Da anotação – Emmanuel



Baixar 0.5 Mb.
Página10/16
Encontro21.10.2017
Tamanho0.5 Mb.
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   ...   16

VAMPIRISMO ESPIRITUAL



Alcantocéfalo: animal enterozoário (com cavidade digestiva) de simetria bilateral, corpo vermiforme (forma de verme) e extremidade anterior com tromba retrátil armada de espinhos curvos.
Ácaro: designação comum a aracnóides muito pequenos, que parasitam o homem e os animais, com aparelho bucal para morder, picar ou sugar; são os carrapatos, piolhos de galinha, micuins. Ocorrem também em substâncias açucaradas e no queijo. No homem, provocam a sarna.
Aglutinina: substância que faz com que as bactérias e os glóbulos sangüíneos se aglutinem; termo usado como analogia.
Anelídeo: animal invertebrado, alongado, de secção circular e segmentado; ao grupo pertencem as minhocas e sanguessugas.
Anfitrião: o hospedeiro do parasito.
Automatismo: atuação compulsiva, sem orientação consciente de quem a exerce.
Biológico: relativo ao desenvolvimento e às condições de vida dos seres vivos.
Célula: a menor unidade de função e de organização, nos seres vivos, que apresenta todas as características de vida.
Centro Coronário: centro de força vital, no perispírito, responsável pela supervisão dos demais centros de força vital, porque recebe em primeiro lugar os estímulos do espírito. (Vide Centro Vital: Do Capítulo II – 1ª Parte).
Cestóide: animal parasito, de corpo alongado, em forma de fita, segmentado, sem tubo digestivo; fixa-se por meio de ventosas e ganchos. É a tênia (solitária).
Córtex Frontal: camada externa dos lobos frontais do cérebro.
Crustáceo: animal de esqueleto externo e respiração por brânquias, de cujo grupo a maior parte é aquática. Ex.: o caranguejo, o camarão e a lagosta.
Desforço: desforra, desagravo.
Diencéfalo: parte do cérebro situada entre o proencéfalo (porção anterior do cérebro) e o mesencéfalo (porção mediana do cérebro).
Ectoparasito: parasito que vive na superfície de outros seres vivos. Ex.: numerosos fungos, ervas-de-passarinho, piolhos.
Encistamento: formação de resistência, por animais inferiores, em face de condições adversas do meio, e corresponde a períodos simultâneos de latência ou repouso. Ex.: cistos de larva de solitária em músculos; enquistamento.
Endocelular: relativo ao que se situa no interior das células.
Endoparasito: parasito que vive no interior do organismo de outros animais. Ex.: vermes intestinais.
Feixe Amielínico: feixe de fibras nervosas formando nervos sem bainha de mielina (substância gordurosa).
Feto: denominação do embrião depois que este adquire o aspecto semelhante do adulto de sua espécie.
Fisiológico: relativo ao corpo, levando-se em conta as funções orgânicas.
Fisiopsicossomático: que pertence, simultaneamente, aos domínios do corpo físico e do psicossoma (corpo espiritual ou perispírito).
Formas-pensamento: formas plasmadas pela mente, isto é, produzidas e animadas pela energia mental que constitui o pensamento.
Fulcro: ponto ou base de sustentação; pivô de rotação.
Genésico: relativo ao órgão de reprodução.
Glândula Genital: a glândula sexual, o ovário ou o testículo.
Hematófago: animal que se alimenta de sangue.
Hemíptero: tipo de inseto cujo grupo na maioria, se nutre de vegetais, sendo que algumas espécies são parasitos e se alimentam de sangue. São os percevejos e barbeiros.
Heteroxênico: relativo aos parasitos que, durante sua vida, se desenvolvem no organismo de hospedeiros diferentes.
Hiperparasito: parasito que tem como hospedeiro outro parasito.
Hipotálamo: região do cérebro, abaixo do tálamo, que forma o soalho e parte da parede lateral do terceiro ventrículo (cavidade no âmago do cérebro). É a parte do diencéfalo onde se encontra o centro regulador da pressão sangüínea, assim como os centros reguladores da respiração e da temperatura.
Hospedador: no parasitismo, um organismo em que vive outro na condição de parasito.
Hospedeiro: mesmo que hospedador.
Injuriante: que exerce ação prejudicial.
Larva: o primeiro estágio por que passam certas espécies animais antes de atingirem a fase adulta.
Lesão: alteração patológica de um órgão ou função do organismo.
Letal: mortal, mortífero.
Madraço: vadio, ocioso, preguiçoso.
Medula Óssea: tecido que enche as cavidades dos ossos, conhecido como tutano.
Monoideísmo: estado da alma dominado por uma idéia central, fixa.
Mórbido: doentio; doente, enfermo.
Morfologia: forma e características.
Neurônio: a célula nervosa com vários prolongamentos chamados dendritos, e, no pólo oposto, um só prolongamento denominado axônio.
Obliterar: obstruir; bloquear; fazer esquecer.
Osmose: transporte de uma solução através de tecidos ou membranas semipermeáveis.
Ovóide: em morfologia, ovóide é a qualificação de órgão ou parte maciça em forma de ovo; a que se assemelha o “ovóide” resultante da deformação perispiritual causada por uma idéia fixa (monoideísmo).
Parasitismo: associação entre dois seres de espécies diferentes, na qual um se beneficia com o prejuízo do outro. Para viver, o parasito depende de seu hospedeiro, que ele não destrói, mas explora, causando dano. Em certos casos, essa peculiar associação pode produzir, no correr do tempo, a morte do hospedeiro.
Parasito: organismo que retira o alimento de outro organismo.
Parasitologia: estudo científico dos parasitos.
Parassimpático: parte do sistema nervoso autônomo, cujas fibras nervosas retardam os batimentos cardíacos, contraem a pupila, aumentam as secreções digestivas e aceleram os movimentos peristálticos (dos músculos interiores dos órgãos ocos).
Platelminto: animal sem cavidade corporal, de simetria bilateral, corpo achatado, e que em sua maioria é parasito. Ex.: a solitária .
Protoplasmático: relativo ao plasma, substância gelatinosa que constitui a massa celular.
Pseudoparasito: animal de vida livre que, casual ou acidentalmente, se fixa corpo de outro animal, simulando um parasito.
Psicossomático: referente ao psicossoma (corpo espiritual ou perispírito).
Quimismo: conjunto de combinações ou de composições de um organismo.
Reduviídeo: inseto de asa curtas, em cujo grupo se encontra o transmissor da doença de Chagas: o barbeiro.
Sacculina Carcini: crustáceo rizocéfalo, isto é, que possui prolongamentos ocos semelhantes a raízes, e que é parasito de caranguejo.
Simbionte: relativo a organismo que toma parte em uma simbiose.
Simbiose: associação de dois seres de espécie distinta, com influência de um sobre o outro, ou de ambos entre si, podendo, essas relações, ser úteis ou prejudiciais às duas partes, favoráveis ou nocivas para uma delas apenas.
Simpático: parte do sistema nervoso autônomo, que regula a atividade da musculatura cardíaca, da musculatura lisa e de várias glândulas.
Simpatina: substância semelhante à adrenalina, produzida nas terminações nervosas do simpático; termo usado como analogia.
Somático: referente ao corpo físico.
Tálamo: massa de substância cinzenta, constituída de dois núcleos situados de cada lado do ventrículo médio do cérebro, e que forma o soalho dos ventrículos laterais; funciona como ativo centro de transmissão, recebendo fibras nervosas aferentes de quase todas as zonas do córtex cerebral. Uma de suas importantes funções é a de interveniência na sensibilidade superficial e profunda.
Terapêutica: parte da Medicina que estuda e põe em prática os meios adequados para aliviar ou curar os doentes.
Trato: sistema de órgãos ou partes do corpo com determinada função.
Triatoma: um gênero de percevejo do grupo dos barbeiros, encontrável às vezes dentro das casas de habitação.
Tripanossomo: nome genérico de protozoários dotados de uma membrana ondulatória, os quais são agentes causadores de doenças no homem e nos animais, como doença de Chagas e doença do sono.
Trypanossoma Cruzi: germe causador da doença descoberta e estudada pelo cientista Carlos Chagas (1879-1934), veiculada por um inseto hemíptero (asas curtas), mais conhecido como barbeiro, sendo a doença conhecida pelo nome de doença de Chagas.
Vampirismo: processo de domínio ou exploração psíquica, levado a efeito por entidade desencarnada, sobre aquele que está submetido à influência de tal entidade.
Vaso: conduto orgânico pelo qual circulam os líquidos do organismo (sangue, linfa, etc.).
Ventosa: sugadouro ou dispositivo de fixação de certos animais.
Verdugo: indivíduo que inflige maus-tratos; carrasco.
Vindita: vingança; desforra.
Visceral: relativo à víscera, designação comum dos órgãos alojados na cavidade craniana, na torácica e na abdominal.

CAPÍTULO XVI – 1ª PARTE





1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   ...   16


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal