Centro de ensino superior dom alberto



Baixar 66.31 Kb.
Encontro15.02.2019
Tamanho66.31 Kb.


CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOM ALBERTO

CONCEITUAÇÃO E ANÁLISE DA CURVA ABC E SUA APLICAÇÃO NA EMPRESA MITREN SISTEMAS E MONTAGENS VEICULARES LTDA.


Alunos:

Anderson Gonçalves dos Santos

anderson.frami@yahoo.com.br

André Xavier

andre@mitren.com.br

Julio César Barboza da Silva

julio.silva@mercur.com.br

Marcio Vinicius Scheibler

marcioscheibler@ibest.com.br
Orientador:

Fabio Maia

coordenacao@domalberto.edu.br
Santa Cruz do Sul, outubro de 2007.
Resumo: O estudo em questão apresenta uma análise sobre a curva ABC, ferramenta de gestão de estoques utilizada para averiguar os itens que justificam maior atenção em seu controle. Tem por objetivo principal discorrer sobre o conceito da curva ABC e sua aplicabilidade dentro da empresa analisada. Descrevem-se nele, também, a construção e a interpretação da ferramenta para melhor articulação na formulação de idéias e opiniões sobre o assunto e demonstra que a administração dos níveis de estoque deve ser cuidadosamente aplicada, visando ao alcance do nível de gestão desejado.

Palavras-chave: curva ABC, estoques, gestão.
Abstract: The study in question presents an analysis of the curve ABC, a management tool used to determine inventory of the items that warrant further attention in your control. Its main goal write about the concept of the curve ABC and its applicability within the company analyzed. Described is it, also, the construction and interpretation of a tool for better coordination in the formulation of ideas and opinions on the matter and demonstrates that the administration levels of stock must be carefully implemented, aiming to reach the desired level of management.

Key words: curve ABC, stocks, management.

SUMÁRIO
INTRODUÇÃO, 5
1. CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA, 7

1.1 DADOS DA EMPRESA, 7

1.2 HISTÓRICO DA EMPRESA, 7

1.3 ORGANOGRAMA, 8

1.4 ÁREA DE ATUAÇÃO, 8

1.5 PRINCIPAIS PRODUTOS, 9

1.6 PRINCIPAIS FORNECEDORES E CONCORRENTES, 9

1.7 NÚMERO DE COLABORADORES, 9


2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA, 10

2.1 CONCEITO DE CURVA ABC, 10

2.2 OBJETIVOS DA CURVA ABC, 11

2.3 CONSTRUÇÃO DA CURVA ABC, 12

2.4 INTERPRETAÇÃO DA CURVA ABC, 13
3. APLICABILIDADE DA CURVA ABC NA EMPRESA ESTUDADA, 14
CONCLUSÃO, 17
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 18

LISTA DE ILUSTRAÇÕES
Figura 1 – Organograma da Mitren Sistemas e Montagens Veiculares Ltda, 8
Tabela 1 – Itens utilizados na fabricação da bomba de escorva e seus respectivos valores para construção da curva ABC, 15
Gráfico 1 – Curva ABC com os dados dos itens de fabricação da bomba de escorva, 15

INTRODUÇÃO
A gestão de estoques é fator de grande importância para as empresas, pois se bem administrada gera vantagem competitiva no mercado em que atua. Possuindo um controle de estoque é possível atender os clientes de forma rápida e hábil. Um planejamento ineficiente ocasiona prejuízos, perda de clientes e problemas com a fiscalização do consumidor. Um sistema de estoques é um conjunto de políticas e controles que monitora os níveis de estoque e determina quais os níveis que devem ser mantidos.

Todos os setores da empresa devem estar cientes dos riscos da estratégia de aumento ou diminuição dos estoques, pois um erro nesse planejamento pode afetar o sucesso da empresa. Um sistema empresarial, para conseguir manter um volume de vendas e um perfil competitivo, deve buscar a minimização de custos, principalmente os que se referem aos materiais utilizados, já que estes representam grande parcela do custo total.

Através da classificação da curva ABC é possível determinar o nível de importância dos itens, permitindo, assim, sistemas de controle com base na importância relativa do item. Com isso cria-se um diferencial em relação aos concorrentes, pois é possível enfatizar os itens que geram maiores custos.

O objetivo geral do nosso estudo é analisar o conceito e a aplicabilidade da curva ABC em alguns itens que compõem a linha de produção da empresa Mitren Sistemas e Montagens Veiculares Ltda. Dentre os objetivos específicos, apresentaremos os pontos positivos e negativos da aplicação da curva ABC na gestão de estoques, determinaremos quais os aspectos que devem ser considerados para a correta aplicação dessa ferramenta e ponderaremos a necessidade mercadológica de utilização da curva ABC em prol de melhorias no controle dos estoques.

Este estudo pretende ampliar os horizontes de uma ferramenta de gestão de estoques que cresce em importância a cada dia. Priorizar a atenção sobre os itens que geram maiores custos é o foco de análise da curva ABC. A pesquisa tende a disponibilizar fomentos para a iniciação de novos projetos que visam o aprimoramento da utilização dessa ferramenta, beneficiando aqueles que primam por uma gestão de materiais com baixos custos. Pretende-se mostrar as peculiaridades da curva ABC, oferecendo recursos para a sua implementação, e descobrir novas soluções que possam aumentar a capacidade de entendimento tanto de administradores quanto do público em geral.

Quanto aos objetivos, utilizou-se a pesquisa exploratória, tendo em vista a pouca informação sobre o assunto e visando modificar idéias para questionamentos futuros mais precisos. O projeto baseia-se em referências teóricas publicadas em documentos impressos e eletrônicos. A pesquisa é qualitativa, pois se buscou uma análise mais profunda do problema. A análise de dados é documental, para descobrir fatores sociais e econômicos relacionados ao tema do projeto, além de valores e intenções dos autores das obras pesquisadas.



1. CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA
1.1 DADOS DA EMPRESA
Razão Social: Mitren Sistemas e Montagens Veiculares Ltda.

Endereço Físico: Rua Dr. José Carlos Pereira, 260 – Distrito Industrial – Santa Cruz do Sul – RS.

Endereço Virtual: www.mitren.com.br
1.2 HISTÓRICO DA EMPRESA
A Empresa Mitren Sistemas e Montagens Veiculares Ltda iniciou suas atividades em 20 de junho de 1988. Já em 04 de janeiro de 2000 a Mitren licenciou a marca CIMASA, já conceituada no ramo de veículos de combate a incêndios e salvamentos.

O sistema de Qualidade MITREN é baseado na norma NBR/ISO 9001:2000. A empresa possui certificação do seu processo desde 2005, tendo como certificadora a empresa DNV (Det Norske Veritas). A manutenção da certificação pela MITREN revela o objetivo principal da empresa, que é a melhoria contínua dos seus processos e produtos, de forma a atender as necessidades e desejos de seus clientes. A certificação ISO 9001:2000 é uma conquista alcançada pela MITREN graças ao trabalho e empenho de todos os seus colaboradores



1.3 ORGANOGRAMA
Figura 1 – Organograma da Mitren Sistemas e Montagens Veiculares Ltda.


1.4 ÁREA DE ATUAÇÃO
Tem como negócio o projeto, a industrialização, a comercialização, a manutenção e a revitalização de veículos e acessórios de combate a incêndios e salvamentos com valor tecnológico agregado.

A Mitren fabrica e comercializa seus produtos para todo o Brasil, América Latina, América Central e África. Dentre os seus clientes, podemos citar as seguintes organizações públicas: Corpos de Bombeiros Militar de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Ceará, Alagoas, entre outros. Já no setor privado a empresa fornece seus equipamentos às empresas que atuam nas áreas químicas, petroquímicas, de celulose, de mineração, entre outras, tendo como principais clientes a Petrobrás, CVRD, Daimler Chrysler, Copesul, Alcoa, Klabin, Votorantin, Infraero.

Dar forma à busca por qualidade e eficiência é o dia-a-dia da Mitren, que é a maior empresa brasileira do ramo de fabricação e comercialização de veículos de combate a incêndios e salvamentos, tendo a expressiva fatia do mercado brasileiro de 45% (quarenta e cinco por cento).
1.5 PRINCIPAIS PRODUTOS
Os principais produtos da empresa são veículos de combate a incêndios e salvamentos tipo: Auto Bomba Tanque (ABT), ABdeS (Auto Bomba de Salvamento), ATB (Auto Tanque de Bomba) e VPE (Viatura Proporcionadora de Espuma) e componentes e acessórios como: bomba de incêndio, bomba de escorva, carretel de mangotinho e canhão monitor.
1.6 PRINCIPAIS FORNECEDORES E CONCORRENTES
Atualmente, um total de sete empresas disputam este mercado no Brasil, tendo a Mitren como seus principais concorrentes as empresas Damaeq, do Paraná, Rontan, de São Paulo e Triel HT, do Rio Grande do Sul.

Como forma de assegurar a qualidade no produto e satisfação dos clientes, os fornecedores da Mitren passam por rigoroso processo de avaliação. Os principais fornecedores da empresa são: Belmetal, Croval, Risa Springs, Retinox, Lazzuril, Goodyear, entre outras.


1.7 NÚMERO DE COLABORADORES
Atualmente a Mitren é composta por 79 colaboradores atuando em todos os processos da empresa. A gestão da Mitren é composta por três departamentos: Comercial, Engenharia e Financeiro/Logística.

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.1 CONCEITO DE CURVA ABC
Vilfredo Pairetto foi um economista, sociólogo e engenheiro italiano. Ele desenvolveu, em 1897, um estudo de pesquisa econômica e descobriu que um maior segmento da renda nacional concentrava-se em uma pequena parte da população.

Conforme Dias (2006), a Curva ABC é um importante instrumento de análise de estoques que permite a identificação dos itens que justificam atenção em sua administração. Ela classifica itens e fornecedores conforme a importância relativa, que é calculada pela multiplicação do consumo anual pelo custo e obtenção do percentual em relação ao custo total das aquisições. Os produtos de alta rotatividade devem ser armazenados em locais onde as distâncias a serem percorridas são menores.

Pereira (2006) apresenta como classificação típica da curva ABC uma configuração nas quais 20% dos itens são considerados A e que estes respondem por 65% do valor de demanda ou consumo anual. Os itens B representam 30% do total de número de itens e 25% do valor e os itens de classe C representam 50% dos itens e 10% do valor do consumo anual.

Apesar de essa configuração ser válida como típica, a classificação da curva ABC não deve ter como regra a composição com três classes.

De acordo com Dias (2006), a classificação ABC apresenta as seguintes características:

Classe A: São os principais itens em estoque. Tem alta prioridade e devem ser o foco de atenção do gestor de materiais, pois são itens com maior valor devido à sua importância econômica.

Classe B: São os itens de importância intermediária e recebem cuidados medianos.

Classe C: São os itens que recebem menor atenção, mas não deixam de ter importância, pois sua falta pode inviabilizar a continuidade do processo. Os esforços sobre esses itens são menores.

É importante examinar com freqüência a situação dos artigos da classe A e muito menos, em intervalos mais longos, os artigos da classe C.



2.2 OBJETIVOS DA CURVA ABC
A análise destes itens propicia o trabalho de controle de estoque do administrador cuja decisão de compra pode se basear nos resultados obtidos pela curva ABC. Os itens considerados de Classe A merecerão um tratamento preferencial e a conseqüência da utilização desta técnica é a otimização da aplicação dos recursos financeiros ou materiais, evitando desperdícios e favorecendo o aumento da lucratividade.

De acordo com o site da Unesp, a classificação ABC, mesmo de extrema importância no esforço de compreensão da estrutura de custos de compras dos itens, apresenta limitações, quando se observa a gestão das compras de forma ampla. Entre elas cita-se:

a) não consideração dos aspectos relativos à qualidade das compras realizadas;

b) não consideração da relevância estratégica dos itens e serviços adquiridos e;

c) não consideração dos aspectos relativos ao valor gerado pelas aquisições no sentido de agregação de valor aos produtos e serviços.

O método ABC com criticidade é uma variação que busca solucionar a deficiência do método tradicional através da análise de criticidade do item. A falta de um item crítico pode influenciar negativamente na imagem da empresa para o cliente.

Conforme o site da Orange do Brasil verifica-se, em certo período de tempo, o consumo dos itens de estoque, para que possam ser classificados em ordem decrescente de importância. É utilizada para a definição de políticas de vendas, para a programação da produção, para estabelecimento de prioridades, etc. Uma análise ABC deve refletir a dificuldade de controle de um item e o impacto deste item sobre os custos e a rentabilidade. O ponto-chave da Curva ABC é constatar que as maiores parcelas do valor acumulado correspondem às menores parcelas da quantidade.

Para a armazenagem de materiais, pode-se aplicar a curva ABC na análise de estoques para classificar os materiais quanto à localização, segundo sua freqüência de retirada. A aplicação do princípio ABC sem considerar aspectos relativos aos materiais quanto à sua utilização, aquisição e aplicação, poderá trazer distorções quanto à sua classificação de importância.


2.3 CONSTRUÇÃO DA CURVA ABC
O site do Sebrae indica como a etapa mais trabalhosa da análise ABC a identificação e recolhimento de dados, pois é uma tarefa que envolve um grande número de informações. Obtém-se a Curva ABC através da ordenação dos itens a serem analisados, de acordo com a importância relativa no grupo.

Para a construção da Curva ABC seguem-se os seguintes passos:



  1. relacionam-se todos os itens que foram consumidos em determinado período de tempo;

  2. registra-se, para cada item, o preço unitário e o consumo no período considerado;

  3. calcula-se o valor do consumo de cada item, multiplicando o preço unitário pelo consumo;

  4. registra-se a classificação do valor do consumo (1 para valor maior, 2 para o segundo maior valor, etc.);

  5. ordenam-se os itens de acordo com a classificação;

  6. para cada item, lança-se o valor de consumo acumulado, que é igual ao seu valor de consumo somado ao valor de consumo acumulado da linha anterior;

  7. para cada item, calcula-se o percentual sobre o valor total acumulado, que é igual ao seu valor de consumo acumulado dividido pelo valor de consumo do último item.

O consumo anual é usado para evitar distorções resultantes de alterações sazonais. A análise ABC tem que ser refeita sempre que houver algum motivo que leve a crer ter-se modificado a importância relativa dos artigos.

2.4 INTERPRETAÇÃO DA CURVA ABC
Dias (2006) diz que o estoque dos itens da classe A deve ser rigorosamente controlado e possuir estoque de segurança pequeno. O estoque e a encomenda dos itens de classe C devem ter controles simples, podendo ter estoque de segurança maior. Já os itens de classe B deverão estar em uma situação intermediária. Quanto menor o estoque menor a necessidade de capital imobilizado e nunca deve faltar produto para venda.

Um cuidado importante na utilização da curva ABC é o fato de averiguar se todos os artigos analisados tiveram um consumo normal durante o período em estudo, ou se algum deles é um produto novo que pode ter uma grande importância para o desenvolvimento da empresa, que a análise ABC não consegue evidenciar.

A partir do histórico de vendas é possível aproximar os estoques mínimos necessários para atender as demandas, explica o site Portal da Administração. Os prazos de entrega dos fornecedores são outros fatores importantes, pois quanto menores ele forem, menores podem ser os estoques. As grandes oscilações de demanda são os maiores problemas, devido à falta de solução para eles.

Pereira (2006) afirma que a condução de uma análise ABC é útil em um programa de ação para melhorar o desempenho dos estoques, pois reduz o capital investido em estoques.

De acordo com Dias (2006), a diferenciação das curvas ABC ocorre em função da concentração. A curva tende a se acentuar quanto maior for a concentração, ou seja, se todos os itens possuírem o mesmo valor e participação, não haverá concentração, mas se os valores elevados forem distribuídos por poucos itens, ocorre forte concentração.

Avaliando-se os resultados da curva ABC, percebe-se o grau de representação no faturamento da organização. Os recursos financeiros investidos na aquisição do estoque poderão ser definidos pela análise e aplicação correta dos dados fornecidos com a curva ABC.


3. APLICABILIDADE DA CURVA ABC NA EMPRESA ESTUDADA
Por trata-se de uma ferramenta gerencial que permite identificar quais itens justificam atenção e tratamento adequados quanto à sua importância relativa, sua aplicação pode variar de empresa para empresa.

Esta consideração vale para a empresa que aplicamos a curva ABC, pois na MITREN se busca gerenciar a formação de estoques por demanda dependente, tendo como ferramentas o MRP e o Kanban.

Devido ao processo como um todo ser totalmente customizado, entendemos que a melhor maneira de realizar a aplicação da curva ABC na empresa em questão seria eleger os componentes do produto final, que por sua vez são partes de qualquer um dos modelos de veículos de combate a incêndios fabricados pela MITREN. Eleito o componente “bomba de escorva” e definido o período a ser considerado como o de 01 (um) ano, relacionamos todos os itens necessários para a fabricação do componente observado, bem como as quantidades, os preços unitários e o consumo no período, conforme tabela abaixo:

Tabela 1 – Itens utilizados na fabricação da bomba de escorva e seus respectivos valores para construção da curva ABC.
G
ráfico 1
– Curva ABC com os dados dos itens de fabricação da bomba de escorva.



Verificou-se que 23% dos itens (12, 4 e 1) correspondem a 62,95% do valor, sendo estes classificados como itens de classe A. Outros três itens (2, 5 e 7) correspondem a 29,35% do valor e foram classificados na classe B. Os demais itens (3, 6, 8, 11, 10, 14, 9 e 13), que correspondem a apenas 7,7% do valor, foram dispostos na classe C.

Esses números demonstram a necessidade de maior atenção sobre o estoque da embreagem eletromagnética, do rotor e da bomba da escorva curta, que são os itens de maior representatividade em termos percentuais e de valores na empresa e que foram analisados como sendo de classe A. Esses itens devem ter estoque de segurança baixo e rigoroso controle da administração.

CONCLUSÃO
A empresa que decide investir em altos estoques se responsabiliza pelos riscos que isso pode causar. A administração de estoques deve minimizar o capital investido em estoques, pois ele é oneroso e aumenta gradativamente. Um nível ótimo garante estoque suficiente para cobrir as vendas esperadas, não apresenta excessos de capital e proporciona bons índices de giro de estoque.

Os dados coletados devem ser uniformes para que haja consistência nas conclusões sobre a Curva ABC. É necessária uma análise preliminar após o registro da amostra de dados, pois, assim, verifica-se a necessidade de conferências e estimativas.

Uma análise ABC possibilita um bom planejamento de alocação de produtos, otimizando o estoque e reduzindo os investimentos e custos desnecessários.

A administração dos níveis de estoques deve ser cuidadosamente aplicada, visando à minimização do inventário e almejando o nível de gestão desejado.

O método ABC costuma levar em conta apenas os aspectos financeiros envolvidos na compra de materiais. Uma opção seria o uso do método ABC com criticidade.

Uma das grandes dificuldades do gerenciamento de estoques é considerar aspectos que não podem ser valorados ou não sejam de fácil aquisição, mas que os gestores consideram subentendidos nas tomadas de decisão.

Quando se ordena uma relação de preços do item de maior valor para o item de menor valor, obtém-se outra visão do todo. Com esse método economiza-se tempo, priorizando os itens mais significativos e ajudando na verificação de erros nos itens com valores muito baixos.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

DIAS, Marco Aurélio. Administração de Materiais. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2006, página 83-90.


ORANGE DO BRASIL. Análise ABC. Disponível em: <http://www.orangedobrasil.com.br>. Acesso em: 23 set. 2007.
PEREIRA, Moacir. O uso da curva ABC nas empresas. Disponível em: <http://www.kplus.cosmo.com.br>. Acesso em: 25 set. 2007.
PORTAL DA ADMINISTRAÇÃO. Curva ABC. Disponível em: <http://www.portaldaadministração.org>. Acesso em: 29 set. 2007.
SEBRAE. O que é a curva ABC? Disponível em: <http://www.sebraesp.com.br>. Acesso em: 23 set. 2007.

UNESP. Curva ABC. Disponível em: <http://www.feb.unesp.br>. Acesso em 25 set. 2007.



WIKIPEDIA. Curva ABC. Disponível em: <http://www.wikipedia.org>. Acesso em: 26 set. 2007.







©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal