Capítulo 10 tecido muscular



Baixar 21.27 Kb.
Encontro05.12.2017
Tamanho21.27 Kb.

Capítulo 10

TECIDO MUSCULAR



1) HISTOLOGIA
ORGANIZAÇÃO DO TECIDO
Entre as células existe tecido conjuntivo que mantém as células unidas.

  • Epimísio: camada de tecido conjuntivo que envolve grupos de feixes de fibras musculares.

  • Perimísio: são septos que partem do epimísio e que envolve cada feixe de fibras musculares.

  • Endomísio: envolve cada fibra muscular

Placa motora: terminação nervosa motora existente na fibra muscular.

  • Miofibrilas: preenchem o citoplasma da fibra muscular.

  • Sarcolema: membrana

  • Sarcoplasma: citoplasma

  • Retículo Endoplasmático Liso: retículo sarcoplasmático


CARACTERÍSTICAS


TIPO DE MÚSCULO

CARACTERÍSTICAS

 

REGENERAÇÃO

CONTRAÇÃO

MÚSCULO LISO

Boa regeneração

Involuntária, lenta e fraca

MÚSCULO ESTRIADO

ESQUELÉTICO

Pequena regeneração

Voluntária, rápida, descontínua e forte

MÚSCULO CARDÍACO

Não se regenera

Involuntária, rápida, contínua e forte



FUNÇÕES
Responsável pelos movimentos corporais e contração muscular.
CLASSIFICAÇÃO

Músculo liso




Constituição: células longas com a parte central da célula espessa e suas extremidades afiladas. Contém somente um núcleo central. Entre as células do músculo liso, existe uma rede de delgadas fibras reticulares que mantém as células unidas.

Desmina: forma os filamentos intermediários das células.

Corpos densos: semelhantes à linha Z do músculo estriado.

Contração muscular: as células musculares lisas apresentam feixes de actina, de miosina e de tropomiosina, cruzados entre si. Esta organização é que leva a contração muscular. O processo de contração inicia com a entrada de cálcio no citoplasma e segue com a interação da actina com a miosina fosforilada. O cálcio se une com a calmodulina e forma o complexo cálcio-calmodulina. Este complexo auxilia a miosina a ser fosforilada, ocorrendo modificação das cabeças da miosina, o que possibilita o deslizamento e conseqüentemente a contração do músculo.

Célula muscular lisa

Músculo estriado esquelético



Constituição: células longas, cilíndricas e multinucleadas. O citoplasma é composto por miofibrilas. As miofibrilas são estriações transversais e paralelas, formadas por miosina, actina, tropomiosina e troponina, e que caracterizam o músculo estriado. Estas estriações transversais são formadas pela banda A (faixa escura) e pela banda I (faixa clara). No centro da banda A existe a banda H (faixa clara) e no centro da banda I existe a linha Z (faixa escura). Quando estas faixas se repetem, dão o aspecto de estriações, chamadas de sarcômeros.

Além desta organização, observamos a presença de actina (filamentos finos) e miosina (filamentos grossos), dispostas longitudinalmente. A actina parte da linha Z em direção à banda H e a miosina fica no centro do sarcômero. Devido a esta disposição, a bandas banda I é formada por filamentos finos, a banda A principalmente por filamentos grossos e a banda H por filamentos grossos.

A tropomiosina liga-se uma à outra pelas extremidades. A troponina tem três subunidades: TnT (se liga à tropomiosina), TnC (se liga ao cálcio) e TnI (cobre o sítio ativo da actina).

Contração Muscular: A miosina apresenta uma cabeça onde se combina com ATP e com a actina. Durante o REPOUSO, a miosina não se liga actina, pois o complexo troponina-tropomiosina encontrasse fixado a actina. Para que haja a contração muscular, o cálcio tem que se combinar com o TnC e deslocar a tropomiosina, deixando livre a actina para interagir com a miosina. Durante a contração, ocorre deslizamento do filamento de actina sobre o de miosina.


Músculo Cardíaco




Constituição: células alongadas com estriações transversais e que contém um ou dois núcleos centrais. O músculo cardíaco se caracteriza pela presença dos discos intercalados, que nada mais são que linhas transversais dispostas em intervalos irregulares. Nestes discos, encontramos as zônulas de adesão, os desmossomos e as junções comunicantes. As zônulas de adesão servem para ancorar a actina. Os desmossomos unem as células cardíacas. E, as junções comunicantes servem como uma passagem iônica célula-célula, dando ao coração a capacidade de agir como um sincício.

No músculo cardíaco podemos visualizar um grande número de mitocôndrias e muitos grânulos de secreção. Estes grânulos de secreção são responsáveis por parte da produção do hormônio peptídio natriurético (ANP), que regula a pressão arterial.



2) Visualização microscópica



Aula prática
Distinguir e caracterizar:
Músculo Liso

Músculo Esquelético

Músculo Cardíaco


3) Patologias relacionadas
Miastenia Gravis: anormalidade nas junções neuromusculares. Caracteriza-se por ptose, diplopia, disfagia, disartria, fadiga e fraqueza muscular.

Ílio Paralítico: incapacidade de contração da musculatura lisa do trato gastrintestinal.

Rigor Mortis: rigidez que ocorre após a morte devido à contração permanente das fibras musculares. Esta contração pode durar dias, até que os lisosomos destruam as fibras. A rigidez inicia pela face, seguida pelo tronco e membros.

Atrofia e hipertrofia muscular: A atrofia muscular resultada de doenças que incluem células nervosas motoras, secção ou doença dos nervos periféricos, distúrbios da junção mioneural e doenças do próprio músculo. Já a hipertrofia, pode ser causada por exercícios musculares repetitivos, devido ao aumento no número de miofibrilas.





©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal