Departamento de ciência da informaçÃo plano de ensino – semestre 2016. 1



Baixar 53.34 Kb.
Encontro11.06.2018
Tamanho53.34 Kb.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO
PLANO DE ENSINO – SEMESTRE 2016.1

1 IDENTIFICAÇÃO


    1. Disciplina: CIN 5032 – Biblioterapia

    2. Carga horária: 36 h/a semestrais; 2 h/a semanais

    3. Oferta: disciplina optativa

    4. Dia da semana: 3ª. feira – 18 h 30 minutos a 20 h e 10 minutos

    5. Professora: Clarice Fortkamp Caldin e-mail: clarice.fortkamp.caldin@ufsc.br

EMENTA: Conceitua e apresenta o fundamento filosófico da biblioterapia. Aponta os objetivos e as aplicações da biblioterapia. Apresenta o método biblioterapêutico.




  1. OBJETIVOS

    1. Geral: Capacitar o acadêmico a utilizar a leitura como atividade biblioterapêutica.




    1. Específicos:

      1. Apreender o sentido do termo biblioterapia;

      2. Conhecer o histórico da biblioterapia;

      3. Compreender o fundamento filosófico da biblioterapia;

      4. Entender os objetivos da biblioterapia;

      5. Verificar as aplicações da biblioterapia;

      6. Dominar as técnicas do método biblioterapêutico;

      7. Aplicar a biblioterapia em diversas instituições com crianças, jovens, e adultos.




  1. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

    1. Parte teórica

      1. Conceito

      2. Histórico

      3. Fundamento filosófico

      4. Objetivos

      5. Aplicações

      6. Método biblioterapêutico




    1. Parte prática

      1. Organizar um projeto de atividades biblioterapêuticas

      2. Executar atividades de biblioterapia em instituição previamente selecionada.



  1. METODOLOGIA E AVALIAÇÃO

    1. Metodologia: aulas expositivas, dialogadas, leituras, fichamentos, exercícios, seminários, visitas às instituições, elaboração e execução de um projeto de atividades.

    2. Avaliação:

4.2.1 Participação em sala de aula, exercícios, leituras, fichamentos, seminários e visitas;

4.2.2 Entrega de um projeto de atividades biblioterapêuticas;

4.2.3 Realização de sessões de biblioterapia nas instituições selecionadas;

4.2.4 Relato oral à classe da experiência das atividades de biblioterapia;

4.2.5 Entrega de um relatório final das atividades realizadas.

Atenção: não haverá prova de recuperação. É indispensável a apresentação do projeto, o desenvolvimento das sessões de biblioterapia e a entrega do relatório de atividades biblioterapêuticas, bem como o relato das atividades à classe.


  1. BIBLIOGRAFIA

ALVES, Maria Helena Hees. A aplicação da biblioterapia no processo de reintegração social. Rev. Bras. Bibliotecon. E Doc., v. 15, n. ½, p.54-61, jan./jun. 1982.


BAHIANA, Neiva Dulce Suzart Alves. A utilização da biblioterapia no ensino superior como apoio para a auto-ajuda: implementação de projeto junto aos educandos em fase de processo monográfico. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência a informação, Campinas, v. 7, n. 1, p. 65-79, jul./dez. 2009.
CALDIN, Clarice Fortkamp. A leitura como função terapêutica: biblioterapia. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, n. 12, dez. 2001. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br> Acesso em: 10 fev. 2016.
______. A oralidade e a escritura na literatura infantil: referencial teórico para a hora do conto. Encontros Bibl: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da informação, n. 13, maio 2002. Disponível em:

< http://www.periodicos.ufsc.br> Acesso em: 17 fev. 2016.
______. Biblioterapia para crianças internadas no Hospital Universitário da UFSC: uma experiência. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, n. 14, out. 2002. Disponível em:

www.periodicos.ufsc.br> Acesso em: 20 fev. 2016.
______. Biblioterapia para a classe matutina de aceleração da Escola de Educação Básica Dom Jaime de Barros Câmara: relato de experiência. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 8, p. 10-17, 2003. Disponível em: < httt://www.revista.acbsc.org.br/> Acesso em: 22 fev. 2016.
______. A aplicabilidade terapêutica de textos literários para crianças. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, n. 18, 2o. sem. 2004. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br> Acesso em: 29 fev. 2016.

______. Biblioterapia: atividades de leitura desenvolvidas por acadêmicos do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Santa Catarina. Biblios, Lima, año 6, n. 21/22, p. 13-25, Ene./Ago. 2005. Disponível em: Acesso em: 23 fev. 2016.


______. Leitura e terapia. 2009. 216 f. Tese (Doutorado em Literatura) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009.
______. Biblioterapia: um cuidado com o ser. São Paulo: Porto de Idéias, 2010.
______. A teoria merleau-pontyana da linguagem e a biblioterapia. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 8, n. 2, p. 23-40, jan./jun. 2011.

Disponível em: http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/viewissue.php?id=22 Acesso em: 25 fev. 2016.



CASHDAN, Sheldon. Os 7 pecados capitais dos contos de fadas: como os contos de fadas influenciam nossas vidas. Rio de Janeiro: Campus, 2000.
DOHME, Vânia D’Ângelo. Técnicas de contar histórias. 8. ed. São Paulo: Informal, 2005.
GADAMER, Hans-Georg. O caráter oculto da saúde. Petrópolis: Vozes, 2006.
GARCIA, Inez Helena. Biblioterapia: percepções dos discentes dos cursos de Biblioteconomia das universidades federal e estadual de Santa Catarina.2014. 198 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014. Disponível em: Acesso em: 28 fev. 2016.
LUCAS, Eliane R. de Oliveira; CALDIN, Clarice Fortkamp; SILVA, Patrícia V. Pinheiro da. Biblioterapia para crianças em idade pré-escolar: estudo de caso. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 11, n.3, p. 398-415, set./dez. 2006. Disponível em:< htttp://www.eci.ufmg. br/pcionline/viewissue.php> Acesso em: 23 fev. 2016.
MEZALIRA, Claudia Zambeli. Biblioterapia e a poesia infanto-juvenil. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2010. Disponível em: < http://www.pergamumweb.udesc.br/dados-bu/000000/000000000010/00001097.pdf> Acesso em: 25 fev.2016.
ORSINI, Maria Stella. O uso da literatura para fins terapêuticos: biblioterapia. Comunicações e Artes, n. 11, p. 139-149, 1982.
OUAKNIN, Marc-Alain. Biblioterapia. São Paulo: Loyola, 1996.
PARDINI, Maria Aparecida. Biblioterapia! Encontro perfeito entre o bibliotecário, o livro e o leitor no processo de cura através da leitura. Estamos preparados para essa realidade? Disponível em: < http://acd.ufrj.br/sibi/snbu2002/oralpdf/87.a.pdf> Acesso em: 22 fev. 2016.
PENNAC, Daniel. Como um romance. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.
PEREIRA, Marília m. Guedes. Biblioterapia: proposta de um programa de leitura para portadores de deficiência visual em bibliotecas públicas. João Pessoa: Ed. Universitária, 1996.
PINTO, Virgínia Bentes. A biblioterapia como campo de atuação para o bibliotecário. Transinformação, Campinas, v. 17, n. 1, p. 31-43, jan./abr. 2005.
RATTON, Ângela Maria Lima. Biblioterapia. R. Esc. Bibliotecon.UFMG, Belo Horizonte, v. 4, n.2, p. 198-214, set. 1975.
RIBEIRO, Gizele. Biblioterapia: uma proposta para adolescentes internados em enfermarias de hospitais públicos. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 3, n. 2, p. 112-126, jan./jun. 2006.
SARTRE, Jean-Paul. Esboço para uma teoria das emoções. Porto Alegre: L&PM, 2006.
SUNDERLAND, Margot. O valor terapêutico de contar histórias: para as crianças, pelas crianças. São Paulo: Cultrix, 2005.
SILVA, Alexandre Magno da. Características da biblioterapia como campo de atuação profissional no Brasil. 2005. 122 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.
TATAR, Maria. Contos de fadas: edição comentada e ilustrada. Rio de Janeiro: J. Zahar, 2004.
WARNER, Martina. Da fera à loira: sobre contos de fadas e seus narradores. São Paulo: Cia. das Letras, 1999.
WITTER, Geraldina Porto. Biblioterapia: desenvolvimento e clínica. In: _____. (Org.). Leitura e psicologia. Campinas; Alínea, 2004. p. 182-198. (Coleção Psicotemas).


  1. CRONOGRAMA

Conteúdo

dia/mês

c/h










Apresentação do plano de ensino

Conceito de biblioterapia

Histórico


15/mar.

2










Fundamento filosófico,

Objetivos da biblioterapia



Aplicações da biblioterapia

22/mar.

2









Método biblioterapêutico

29/mar.

2










Leitura de textos e fichamentos

05/abr.

2









SEMINÁRIOS

12/abr.

2

19/abr.

2

26 abr.

2









Organização de um pré- projeto de atividades Biblioterapêuticas



03/maio

2

10/maio

2










Visita à instituição selecionada



17/maio

2

24/maio

2







Elaboração do projeto

31/maio

2










Assessoria ao projeto

07/jun.

2










Atividades de biblioterapia

14/jun.

2

21/jun.

2

28 /jun.

2










Entrega do Relatório e Relato das atividades

05/jul.

2










Média final

12/jul.

2











©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal