Dados pessoais



Baixar 35.03 Kb.
Encontro05.01.2018
Tamanho35.03 Kb.



UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS

DIRETORIA ACADÊMICA



PROGRAMAS E BIBLIOGRAFIAS
1º período letivo de 2017








FN712 - Estágio em Avaliação e Terapia Fonoaudiológica em Voz I

OF:S-1 T:000 P:004 L:000 O:000 D:000 HS:004 SL:000 C:005 AV:N EX:N FM:90%


Pré-Req.: FN512 

Ementa: Avaliação e acompanhamento fonoaudiológico de sujeitos com queixas vocais, orientação e aprimoramento vocal de sujeitos profissionais da voz. Etapas frente ao processo clínico: levantamento dos dados de prontuário, planejamento terapêutico, elaboração de relatórios de acompanhamento terapêutico e encaminhamentos.








Horas Semanais

Nº semanas

Carga horária total

Aprovação (NOTA)













19

75

5,0















Objetivos:

Geral:

Propiciar subsídios teórico-práticos para o acompanhamento fonoaudiológico em voz.


Específicos:

Planejar, refletir e discutir os procedimentos necessários para a intervenção fonoaudiológica individual e/ou grupal dos sujeitos com alterações de voz, bem como daqueles que fazem uso profissional da voz com vistas ao aprimoramento vocal;

Promover reflexão, compreensão e identificação dos determinantes psicossociais, culturais e históricos dos sujeitos em acompanhamento nas áreas de voz




.

Promover reflexão quanto à associação teórico-prática na intervenção fonoaudiológica;

Planejar, refletir e discutir a atuação fonoaudiológica dos sujeitos em acompanhamento fonoaudiológico em diferentes contextos – familiar, escolar e profissional, como visitas a ambiente de trabalho, em casos de sujeitos que fazem uso profissional da voz.

Incentivar reflexão e discussão com outros profissionais envolvidos no acompanhamento fonoaudiológico, privilegiando uma relação multi e interdisciplinar.

Discutir a responsabilidade profissional e ética dos estagiários com os sujeitos e seus familiares, com os supervisores e colegas bem como com funcionários e outros profissionais envolvidos;





Programa:




  1. Exercício da correlação teoria e prática fonoaudiológica.

  2. Conteúdos específicos relacionados às queixas de voz. Acompanhamento multi e interdisciplinar e a atenção aos familiares/cuidadores.

  3. Planejamento e elaboração de estratégias para avaliação e terapia fonoaudiológica.

  4. Elaboração de relatórios de avaliação, de encaminhamentos e de acompanhamento fonoaudiológico.

  5. Princípios da Bioética - autonomia, beneficiência e justiça.




Bibliografia:


Referências básicas:

ANDRADA e SILVA, MA. Saúde vocal. In: Pinho SMR. Fundamentos em fonoaudiologia: tratando os distúrbios da voz. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 1998, pp.119-125.

BEHLAU M; PONTES P. Higiene Vocal: cuidando da voz. 2.ed. Rio de Janeiro: Revinter, 1999.

BEHLAU M (org); PONTES P. Voz: o livro do especialista. Vol I. Rio de Janeiro, 2001.

BEHLAU M (org); PONTES P. Voz: o livro do especialista. Vol II. Rio de Janeiro, 2004.

BEHLAU M; REHDER MI, Higiene vocal para o canto coral. Rio de Janeiro, Revinter, 1997.

CARRARA DE ANGELIS E; FURIA CLB; MOURÃO LF; KOWALSKI LP. Atuação da Fonoaudiologia no Câncer de Cabeça e Pescoço. São Paulo: Lovise, 2000.

COLTON RH; CASPER JK. Compreendendo os problemas da Voz. Porto Alegre: Artes Médicas, 2010

COSTA HO; DUPRAT A de C; ECKLEY CA. Laringologia Pediátrica, São Paulo: Roca, 1999.

FAZOLI KS; ZARZUR AP; BUSCH R. Avaliação fonoaudiológica das disartrofonias. In: LOPES FILHO O. (editor). Tratado de Fonoaudiologia. Ribeirão Preto:Tecmed, 2005, p.897-911

FEIJÓ D; KYRILLOS L. Fonoaudiologia e telejornalismo. Rio de Janeiro, Revinter. 2004.

FERREIRA LP; SILVA MA de A; GIANNINI SPP (orgs.) Disturbio da Voz relacionado ao trabalho: práticas fonoaudiológicas. São Paulo: Roca, 2015, 368p.

MARCHESAN IQ, SILVA HJ da, TOMÉ MC. (orgs). Tratado das Especialidades em Fonoaudiologia. São Paulo: Guanabara Koogan. 2014

PINHO, SILVIA – Temas em voz profissional. Rio de Janeiro, Editora Revinter. 2007.

SATALOFF RT; HAWKSHAW M; ROSEN DC. Medications: Effects and side effects in professional voice user. In: SATALOFF RT. Professional voice. San Diego: Singular, 1997, pp.457-469.

WILSON K. Problemas de voz em crianças. São Paulo, Manole, 1993.

VERDOLINI, ROSEN, BRANDISKI – Classification Manual for voice disorders I. New Jersey, Lawrence, 2006.

ZEMLIM WR. Princípios de Anatomia e Fisiologia. Porto Alegre: Artmed, 2000.


Referências Complementares:

PINHO P; POLACOW G., PONTES P. Músculos intrínsecos da Laringe e Dinâmica Vocal. Desvendando os Segredos da Voz. Ed.Revinter. 2ª edição. 2014

SUNDBERG, J. CIÊNCIA DA VOZ: Fatos sobre a Voz na Fala e no Canto. eDUSP. 2015







Critérios de Avaliação:

  • Assiduidade ao estágio

  • Pontualidade no estágio

  • Participação na supervisão

  • Elaboração e organização de estratégias de atuação e de materiais;

  • Clareza na apresentação e análise das atividades realizadas - explicitação oral e escrita/reflexão teórico-prática

  • Apresentação e elaboração de relatórios de avaliação e de em acompanhamento fonoaudiológico dos sujeitos.

Busca ativa de referencial teórico relativo à atuação em voz




Observações:

  • Média final mínima para ser dispensado do exame: 5,0

  • Média final máxima para reprovação direta (sem exame): 0,1


ASSINATURAS:







CÓDIGO DE AUTENTICAÇÃO

Verifique a autenticidade deste documento na página www.dac.unicamp.br/link

Código Chave: xxxxxxxxx









EMISSÃO: 5 de January de 2018

PÁGINA: de


UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas

DAC – Diretoria Acadêmica

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 251 - Cidade Universitária – Barão Geraldo – Campinas/SP – 13083-970

Diretoria de Registro e Gerenciamento Acadêmico – 00 55 19 3521 6662

www.dac.unicamp.br



Rubrica:










©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal