com influência de um sobre o outro, ou de ambos entre si, podendo, essas relações, ser úteis ou prejudiciais às duas partes, favorável ou nocivas para uma delas apenas.

Simpático: parte do sistema nervoso autônomo, que regula a atividade da musculatura cardíaca, da musculatura lisa e de várias glândulas.

Sistema Nervoso: constitui o mecanismo que permite ao animal um contato permanente com o meio. No homem, como nos animais vertebrados, o sistema nervoso compreende o sistema central e o sistema periférico.

Sistema Nervoso Autônomo: também conhecido como sistema nervoso vegetativo, é o que regula, independentemente da vontade, as funções orgânicas, tais como, a atividade cardíaca, a distribuição do sangue pelo corpo, os processos digestivos, a secreção das glândulas, e a dilatação da pupila. É constituído por dois sistemas de atuação antagônica: o simpático e o parassimpático.

Sistema Nervoso Central: é o sistema constituído do eixo cérebro-espinhal, formado pelo encéfalo e a medula espinhal.

Somático: referente ao corpo físico.

Supraóptico: referente ao núcleo nervoso constituído pelo grupo de células situadas por cima das camadas ópticas do cérebro.

Tectobulbar: que se localiza na região superior do bulbo raquiano.

Tessitura: contextura, organização.

Tubo Coclear: tubo da Cóclea, sendo esta a parte anterior do labirinto ou ouvido interno.

Vegetativo: relativo a situação do sistema nervoso autônomo ou vegetativo (funciona involuntária e inconscientemente).

Vertebrado: animal com esqueleto ósseo ou cartilaginoso, e com a coluna vertebral dividida em vértebras, sendo estas os ossos que formam a espinha dorsal.

Vesícula Cerebral: cada uma das três divisões ou dilatações que demarcam o cérebro em desenvolvimento dos vertebrados, e que, por sua localização, pode ser denominada de anterior, média ou posterior.

Véu do Paladar: septo (divisória) musculomembranosa que se segue ao paladar (céu da boca) e separa a boca das fossas nasais.

Vibração: oscilação ou movimento periódico de um corpo que passa pelas mesmas posições em iguais intervalos de tempo (período). O numero de vibrações por unidade de tempo é frequência. As oscilações que se propagam no espaço e no tempo recebem o nome de ondas. O atuar na mesma faixa de vibrações significa atuar na mesma faixa de frequência.

Víscera: designação comum dos órgãos alojados nas cavidades cranianas, na torácica e na abdominal.
Capítulo X – 1ª parte

Palavra e Responsabilidade
Apófise: eminência ou saliência em uma parte do organismo.

Ariaritenoide: referente a um músculo ímpar da laringe, que atua sobre as cartilagens cricoide e tireoide.

Aritenoide: cada uma das duas cartilagens a que estão ligadas as cordas vocais, e que estão situadas na parte posterior e superior da laringe.

Batráquio: anfíbio anuro (desprovido de cauda), cabeça fundida ao corpo, membros locomotores posteriores mais desenvolvidos; são os sapos, rãs e pererecas.

Cartilagem: tecido branco ou cinzento, de consistência menos dura a do tecido ósseo.

Coaxar: o som produzido pelos sapos e pelas rãs.

Consciência Fragmentária: consciência intermitente ou descontínua, própria dos animais inferiores.

Corda Vocal Falsa: cada um dos dois ligamentos superiores, no interior da laringe, que não influem na fonação.

Corda Vocal Verdadeira: cada um dos dois ligamentos inferiores, no interior da laringe, cuja vibração produz a voz.

Cricoide: cartilagem que constitui a parte inferior da laringe, onde forma uma espécie de anel, e com a qual se articula a cartilagem aritenoide.

Crisálida: analogia com o estado intermediário por que passa certos insetos para se transformarem de lagarta (larva) em borboleta.

Diedro: relativo ao ângulo formado pelo encontro de dois planos.

Faringe: cavidade musculomembranosa que se estende da abertura posterior das fossas nasais e da parte posterior da boca ao esôfago, sendo este o canal que comunica a faringe com o estômago.

Fluídico-eletromagnético: relativo a elemento fluídico com propriedade eletromagnética (com efeito de interação entre carga elétrica e campo magnético).

Fonação: produção fisiológica da voz.

Fonema: conjunto das articulações produzidas pelo órgão vocal.

Glote Vocal: glote é a abertura da laringe, circunscrita pela cordas vocais inferiores (verdadeiras); é vocal porque as cordas vocais vibram graças ao ar expelido, e, abrindo e fechando a glote, produzem a voz.

Hioide: pequeno osso entre a laringe e a base da língua, o único que não se articula com qualquer outro osso.

Ideia Fragmento: lampejo de ideia rudimentar que ocorre na fase de desenvolvimento da consciência.

Ideia Relâmpago: o mesmo que “Ideia Fragmento”.

Infraprimitivo: referente a organismo em começo de evolução. O que se encontra em estágio de evolução abaixo do que se considera primitivo.

Laringe: parte superior modificada da traqueia e órgão essencial da fonação.

Ligamento: tecido de consistência resistente, porém flexível, que, em si, constitui órgão, ou serve para ligar órgãos contíguos.

Metamorfose: Mudança de forma ou de estrutura.

Mimetismo: fenômeno ocorrido com certos animais ao tomarem a configuração ou a cor dos objetos ou outros animais em cujo meio vivem, como forma de defesa ou agressão.

Mucosa Ciliada: mucosa é a membrana que reveste as cavidades do organismo e secreta muco; é ciliada por apresentar filamentos finíssimos (cílios vibráteis).

Paleolítico: período do pleistoceno (quartenário), caracterizado pelo aparecimento dos mais antigos fósseis humanos. (Vide quadro “Idade da Terra” no final desta obra.)

Pensamento Contínuo: pensamento constante, ininterrupto, que caracteriza a capacidade mental do homem, em oposição ao pensamento fragmentário (descontínuo), próprio dos animais irracionais.

Pomo-de-adão: a saliência do corpo hioide, na parte anterior do pescoço, formada pela cartilagem tireoide.

Réptil: espécime dos répteis, animais vertebrados de sangue frio, respiração pulmonar, ovíparos. São os lagartos, jacarés, cobras e tartarugas.

Silvo: som agudo e relativamente prolongado produzido por certos animais, como o assobio de serpentes.

Sinalética: processo de fazer-se uma descrição por meio de sinais característicos.

Supraglótico: que se situa acima da glote. Tireoide: Cartilagem situada na parte anterior e superior da laringe.

Traqueia: canal que comunica a laringe com os brônquios, e dá passagem ao ar durante a inspiração e expiração.

Ventrículo de Morgagni: cavidade ou bolsa de cada lado da laringe, entre as corda vocais falsas (acima) e as cordas vocais verdadeiras (abaixo).

Vertebrado: animal com esqueleto ósseo ou cartilaginoso, e com coluna vertebral dividida em vértebras (ossos que formal a espinha dorsal).
Capítulo XI – 1ª parte

Existência da Alma
Alado: provido de asas.

Caquexia: enfraquecimento geral, estado de debilidade orgânica.

Cariocinese: modo de multiplicação das células, por divisão indireta (mitose).

Casulo: Invólucro construído por larvas ou insetos.

Catalisador: substância que produz catálise (desencadeia reação).

Citoplasmático: Relativo ao citoplasma, que é o protoplasma (massa celular), excluído o núcleo da célula.

Corpo Espiritual: o psicossoma ou perispírito.

Crisálida: analogia com o estado intermediário por que passam certos insetos para se transformarem de lagarta (larva) em borboleta, durante o qual se desenvolve no casulo.

Custodiar: manter sobre guarda ou proteção, de modo de assegurar o objetivo visado.

Efemerídeo: grupo de insetos de vida curta que serve de alimento para pequenos peixes.

Endosmóstico: relativo à endosmose, corrente de fora para dentro entre dois líquidos de densidades diversas, separados por uma membrana ou placa porosa.

Estriação: formação de estrias, sulcos finíssimos na superfície de um corpo.

Falena: nome comum a um grupo de borboletas noturnas.

Fermento: substância capaz de provocar trocas químicas sem nada ceder de sua matéria ao produto que sofreu sua ação; enzima.

Fisiológico: relativo ao corpo, quanto à função orgânica.

Fluídico-magnético: relativo a elemento fluídico com propriedade magnética.

Fusiforme: semelhante ao fuso, peça roliça, adelgada gradualmente do meio para uma das extremidades, usada para fiar e enrolar fio.

Glândula Salivar: cada uma das glândulas que segregam a saliva, sendo, portanto, de secreção externa.

Histogênese: formação e desenvolvimento dos tecidos orgânicos.

Histólise: destruição ou dissolução de tecidos orgânicos.

Larva: o primeiro estágio por que passam certas espécies animais antes de atingirem a fase adulta; lagarta (nos insetos).

Mamífero: designação dos animais vertebrados de corpo provido de pelos e que possuem glândulas mamárias.

Mandíbula: cada uma das duas peças móveis e duras que ladeiam a boca do inseto.

Maxila: parte do aparelho bucal do inseto, localizada na porção imediatamente posterior as mandíbulas.

Metamorfose: mudança de forma ou de estrutura, como a mudança que ocorre durante as fases da vida de alguns animais, como os insetos e os anfíbios.



1   ...   20   21   22   23   24   25   26   27   28


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal