Clareamento Dental



Baixar 12.28 Kb.
Encontro21.10.2017
Tamanho12.28 Kb.

Clareamento Dental
Um dos tratamentos mais requisitados pelos pacientes, atualmente, é o clareamento dental. Existem diversas técnicas para se obter o clareamento, que pode ser executado pelo dentista, em seu consultório, ou até mesmo pelo próprio paciente, em sua casa.

Porém, é importante salientar que existem, nas farmácias, agentes clareadores dentais que se propõe a serem  adquiridos diretamente pelos pacientes e usados como se fossem um simples cosmético. Estas formulações têm-se revelado de extrema periculosidade. Seus efeitos vão desde dentes totalmente cheios de manchas até intoxicações severas causadas pelas substâncias químicas, que acabam sendo ingeridas em altas doses pelos pacientes e passam por lesões gengivais severas e hipersensibilidade dentinária de alto grau. Assim, caso você deseje realizar uma técnica de clareamento, procure seu dentista que ele poderá realizar um tratamento consciente e de forma científica.

As substâncias químicas destinadas ao clareamento dental sofreram, nos últimos anos, uma evolução significativa. Assim, técnicas que enfraqueciam os dentes e agrediam os tecidos moles da boca, foram sendo substituídas por drogas muito menos agressivas e que podem atingir resultados altamente satisfatórios.

Atualmente prevalecem algumas substância químicas para realizar o clareamento de dentes vitalizados (ou seja, cujos canais não foram tratados pois, para estes, existem técnicas diferentes): Peróxido de Carbamida - em concentrações que variam entre 10 e 22%, peróxido de Hidrogênio com concentrações entre 1 e 35%, e a maior parte dos procedimentos clareadores são executadas em casa, pelo próprio paciente.

No caso do clareamento doméstico, o dentista executa  moldagens das arcadas a serem clareadas e, a partir destas moldagens, são confeccionadas placas de silicone ou acetato que se adaptam perfeitamente aos dentes do paciente.

Modelo, em gesso, obtido a partir da moldagem efetuada pelo dentista, no consultório

 

Placa ou moldeira de silicone a ser utilizada pelo paciente

 

 O profissional fornecerá ao paciente a placa de silicone ou acetato e algumas seringas que contém o gel que, na maior parte dos casos, é a base de Peróxido de Hidrogênio, e o paciente será instruído quanto à forma de utilização que, normalmente consiste em preencher a placa de Silicone com o gel, introduzi-lo na boca, tendo, previamente, efetuado todos os procedimentos regulares de higiene bucal.



Dependendo do agente clareador, a placa será usada durante o sono (6 a 8 horas), todas as noites ou apenas entre 40 minutos e uma hora ao dia. A duração média do tratamento é de 12 a 15 dias, mas pode variar bastante de um paciente a outro.

 Em alguns pacientes pode ocorrer um efeito colateral que consiste em algum grau de hipersensibilidade nos dentes tratados, em particular aos estímulos térmicos (frio e calor), mas estes efeitos, normalmente, desaparecem em poucos dias. Não há efeitos colaterais a nível sistêmico. 

 As contra-indicações do clareamento são:

Gestantes

Pacientes com hipersensibilidade dentinária (mas que pode ser tratada previamente)

Pacientes com recessão gengival exposta

Pacientes especiais

Fumantes

Pacientes alérgicos a quaisquer das substâncias químicas presentes no clareador

Pacientes com lesões em tecidos moles da mucosa bucal

Pacientes com histórico de lesões malignas ou pré-cancerizáveis

 

Como o tratamento clareador é efetivo apenas sobre os dentes e não sobre restaurações e coroas, estas deverão ser substituídas após o clareamento, pois apresentarão uma coloração mais escura que a dos dentes clareados. Estas restaurações só deverão ser trocadas após 15 dias do término do clareamento.



A prática do clareamento distingue dois tipos de pacientes:

1- Aqueles em que a probabilidade de sucesso é maior:

- portadores de dentes amarelados

- portadores de dentes hígidos (com poucas restaurações)

- Dentes sem tratamento endodôntico (tratamento de canal)

- Gengivas saudáveis

- Não fumantes

- Pacientes com boa higiene bucal

- Pacientes com consumo moderado de café, chá, vinho tinto e outros alimentos que pigmentem os dentes

 

2- Aqueles em que a probabilidade de sucesso é menor:



- Dentes acinzentados

- Dentes com restaurações grandes

- Dentes com tratamento de canal ( mas existem outras técnicas específicas para clarear estes dentes)

- Gengivas alteradas

- Fumantes

- Higiene oral deficiente

- Consumo exagerado de café, vinho tinto, chá e outros alimentos que pigmentem os dentes

 

É importante observar que em cada paciente, os resultados poderão variar: há aqueles em que em poucas aplicações o clareamento é intenso, assim como existem aqueles em que o resultado, após muitas semanas de tratamento, é pequeno. São as variações individuais, sobre as quais o profissional não possui controle.



Em alguns casos, após algum tempo (meses ou anos) é necessário realizar a manutenção do clareamento, repetindo os procedimentos. O efeito do clareamento é melhorado com profilaxias periódicas.




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal