Dicionário pessoal


Desinquieto – Adj. 1. Inquieto, agitado, desassossegado. 2. Fam. Traquinas, travesso, turbulento



Baixar 1.35 Mb.
Página10/28
Encontro21.10.2017
Tamanho1.35 Mb.
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   ...   28

Desinquieto – Adj. 1. Inquieto, agitado, desassossegado. 2. Fam. Traquinas, travesso, turbulento.


Deslindar - Desenredar, destrinçar, aclarar. Investigar, esmiuçar. Apurar, descobrir (coisa difícil ou complicada). Demarcar, extremar, lindar; estabelecer a demarcação de. Separar, apartar.

Despiciendo – Que merece desprezo; desprezível; desdenhável.

Despigmentação - Ausência de pigmentação. (A, 51)

Desplante – Posição de esgrima em que o peso do corpo cai sobre a perna esquerda, um tanto curva e com o pé firmado atrás da direita. Fig.: Arrojo, ousadia, audácia, atrevimento.

Despudor - Falta de pudor, de recato, de vergonha, de pejo; impudor; impudência.

Dessorar – Converter em soro (ô). Tirar a substância a; enfraquecer, debilitar, entibiar. V. p. Converter-se em soro (ô). Debilitar-se, enfraquecer-se.

Destro - Dotado de destreza. Direito. Que fica do lado direito. Ágil, desembaraçado; rápido. Hábil, sagaz, fino, astuto. (N.R.: A pronúncia é dêstro.)

Diamantina – Forma feminina de diamantino: que lembra o diamante, pela dureza e sobretudo pelo brilho. Estimável em alto grau; precioso; adamantino.

Diamantino - Que lembra o diamante, pela dureza e sobretudo pelo brilho. Estimável em alto grau; precioso. Adamantino.

Diâmetro - Numa circunferência, o diâmetro é o comprimento de qualquer corda que lhe passe pelo centro.

Diáspora – A dispersão dos judeus, no decorrer dos séculos. Dispersão de povos por motivos políticos ou religiosos, em virtude de perseguição de grupos dominadores intolerantes.

Diatribe – Crítica acerba; escrito ou discurso violento e injurioso.

Dielétrico – Diz-se de substância ou objeto isolador da eletricidade. Substância ou objeto isolador da eletricidade.

Diencéfalo – Parte do cérebro situada entre o prosencéfalo (porção anterior do cérebro) e o mesencéfalo (porção mediana do cérebro).

Difração - Fenômeno que ocorre quando uma onda caminhante é limitada, em seu avanço, por um objeto opaco que deixa passar apenas uma fração das frentes de onda, e que pode ser observado como uma propagação da onda para regiões além do objetivo e situadas na sombra deste em relação à direção da onda incidente.

Dignitário – Aquele que exerce cargo elevado, que tem alta graduação honorífica, que foi elevado a alguma dignidade.

Dileção – Afeição especial; estima.

Dina - Unidade de medida de força no Sistema c.g.s., igual a 105 newtons. (N.R.: Sistema c.g.s. é o sistema de unidade de medida baseado em três unidades fundamentais: o centímetro, o grama e o segundo.)

Dipsômano – Alcoólatra; dipsomaníaco.

Díscolo – Adj. 1. Áspero no trato; agressivo. 2. Brigão, desordeiro. 3. V. dissidente (2). S. m. 4. Indivíduo díscolo.

Discrepar - Ser diverso; diversificar, diferir. Divergir de opinião; discordar, dissentir

Disfemismo – S. m. E. Ling. P. ext. 1. Expressão grosseira ou desagradavelmente direta, em vez de outra, indireta ou neutra.

Displasia – Desenvolvimento anômalo de um organismo ou de um tecido.

Dispneia – Dificuldade na respiração. [Opõe-se a eupneia. ]

Disritmia – Perturbação do ritmo, em geral, e particularmente da fala.

Dissaborear – Causar dissabor a.

Dobar – Enovelar (o fio da meada). Fig.: voltear; revolutear. Fazer novelos. Cair dando voltas; rodopiar.

Doca – Parte de um porto onde atracam os navios para carga e descarga. Dique para construção ou reparo de navios. Armazém de entreposto, para o comércio marítimo. Adj. 2 g. Bras. Cego de um olho.

Doesto - Acusação desonrosa; insulto, vitupério, injúria. (Lê-se: doésto.)

Doge – Magistrado supremo das antigas repúblicas de Veneza e Gênova. [Fem.: dogesa, dogaresa e dogaressa.]

Dopamina – S. f. Quím. Catecolamina natural, com uso terapêutico. Catecolomina: S. f. Bioquím. Designação genérica da dopamina, adrenalina, noradrenalina e de certos compostos análogos e metabólicos destes, encontrados nas terminações dos nervos simpáticos e em medula suprarrenal.

Dossel – Armação ornamental, saliente, forrada e franjada.

Drenagem – Ato ou efeito de drenar. Conjunto de operações e instalações destinadas a remover os excessos de água das superfícies e do subsolo.

Drenar – Fazer a drenagem de. Cir. Aplicar dreno (2) em.

Dreno – S. m. 1. Tubo ou vala para drenagem. 2. Cir. Objeto, variável em natureza e em forma, com que se procura manter a saída de líquido de uma cavidade, normal ou não, ou para o exterior, ou para o interior de órgão oco, ou para outra cavidade. 3. Eletrôn. Eletrodo de um transistor de efeito de campo.

Dreno francês – Vala cheia de pedras de diversos tamanhos, as maiores colocadas no fundo e as menores mais próximo à superfície, de modo que permita o escoamento da água pelos vãos que ficam entre elas.

Dual – Composto de duas partes. Relativo a dois.

Dubleto - Conjunto de duas partículas fundamentais com o mesmo número bariônico, massas quase iguais, mas cargas elétricas diferentes.

Dúctil – Que pode ser reduzido a fios, estirado, distendido, sem se romper; flexível, elástico. Fig.: Dócil, amoldável, contemporizador.

Dúlcida – Branda, doce, suave, meiga.

Duodeno – A primeira porção do intestino delgado, situada entre o piloro e o jejuno.

E (é)

Ebonite - Substância dura e negra obtida pela vulcanização de borracha com excesso de enxofre.

Ébrio - Embriagado, alcoolizado; que se embriaga habitualmente; que é dado ao vício de beber; bêbedo ou bêbado, bebedor, beberrão, cachaceiro, biriteiro, borracho, ebrioso, temulento. Aturdido, estonteado, tonto. Fig.: Arrebatado por algo que enleva ou encanta; extasiado. Que se acha em estado anormal por efeito de paixão, ou de qualquer intensa perturbação emocional; alucinado. Sedento, sequioso, ávido.

Eclíptica – Plano da órbita terrestre. Círculo máximo da esfera celeste, que é a interseção da eclíptica com esta.

Écloga – Poesia pastoril, em geral dialogada; bucólica, pastoral. [Var.: égloga. Cf. pastorela.]

EctodermaO folheto superior do disco embrionário, e que se origina nas células do epiblasto. Do ectoderma derivam o sistema nervoso, os epitélios sensoriais olfativos, os oculares e os dos ouvidos internos, o esmalte dentário, a epiderme e seus derivados, as glândulas mamárias, a adenoipófise, os epitélios bucal e anal.

Ectoplasma – Substância visível que emana do corpo de certos médiuns. Parte periférica do citoplasma.

Ectoplasmia - Nome que se dá também à chamada materialização dos espíritos.

Ecúleo - S. m. 1. Potro (2). 2. Fig. Tormento, flagelo.

Edemaciado – em que se produziu edema: acúmulo patológico de líquido proveniente do sangue.

Eferente - Relativo à fibra nervosa que conduz a ordem motora do sistema nervoso central para um órgão responsável pela resposta ao impulso sensorial, denominado órgão efetor.

Efígie – Representação plástica da imagem de uma pessoa real ou simbólica (especialmente a que é executada em baixo-relevo ou graficamente). Representação da figura convencional de uma personagem real ou fictícia, de uma divindade, etc. Imagem, figura, retrato (de pessoa).

Ego – [Do lat. ego.] S. m. 1. O eu de qualquer indivíduo. [Opõe-se a álter.] 2. V. egotismo (1). 3. Antrop. Qualquer indivíduo, tomado como ponto de referência na descrição de uma rede de relações interpessoais ou de um sistema de categorias de relações, em particular uma terminologia de parentesco. [Cf. álter.] [Ger. com cap., nesta acepç.] 4. Psican. A parte mais superficial do id, a qual, modificada, por influência direta do mundo exterior, por meio dos sentidos, e, em consequência, tornada consciente, tem por funções a comprovação da realidade e a aceitação, mediante seleção e controle, de parte dos desejos e exigências procedentes dos impulsos que emanam do id. Ego (em alemão ich, "eu") designa na teoria psicanalítica uma das três estruturas do modelo triádico do aparelho psíquico. O ego desenvolve-se a partir do Id com o objetivo de permitir que seus impulsos sejam eficientes, ou seja, levando em conta o mundo externo: é o chamado princípio da realidade. É esse princípio que introduz a razão, o planejamento e a espera no comportamento humano. A satisfação das pulsões é retardada até o momento em que a realidade permita satisfazê-las com um máximo de prazer e um mínimo de consequências negativas. A principal função do Ego é buscar uma harmonização inicialmente entre os desejos do Id e a realidade e, posteriormente, entre esses e as exigências do superego. O Ego não é completamente consciente, os mecanismos de defesa fazem parte de um nível inconsciente. Massagear o ego de. Fazer alguém sentir-se importante, especial, útil, etc.

Egolatria - Adoração de si mesmo; culto do eu; egotismo.

Egotismo – Sentimento excessivo da própria personalidade; importância no trato consigo mesmo; ego. Egolatria. Tendência a monopolizar a atenção, mostrando desconsideração pelas opiniões alheias. Método literário em que se toma o próprio eu por centro de investigações e experimentos psicológicos.

Eito – roça onde trabalhavam escravos; série de coisas que estão na mesma direção ou linha.

Elastecer – Dilatar, alargar. Dilatar-se, alargar-se.

Eletródio - Eletrodo.

Eletrodo - Condutor metálico por onde uma corrente elétrica entra num sistema ou sai dele. Qualquer das placas de um capacitor; armadura, placa. Qualquer componente metálico situado no interior duma válvula eletrônica. Condutor metálico imerso em uma solução que contém íons.

Elétrodo - Eletrodo.

Eletroímã – Instrumento empregado para produzir campos magnéticos por meio de uma corrente elétrica que magnetiza um material ferromagnético; eletromagneto.

Eletromagnético – Relativo ao eletromagnetismo ou que dele decorre.

Eletromagnetismo - Estudo da interação entre correntes elétricas e campos magnéticos.

Elétron - Partícula fundamental na constituição dos átomos e moléculas, portadora da menor quantidade de carga elétrica livre que se conhece, com massa igual a 1/1837 vezes a massa do próton.

Eletroscópio - Instrumento para observação de fenômenos eletrostáticos, baseado no movimento de peças metálicas sob a influência de forças elétricas atrativas ou repulsivas. Aparelho destinado a revelar cargas eletrostáticas muito pequenas.

Eletrostático - Referente à eletrostática: parte da física que estuda as propriedades e o comportamento de cargas elétricas em repouso.

Embelecar – Enganar com boas aparências; engodar, embair, lograr, embaçar. V. p. Deixar-se enganar; iludir-se.

Embevecido – Extasiado, extático, enlevado.

Emborcada – de emborcar: pôr de boca para baixo, virar de borco, cair de borco, levar queda, cair, vazar, derramar.

Embrenhar – Meter, esconder (nas brenhas, no mato). V. p. Meter-se internar-se (nos matos, nas brenhas):

Embrião - O ser humano nas primeiras fases de desenvolvimento, i. e., do fim da segunda até o final da oitava semana, quando termina a morfogênese geral.

Empáfia – Orgulho vão; soberba, altivez, embófia, páfia

Empíreo – morada dos deuses; celeste; relativo ao Céu.

Emulsão – S. f. 1. Divisão dum corpo líquido ou mole em finos glóbulos, no seio dum veículo também líquido. 2. Preparação farmacêutica, de uso, em geral, interno, que contém substâncias gordurosas, extremamente divididas em suspensão. 3. Fís.-Quím. Coloide (2) em que as fases dispersora e dispersa são líquidas. 4. Fís. Nucl. Emulsão nuclear (q. v.). 5. Fot. Emulsão fotográfica (q. v.).

Encapelado – Que tem o encargo de mestre-de-capela. Agitado, levantado, encrespado (o mar, as ondas). Que traz capelo [capuz].

Encrespar – V. t. d. Tornar crespo; enrugar. Tornar riço; eriçar, erriçar. Agitar, encarneirar (o mar, as ondas, etc.). V. p. Fazer-se crespo; enrugar-se. Arrepiar-se, ouriçar-se (animais). Agitar-se, encarneirar-se (o mar); franzir-se. Fig. Irritar-se, irar-se; alterar-se. Fig. Ensoberbecer-se, enfatuar-se, enfunar-se.

Endócrina – referente às glândulas de secreção interna.

Endocrínico – Veja sistema endocrínico.

Endócrino - Endocrínico. Referente às glândulas de secreção interna.

Endógeno - Originado no interior de, ou por fatores internos; endógene. (Antônimo: exógeno.)

Enfarpelado – vestido com roupa nova ou domingueira.

Enfartar – Causar enfarte a; encher de comida; fartar. Entupir, obstruir, obturar.

Enfarte – Infarto, enfarto. Ato ou efeito de enfartar; ingurgitamento; inchação; enfartação; enfartamento.

Engadanhar-se - V. p. 1. Ter as mãos hirtas ou tolhidas pelo frio. 2. Ficar perplexo; embaraçar-se.

Engelhado – Que tem gelhas; enrugado. Fig. Encolhido; enleado. Gelha: Ruga na pele, especialmente na do rosto; gorovinhas.

Engranzar – V. t. d. 1. Enfiar (contas) em fio de metal ou de outra matéria. 2. Enganchar, encadear. 3. Endentar, engrenar. 4.Enganar, lograr, embair, iludir. [Var.: engrazar.]

Engrolar – Pronunciar mal, indistintamente; cozer ou assar mal; fazer mal (um serviço); deixar inacabado; iludir, enganar, embair. Ficar mal cozido ou mal assado; engrolar-se (ex.: a carne engrolou). (A, 153. D, 227)

Engulho – Ânsia, náusea. 2. Fig. Desejo, tentação.

Enlanguescer – V. int. V. p. 1. Tornar-se lânguido; perder as forças; enfraquecer(-se), debilitar(-se); elanguescer(-se); alanguidar-se; languescer, languir.



1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   ...   28


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal