Cadastrado: Adriana Fonseca Borges


- Dilaceração radicular: etiologia, diagnóstico e tratamento



Baixar 491.95 Kb.
Página3/11
Encontro21.10.2017
Tamanho491.95 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11

35 - Dilaceração radicular: etiologia, diagnóstico e tratamento

Camila Fávero de Oliveira, Josimeri Hebling, Fábio Cesar Braga de Abreu-e-Lima, Ana Luísa Botta Martins de Oliveira, Nancy Tomoko Sacono, Caio Sérgio Botta Martins de Oliveira, Elisa Maria Aparecida Giro

O traumatismo dentário na infância constitui um problema de alta incidência e com grande dificuldade de prevenção. Em decorrência da menor mineralização das bases ósseas e da íntima relação da raiz com a coroa do sucessor permanente, os deslocamentos traumáticos dos dentes decíduos anteriores podem resultar em alterações morfológicas em seus sucessores, destacando-se a dilaceração radicular. Essa se caracteriza por um desvio do eixo longitudinal do dente, deslocando o tecido duro já formado da porção radicular em desenvolvimento. Geralmente atinge os incisivos centrais superiores e inferiores, resultando em falha de erupção em cerca de 50% dos casos. O presente trabalho propõe-se a relatar casos clínicos da Clínica Infantil da Faculdade de Odontologia de Araraquara - UNESP, com história de trauma na região anterior superior, ausência do incisivo central superior e impactação e dilaceração radicular do dente permanente constatada radiograficamente. A conduta clínica, bem como a discussão e as considerações sobre etiologia dessa anomalia serão abordadas salientando a importância do diagnóstico precoce no delineamento do tratamento adequado. Palavras-chave: Dilaceração; trauma dentário; cirurgia.
36 - As compliacações do uso do piercing lingual

Camila Maria Bullio Fragelli, Juliana Alvares Duarte Bonini Campos, Ana Maria Minarelli Gaspar

O chamado "body piercing", é muito difundido entre os jovens sendo utilizado com freqüência na orelha, sobrancelhas, umbigo, nariz, genitália e cavidade oral e dentre a cavidade oral, os lábios e a língua são os locais mais requisitados, mas o piercing lingual está se tornando cada vez mais popular. As complicações mais comuns observadas em relação aos piercings linguais são dor, edema local, aumento de salivação, sangramento, danos à estrutura dental, recessão gengival, problemas na fala, na mastigação etc. além da possibilidade de se contrair patologias como hepatite e aids entre outras doenças. O objetivo deste trabalho foi analisar a prevalência das possíveis complicações do uso do piercing lingual, através de questionários respondidos por 100 indivíduos acima de 18 anos, que fazem ou fizeram uso do mesmo na cidade de Araraquara. Constatou-se que 77 indivíduos usam piercing lingual há mais de 6 meses. Apenas 11 pessoas não apresentaram sintomas após as primeiras semanas decorrentes da colocação do piercing e 56 indivíduos que colocaram piercing lingual relataram complicações como aumento da salivação, dificuldade na fala, fraturas dentárias, traumas na gengiva ou mucosa e dificuldades na alimentação, o que justifica a necessidade de esforços na orientação de jovens frente à utilização de piercing na cavidade oral. Palavras-chave: Piercing lingual/ complicações.
37 - O alcance estético imediato pós-exodontia de dente traumatizado

Carlos Henrique Pereira Leal, Ana Priscila Olímpia dos Santos, Graziela Espírito Vilas Boas de Oliveira, Márcio Oliveira Santos, Lúcia Coelho Garcia Pereira

Os traumatismos em dentes anteriores permanentes representam um problema para o paciente e o profissional deve estar apto a solucioná-lo, consciente de que a situação se reveste em danos emocionais. O objetivo deste trabalho é apresentar um caso clínico de resolução estética imediata de um traumatismo dental envolvendo uma intervenção interdisciplinar. E.S.T. 32, masculino, apresentou-se à Clínica Odontológica da UniEVANGÉLICA, tendo como queixa principal a fratura do 21. O dente apresentava-se em posição na cavidade bucal aderido à gengiva e com mobilidade moderada. Após exame radiográfico, constatou-se fratura múltipla. A exodontia foi a opção escolhida, seguida prótese adesiva direta imediata, utilizando o próprio elemento dental como tratamento provisório. Para propiciar uma técnica cirúrgica menos invasiva, a raiz residual foi removida com lima endodôntica. Após sutura, a porção radicular foi desprezada e a coroa teve a câmara pulpar preenchida com resina. O Ribbond foi acomodado na coroa e em preparos em dentes vizinhos. Com a coroa fixada, os contatos oclusais foram verificados e a satisfação do paciente obtida ao final da sessão. A prótese adesiva direta utilizando a própria estrutura dental é uma técnica viável devido a alta e imediata qualidade estética que proporciona. Palavras-chave: Dentística; cirurgia; prótese.
38 - Bruxismo em odontopediatria

Cármen Regina Coldebella, Paulo Domingos André Bolini, Angela Cristina Cilense Zuanon, Alan Augusto Kalife Coelho, Simone Di Salvo Mastrantonio, Ana Maria Minareli-Gaspar

O hábito parafuncional de apertar ou ranger os dentes, conhecido como bruxismo, faz parte de um conjunto de problemas designado como disfunções da Articulação Temporomandibular. É caracterizado por movimentos não funcionais da mandíbula de forma consciente ou inconsciente, de maneira contínua ou periódica, havendo ou não presença de ruídos. Ocasionado por repetidas e contínuas contrações dos músculos elevadores da mandíbula, provocam uma força do contato dentário muito maior do que a atividade funcional, o que associado a ausência dos reflexos protetores do sistema neuromuscular poderá causar colapso das estruturas envolvidas. Embora duração e freqüência do hábito sejam bastante variáveis tanto de pessoa para pessoa como em um mesmo indivíduo, pode ser considerado comum na infância afetando a criança em qualquer faixa etária. Seu diagnóstico é de fundamental importância para a prevenção de danos às estruturas a ele relacionadas. Assim este trabalho teve como objetivo proporcionar, através de uma revisão de literatura, uma visão geral do assunto ressaltando sua etiologia multifatorial, sinais e sintomas apresentados bem como os variados tratamentos disponíveis. Palavras-chave: Bruxismo; odontopediaria; dentição decídua.
39 - Emprego do sistema rotarório RaCe no preparo biomecânico dos canais radiculares

Carolina Andolfatto, Gustavo Sivieri-Araújo, Ana Lívia Gomes Cornélio, Norberto Batista de Faria-Júnior, Santiago Massi, Fábio L.C.V. Berbert

O emprego de instrumentos confeccionados em níquel-titânio por meio dos sistemas rotatórios para o preparo dos canais radiculares representa uma grande evolução na fase do preparo biomecânico na Endodontia. Vários sistemas rotatórios são encontrados atualmente no mercado, reunindo inovações na forma da parte ativa de cada instrumento. O sistema denominado RaCe (FKG-Dentarie, Suíça) foi lançado procurando associar os conceitos do preparo crown-down e uso de instrumentos de diferentes conicidades. O objetivo deste trabalho foi de apresentar este novo sistema bem como apresentar a seqüência da técnica. Por meio desta apresentação, mostraremos a referida técnica realizada em casos clínicos e sua viabilidade de emprego na clínica endodôntica.
40 - Anquilose dento-alveolar em dentes decíduos: relato de caso clínico

Carolina Olimpio De Paula, Carolina Ollimpio De Paula, Dayane Souza Marques, Fernanda Campos Rosetti Lessa, Nancy Tomoko Sacono, Fábio César de Braga Abreu-e-Lima

A anquilose dento-alveolar consiste na união direta entre raiz dentária e osso alveolar. Por ser um dos fatores etiológicos locais desencadeantes de má oclusão, o diagnóstico precoce da anquilose é importante no exame clínico de rotina, pois previne alterações no desenvolvimento oclusal da criança. Este trabalho tem o objetivo de relatar o caso clínico de uma paciente do sexo feminino, 12 anos, que compareceu à clínica de Odontopediatria da Faculdade de Odontologia de Araraquara com indicação de exodontia do canino decíduo superior direito (53) e do primeiro molar superior direito (54) - que se apresentava em posição de infra-oclusão - para que pudesse se submeter ao tratamento ortodôntico. Na anamnese, não foi identificado um fator etiológico, dentre os citados na literatura, que pudesse indicar correlação direta com o quadro clínico. A partir do diagnóstico de anquilose dento-alveolar, confirmado com o auxílio de radiografias periapicais, foram realizadas as exodontias dos dentes 53 e 54 por meio do emprego das técnicas 1ª e 2ª, respectivamente, removendo-se ainda a cápsula pericoronária do primeiro pré-molar superior do lado direito (44). Com esses procedimentos, foram restabelecidas as condições para a continuidade do desenvolvimento adequado da oclusão desta criança. Palavras-chave: Anquilose; oclusão dentária; dentição primária.
41 - Avaliação dos sentimentos de ansiedade e/ou medo de indivíduos frente ao tratamento odontológico

Carolina Scanavez Martins, Juliana Alvares Duarte Bonini Campos, Ana Luísa Botta Martins de Oliveira, Patrícia Aleixo dos Santos

Ansiedade e estresse estão freqüentemente relacionados ao tratamento odontológico, pois, ambos estímulos psicológicos, a dor e reações emocionais são vistos por muitos pacientes como ameaças ao seu bem-estar. O estudo propõe-se avaliar a ansiedade de indivíduos frente ao tratamento odontológico. Um questionário abordando variáveis como sexo, nível de escolaridade, presença de medo e/ou ansiedade, freqüência de consultas ao dentista e procedimento odontológico, foi aplicado a uma amostra de 984 indivíduos, de Araraquara, entre 14 a 93 anos. Os resultados mostraram não haver diferença significante entre sexo e nem relação direta entre o grau de escolaridade e o nível de ansiedade. A maioria dos participantes (74%) afirmou não ter medo de dentista. Dentre os que responderam positivamente (26%), 9,04% tiveram experiências anteriores desagradáveis; 4,98% devido ao ruído emitido pelo alta-rotação; 6,20% à anestesia; 3,46% citaram todos os itens. Observando a freqüência de visitas ao dentista, 40,65% o procuram a cada 6 meses; 30,59% 1 vez/ano; 26,73% no caso de dor e 1,22% uma vez/mês. Concluímos que maior ênfase deve ser dada às manifestações de ansiedade no momento de avaliação e tratamento do paciente, uma vez que estes sentimentos podem levá-lo a evitar o tratamento odontológico. Palavras-chave: Ansiedade odontológica; medo; dentista.
42 - Avaliação da dor crônica: importância na clínica e na pesquisa

Carolini Satiko Tanaka, Denise de Souza Matos, Ana Elisa Plácido Moya, Daniela Aparecida de Godoi Gonçalves, Cinara Maria Camparis

A dor é um fenômeno multidimensional que envolve fatores emocionais, psicossociais, socioculturais, biológicos e ambientais, que tornam sua mensuração complexa e subjetiva e dificultam sua qualificação e quantificação. A avaliação da dor deve conter a caracterização da experiência dolorosa (aspectos sensitivos), da pessoa com dor (aspectos emocionais, culturais e ambientais) e de seu funcionamento cotidiano (impacto nas atividades diárias). Avaliações incompletas podem comprometer o diagnóstico e a formulação das propostas terapêuticas. Para se conseguir resultados padronizados e confiáveis, foram criados métodos de medição como a Escala Visual Analógica, a Escala Numérica, a Escala Não Numérica, a Escala de Palavras, Questionários, a Palpação Manual e a Algometria de Pressão. A palpação manual é o método clínico mais utilizado e é parte importante do exame físico. A algometria de pressão é uma técnica que mensura o sistema nociceptivo, atuando nos nociceptores periféricos, responsivos aos estímulos pressóricos. Os instrumentos de medida devem apresentar índices de validade e confiabilidade estabelecidos, para que a avaliação da dor não torne imprecisa a determinação dos resultados das terapias analgésicas nas intervenções clínicas e nas pesquisas. Palavras-chave: Dor facial; exame físico; medição da dor.
43 - Influência do sistema de encaixe na tensão e deslocamento de implantes dentais em alvéolo de extração – análise pelo método de elementos finitos

Cássia Bellotto Corrêa, Roberto Sales e Pessoa, Naiara Cristina da Silva, Romeu Belon Fernandes Filho, Sônia Aparecida Goulart de Oliveira, Luís Geraldo Vaz

Implantes com carga imediata têm sido amplamente utilizados na prática clínica atual. Falhas nesse procedimento podem estar relacionadas a fatores biomecânicos. O objetivo do presente estudo foi avaliar a tensão no osso e deslocamento de implantes inseridos em alvéolos de extração, comparando três sistemas de encaixe entre implante e componente. Um modelo representativo do alvéolo de extração de um incisivo central superior foi obtido a partir da tomografia computadorizada de uma peça anatômica. O desenho em CAD de um implante cônico com os diferentes sistemas de encaixe (hexágono externo, hexágono interno e cone-morse) foi importado pelo programa de elementos finitos ANSYSTM, onde as propriedades mecânicas,condições de interface, contorno e carregamento (10N com 40º de inclinação em relação ao longo eixo do alvéolo) foram aplicadas. Os resultados revelaram que o sistema de encaixe de hexágono externo exibiu a maior tensão de Von Mises 203MPa, seguido pelo hexágono interno 112MPa e cone-morse 90.9MPa, respectivamente. O deslocamento relativo foi de 150µm para o hexágono externo, 165µm para hexágono interno e 144µm para o cone-morse. Conclui-se que o sistema cone-morse parece ser favorável na situação de implante imediato com carga imediata. Palavras-chave: Elementos finitos; implante; carga imediata.
44 - Prevenção de complicações decorrentes do mesiodens: papel do diagnóstico precoce e remoção cirúrgica

Cássia Cristina Nogueira Martins, Elisa Maria Aparecida Giro, Ana Luísa Botta Martins de Oliveira, Caio Sérgio Botta Martins de Oliveira, Érika Botelho Josgrilberg, Josimeri Hebling



As malformações durante o estágio de iniciação e proliferação do desenvolvimento dentário podem resultar em anomalias, dentre as quais se destacam os dentes supranumerários. O mesiodens é o dente supranumerário mais comum e está localizado na região ântero-superior, entre os incisivos centrais superiores, apresentando geralmente forma conóide com raiz curta e na maioria dos casos encontra-se impactado. A prevalência maior é para o gênero masculino sobre o feminino e nas dentições é maior para a mista e/ou permanente sobre a decídua. O presente trabalho propõe-se a relatar casos de pacientes da Clínica Infantil da Faculdade de Odontologia de Araraquara- UNESP, que apresentavam esta anomalia associada à formação de diastemas entre os incisivos centrais ou impactação de dentes permanentes, sendo submetidos ao tratamento cirúrgico. O objetivo da remoção deste supranumerário é de prevenir e possibilitar o tratamento de complicações que podem ser ocasionadas pela sua persistência como: reabsorção radicular do dente vizinho, maloclusão, formação de cistos, neoplasmas, entre outros. Desta forma, cabe salientar a importância do diagnóstico precoce e tratamento adequado para estas alterações. Palavras-chave: Dente supranumerário; mesiodens; cirurgia.
45 - Tratamento cirúrgico de fratura bilateral de côndilos mandibulares – relato de caso
Catarina Soares Silveira, Lucas de Souza Kussano, Rodolfo Bruniera Anchieta, Rodolpho Valentini Neto, Lemos Gulinelli, Abrahão Cavalcante
A fratura de mandíbula acomete aproximadamente um terço de todas as fraturas faciais. Sua etiologia está associada principalmente a acidentes automobilísticos, ciclísticos e agressões físicas.O tratamento da fratura mandibular pode ser realizado de forma conservadora, com bloqueio maxilo-mandibular somente, ou com redução cirúrgica e fixação interna rígida dos cotos fraturados. Este trabalho tem o objetivo de relatar o caso do paciente J.C.O., 43 anos, gênero masculino, melanoderma, natural de Fortaleza-CE, procurou o serviço de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial do Hospital Instituo Dr. José Frota com a queixa de “dor no queixo” após agressão por soco. Ao exame clínico observou-se que seus dentes inferiores haviam mudado de posição após o trauma. Ao exame físico, observou-se dor e crepitação à palpação. Ao exame imageológico, foi possível detectar uma associação de fraturas. Foi realizada uma redução anatômica dos cotos fraturados, já que o paciente não apresentava dentes para guiar a oclusão. A fixação dos cotos foi realizada com um sistema de placas em titânio 2.0, onde foram instaladas duas placas no côndilo mandibular esquerdo e duas placas no corpo mandibular direito. O paciente evoluiu bem, sem queixas pós-operatórias, num controle de 8 meses.
46 - Plástica dental em dente anterior após trauma em paciente joven - relato de caso clínico
Catarina Soares Silveira, Adriana Morimoto Oguri, Lucas de Souza Kussano, Laumer Quintella
Dentre as principais causas dos traumatismos dentários estâo os acidentes esportivos, automobilísticos e ciclísticos, além de quedas e agressôes. As injúrias dentárias podem estar associadas à fraturas ósseas , injúrias no tecidos moles e de sustentaçâo. Os traumas dentários, principalmente os que envolvem os dentes anteriores influênciam as funçâo e a estética do indivíduo. Estatísticamente falando os jovens sâo os mais acometidos pelas diversas formas do trauma dentário compreendendo a faixa etária dos 9 aos 13 anos, por esse motivo , este trabalho têm o objetivo de relatar o caso clínico de um paciente jovem tendo o seu tratamento facilitado pela advento de novos e sofisticados materiais restauradores, uma vez que o elemento dental de pacientes dentro dessa faixa etária apresenta características particulares.

47 - A importância do “set up” no planejamento ortodôntico. Relato de caso clínico

Cecilia Helena Soares Porto, Betina Grehs, Lídia Parsekian Martins, Amanda Magno, Ary dos Santos-Pinto

O diagnóstico e planejamento ortodôntico constituem-se de etapas fundamentais para o sucesso do tratamento, nas quais o ortodontista deve ter inúmeros elementos que contribuem na tomada das decisões mais acertadas. O “Set up” ou montagem diagnóstica é um importante recurso no planejamento da terapia ortodôntica corretiva. Consiste no reposicionamento dos dentes, previamente removidos, dos modelos de estudo sobre a base remanescente dos mesmos. Quando corretamente confeccionado o “Set up” permite uma visualização prévia tridimensional dos problemas e limitações do caso, auxiliando na tomada de decisões quanto a exodontias em casos de problemas de espaços, quantidade de perda de ancoragem, a extensão e tipo de movimentação dentária, a discrepância de perímetro de arco, a discrepância do voluma dentário interarcos, entre outros, indicando a melhor opção para o tratamento. O objetivo deste trabalho foi mostrar a importância e a seqüência da realização do “Set up” no planejamento ortodôntico de um caso clínico, de um paciente portador de má oclusão de classe I, com excesso de apinhamento dentário inferior. Foi realizado a simulação do tratamento com a exodontia de um incisivo central inferior que permitiu o melhor equilíbrio para a conclusão do caso, finalizando de forma mais segura o planejamento ortodôntico. Palavras-chave: Set-up; modelo planejamento.


48 - Avaliação radiográfica de biomateriais à base de quitosana com diferentes pesos moleculares

Chaine Pavone, Rubens Spin Neto, Elcio Macantonio Junior



Biomateriais à base de Quitosana, um biopolímero com potencial osteocondutor obtido à partir da quitina, têm sido foco de pesquisas. Neste trabalho fizemos a análise radiográfica de defeitos ósseos criados na calvária de ratos, preenchidos com gel de quitosana de alto (400.000 kDa) e baixo peso molecular (100.000 kDa), recobertos com membrana de colágeno. Defeitos ósseos de 8mm de diâmetro foram criados na calvária de 30 ratos Holtzman divididos em 3 grupos de acordo com o biomaterial de preenchimento - Coágulo sanguíneo (CS), gel de Quitosana de baixo peso (QBP) molecular e gel de Quitosana de alto peso molecular (QAP), avaliados em 15 e 60 dias. Radiografias digitais da cabeça dos animais foram feitas após a cirurgia e após os períodos de avaliação. A densidade radiográfica em uma área de 1000 pixels no centro dos defeitos foi obtida e avaliada pelo teste de ANOVA. Obteve-se que no período de 15 dias CS e QAP demonstraram aumento significante da densidade óssea radiográfica enquanto que no período de 60 dias CS e QBP apresentaram tal resultado. Aos 60 dias, o grupo QAP foi inferior aos demais grupos. Conclui-se que os biomateriais mostraram influência na regeneração dos defeitos ósseos criados, embora mais estudos devam ser feitos no intuito de validar seu uso na regeneração óssea.
49 - Planejamento para a inserção de implantes crânio-faciais : proposta de técnica
Clemente da Silva Fernandes, Francisco Veríssimo de Mello Filho, Mônica da Costa. Serra, Jorge Vicente Lopes da Silva, Airton Moreira da Silva , Maria de Fátima Gouveia
A aplicação dos princípios da osseointegração para a restauração de defeitos crânio-faciais por meio de próteses faciais implanto-suportadas permitiu um significante avanço,eliminando limitações dos métodos de retenções convencionais. O conhecimento da profundidade óssea na região mastóide reveste-se da maior importância; desta informação depende a efetiva indicação para a inserção dos implantes. O objetivo deste trabalho é apresentar uma proposta de técnica para a criação de um protocolo de planejamento para inserção de implantes crânio-faciais visando à instalação de próteses auriculares implanto-suportadas e a primeira fase cirúrgica. Apresentaremos um planejamento realizado sobre o modelo de trabalho em gesso pedra na área da perda auricular, onde foi confeccionado e posicionado um localizador em forma de “relógio” criado a partir de um transferidor,que proporcionou localização e angulação precisas dos sítios preferenciais para colocação dos guias de fresas,e também a confecção laboratorial do guia cirúrgico na conformação e escultura da futura orelha protética obtida previamente por meio da prototipagem e tomografia computadorizada. Esta técnica de planejamento evidenciou maior precisão para a inserção dos implantes durante o ato cirúrgico,bem como maior rapidez na cirurgia. Palavras-chave: Osseointegração; reabilitação; implante de prótese maxilofacial.
50 - A Bioética e o atendimento aos portadores de malformações e mutilações crânio-faciais
Clemente da Silva Fernandes, Francisco Veríssimo de Mello Filho, Gustavo Cavalcanti Dutra Eichenberger, Mônica da Costa Serra
As malformações e mutilações crânio-faciais apresentam-se em diferentes formas, desde fissuras lábio-palatinas até Síndromes Crânio-Faciais complexas. As mutilações das estruturas anatômicas da face ocorrem, sobretudo devido a neoplasias malignas e não malignas. Os seus portadores e familiares frequentemente apresentam problemas emocionais decorrentes da anomalia física. Muitos são os pacientes desfavorecidos sócio-economicamente, atendidos em instituições públicas. Este trabalho tem como objetivo apresentar dilemas bioéticos que ocorrem com o atendimento de portadores de malformações e mutilações Crânio-faciais.Os relatos científicos sobre o tema, serviram de subsídios, e a vivência do ambulatório do Serviço de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto–USP e do Centro Integrado de Estudos das Deformidades da Face–CIEDEF.Um dos dilemas do atendimento encontra-se na necessidade de equipe transdisciplinar especializada, visto que são poucos os serviços de alta complexidade. Os princípios bioéticos da beneficência e da justiça muitas vezes não são atendidos, frente à realidade dos pacientes que não obtêm o tratamento ou, não conseguem acesso na época em que o tratamento poderia ser mais eficaz – na mais tenra idade. Palavras-chave: Bioética; anormalidades; amputação.
51 - Correlação entre o desenho da estrutura metálica e xerostomia na preservação dos dentes pilares de prótese parcial removível
Cristiane Campos Costa, Janaína Habib Jorge, Carlos Eduardo Vergani, Ana Lúcia Machado, Ana Cláudia Pavarina, Eunice Teresinha Giampaolo
O tempo de eliminação dos alimentos durante e após a mastigação pode ser alterado pela presença, na cavidade bucal, da prótese parcial removível (PPR), pelo baixo índice de secreção e viscosidade da saliva promovendo maior acúmulo de placa bacteriana. Neste estudo clínico foram avaliadas as alterações nos dentes pilares após quatro anos de uso de PPR. Foram examinados 53 pacientes, com idade média de 58 anos, reabilitados na clínica de PPR da Faculdade de Odontologia de Araraquara, divididos em dois grupos: classe III de Kennedy (G1) (n= 26) e classe I de Kennedy (G2) (n= 27). A cavidade bucal dos pacientes foi avaliada quanto à presença de cárie, cálculo e xerostomia. Para a análise dos dados foi utilizado o teste qui-quadrado ou de Fisher. Os resultados mostraram que a presença de cárie foi de 46% no G1 e 44% no G2 (P>0,05). A ocorrência de cálculo foi de 54% em G1 e 63% em G2 (P>0,05). Quanto a xerostomia, G2 apresentou maior incidência (59%) que G1(15%) (P<0,05). Concluiu-se que a alta incidência de cárie e de cálculo em ambos os grupos não está relacionada ao tipo de desenho da estrutura metálica e nem à presença de xerostomia. Palavras-chave: Prótese; xerostomia; cárie. Apoio financeiro: FAPESP
52 - Influência do processamento de próteses totais maxilares com diferentes espessuras da base
Cristina Ramos da Silva, Jose Vitor Quinelli Mazaro, Eduardo Vedovatto, Luciana Mara Negrão Alves, Adriana Cristina Zavanelli, Humberto Gennari Filho
A base acrílica é responsável pela fixação dos dentes artificiais, estabilidade, e distribuição das forças mastigatórias. Alterações dimensionais nesta base podem mover os dentes artificiais. O propósito desse trabalho foi avaliar a movimentação dentária que ocorre durante o processamento de próteses totais maxilares com 3 diferentes espessuras de base, frente a 2 métodos de inclusão e submetidas à polimerização por microondas. Quarenta e duas amostras foram divididas em 6 grupos de 7 amostras cada, respeitando a espessura da base (1,25mm; 2,50mm; 3,75mm) e o tipo de revestimento em mufla (silicone/gesso pedra). Pontos foram demarcados sobre os dentes artificiais e mensurados através do software AutoCad nos modelos encerados e demuflados de cada grupo e submetidos à analise de variância (ANOVA α=0,05) e teste de Tukey. Todas as técnicas de processamento juntamente com as diferentes espessuras de base de prótese total avaliadas apresentaram alteração na posição dos dentes artificiais após o processamento. A técnica de inclusão com barreira de silicone foi a que apresentou as maiores alterações dimensionais independentes da espessura. As próteses totais com espessura de 2,5mm apresentaram as menores alterações dimensionais, caracterizando uma espessura ideal para base da dentadura. Palavras-chave: Resinas acrílicas; microondas; dente artificial.
53 - Relação entre o sistema de retenção e o espaço intermaxilar em overdentures
Cristina Ramos da Silva, Luciana Mara Negrão Alves, Jose Vitor Quinelli Mazaro, Eduardo Vedovatto, Humberto Gennari Filho
A perda dos dentes destrói a via de transmissão natural das forças mastigatórias. A manutenção de um ou mais dentes auxiliam na preservação da integridade alveolar e, do ponto de vista fisiológico, suas raízes estão providas não somente de um ligamento periodontal, mas também de sensibilidade direcional, sensibilidade táctil e discriminação dimensional. A conservação de alguns dentes naturais serve de retenção, suporte e estabilidade para a prótese total, caracterizando uma overdenture. Independentemente da técnica ou do sistema de retenção utilizado, em algumas circunstâncias somos surpreendidos pela falta de espaço entre os maxilares, o que gera dificuldades na adaptação dos componentes, sem que estes transpareçam a resina acrílica da base da dentadura, caracterizando pobre estética. O presente estudo tem por objetivo apresentar o relato de um caso clínico onde utilizamos uma técnica de alteração do sistema retentivo de uma overdenture, em razão do espaço intermaxilar diminuído, que não permite a colocação de um sistema original pelo fato de seu tamanho comprometer a estética e interferir na relação interdental. Frente ao resultado obtido podemos concluir que a utilização do sistema promove retenção adequada, é de fácil manuseio e montagem e permite manutenção adequada. Palavras-chave: Prótese total; overdenture; dimensão vertical.


1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal