Contatos com o autor



Baixar 0.81 Mb.
Página1/17
Encontro02.07.2019
Tamanho0.81 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17

CONTATOS COM O AUTOR

www.academiadeinteligencia.com.br

e-mail: jcury@mdbrasil.com.br

Tel: (0xx17) 3342-4844

Copyright©Editora Academia de Inteligência

2001

Produtora Executiva



Suleima Cabrera Farhate Cury

Capa e projeto gráfico

Lau Baptista

Revisão


Cláudia J. Alves Caetano

Editoração eletrônica

lau.dgn - design & comunicação

Todos os direitos desta edição reservados à

Editora Academia de Inteligência

Telefax: (17) 3342-4844

Endereço na Internet: http://www.academiadeinteligencia.com.br

E-mail: academiaint@mdbrasil.com.br

C982m

Cury, Augusto Jorge



O mestre da vida / Augusto Jorge Cury –

São Paulo: Academia de inteligência, 2001.

200p.; 21cm. – (Análise da inteligência de

Cristo)


ISBN 85-87643-04-5

1. Jesus Cristo. 2. Jesus Cristo – Psicologia.

I. Título. II. Série

CDD 232
Dedico este livro a todos aqueles que

nãodesistemdesi mesmos,equedescobriram

queavidaéomaiordetodosos

espetáculos – um espetáculo dado pelo

Autor da existência.

Àquelesque,mesmocomlágrimas,anseiam

pelo direito de ser livres e felizes...


SUMÁRIO

Prefácio ----------------------------------------------------------------------------------- 09

Capítulo 1

As Causas Sociais do Julgamento ------------------------------------------------ 13

Capítulo 2

O Mestre da Vida Paralisando os Soldados ----------------------------------- 31

Capítulo 3

O Poderoso e Dócil: Um Exímio Psicoterapeuta --------------------------- 45

Capítulo 4

Rejeitado e Torturado na Casa de Anás ---------------------------------------- 57

Capítulo 5

Condenado na Casa de Caifás pelo Sinédrio --------------------------------- 81

Capítulo 6

Os Homens do Império Romano na

História de Cristo: O Pano de Fundo -------------------------------------------- 107

Capítulo 7

O Julgamento pelo Império Romano ------------------------------------------- 119

Capítulo 8

Dois Herodes Violentando Jesus ------------------------------------------------- 133

Capítulo 9

Trocado por um Assassino.

Os açoites e a Coroa de Espinhos ----------------------------------------------- 141

Capítulo 10

A Última Cartada da Cúpula Judaica ------------------------------------------- 155

Capítulo 11

O Mais Ambicioso Plano da História ------------------------------------------ 179

Capítulo 12

A Inteligência de Deus: O Todo

Poderoso tem O que Aprender? -------------------------------------------------- 209

Capítulo 13

As Lições e Treinamento da

Emoção do Mestre da Vida -------------------------------------------------------- 225


a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

9

Prefácio



ós nos alegramos pelo fato da coleção “Análise da

Inteligência de Cristo” estar sendo publicada em diversos países

e ajudando milhares de leitores. Meu desejo inicial era de publicar

apenas três livros. Todavia, a personalidade de Cristo é tão

espetacular que à medida que comecei a investigá-la mais

profundamente percebi que três livros seriam insuficientes.

Pensava, por exemplo, em escrever um livro sobre os

enigmas e as lições de vida presentes no julgamento e na morte

de Jesus. Não foi possível. Há tantos eventos presentes no seu

julgamento e crucificação que os abordarei em dois livros. Esses

momentos da história de Cristo são tão complexos e relevantes

que mudaram as páginas da história. Da sua prisão ao último

suspiro na cruz decorreram menos de 24 horas, mas foi o

suficiente para que se contasse a história antes de Cristo (a.C.) e

depois de Cristo (d.C.). Toda vez que escrevemos o ano em que

estamos, testemunhamos que Jesus Cristo dividiu a história.

Um dia, eu e o leitor morreremos e, com o passar do

N
a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

10

Análise da Inteligência de Cristo - O Mestre da Vida



tempo, cairemos nas raias do esquecimento. No máximo algumas

pessoas mais íntimas se lembrarão de nós e sentirão o calor da

saudade. Todavia, o mestre dos mestres é inesquecível. As

reações emocionais e os pensamentos que teve no ápice da dor

fogem completamente ao que se poderia esperar de um homem

no seu caos.

Neste livro, “O Mestre da Vida”, analisaremos as

profundas lições que eles nos deixou durante sua vida e

particularmente durante sua prisão, julgamento e condenação à

morte. A maneira como ele superou sua dor, venceu o medo,

suportou a humilhação pública e preservou sua lucidez num

ambiente inóspito nos deixa atônitos. Este livro termina quando

ele sai sangrando da fortaleza Antônia, a casa de Pilatos,

sentenciado à morte e carregando a cruz.

No próximo livro, “O Mestre do Amor”, estudaremos os

fatos fundamentais que ocorreram na sua longa caminhada até

o Gólgota e os fenômenos misteriosos e palavras inigualáveis

que ele proferiu durante a sua crucificação. Jesus foi um mestre

do amor até o seu coração silenciar-se.

Outro livro que fará parte desta coleção será “O Mestre

Inesquecível”. Nele investigaremos o perfil psicológico dos

discípulos antes da morte do seu mestre, tais como seus conflitos,

dificuldades, temores e no que eles se transformaram nas décadas

seguintes. Estudaremos a mais profunda revolução ocorrida em

pessoas incultas. Galileus iletrados e sem grandes qualificações

intelectuais desenvolveram as funções mais importantes da

inteligência, sofreram uma profunda mudança no cerne de seu

espírito e alma e, por fim, incendiaram o mundo com a

mensagem do carpinteiro da vida.

Os leitores que não tiveram oportunidade de ler os livros

seqüencialmente não precisam se preocupar, pois eles podem

ser lidos separadamente.


a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

11


Agradeço a todos os leitores, entre os quais reitores de

universidades, médicos, psicólogos, professores, empresários,

jovens, adultos, bem como aqueles que não tiveram condições

de fazer um curso superior, mas que são igualmente dignos, que

nos têm enviado e-mails e cartas animadoras, revelando que

abriram as janelas de suas vidas e arejaram suas emoções após a

leitura destes livros.

Alegro-me também porque muitas pessoas procedentes

de diversas religiões nos escreveram dizendo-se encantadas com

a personalidade do mestre dos mestres, expressando que

reacenderam a chama de amor por ele e que através deste amor

têm aplainado as suas diferenças. Animo-me em saber que ateus

têm sido ajudados por estes textos e que pessoas pertencentes

a religiões não cristãs têm igualmente comentado que suas vidas

ganharam um novo alento após a leitura desta coleção.

Estou contente pelo fato de diversas faculdades de

pedagogias e outros cursos, bem como escolas secundárias

estarem adotando estes livros, objetivando estimular a arte de

pensar e as funções mais importantes da inteligência tanto dos

professores como dos seus alunos.

Apesar deste avanço, ainda demorará muitos anos para

que a Psicologia e a Educação percebam o erro que cometeram

por não ter investigado a personalidade de Jesus Cristo e

utilizado sua riquíssima história, bem como o treinamento da

emoção e os mecanismos psíquicos e pedagógicos que ele

utilizava para prevenir doenças psíquicas e gerar homens livres,

felizes e líderes do seu próprio mundo.

As reações de encantamento pelo “mestre da vida” que as

pessoas têm manifestado com esta coleção não são frutos de

minha habilidade como escritor, mas da excelência do

personagem que descrevo. Tenho convicção das minhas

Prefácio
a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

12

Análise da Inteligência de Cristo - O Mestre da Vida



limitações e das deficiências da linguagem para descrever a sua

grandeza.

Torturado, ele demonstrou grandiosa coragem e segurança.

No extremo da dor física, produziu frases poéticas. No topo da

humilhação social, expressou serenidade. Quando não havia

condições de proferir palavras, ensinou pelo silêncio, pelo olhar,

pelas reações tranqüilas e, algumas vezes, pelas suas lágrimas.
AS CAUSAS SOCIAIS

DO JULGAMENTO

a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

CAPÍ T U L O 1


a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

15


assos apressados, rostos contraídos, uma

preocupação intensa permeava uma escolta de soldados que

caminhavam numa noite densa. Tinham ordens expressas para

prender um homem, apenas um homem. Ele não usava armas

e nem pressionava as pessoas a segui-lo, entretanto agitava toda

uma nação, perturbava as convicções dos seus líderes, dilacerava

os preconceitos sociais, propunha princípios de vida e discursava

sobre as relações humanas de uma maneira nunca vista.

Jerusalém era uma das maiores e mais importantes cidades

do mundo antigo. Era berço de uma cultura milenar. Os homens

daquela cidade viviam da glória do passado. Agora, estavam

sob o jugo do império romano e nada os animava. Entretanto,

apareceu alguém que mudou a rotina da cidade. Nela não se

comentava outra coisa, a não ser sobre um homem que fazia

atos inimagináveis e possuía uma eloqüência espantosa. Um

homem que se esforçava para não ser assediado, mas não tinha

êxito, pois quando abria a sua boca, incendiava os corações. As

pessoas se apinhavam, acotovelavam-se, para ouvi-lo.

P

As Causas Sociais do Julgamento


a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

16


Análise da Inteligência de Cristo - O Mestre da Vida

O carpinteiro de Nazaré com suas mãos entalhava madeira;

com suas palavras, a emoção humana. Como pode alguém

com as mãos tão grossas ser tão hábil em penetrar nos segredos

da alma humana?

Embora fosse tão dócil, os líderes da sua sociedade

tentaram assassiná-lo várias vezes por apedrejamento e não

conseguiram. Tentaram fazê-lo cair em contradição, tropeçar

em suas palavras, mas sua inteligência deixava seus opositores

atônitos.

Sua fama aumentava a cada dia. Milhares de pessoas

aprendiam o alfabeto do amor. Ficava cada vez mais difícil

conseguir prendê-lo. Entretanto, um fato novo deu um alento

aos seus inimigos. Um dos discípulos, contrariando tudo o que

viu e ouviu dele, resolveu traí-lo.

O amanhã é um dia incerto para todos os mortais. Jesus,

para o espanto dos seus discípulos, comentava que sabia de

todas as coisas que lhe sobreviriam. Que homem é este que

penetrava no túnel do tempo e se antecipava aos fatos? Sabia

que ia ser traído. Então, resolveu facilitar sua prisão, pois, segundo

sua firme convicção, havia chegado o momento de passar pelo

mais dramático caos pelo qual um ser humano pode passar.

Todos fogem do cárcere, ele o procurou.

Então, longe da multidão, o mestre de Nazaré foi apenas

com seus discípulos para um jardim, retirado de Jerusalém. Era

uma noite fria e densa. Neste jardim, como vimos no livro “ O

Mestre da Sensibilidade”, ele dobrou o rosto sobre seus pés e,

gemendo de dor, orava profundamente. Preparou-se para

suportar o insuportável. Sabia que ia ser mutilado pelos seus

inimigos. Aguardava a escolta de soldados.


a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

17


Jesus ficou incontrolavelmente famoso

Estava ficando insustentável a presença de Cristo em

Jerusalém. Os homens afloravam de todos os cantos e cidades

para vê-lo. O assédio da multidão ficou mais intenso, porque

poucos dias antes de sua morte, ele fez algo espetacular por seu

amigo Lázaro em Betânia, uma pequena cidade ao redor de

Jerusalém.

Freqüentemente perdemos o contato com nossa história.

Os amigos e as belas e singelas experiências do passado se

tornam páginas que dificilmente folheamos. Jesus, ao contrário,

apesar de ser tão famoso, nunca se esquecia das coisas singelas

nem abandonava as pessoas simples que o amavam. Lázaro

havia morrido há quatro dias. Nós sepultamos muitos amigos

que estão vivos, nunca mais nos lembramos deles. Jesus, ao

contrário, não se esquecia nem dos que tinham morrido. Por

isso, foi visitar seu miserável amigo Lázaro.

O que se pode fazer para uma pessoa em estado de

putrefação? Depois de 15 minutos de completa parada cardíaca,

sem manobras de ressuscitação, o cérebro é lesado de maneira

irreversível, comprometendo áreas nobres da memória. Tal

situação pode causar determinado grau de deficiência mental,

pois milhões de informações se desorganizam, impedindo que

os quatro grandes fenômenos que lêem a memória e constroem

cadeias de pensamentos sejam eficientes nesta magna tarefa

intelectual*.

* Cury, Augusto J., Inteligência Multifocal, Editora Cultrix, São Paulo, SP, 1998).

As Causas Sociais do Julgamento
a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

18


Análise da Inteligência de Cristo - O Mestre da Vida

AmemóriadeLázarohaviasetornadoumcaos

Se 15 minutos sem irrigação sanguínea podem lesar o

cérebro, imagine o que não acontece em quatro dias de

falecimento, como no caso de Lázaro. Não há mais nada a fazer.

Todos os segredos da memória deste homem se perderam

de maneira irreparável. Bilhões, trilhões de informações contidas

no córtex cerebral e que alicerçavam a construção da sua

inteligência se transformaram num caos. Não há mais história

de vida nem personalidade. A única coisa a ser feita era tentar

consolar a dor das suas irmãs, Maria e Marta.

Toda vez que não havia mais nada para se fazer, aparecia

o mestre da vida causando um tumulto nas leis da biologia e da

física. Quando todo mundo estava desesperado, ele reagia com

tranqüilidade.

Lázaro era uma pessoa conhecida e muitos judeus estavam

lá consolando as suas irmãs. Quando Maria viu o mestre, lançouse

sobre seus pés e chorou. Ao vê-la chorar, bem como os

judeus presentes, sua emoção mergulhou num profundo

sentimento. Jesus chorou.

Chorou ao ver a dor, o destino e a fragilidade humana. O

homem Jesus chorava ao ver as lágrimas dos homens. Somos

muitas vezes insensíveis à angústia dos outros, mas de seu olhar

nem mesmo escapava o sentimento de inferioridade de uma

prostituta ou de um leproso.

Ao chegar no lugar onde estava sepultado Lázaro, pediu

que retirassem a pedra da tumba. Aflita, Marta argumentou

sensatamente que seu irmão já cheirava mal, pois havia falecido

há quatro dias. Marta olhava para o mundo possível; Jesus, para

o impossível. Com uma segurança inabalável, acalmou-a, dizendo

que não temesse, mas apenas cresse.
a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

19


Retirada a pedra, Jesus não foi analisar clinicamente seu

amigo, não foi verificar a condição de seus órgãos, nem muito

menos se importou com o assombramento das pessoas com

sua atitude. Manifestando um poder incompreensível, de quem

está acima das leis da ciência, ordenou que Lázaro saísse para

fora.


Para perplexidade de todos, um homem envolvido em

ataduras sujeitou-se à sua ordem e saiu imediatamente ao seu

encontro. Bilhões de células nervosas ganharam vida. Os

arranjos eletrônicos que organizam as informações no córtex

cerebral se reorganizaram. O sistema vascular se recompôs. Os

órgãos foram restaurados, o coração voltou a pulsar, enfim, a

vida começou novamente a fluir de todos os sistemas daquele

cadáver. Como isto é possível?

Nunca na história, até os dias de hoje, um homem

clinicamente morto, cujo coração parou de bombear o sangue

há vários dias, recuperou a vida, a memória, a identidade e a

capacidade de pensar, como no caso de Lázaro. Jesus era

verdadeiramente um homem, mas concentrava dentro de si a

vida do Criador. Para ele não havia morte, tudo o que ele tocava

ganhava vida. Que homem é este que faz atos que a medicina

nem em seus delírios sonha em realizar?

Retirando a pedra

Há uma consideração a fazer nesta passagem. Ele fez um

dos maiores milagres da história. Contudo, antes de fazê-lo,

pediu para que os homens retirassem a pedra da tumba.

Se tinha tanto poder para ressuscitar um homem, por que

não tinha poder para removê-la? Primeiro é necessário tirar a

pedra do medo, da insegurança, do desespero, para que ele possa

intervir.

As Causas Sociais do Julgamento
a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

20


Análise da Inteligência de Cristo - O Mestre da Vida

Sem o crer do homem, sem sua cooperação, ele pode agir,

mas raramente age. Para Jesus Cristo, o maior milagre não é a

cura sobrenatural de um corpo doente, mas superar o medo, a

infelicidade e a ansiedade de uma alma doente.

A morte é o maior problema dos mortais

Os psiquiatras só conseguem ter determinado sucesso no

tratamento de uma pessoa psiquicamente doente, porque os

antidepressivos, ansiolíticos e antipsicóticos atuam no

metabolismo de um cérebro vivo, pois num cérebro morto não

há nada para se fazer. Os médicos dependem da existência da

vida para exercer sua profissão, com exceção dos legistas. A

medicina nasce quando o homem é concebido e morre quando

ele falece. A maior derrota da medicina é a morte.

Pelo desejo do mestre de Nazaré, seu amigo Lázaro saiu

do caos cerebral para a plena sanidade. Muitos testemunharam

este fato. Será que este acontecimento poderia ser considerado

um delírio coletivo?

Não! O relato dessa passagem evidencia que Jesus não

fez um discurso atuando na emoção das pessoas, não induziu o

sonho e a fantasia humana. Aliás, em todos os seus atos

sobrenaturais havia uma estrita economia de palavras e uma

eloqüência dos gestos. Além disso, ele resgatou a vida de Lázaro

ante a desconfiança dos presentes.

A fama de Jesus, que já era enorme, se tornou incontrolável

depois que trouxe Lázaro à vida. Os líderes judeus, que já haviam

tentado matá-lo sem êxito, tentavam conter a fama de Jesus,

mas não tinham sucesso.


a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

21


Desanimados, diziam uns para os outros: “eis que o mundo

vai adiante dele”1. Ou os líderes judeus o eliminavam ou se

rendiam a ele.

Os motivos sociais que levaram

Jesus ao julgamento

Os comportamentos do mestre de Nazaré incomodavam

a todos que se preocupavam mais com a aparência do que com

a realidade, aqueles que tinham sede pelo poder e amavam o

individualismo. Até seus discípulos ficavam incomodados com

sua postura.

Alguns deles clamavam para que ele não se ocultasse, que

se manifestasse claramente ao mundo. Gostariam de ver a cúpula

judaica e romana se dobrar diante dele. Desejavam ver o seu

mestre no mais alto patamar social, acima de todos os homens,

e quando estivessem lá, queriam desfrutar de sua posição.

Entretanto, ele os chocava com seu comportamento.

Apesar de ser tão poderoso, queria ter o mais baixo status

social. Apesar de ser livre como nenhum homem, almejava ser

um escravo da humanidade. Não concebiam a idéia de alguém

tão grande gostar de se fazer tão pequeno. Esqueceram-se de

sua origem, não se recordavam de que por se fazer tão pequeno

o mestre os alcançou.

Uma única vez aceitou estar acima dos homens, quando

esteve pendurado na cruz e se tornou um espetáculo de vergonha

e dor. Como pode uma pessoa que tinha tudo para ter todos os

homens aos seus pés ter preferido estar aos pés do mundo?

As Causas Sociais do Julgamento
a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

22


Análise da Inteligência de Cristo - O Mestre da Vida

Não conseguia ser ocultado

Jesus era um fenômeno social impossível de ser ocultado.

Embora preferisse uma vida simples, sem ostentação, ele não

conseguia se ocultar. A cúpula judaica tinha medo de que Jesus

pudesse ser encarado como um movimento revolucionário

contra Roma. Muitos movimentos sediciosos já tinham sido

sufocados impiedosamente pelo império romano, mas o

“fenômeno” Jesus era, com certeza, o maior e o mais

incontrolável de todos.

O mestre da vida não era apenas seguido por inúmeras

pessoas, mas causava algo no território da emoção delas. Elas

se apaixonavam por ele. Numa terra em que imperava o medo,

a labuta social e as incertezas da vida, o amor floresceu como

na mais bela primavera.

Homens ricos e pobres, cultos e iletrados, que nunca

aprenderam as lições mais básicas do amor, aprenderam a

admirar e a amar um carpinteiro. Muitos se remoíam em seus

leitos esperando os primeiros raios de sol para procurar aquele

que lhes havia dado um novo sentido de vida.

A relação afetiva que Jesus tinha com a multidão era

insuportável para a cúpula judaica. Ficavam apavorados com a

possibilidadedeumaintervençãodeRomanosmovimentospopularesem

tornodomestredeNazaré.Perderiamseuscargoseasbenessesdopoder

quearelaçãocomoimpériolhespropiciava.Naquela época,até osumo

sacerdoteeraeleitopelapolíticaromana*.

Contudo,nãoapenasomedodaintervençãoromanaospreocupava.

Estudaremos que a inveja também os torpedeava. Nunca tiveram uma

* Josefo, Flávio, A história dos Hebreus, Editora CPAD, Rio de Janeiro, RJ, 1990)
a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

23


pequena dose do prestígio de que o nazareno desfrutava. Outro

assunto intragável era que os líderes de Israel não podiam aceitar

as acusações que Jesus fazia contra eles. Entretanto, o que mais

os perturbava era o fato daquele simples homem se declarar o


: 2015
2015 -> Componente Curricular: Enfermagem Médica Profª Mônica I. Wingert Módulo II turma 201E
2015 -> Visando melhorar o desempenho e cobertura do Programa Coletivade Odontologia Preventiva do Escolar e ao mesmo tempo incentivar a participação de todos os municípios e facilitar a Operacionalização, Controle e Avaliação do mesmo
2015 -> Relatório Anual de Atividades Modelo – Sorriso do Bem 2015 – Dentista do Bem
2015 -> Regeneração Ad Integrum da Cabeça do Côndilo em uma Paciente com Disfunções Temporomandibulares
2015 -> Revisão unidade – 6º ano leia os textos abaixo. Texto o sapateiro
2015 -> Linhas da cúspide da casa e do fim da casa 6 os graus da cúspide e do fim
2015 -> Casa semana Mapeamento celestial
2015 -> Linhas da cúspide da casa e do fim da casa 6 os graus da cúspide e do fim


  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal