Cursos Livres e Regulamentados



Baixar 30.2 Kb.
Encontro02.07.2019
Tamanho30.2 Kb.

IBTED
________________________________________________________________________________


Pontos de Alarme

Por que pontos no tórax ficam doloridos quando certa víscera, a ele associada, não vai bem, como a boca do estômago e essa víscera?
Entre os tsubôs (pontos de acupuntura, moxabustão, DO-IN e shiatsu) merecem destaque os pontos de alerta (ou alarme).

São pontos no tórax que, quando doloridos, inferem algum problema ou dificuldade visceral: alertam que a víscera reflexa ou sua função não estão funcionando saudavelmente.




M

Meridiano

Ponto de alerta



P

Pulmão

P1

IG

Intestino Grosso

E25

E

Estômago

VC12

BP

Baço-pâncreas

F13

C

Coração

VC14

ID

Intestino Delgado

VC4

B

Bexiga

VC3

R

Rim

VB25

CS

Circulação-sexo

CS1

TA

Triplo Aquecedor


VC17
VC15
VC7

VB

Vesícula Biliar

VB23

F

Fígado

F14

ESTÔMAGO

O mais famoso ponto de alerta é o tsubô VC12, ponto gatilho do músculo retoabdominal e chakra do estômago. Localiza-se exatamente entre o processo xifóide e o umbigo, a quatro tsuns de cada um desses acidentes anatômicos.

Os antigos perceberam a relação entre esse ponto e a víscera e, como não encontraram outra explicação, concluíram que a energia que circula nela passaria por esse ponto. A Anatomia não encontrará relação (a víscera não tem nenhum neurônio, fáscia ou músculo em comum com o ponto), deixando o fenômeno a cargo da neuroanatomia embrionária.

No desenvolvimento embrionário humano, os segmentos neurológicos que deram origem aos neurônios, por vezes, enervaram vísceras, músculos e segmentos de pele. Como o estômago, os músculos retoabdominal e diafragma e a região de pele chamada de boca do estômago.

Reações orgânicas ao medo e situações de ameaça acionam continuamente os músculos diafragma e retoabdominal; a situação promove reação no neurônio do estômago, provocando aumento na produção de suco gástrico; por sua vez aparece a gastrite duodenal ou estomacal; a irritação da mucosa gástrica inclui a irritação dos neurônios estomacais; estes neurônios não sentem dor porque não têm terminais nociceptores, mas são estimulados pelo ácido gástrico; este quadro promove irritação dos neurônios do outro músculo associado, o reto abdominal; o músculo do estômago está envolvido em regurgitações (vômitos) mas as crises gástricas incluem outros músculos: o reto abdominal e o diafragma; o ponto sensível é o tsubô VC12.

Sabemos que o caminho inverso é atuante: acupuntura, imposição de mãos, moxabustão, protocolos aderidos ou apenas tirinhas de esparadrapo, massagens, enfim, qualquer protocolo que provoque aumento metabólico ou relaxamento de pelo menos um dos músculos (diafragma ou retoabdominal) afeta diretamente a produção de suco gástrico e a respiração.



PULMÃO

O ponto de alerta do pulmão é o P1, que fica sobre os músculos peitorais maior e menor e é o ponto gatilho do músculo peitoral menor. Este ponto fica interno 1,5 tsuns da dobra da axila.

Estes dois músculos são utilizados na respiração e podem inflamar e contrair por vários motivos: contratura do diafragma, peitos avantajados, exercícios físicos para a musculatura peitoral, AVDs como lavar louças e ainda outros. Qualquer que seja o motivo, quando algum desses músculos se inflama, ele encurta, diminuindo o fole do pulmão, o que afeta a quantidade de ar inspirado; ao sentir a redução do volume respirado, o hipotálamo promove aumento do ritmo respiratório, o que provoca ainda mais esforço nos músculos, aumentando o mal como um círculo vicioso. Isto demandará procedências terapêuticas como trabalhos de alongamento desses músculos, desenvolvimento da respiração abdominal, protocolos sobre o ponto gatilho P1, técnicas de relaxamento muscular e/ou adaptações nas atividades.

Cabe ainda considerar o ponto VC12, já comentado, pela sua influência no músculo diafragma. Apesar de a MTC não destacar, devemos avaliar a necessidade de agir também nesse ponto se o nosso interesse é o sistema cardiorespiratório.



INTESTINO GROSSO

O ponto de alerta do IG é o ponto E25. Localiza-se a dois tsuns ao lado do umbigo.

Como todos os pontos da Grande Circulação, esse ponto também é bilateral. O ponto do lado esquerdo fica dois tsuns ao lado do umbigo exatamente sobre o intestino grosso, no local que apalpamos para avaliar o volume retido no segmento. Com um pouco de prática, podemos sentir quando há constipação: o volume é facilmente sentido ao toque. A compressão sobre o local facilita a evacuação, o que fez os antigos associarem o ponto a problemas no intestino grosso.

Pessoalmente dou preferência à massoterapia quando pretendo agir nesse caso: os efeitos são mais satisfatórios.



CORAÇÃO e CIRCULAÇÃO-SEXO

Estes pontos de alerta prefiro comentá-los em conjunto.

O ponto de alerta do meridiano do Coração é o ponto VC 14, na ponta do processo xifóide; o do meridiano do pericárdio, o ponto CS 1, ao lado do mamilo, na dobra mamária. Evite apertá-lo: é ponto regular de displasia mamária.

Normalmente o meridiano do Coração é associado ao miocárdio, cabendo ao meridiano Circulação-Sexo a associação ao pericárdio.

Para compreender esses dois meridianos, convém o conceito de distintos, porém não separáveis. Como as peças de uma cadeira (encosto, pernas e assento): se forem separadas, deixará de ser um local para se sentar.

Mio e pericárdio são associados a afeto e emoção. Imagine algo que posse afetá-lo positiva ou negativamente. A sensação é por conta do miocárdio enquanto que a emoção (vontade de agir ou corresponder) fica por conta do pericárdio.

Muito afeto ou muito pouco, aqui no sentido de coisas que nos afetam, sobrecarregam o miocárdio assim como emoção, aqui no sentido de eliciar movimento (ação), afeta o pericárdio. Distintos, porém não separáveis.

RINS

O ponto de alerta é o VB25, na lateral do corpo sob a décima primeira costela, ponto de inserção do músculo quadrado lombar, sob o músculo transverso do abdome e ponto gatilho deste músculo. Estes músculos seguram os rins e são responsáveis pelas contraturas e as dores nas crises renais (os rins não são músculos, logo, não contraem).

A emoção medo, que paralisa a região lombar, costuma ter reflexo direto neste ponto e na função renal, como já havia identificado a MTC.

Para aprofundamento no tema recomendo o estudo dos dermátomos.



Bibliografia

Haddad, C R S. Terapia do Esparadrapo. 2 ed. EDIBTED: Rio de Janeiro, 2011.


Leitura complementar

O texto http://www.ibted.com.br/produtos/pontos.pdf relaciona os principais mecanismos de ação das terapias pontuais.

O texto http://www.ibted.com.br/produtos/onde.pdf relaciona os principais usos das terapias pontuais.

O texto http://www.ibted.com.br/produtos/seletadepontos.pdf relaciona alguns pontos, como localizá-los e quais os seus usos.

O texto http://www.ibted.com.br/produtos/ecris.pdf comenta sobre o Estímulo Cristal.
Informações complementares

Relação de produtos IBTED: http://www.ibted.com.br/produtos/produtosibted.html.



Dúvidas e outras informações, envie mensagem para contato.ibted@gmail.com.





_____________________________________________________________________________

contato.ibted@gmail.com





©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal