Da anotação – Emmanuel



Baixar 0.5 Mb.
Página16/16
Encontro21.10.2017
Tamanho0.5 Mb.
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   16

Passe Magnético



Anticorpo: substância produzida pelo organismo como reação a outra substância estranha que nele penetra, sendo a sua função, portanto, a de mecanismo de defesa do organismo.
Baço: Glândula vascular sangüínea situada no hipocôndrio esquerdo (parte lateral do abdome), que tem por função armazenar o excesso de glóbulos vermelhos produzidos pela medula óssea (tutano), desintegrar os glóbulos vermelhos velhos e liberar hemoglobina. Hemoglobina substância protéica dos glóbulos vermelhos, a qual contém ferro, e é o elemento que leva o oxigênio aos tecidos, deles trazendo o gás carbônico.
Bacteriano: relativo às bactérias, organismos microscópicos, unicelulares (uma só célula), de numerosas espécies, que se reproduzem por cissiparidade (divisão transversal), havendo as bactérias essenciais ao sustento da vida, e as patogênicas.
Célula: a menor unidade de função e organização, nos seres vivos, que apresenta todas as características de vida.
Centro Vital: designação comum de cada um dos centros de força existentes no perispírito, cuja função é a de assimilar energias cósmicas e espirituais. (vide centro vital; do Capítulo II – 1ª parte).
Corpuscular: da forma de corpúsculo, partícula diminutíssima de corpo.
Cosmo: Universo. A contextura de um todo.
Eritrônio: conjunto dos corpúsculos da série vermelha, os quais constituem os glóbulos vermelhos do sangue, denominados eritrócitos:
Estroma: trama de tecido conjuntivo que constitui a estrutura dos órgãos. Tecido conjuntivo é o formado por agrupamentos celulares que apresentam grande quantidade de material intercelular rico em fibras.
Fisiológico: relativo ao corpo, levando-se em conta as funções orgânicas.
Fluido Cósmico: fluido elementar ou matéria primitiva que, por suas inúmeras modificações ou combinações com o elemento material propriamente dito, produz as diferentes formas de matéria de que se compõe a infinita variedade das coisas.
Gânglio Linfático: órgão especial de filtragem e defesa pelo quais passa a linfa, sendo um local de produção de linfócitos.
Hemácia: glóbulo vermelho do sangue, também denominado eritrócito, que, por sua composição, leva o oxigênio aos tecidos e retira destes o gás carbônico.
Hemático: relativo ao sangue.
Hemisfério: cada uma das duas metades em que se divide um esfera.
Histiocitário: relativo ao que pertence aos tecidos orgânicos.
Histológico: referente a histologia, estudo anatômico da estrutura microscópica dos tecidos orgânicos.
Imunológico: relativo ao s meios desenvolvidos como barreiras contra infecções e ação de substâncias patogênicas no organismo.
Infinitesimal: relativo a uma parte infinitamente pequena, diminutíssima.
Lesão: alteração patológica de um órgão ou função do organismo.
Leucócito: glóbulo branco do sangue.
Leucocitônio: conjunto de corpúsculos que constituem os glóbulos brancos do sangue (lecócitos).
Linfócito: corpúsculo linfático, variedade de leucócito mononuclear, que serve de defesa contra germes e tóxicos.
Macrófago: célula de grandes dimensões que realiza a fagocitose, isto é, a ingestão e destruição de uma partícula sólida ou de um microrganismo.
Medula Óssea: tecido que enche as cavidades dos ossos, conhecido como tutano. Na medula vermelha ativa, constante de um componente celular reticular (em forma de rede), formam-se os glóbulos vermelhos e brancos.
Multifário: de muitos aspectos; variado.
Patogênico: capaz de produzir doenças.
Plasma Sangüíneo: fluido sangüíneo composto de 90% de água (no homem, de 4 a 5 litros), de 7% a 8% de proteínas, e de outras substâncias, formando a parte líquida, coagulável, do sangue.
Psicossoma: o corpo espiritual ou perispírito.
Psicossomático: relativo ao psicossoma.
Retículo-endotelial: relativo ao retículo-endotélio, tecido do sistema integrado por células reticulares (formando rede) do estroma dos órgãos onde se formam os glóbulos sangüíneos, e células endoteliais, as que revestem as paredes internas dos vasos sangüíneos e linfáticos, assim como do coração e outros órgãos.
Sensório: centro nervoso sensorial ou sensitivo, através do qual são transmitidos os estímulos e as sensações aos órgãos dos sentidos.
Sintonia: harmonia de ação entre partes de um todo.
Somático: referente ao corpo físico.
Trombócito: plaqueta sangüínea cuja função é a de provocar a coagulação do sangue.
Trombônio: conjunto das plaquetas sangüíneas que constituem os trombócitos.

CAPÍTULO XVI – 2ª Parte

Determinação de Sexo
Bissexual: relativo à bissexualidade, existência de dois sexos no mesmo organismo, como o hermafroditismo em animais e plantas.
Gestação: desenvolvimento do embrião no útero materno desde a sua concepção (geração) até o momento do nascimento.
Gonodal: relativo às gônodas , glândulas sexuais masculinas (testículos) e femininas (ovários).
Inversão: condição de inversão psicológica de um indivíduo em relação às suas características sexuais físicas.
Morfologia: referente à forma que um corpo pode tomar.
Vertebrado: animal com esqueleto ósseo ou cartilaginoso, e com coluna vertebral em vértebras (ossos que formam a espinha dorsal).

CAPÍTULO XVII – 2ª Parte


Desencarnação



Arritmia: perturbação ou desvio da normalidade do ritmo de funcionamento de um órgão.
Baliza Terminal: marco ou limite final.
Centro Essencial: o centro vital, designação comum de cada um dos centros de força existentes no corpo espiritual, cuja função é a de assimilar energias cósmicas e espirituais. (vide Centro Vital: do Capítulo II – 1ª parte).
Centro Genésico: centro de força vital, no perispírito, relacionado com os plexos hipogástrico e sacral, no corpo físico, responsável pelo funcionamento dos órgãos de reprodução e das emoções sexuais. O plexo hipogástrico é o entrelaçamento de ramificações nervosas localizadas na região do baixo ventre, o plexo sacral é o entrelaçamento de ramificações nervosas localizadas na região do osso sacro, que está situado na base da espinha. (vide Centro Vital: do Capítulo II – 1ª parte).
Comatoso: relativo ao estado de coma, que é um estado patológico, caracterizado por sonolência profunda, perda da consciência, abolição da sensibilidade e da motilidade voluntárias, decorrente de certas moléstias graves.
Congênito: nascido com o indivíduo.
Corpo Espiritual: o perispírito, psicossoma.
Córtex Encefálico: o córtice encefálico, camada externa do encéfalo, sendo este a parte do sistema nervoso central contida na cavidade do crânio, compreendendo o cérebro e outros órgãos.
Crestar: queimar, enfraquecer, reduzir a quantidade ou duração.
Diátese: predisposição mórbida, com tendências a várias afecções de uma mesma natureza.
Distonia: queda da resistência ou de elasticidade ocorrida num tecido ou órgão; perda de tônus.
Distrofia: desordem orgânica ou funcional, principalmente neuromuscular, causada por má nutrição.
Eclâmpsia: ataque inesperado de convulsões, especialmente em parturientes, no qual se manifestam sérias perturbações degenerativas internas.
Encefalite Letárgica: moléstia produzida por vírus, e que dá sonolência progressiva, diplopia (visão dupla de um objeto) e acentuada fraqueza muscular.
Encefalopatia: qualquer alteração patológica funcional ou orgânica do cérebro.
Eritroblastose: anomalia causada pela presença de eritoblastos (células da medula óssea) na própria corrente sangüínea, provocando uma profunda anemia no feto, por incompatibilidade de seu sangue com o sangue materno.
Eritrônio: conjunto dos corpúsculos da série vermelha, os quais constituem os glóbulos vermelhos do sangue, denominados eritrócitos ou hemácias.
Etiologia: estudo que se ocupa com a origem das doenças.
Extravascular: que ocorre ou se situa fora dos vasos sangüíneos.
Fator Rh: substância responsável por acidentes hemolíticos (destruição de glóbulos vermelhos). Em 85% dos indivíduos, os glóbulos vermelhos são aglutinados pelo fator Rh positivo, enquanto que 15% dos indivíduos tem Rh negativo. A prévia verificação do fator Rh é indispensável em casos de transfusão de sangue e de uniões matrimoniais, uma vez que a incompatibilidade Rh produz graves acidentes, freqüentemente fatais, quer no organismo que recebe o sangue doado, que no feto cujos genitores têm Rh incompatíveis. Na gravidez, também, há risco para o feto se este tiver Rh positivo e a mãe tiver Rh negativo.
Fetal: relativo ao feto, denominação geralmente dada ao embrião depois que este adquire o aspecto semelhante ao do adulto de sua espécie.
Gestação: desenvolvimento do embrião no útero materno desde a sua concepção (geração) até o momento do nascimento.
Hausto: ato de haurir, sorver, aspirar, figurativamente, fluido produzido pela respiração, atuando sobre o meio.
Hemácia: glóbulo vermelho do sangue, também denominado eritrócito, que, por sua composição, leva o oxigênio aos tecidos e retira destes o gás carbônico.
Hematopoético: relativo à hematopoese, processo orgânico de formação dos glóbulos sangüíneos.
Hemolisina: sustância capaz de liberar hemoglobina dos glóbulos vermelhos, produzindo hemólise (destruição de glóbulos vermelhos).
Hemopatia: qualquer doença do sangue.
Hidrocefalia: hidropsia cerebral, pelo aumento de volume do líquido cefalorraquidiano, a qual produz deformação do crânio e atrofia no desenvolvimento intelectual. O líquido cefalorraquidiano é o contido nos ventrículos cerebrais (cavidades no âmago do cérebro).
Idiota: grande atraso intelectual, característico por ausência de linguagem e por nível mental inferior ao da idade normal de três anos, e não raro acompanhado de deformações ou anomalias físicas. Existe a idiotia hereditária, causada pelo acúmulo de genes para essa anomalia que os genitores, seus portadores, transmitem ao filho.
Intravascular: que ocorre ou se situa dentro dos vasos sangüíneos.
Lactente: que está na fase de alimentar-se por lactação (amamentação).
Medula Vermelha: medula óssea ativa constante de um componente celular reticular (forma de rede) em que se formam os glóbulos sangüíneos (vermelhos e brancos).
Mongolismo: tipo de idiotia em que há encurtamento dos dedos das mãos, achatamento do crânio e olhos como os dos orientais de raça amarela. É decorrente de ação genética, e , portanto, de hereditariedade.
Mórbido: doentio, doente, enfermo.
Morbose: doença, enfermidade.
Multiforme: que se apresenta de muitas formas.
Placentário: referente à placenta, estrutura formada pela células do embrião e da mucosa uterina (endométrio), ao completar-se implantação do embrião no útero durante a gestação.
Protrombina: substância precursora da trombina, encontrada no plasma sangüíneo. É uma proteína que reage com cálcio e lecitina (substância fosfatada) para formar a trombina, substância coaguladora do sangue.
Psicose Epiléptica: psicose (doença mental) com manifestações epiléptica, ataques ocasionais, súbitos e rápidos, em que ocorrem convulsões e distúrbios da consciência.
Psicossoma: o corpo espiritual ou perispírito.
Renascituro: que está para renascer, reencarnar.
Retículo: formação celular reticular (forma de rede) que compõe a estrutura dos tecidos.
Secreção Uterina: secreção das glândulas endócrinas, isto é, que liberam os seus produtos diretamente no sangue ou na linfa. Ex.: secreção da hipófise, tiróide e das supra-renais.
Sintonizar: tornar-se suscetível a um agente capaz de exercer determinada influência.
Sinusóide: espaço que dá passagem ao sangue no interior dos vasos (espaço intravascular).
Sucesso: aquilo que sucede; acontecimento.
Tetania: estado mórbido caracterizado por acessos de contratura dolorosa, principalmente das extremidades, e, não raro, por acessos de sufocação, originados de espasmo da glote (abertura da laringe, circunstância pelas cordas vocais inferiores ou verdadeiras, isto é, as que influem na fonação).
Umbralino: referente ao Umbral, que, segundo André Luiz, no livro “Nosso Lar”, é descrito como zona inferior do plano espiritual, funcionando como região destinada ao esgotamento de resíduos mentais que impedem o acesso do espírito a zonas superiores, sendo, portanto, uma espécie de zona purgatorial de permanência provisória para o desencarnado em desajuste.

CAPÍTULO XVIII – 2ª Parte

Evolução e Destino
Dipsomania: impulso mórbido periódico que leva a ingerir grande quantidade de bebidas alcoólicas; a rigor, difere do alcoolismo propriamente dito, por manifestar-se em acessos periódicos.
Idéia-fragmento: lampejo de idéia rudimentar, que incide de maneira descontínua na mente de animais irracionais.
Madraço: vadio, ocioso, preguiçoso.
Muar: animal pertencente à raça do mulo, animal resultante do cruzamento de jumento com égua, ou de cavalo com jumento. É, portanto, um animal híbrido e estéril.
Pensamento Contínuo: pensamento constante, ininterrupto, que caracteriza a capacidade mental do homem, em oposição ao pensamento fragmentário (descontínuo), próprio dos animais irracionais.
Recidiva: reaparecimento de uma doença algum tempo depois de se haver convalescido de um primeiro acometimento; reincidência.

CAPÍTULO XIX – 2ª Parte



Predisposições Mórbidas
Arcabouço: estrutura que sustenta a forma de um corpo.
Automatismo: funcionamento automático do organismo, sem a participação consciente do ser.
Cármico: relativo ao carma, conjunto das conseqüências da lei espiritual de causa e efeito, segundo a qual as ações do homem geram reações que atuam sobre o seu destino.
Celular: referente à célula, menor unidade de função e de organização, nos seres vivos, e cujos agregados constituem os tecidos orgânicos.
Circuito Fechado: trajeto fechado percorrido pela corrente elétrica, nos condutores, de modo a permitir a contínua circulação da corrente produzida por um gerador; termo usado como analogia.
Comatoso: relativo ao estado de coma, que é um estado patológico, caracterizado por sonolência profunda, perda da consciência, abolição da sensibilidade e da motilidade voluntárias, decorrente de certas moléstias graves.
Corpo Espiritual: o perispírito, psicossoma.
Curial: próprio, conveniente.
Distonia: queda da resistência ou de elasticidade ocorrida num tecido ou órgão; perda de tônus.
Elemento: cada uma das substâncias simples em que podem ser decompostos os corpos materiais.
Endemia: designação dada a uma enfermidade quando é peculiar a uma região ou nela se estabelece em caráter permanente.
Enovelar: enrolar, enroscar.
Etiologia: estudo que se ocupa com a origem das doenças.
Expunção: ato de expungir, isto é, de limpar, isentar, livrar, eliminar.
Farmacopéia: livro que ensina a compor e a preparar medicamentos; coleção ou repositório de receitas de medicamentos básicos ou gerais.
Fisiopsicossomático: que pertence, simultaneamente, aos domínios do corpo físico e do psicossoma.
Grassar: alastrar-se, desenvolver-se.
Imanizar: imantar, submeter a um efeito semelhante ao da ação do imã.
Insânia: ato de insensatez, falta de juízo.
Irreversibilidade: qualidade de irreversível, que não cede a uma ação imposta para fazer retroceder do estado a que atingiu.
Lesão: alteração patológica de um órgão ao função do organismo.
Mórbido: doentio, doente, enfermo.
Nódulo: concentração de partículas no interior de tecidos ou órgãos vegetais e animais; termo usado como analogia.
Ócio: ociosidade, preguiça, indolência.
Onda: forma de propagação de uma energia produzida por um movimento oscilatório.
Parasita Ovóide: entidade transformada em “ovóide”, que exerce exploração psíquica sobre sua vítima. Ovóide, em morfologia, é a qualificação de órgão ou parte maciça em forma de ovo, a que se assemelha o “ovóide” resultante da deformação perispiritual causada por uma idéia fixa (monoideísmo).
Plasmar: dar forma a algo.
Psicossoma: o corpo espiritual ou perispírito.
Psicoterapia: conjunto de processos e técnicas psicológicas que se empregam no tratamento dos distúrbios de origem psíquica, inclusive aqueles que são acompanhados de manifestações orgânicas.
Quimioelétrico: relativo ao elemento obtido por processo químico decorrente do fenômeno elétrico.
Recôndito: que se localiza no íntimo ou imo, no âmago.
Reversibilidade: qualidade de reversível, que cede a uma ação imposta para fazer retroceder do estado a que atingiu.
Sinergia: ato ou esforço coordenado de vários órgãos na realização de uma função.
Toxicomania: mania de intoxicar-se com entorpecentes; vício de consumir tóxicos.
Vampirizar: ato de exercer domínio ou exploração psíquica, levado a efeito por uma entidade desencarnada sobre aquele que está submetido à sua influência.
Vindicativo: relativo ao ato de vingar.

CAPÍTULO XX – 2ª Parte



Invasão Microbiana
Amebíase: moléstia provocada por amebas, animais microscópicos, protozoários (uma única célula), cuja membrana forma prolongamentos (pseudópodes), para locomoção e coleta de alimento.
Assintomático: relativo a uma alteração orgânica provocada por uma doença que não permite estabelecer uma diagnóstico.
Automatismo: funcionamento automático do organismo, sem possibilidade de uma atuação consciente do ser.
Brucelose: moléstia infecciosa que ataca os bovinos, caprinos e suínos, por eles transmitida ao homem, acarretando febre, anemia, nevralgias, dores articulares e suores.
Cardiopatia Chagásica: doença do coração provocada por germes da doença de Chagas, transmitida pelo inseto conhecido como barbeiro.
Cármico: relativo ao carma, conjunto das conseqüências da lei espiritual de causa e efeito, segundo a qual as ações do homem geram reações que atuam sobre o seu destino.
Célula: a menor unidade de função e organização, nos seres vivos, que apresenta todas as características de vida.
Corpo Espiritual: o perispírito, psicossoma.
Cosmo: Universo; a contextura de um todo.
Disfunção: função que se efetua de maneira anômala.
Distonia: desequilíbrio funcional do organismo, causado por queda de resistência ou elasticidade numa de suas partes.
Endocardite: inflamação do endocárdio, membrana que forra interiormente o coração.
Expungir: limpar, eliminar, livrar, isentar.
Fisiopsicossomático: que pertence, simultaneamente, aos domínio do corpo físico e do psicossoma (corpo espiritual ou perispírito).
Imunologia: estudo que tem por escopo o desenvolvimento de barreiras contra infecções e a ação de substâncias patogênicas (causadoras de doenças) no organismo.
Ingente: muito grande, enorme, desmedido.
Jugular: subjugar, oprimir, manter sob o jugo.
Lesado: que sofreu lesão, alteração patológica de um órgão ou função do organismo.
Metastático: relativo à metástase, aparecimento de um foco secundário, à distância, no curso da evolução de um tumor maligno ou de um processo inflamatório.
Microbiano: referente à infecção causada por micróbios.
Mórbido: doentio, doente, enfermo.
Morboso: relativo ao processo de uma morbose (doença, enfermidade).
Neoplasma: qualquer tumor, benigno ou maligno.
Patogênico: capaz de produzir doenças.
Plasmar: dar forma a algo.
Radiação: emissão de raios portadores de energia.
Raio X: designação dos raios luminosos invisíveis, de natureza eletromagnética, de onda muito curta (alta freqüência) e grande poder penetrante, cuja principal utilidade é de tornar transparentes muitos corpos opacos, provocam fluorescências de determinam mutações no núcleo das células dos tecidos orgânicos.
Sinérgico: relativo a sinergia, ato ou esforço coordenado de vários órgãos na realização de uma função.
Sintomático: referente a uma alteração orgânica provocada por uma doença cujos sintomas permitem estabelecer um diagnóstico.
Tumoração: formação ou presença de tumor.
Ultravioleta: relativo à luz invisível além do extremo violeta do espectro visível (faixa das cores perceptíveis), de pequeno comprimento de onda (alta freqüência); é biológica e quimicamente ativa e impressiona as chapas fotográficas.
Vibração: movimento oscilatório cuja propagação se faz sentir sob a forma de uma energia.
Vulnerabilidade: condição de vulnerável, isto é, que apresenta ponto fraco através do qual pode ser atacado.

IDADE DA TERRA

(tempo de duração discutível e sujeito a revisões)


ERAS

PERÍODOS




ARQUEOZÓICA

Durou 4 bilhões de anos



AZÓICO: (Pré-Cambriano Inferior): Formação e consolidação do Planeta; crosta, oceanos, rochas magmáticas; sem vida.
ARQUEANO: (Pré-Cambriano Médio)
ALGONQUIANO: (Pré-Cambriano Superior) Existência de vida; algas e invertebrados; primeiros fósseis.


PALEOZÓICA (primária)

Durou 250 milhões de anos.



CAMBRIANO: aparecem os trilobites; surgem os primeiros cordados.
ORDOVICIANO: diversificação dos invertebrados.
SILURIANO: primeiros artrópodes terrestres; primeiras plantas vasculares terrestres.
DEVONIANO: primeiros anfíbios; peixes com mandíbulas e carapaça, musgos e samambaias.
CARBONÍFERO: primeiros répteis, primeiros insetos; florestas de samambaias; primeiras gimnospermas (vegetais de sementes nuas).
PERMIANO: diversificação dos répteis; proliferação das coníferas (pinheiros); extinção dos trilobites.




MESOZÓICA

(secundária)

Durou 130 milhões de anos.


TRIÁSSICO: primeiros mamíferos; primeiros dinossauros; coníferas dominam.
JURÁSSICO: domínio dos dinossauros; primeiras aves.
CRETÁCEO: extinção dos dinossauros; primeiros primatas; primeiras plantas com flores (angiospermas).




CENOZÓICA

(terceária)

Durou 70 milhões de anos.

PALEOCENO

EOCENO

OLIGOCENO

MIOCENO

PLIOCENO


evolução dos mamíferos (primatas);



plantas monocotiledôneas e dicotiledôneas.

PLEISTOCENO: (quaternário): surge o homem.

ATUAL OU HOLOCENO:



1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   16


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal