Ciências Estudo da constituição dos alimentos



Baixar 24.83 Kb.
Encontro15.11.2017
Tamanho24.83 Kb.

Ciências

Estudo da constituição dos alimentos
Os alimentos são formados por nutrientes. Existem 6 grupos de nutrientes: glícidos, lípidos, prótidos, sais minerais, vitaminas e água.
Glícidos (ou glúcidos, ou hidratos de carbono ou açucares)


  1. Monossacarídeos ou oses simples: são os glícidos mais pequenos. Ex: glicose ou glucose, frutose ou levulose, galactose

  2. Dissacarídeos: são formados por dois monossacarídeos ligados

Ex: glicose + glicose = maltose

Glicose + frutose = sacarose (açúcar do açucareiro)

Glicose + galactose = lactose (açúcar do leite)


  1. Polissacarídeos: formados por vários monossacarídeos ligados. Ex: amido (ligação de muitas glicoses), celulose ou fibras (ligação de muitas glicoses)



LÍpidos ou gorduras
Cada lípido é formado por 3 ácidos gordos ligados a um álcool, que normalmente é o glisserol.

Prótidos


  1. Aminoácidos: são os prótidos mais pequenos

  2. Polipéptidos: são formados por muitos aminoácidos ligados

  3. Proteínas: são formadas por muitos polipéptidos ligados

A água, os sais minerais e as vitaminas são nutrientes muito simples logo não é necessário haver a sua digestão.


Exemplos de sais minerais: ferro, cálcio, fósforo, zinco, magnésio, potássio, cloreto de sódio, enxofre

Estudo da morfologia do aparelho digestivo
O aparelho digestivo divide-se em dois conjuntos:

Tubo digestivo: boca, faringe, esófago, estômago, intestino delgado, intestino grosso ou cólon

Órgãos anexos: dentes, glândulas salivares, fígado, vesícula biliar, pâncreas
Boca – é uma cavidade onde os alimentos são mastigados e misturados com a saliva

A úvula tem a função de impedir que o bolo alimentar vá para as fossas nasais. Assim, o bolo alimentar dirige-se para a faringe



Faringe – é um órgão que pertence ao aparelho digestivo e ao respiratório

A epiglote impede a passagem do bolo alimentar para a laringe (via respiratória). Deste modo o bolo alimentar vai para o esófago


Esófago – tem paredes musculares
Estômago – tem paredes musculares. A parede interna do estômago tem pregas ou dobras
No interior do estômago produz-se o suco gástrico ou estomacal que é constituído por 3 substâncias:

Enzimas – fazem a digestão química do bolo alimentar

Ácido clorídrico – ajuda a fazer a digestão química do bolo alimentar

Muco protector – protege a parede do estômago da acção destrutiva do ácido clorídrico


Intestino delgado – divide-se em 3 partes: duodeno, jejuno, ileo ou íleon
O intestino delgado tem paredes musculares. No seu interior produz-se o suco intestinal que é constituído apenas por enzimas

A parede interna do intestino delgado apresenta uma grande quantidade de minúsculas dobras chamadas vilosidades intestinais


Vantagens das vilosidades intestinais:


  • Facilitam a digestão do quimo porque aumentam a superfície de contacto entre o quimo e os sucos digestivos que actuam no intestino delgado (suco intestinal, bílis e suco pancreático)

  • Facilita a absorção intestinal ou seja, facilita a passagem dos nutrientes simples do quilo para o sangue e para a linfa porque cada vilosidade intestinal tem 1 vaso linfático e 2 vasos sanguíneos


Intestino grosso ou cólon – não há actuação de sucos digestivos porque a digestão acabou. Tem paredes musculares e lisas
Divide-se em várias partes: ceco ou cego, cólon ascendente, cólon transverso, cólon descendente, recto e ânus
Estudo da morfologia dos órgãos anexos

Dentes – fazem a mastigação dos alimentos
Glândulas salivares – têm a função de produzir um suco digestivo chamado saliva
Fígado – produz continuamente a bílis, que é armazenada na vesícula biliar
Pâncreas – produz o suco pancreático


Estudo da fisiologia do aparelho digestivo

Digestão – é a transformação dos alimentos em nutrientes muito simples de modo a poderem ser utilizados pelas células
Transformação física ou mecânica – envolve movimentos

Transformação química – envolve enzimas


Digestão na boca
Digestão física ou mecânica:

- Os dentes mastigam os alimentos, transformando-os em pedaços mais pequenos

- A língua ajuda a misturar os alimentos com a saliva
Digestão química:

- É feita pela saliva

Conclusão: a saliva apenas faz a digestão química do amido, transformando-o em maltose.

A enzima que é responsável por essa digestão química é a amilase salivar ou ptialina


No fim da digestão na boca forma-se o bolo alimentar - é o produto final da digestão física e química dos alimentos na boca


Estudo do mecanismo da deglutição

A deglutição é um processo físico ou mecânico que representa o caminho do bolo alimentar desde que saí da boca até entrar no estômago. Divide-se em 3 partes:



  1. Funcionamento da úvula

  2. Funcionamento da epiglote

  3. Movimentos peristálticos do esófago – são movimentos de contracção das paredes musculares do esófago que empurram o bolo alimentar sempre em direcção ao estômago qualquer que seja a nossa posição



Estudo da digestão no estômago
Digestão física ou mecânica – é feita pelos movimentos peristálticos do estômago – são movimentos de contracções das paredes musculares do estômago que ajudam a misturar o bolo alimentar com o suco gástrico ou estomacal para facilitar a digestão
Digestão química – é feita pelo suco gástrico ou estomacal

A pepsina é uma enzima que faz a digestão das proteínas (ex: albumina) – prótidos maiores

A pepsina transforma as proteínas em polipéptidos – prótidos médios

A pepsina só consegue fazer a digestão das proteínas se estiver a uma temperatura média de 37 graus e se estiver na presença de ácido clorídrico


O suco gástrico ou estomacal também contém a enzima lipase estomacal. A lipase estomacal faz a digestão de alguns lípidos, transformando-os em glicerol e ácidos gordos separados
No final da digestão no estômago forma-se uma massa semi-liquida chamada quimo – é o produto final da digestão física e química do bolo alimentar no estômago

Estudo da digestão no intestino delgado

Digestão física ou mecânica – é feita pelos movimentos peristálticos pela bílis
Função da bílis – a bílis não tem enzimas logo não faz a digestão química. A sua função é transformar as gotas grandes de lípidos (gorduras) em gotas pequenas de lípidos (gorduras) para facilitar a acção da lipase intestinal e da lipase pancreática
Digestão química – é feita pelo suco pancreático e pelo suco intestinal

A digestão do amido tem início na boca.

As enzimas que actuam na digestão completa do amido são a amilase salivar, amilase pancreática e maltase intestinal
Na boca o amido é transformado em maltose, pela enzima amilase salivar ou ptialina
Essa maltose vai ser transformada no intestino delgado pela enzima maltase intestinal, obtendo-se glicose
Porém, nem todo o amido é transformado na boca. Então, esse resto de amido vai até ao intestino delgado para ser transformado em maltose pela enzima amilase pancreática. Esta maltose é igual à outra e transforma-se em glicoses devido a acção da maltase intestinal
A digestão química dos prótidos acontece no estômago e no intestino delgado
As enzimas que fazem a digestão dos prótidos são as proteases: pepsina, erepsina e tripsina
As proteínas vão até ao estômago onde são transformadas em polipéptidos devido a acção da pepsina
Os polipéptidos passam para o intestino delgado onde são transformados em aminoácidos devido a acção das enzimas tripsina e erepsina
Os sucos digestivos que fazem a digestão dos lípidos são: suco gástrico ou estomacal, bílis (sem enzimas), suco intestinal e suco pancreático
Os lípidos vão até ao estômago. Se houver gotas pequenas de lípidos estas vão ser transformadas em ácidos gordos e glicerol separados devido á acção da enzima lipase estomacal. Esta enzima não consegue actuar nas gotas grandes de lípidos.
As gotas grandes de lípidos vão para o intestino delgado onde a bílis as transforma em gotas pequenas de lípidos. Essas gotas pequenas já podem ser transformadas em ácidos gordos e glicerol separados devido á acção da lipase intestinal e da lipase pancreática

O produto final da digestão do amido é a glicose ou glucose



Os produtos finais da digestão dos lípidos são os ácidos gordos e o glicerol

Os produtos finais da digestão das proteínas são os aminoácidos




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal