Comissão anuncia enorme afluência de novos parceiros ao projeto emblemático



Baixar 1.05 Mb.
Encontro18.09.2019
Tamanho1.05 Mb.


Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Bruxelas, 23 de junho de 2014



Comissão anuncia enorme afluência de novos parceiros ao projeto emblemático «Grafeno»

No dia em que se inicia a Semana do Grafeno 2014, a Comissão Europeia orgulha-se de anunciar a duplicação do número de parceiros no Graphene Flagship, um dos maiores projetos europeus de investigação de que há memória. 66 novos parceiros foram convidados a juntar-se ao consórcio, na sequência de um concurso no valor de 9 000 000 euros. A maior parte dos parceiros são universidades e institutos de investigação, mas a percentagem de empresas participantes, principalmente PME, está a aumentar, sinal do interesse crescente dos agentes económicos no grafeno. O projeto conta agora com mais de 140 organizações de 23 países e está apostado em fazer sair o material revolucionário grafeno, e outros materiais em camada afins, do universo laboratorial para o universo quotidiano.

Neelie Kroes (@NeelieKroesEU), Vice-Presidente da Comissão Europeia e responsável pela Agenda Digital, congratulou-se com o crescimento da parceria. A Europa lidera a revolução do grafeno. Este material «mágico» tem potencial para melhorar dramaticamente as nossas vidas: abre caminho a novas tecnologias médicas, como as retinas artificiais, e favorece a sustentabilidade dos transportes, possibilitando o desenvolvimento de baterias leves e ultra eficientes. Quanto mais formos capazes de explorar o potencial do grafeno, melhor!

PME e Itália aumentam participação

Os 66 novos parceiros são oriundos de 19 países, seis dos quais estreantes no consórcio: Bielorússia, Bulgária, Estónia, Hungria, Israel e República Checa.

Com os seus 16 novos parceiros, a Itália lidera, junto com a Alemanha, em número de parceiros na Iniciativa Emblemática Grafeno (23 cada), seguindo‑se a Espanha (18), o Reino Unido (17) e a França (13).

Os 66 estreantes trazem capacidades novas às componentes científica e tecnológica da iniciativa. Mais de um terço dos novos parceiros são empresas, principalmente PME, o que evidencia o interesse crescente dos agentes económicos no grafeno. No consórcio inicial, a percentagem de empresas era de 20 %.



Cresce o interesse na participação

Ao concurso para atribuição da subvenção de 9 000 000 EUR, num orçamento total de 54 milhões de euros para a fase de «embraiagem» (2014-2015), foram apresentadas 218 propostas, representando 738 organizações de 37 países. As propostas foram avaliadas à luz do mérito científico e tecnológico, da execução e do impacto (mais informações sobre o concurso) e classificadas por um painel internacional de especialistas de renome, a maior parte dos quais professores eminentes vindos de todo o mundo. As propostas selecionadas para financiamento são em número de 21.

Segundo o professor Jari Kinaret, catedrático de física na Universidade Chalmers de Tecnologia (Suécia) e diretor do Graphene Flagship, o número de candidaturas excedeu todas as expectativas, sinal do reconhecimento do esforço posto no projeto e da confiança que este merece em toda a Europa. O concurso foi disputadíssimo e tenho a agradecer o empenho dos candidatos e também dos quase 60 avaliadores independentes que nos ajudaram neste processo. As propostas que recebemos impressionaram-me pela sua alta qualidade e apraz‑me muitíssimo ir trabalhar com todos os novos parceiros na realização dos objetivos desta emblemática iniciativa.

A Europa no lugar da frente

O grafeno foi desenvolvido e testado na Europa, valendo aos investigadores Andre Geim e Konstantin Novoselov, da Universidade de Manchester, o Nobel da física de 2010.

Com o projeto «Grafeno», ao qual se consagraram mil milhões de euros, a Europa poderá materializar em produtos comercializáveis um projeto de investigação científica de vanguarda. Esta grande iniciativa coloca-a no lugar da frente da corrida mundial ao desenvolvimento das tecnologias do grafeno.

O professor Andrea Ferrari, diretor do Cambridge Graphene Centre e presidente do conselho executivo do Graphene Flagship comentou assim o anúncio de hoje: A entrada de novos parceiros dá força a este empreendimento ímpar que é levar o grafeno, e os materiais afins, do laboratório para a fábrica, a fim de que a posição de liderança da Europa neste domínio científico se possa materializar em tecnologias, criando uma nova indústria que irá gerar postos de trabalho e beneficiar a competitividade da Europa.



Historial

O Graphene Flagship (@GrapheneCA) representa um investimento europeu de mil milhões de euros nos próximos 10 anos. O projeto faz parte do programa de iniciativas emblemáticas no domínio das tecnologias futuras e emergentes (FET) (@FETFlagships), anunciado pela Comissão em janeiro de 2013 (comunicado de imprensa). O objetivo do programa é incentivar projetos de investigação visionários, que produzam resultados pioneiros e tragam benefícios importantes à sociedade e à indústria europeias. Estas são iniciativas muito ambiciosas, que implicam uma estreita colaboração com as agências de financiamento nacionais e regionais, com a indústria e com parceiros exteriores à União Europeia.



A investigação das tecnologias de nova geração é fundamental para a competitividade da Europa. O novo programa-quadro de investigação Horizonte 2020 (#H2020), que abrange o período 2014-2020, irá assim investir 2,7 mil milhões de euros nas Tecnologias Futuras e Emergentes (FET), um orçamento que representa praticamente o triplo quando comparado com o do anterior programa (7.º programa-quadro). As ações FET integram o pilar Excelência Científica do Horizonte 2020.

Infográfico: explorar ao máximo as potencialidades do grafeno



O dossiê de imprensa, incluindo os contactos dos novos parceiros, as listas completas e os documentos de referência com citações adicionais encontram-se neste endereço.
Anexo: Novos parceiros do Graphene Flagship
Austria: Guger Technologies OG

Belarus: Institute for Nuclear Problems

Belgium: Université de Namur, Université libre de Bruxelles, Interuniversitair Micro-Electronica Centrum

Bulgaria: Bulgarian Academy of Sciences, Nano Tech Lab Ltd

Czech Republic: J. Heyrovsky Institute of Physical Chemistry

Estonia: Tartu Ülikool

Finland: University of Eastern Finland

France: Université Montpellier 2 Sciences et techniques, Laboratoire national de métrologie et d'essais, Horiba scientific, Pixium Vision, University Pierre and Marie Curie, Polymem S.A, Atherm

Germany: Karlsruhe Institute of Technology, Technische Universität München, Bielefeld University, Ulm University, BASF, CNM Technologies GmbH, Fraunhofer-Gesellschaft zur Foerderung der angewandten Forschung e.V., Epcos AG, TU Dortmund, University of Augsburg

Greece: University of Crete

Hungary: Research Centre for Natural Sciences, Hungarian Academy of Sciences

Israel: Technion Israel Institute of Technology

Italy: University of Padova, Breton S.p.A., Università degli Studi di Roma Tor Vergata, Italcementi S.p.A., Alma Mater Studiorum-Università di Bologna, Selex ES, University of Pisa, Istituto Nazionale di Fisica Nucleare, University of Salerno, Consorzio Nazionale Interuniversitario per le Telecomunicazioni, Libre S.r.l., Grinp S.r.l., Dyesol Italia S.r.l., Centre Ricerche Fiat S.C.p.A, Nanesa S.r.l, Delta-Tech S.p.A

Poland: University of Warsaw

Spain: Universidad de Zaragoza, Biomedical Research Networking Center in Bioengineering, Biomaterials and Nanomedicine, Consorci Institut d'Investigacions Biomèdiques August Pi i Sunyer, Tecnalia Research and Innovation, nVision Systems & Technologies S.L., Instituto de Tecnologias Quimicas Emergentes de la Rioja

Sweden: Ericsson AB

Switzerland: Ecole Polytechnique Fédérale de Lausanne

The Netherlands: Eindhoven University of Technology, DSM Ahead BV

UK: University College London, Imperial College London, Amalyst Ltd, G24 Power Ltd, The University of Nottingham, University of Sheffield, University of London, BAE Systems (Operations) Limited, University of Sunderland

Contactos

Email: comm-kroes@ec.europa.eu Tel: +32.229.57361 Twitter: @RyanHeathEU











©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal