Catequese vocacional para adolescentes



Baixar 27.01 Kb.
Encontro12.09.2019
Tamanho27.01 Kb.


CATEQUESE VOCACIONAL PARA ADOLESCENTES

A MINHA VOCAÇÃO É UM PENSAMENTO DO AMOR DE DEUS
OBJETIVOS:

  • Perceber que cada pessoa humana é única e irrepetível aos olhos de Deus;

  • Compreender que o sentido da vocação está intimamente ligado ao chamamento à vida;

  • Experimentar o chamamento pessoal como um pensamento/projeto do amor de Deus;

  • Perceber que o amor a Deus se concretiza no amor ao próximo;

  • Rezar pelas vocações de especial consagração: padres e pessoas consagradas.



  1. EXPERIÊNCIA HUMANA




  1. Acolhimento

Nesta catequese, o catequista procure acolher cada catequizando chamando-o pelo nome próprio, para que este se sinta recebido como “alguém” que tem uma identidade própria.


  1. Dinâmica do puzzle


Material:

  • 1 fotografia com muita gente (de preferência uma foto do grupo de catequese) cortada em forma de puzzle consoante o número de elementos do grupo.


Desenvolvimento

O catequista distribui uma peça do puzzle por cada um dos elementos do grupo. Cada adolescente deve ter uma só peça do puzzle. Depois, pede aos catequizandos que tentem compor a imagem final do puzzle colocando as peças no seu devido lugar. No caso de faltar algum catequizando, o catequista guarda a sua respetiva peça para que esta seja colocada por ele num encontro posterior.





  1. Aprofundamento do tema

No final da dinâmica, o catequista introduz o tema da vocação pessoal de cada um, lembrando aos adolescentes que cada um deles é único e irrepetível (tal como cada uma das peças do puzzle). No caso de ter faltado algum dos catequizandos, pode realçar-se a importância de cada um dos elementos do grupo. Para Deus, cada um de nós é insubstituível. Cada um é um dom maravilhoso do amor de Deus, que nos “criou do nada” e nos chamou à vida para nos conduzir à felicidade. Cada um de nós é uma obra-prima das mãos de Deus que nos ama com um amor imenso, fiel e eterno. Comparados com a vastidão do Universo, cada um de nós é como um grão de pó, mas mesmo assim cada um de nós é valiosíssimo aos olhos de Deus, porque não somos “fruto do acaso”, mas somos fruto de um pensamento e de um ato de amor de Deus. Deus pensou em cada um de nós ainda antes de existirmos. E mais, “nós somos amados por Deus ainda ‘antes’ de existirmos!” (Mensagem do Papa para o 49º Dia Mundial de Oração pelas Vocações). Fazendo a ligação com a dinâmica anterior, o catequista pode sublinhar que tal como o puzzle não tem sentido se as peças estiverem separadas cada uma para seu lado, assim também a nossa vida só tem sentido se nos “entrosarmos” uns com os outros, isto é, se vivermos em amizade e comunhão fraterna. Ninguém é feliz sozinho. Só podemos ser felizes, vivendo com os outros e para os outros. Além disso, só podemos ser felizes se estivermos no sítio certo e se fizermos as escolhas certas. E assim como o puzzle só tem sentido se as peças estiverem no lugar certo, também a nossa vida só tem sentido se estivermos no lugar para o qual Deus nos chamou. Deus tem uma missão especial para cada um de nós. A essa missão chamamos vocação. Cada um precisa de descobrir qual é a sua vocação pessoal para que a sua vida seja inundada de alegria: Vocação acertada, felicidade assegurada! Mas para fazer a escolha certa é preciso abrir a mente e o coração a Deus que nos chama. Deus fala principalmente através de 3 meios: a Palavra, a oração e a Eucaristia: “A Palavra, a oração e a Eucaristia são o precioso tesouro para compreender a beleza de uma vida totalmente gasta pelo Reino” (Mensagem do Papa para o 49º Dia Mundial de Oração pelas Vocações). Partindo deste ponto, o catequista introduz o momento seguinte da catequese, convidando o grupo a escutar a Palavra de Deus para perceber melhor o Seu chamamento.


  1. PALAVRA DE DEUS

Para criar uma atmosfera de interiorização, pode acender-se uma vela junto da Bíblia. Em seguida, um adolescente lê, em voz alta, o hino bíblico Ef 1, 3-14 (mencionado pelo Papa na sua Mensagem para o 49º Dia Mundial de Oração pelas Vocações):


«Bendito seja o Deus,

Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo,

que no alto do Céu nos abençoou

com toda a espécie de bênçãos espirituais em Cristo.

Foi assim que Ele nos escolheu em Cristo

antes da fundação do mundo,

para sermos santos e irrepreensíveis

na sua presença, no amor.

Predestinou-nos para sermos adotados como seus filhos

por meio de Jesus Cristo,

de acordo com o beneplácito da sua vontade,

para que seja prestado louvor

à glória da sua graça,

que gratuitamente derramou sobre nós,

no seu Filho bem amado.

É em Cristo, pelo seu sangue,

que temos a redenção,

o perdão dos pecados,

em virtude da riqueza da sua graça,

que Ele abundantemente derramou sobre nós,

com toda a sabedoria e inteligência.

Manifestou-nos o mistério da sua vontade,

e o plano generoso que tinha estabelecido,

para conduzir os tempos à sua plenitude:

submeter tudo a Cristo,

reunindo nele o que há no céu e na terra.

Foi também em Cristo que fomos escolhidos como sua herança,

predestinados de acordo com o desígnio daquele que tudo opera,

de acordo com a decisão da sua vontade,

para que nos entreguemos ao louvor da sua glória,

nós, que previamente pusemos a nossa esperança em Cristo.

Foi nele, ainda, que vós ouvistes a palavra da verdade,

o Evangelho que vos salva.

Foi nele ainda que acreditastes

e fostes marcados com o selo do Espírito Santo prometido,

o qual é garantia da nossa herança,

para que dela tomemos posse, na redenção,

para louvor da sua glória».

Em diálogo com o grupo, o catequista questiona se esta leitura acrescenta alguma coisa à descoberta da especificidade de cada um que se fez durante o desenvolvimento da dinâmica e o aprofundamento do tema e lança algumas pistas de reflexão:

- Deus escolheu-nos ainda antes de existirmos;

- Desde o princípio, Deus nos predestinou para sermos seus filhos muito amados;

- A nossa dignidade pessoal apoia-se no amor imenso e eterno de Deus;

- Eu faço parte dos planos de Deus desde sempre;

- Eu sou um pensamento do amor de Deus;

- A minha vida é um hino de louvor à glória de Deus;

- Deus é VIDA e nos convida a viver; Deus é Amor e nos convida a amar;

- Deus chama-nos para gastarmos a vida ao serviço da nossa felicidade e da felicidade dos outros;

- O amor de Deus é o segredo de uma vida doada ao serviço dos mais necessitados e sofredores;

- O amor de Deus é o impulso decisivo que faz com que certos homens e mulheres (padres e pessoas consagradas) queiram gastar totalmente a sua vida ao serviço do Reino de Deus.

- As pessoas que seguem uma vocação de especial consagração não o fazem para si mesmas, mas para os outros, por amor a Deus e por amor ao próximo (pode dar-se o exemplo do Santo Cura de Ars que gostava de repetir aos seus paroquianos: «o padre não é padre para si mesmo, mas é padre para vós».




  1. EXPRESSÃO DE FÉ

Como resposta à descoberta do amor incondicional de Deus por cada pessoa humana, o catequista convida os adolescentes a fazer uma oração com as palavras que Santo Agostinho dirigiu a Deus numa das suas célebres páginas das Confissões (este texto é literalmente citado pelo Papa na sua Mensagem para o 49º Dia Mundial de Oração pelas Vocações:


Oração

Tarde Vos amei, ó beleza tão antiga e tão nova, tarde Vos amei!

Vós estáveis dentro de mim, mas eu estava fora, e fora de mim Vos procurava;

com o meu espírito deformado, precipitava-me sobre as coisas formosas que criastes.

Estáveis comigo e eu não estava convosco.

Retinha-me longe de Vós aquilo que não existiria se não existisse em Vós.

Chamastes-me, clamastes e rompestes a minha surdez.

Brilhastes, resplandecestes e dissipastes a minha cegueira.

Exalastes sobre mim o vosso perfume: aspirei-o profundamente, e agora suspiro por Vós.

Saboreei-Vos e agora tenho fome e sede de Vós.

Tocastes-me e agora desejo ardentemente a vossa paz.
Cântico:
O amor de Deus é maravilhoso
O amor de Deus é maravilhoso
O amor de Deus é maravilhoso
Grande é o amor de Deus

Tão alto que eu não posso estar acima dele,


Tão baixo que eu não posso estar abaixo dele,
Tão largo que eu não posso estar fora dele,
Grande é o amor de Deus.


  1. COMPROMISSO

No final da catequese, o catequista estabelece como compromisso a leitura orante do Salmo 8 a partir da Bíblia e convida os adolescentes para que nas suas orações se lembrem de pedir a Deus que chame mais pessoas que queiram gastar as suas vidas ao serviço do Seu Reino por amor a Ele e aos irmãos.









©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal