Curso: boas práticas de segurança em laboratórios


MANUAL DE SEGURANÇA DO INSTITUTO DE QUÍMICA (UNESP)



Baixar 360.69 Kb.
Página2/5
Encontro11.06.2018
Tamanho360.69 Kb.
1   2   3   4   5

MANUAL DE SEGURANÇA DO INSTITUTO DE QUÍMICA (UNESP)




O risco de acidentes é maior quando nos acostumamos a conviver com o perigo e passamos a ignorá-lo.

A segurança em qualquer local está apoiada em cada um: você é responsável por si e por todos.
1° Edição elaborada pela Profa. Dra. Mary Rosa Rodrigues de Marchi, membro da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – 1998.
2° Edição – Revisada em fevereiro/2008, por:

Profa. Dra. Mary Rosa Rodrigues de Marchi, membro da Comissão de Ética Ambiental do Instituto de Química

Dra. Janaína Conrado Lyra da Fonseca, Engenheira Química Coordenadora do Programa de Resíduos da UNESP

Prof. Dr. Leinig Perazolli, membro da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes


No Instituto de Química de Araraquara a normatização dos diversos aspectos relacionados à Segurança Química é de responsabilidade das Comissões Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) e de Ética Ambiental (CEA). Os objetivos e funções das referidas Comissões estão descritos a seguir:

A CIPA

  • Objetivo

A Comissão Interna para Prevenção de Acidentes (CIPA) tem por objetivo desenvolver atividades voltadas não apenas para a prevenção de acidentes do trabalho, mas também à proteção da saúde dos trabalhadores, diante dos riscos existentes nos locais de trabalho.


  • Algumas Atribuições

  • discutir os acidentes ocorridos;

  • sugerir de prevenção de acidentes e/ou proteção da saúde;

  • promover a divulgação e zelar pela observância das normas de segurança;

  • despertar o interesse de todos pela prevenção de acidentes e de doenças ocupacionais;

  • investigar as causas, circunstâncias e conseqüências dos acidentes e doenças ocupacionais, acompanhando a execução das medidas corretivas;




  • Composição no IQ/UNESP

  • A CIPA é composta por membros indicados pelo Diretor e membros eleitos pela comunidade (votam somente os funcionários e docentes), em igual número;

  • Sistematicamente os alunos têm sido convidados a indicar representantes para participarem da CIPA;

  • O número de integrantes da CIPA dependerá do número de trabalhadores e do grau de risco do local de trabalho. Para o IQ o número mínimo de membros é 8, sendo 4 indicados e 4 eleitos.



A CEA

  • Objetivo

A Comissão de Ética Ambiental tem por objetivo desenvolver atividades voltadas à gestão adequada dos resíduos perigosos do IQ/UNESP.


  • Algumas Atribuições

  • Normatização de procedimentos de segregação, armazenamento e destinação final dos resíduos perigosos gerados nos Laboratórios do IQ/UNESP;

  • promover a divulgação e zelar pela observância das normas estabelecidas;

  • promover atividades de sensibilização e treinamento em aspectos relacionados ao gerenciamento de resíduos perigosos




  • Composição no IQ/UNESP

A CEA é composta por membros indicados pelo Diretor, sendo um docente representando cada Departamento e um representante da Seção de Apoio Técnico

Normas Gerais


  • Ao ouvir o alarme de incêndio, SEMPRE evacuar o local, sem pânico

  • Antes de ligar uma chave de eletricidade, verificar se não há ninguém trabalhando

  • Não se aproximar das áreas sinalizadas por cones, estão sendo efetuados serviços de manutenção.

  • Evitar as proximidades dos locais de manutenção.

  • Respeitar todas as placas de sinalização.

  • Não encerar o chão de laboratórios e corredores.

  • Mantenha-se informado sobre a localização dos equipamentos de segurança: chuveiro e lava-olhos de emergência, extintores de incêndio e saídas de emergência.

  • Fazer uso de equipamento de proteção individual adequado ao trabalho que está sendo executado (óculos, luvas, avental, etc).

  • Transportar produtos químicos dentro de containers que evitem derramamento (por exemplo, pode-se utilizar um balde de plástico para esta operação). Se o produto for muito pesado ou forem vários frascos, fazer uso de um carrinho.

  • Não corra nas escadas e corredores.

  • Ao subir ou descer escadas, utiliza sempre o corrimão.

  • Evitar a presença de animais nas dependências do IQ.

  • Ajude a fiscalizar: informe à CIPA alguma irregularidade que notar.

  • Trafegar nos locais específicos para pedestres.

  • As bicicletas e seus condutores poderão entrar e sair pela passagem de pedestres, desde que desmontadas.


O que fazer em caso de acidentes


  1. Derramamento de produto químico:

  • Limpar o local o mais rapidamente possível1

  • Ventilar o local: abrir portas e janelas

  • Se o produto for extremamente tóxico evacuar o local e usar máscara adequada na operação de limpeza. Caso existam vítimas ligar para 0800 722 6001, Disque-Intoxicação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA

  • Os resíduos da limpeza, papel ou materiais impregnados devem ser descartados como resíduos químicos




  1. Princípio de incêndio:

  • Não tentar ser herói. Chamar ajuda imediatamente. Ligar para portaria ramal 6600 ou 6883

  • Desligar o quadro de energia elétrica.

  • Se souber usar o extintor, use-o. Se não souber, não arrisque.

  • Evacuar o local




  1. Acidentes com vítimas

Respingo de produto químico na região dos olhos:

  • Lavar abundantemente no lava olhos, pelo menos 15 minutos. Manter os olhos da vítima abertos

  • Encaminhar imediatamente ao médico

  • Jamais tentar neutralizar o produto

Respingo em qualquer região do corpo:



  • Retirar a roupa que recobre o local atingido

  • Lavar abundantemente com água, na pia ou no chuveiro de emergência, dependendo da área atingida, por pelo menos 15 minutos

  • Encaminhar ao médico

  • Jamais tentar neutralizar o produto

Queimaduras



  • Cobrir área afetada com vaselina estéril

  • Não utilizar nenhum outro tipo de produto. O picrato de butezin é carcinogênico.

Cortes


  • Lavar o local com água, abundantemente

  • Cobrir o ferimento com gaze e atadura de crepe

  • Encaminhar imediatamente ao pronto-socorro

Outros acidentes:



  • Encaminhar ao pronto-socorro

  • -ou, chamar o resgate 192


Segurança nos Laboratórios



1   2   3   4   5


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal