Avaliação clínica comparativa entre duas técnicas cirúrgicas para recobrimento radicular em classes I e II de Miller



Baixar 31.16 Kb.
Encontro05.11.2017
Tamanho31.16 Kb.



Avaliação clínica comparativa entre duas técnicas cirúrgicas para recobrimento radicular em classes I e II de Miller
Nahana Cardoso(PIBIC/Ações Afirmativas/Fundação Araucária/Unioeste), Jordana Heidemann Pandini, Khadidjia Mohana Benicio Caldato, Patricia Oehlmeyer Nassar, Carlos Augusto Nassar(Orientador), e-mail: nahanacardoso@hotmail.com
Universidade Estadual do Oeste do Paraná/Centro de Ciências Biológicas e da Saúde/Cascavel-PR
Grande área e área: Ciências da Saúde - Odontologia
Palavras-chave: Retração gengival, cirurgia oral, periodontite
Resumo
Visando a correção das recessões gengivais, várias técnicas foram desenvolvidas, dentre elas, a técnica de retalho deslocado coronariamente associado de enxerto tecido conjuntivo subepitelial e a Técnica do túnel associado ao enxerto de tecido conjuntivo subepitelial. Assim o objetivo principal foi de avaliar a efetividade de duas técnicas cirúrgicas de recobrimento radicular através dos parâmetros clínicos periodontais em pacientes portadores de recessão gengival Classe I ou II de Miller. Foram selecionados 10 pacientes, portadores de recessão gengival classe I e II de Miller. Após a realização do tratamento periodontal básico foi determinada a Profundidade de sondagem e o Nível de inserção clínica, de cada paciente que foi incluído em um dos dois grupos selecionados de acordo com a técnica cirúrgica: Grupo I: Técnica de retalho deslocado coronariamente associado ao enxerto de tecido conjuntivo subepitelial; Grupo II: Técnica do túnel associado ao enxerto de tecido conjuntivo subepitelial. Os pacientes foram avaliados por um período total de 90 dias, sendo os parâmetros periodontais avaliados nos tempos 0 e 90 dias. Com relação aos tratamentos cirúrgicos propostos nos grupos I e II, ambos demonstraram ser efetivos quanto ao nível de inserção clínica (NI) onde ocorreu uma redução significativamente estatística, apresentando melhora neste parâmetro. Em relação à profundidade de sondagem (PS) não houve diferença estatística (p>0.05). Logo, as duas técnicas são adequadamente indicadas e eficazes para o recobrimento radicular de recessões Classe I e II Miller.
Introdução
Recessão gengival é caracterizada por posicionamento apical da margem gengival em relação à junção cemento-esmalte. A higiene bucal inadequada, incapacidade ou dificuldade do paciente em remover a placa adequadamente, inserção de freios e bridas próximos à margem gengival junto a alguns fatores predisponentes, como tecido gengival delgado (fenótipo periodontal), superfície radicular proeminente, dente mal posicionado, deiscência óssea podem contribuir à sua formação (Nassar et al., 2006). Visando a correção das recessões gengivais, várias técnicas foram desenvolvidas (Nassar et al., 2006). Dentre elas, e a técnica de retalho deslocado coronariamente associado de enxerto de mucosa mastigatória, descrita inicialmente por Bernimoulin et al., (1975). A técnica do retalho deslocado coronariamente é um procedimento que demonstra elevada significância na completa cobertura radicular observado nos sítios onde não há perda de papilas, (Saletta et al., 2001). Esta técnica tem por indicação o tratamento de recessões gengivais localizadas quando não se tem área doadora desdentada adjacente à área de recessão e o tratamento de recessões gengivais localizadas quando se tem adequado altura de tecidos interproximais (sem perda de papilas) (Nassar et al., 2006). Esta é uma técnica bastante previsível e mesmo em recessões extensas apresenta bons resultados, sendo que quanto maior a espessura do retalho a ser deslocado maior a probabilidade da cobertura radicular ser de 100% (Pini Prato et al., 2005). Langer e Langer (1985) descreveram a partir da técnica de enxerto gengival e conjuntivo livre, a técnica de enxerto conjuntivo subepitelial, nesta técnica o enxerto fica em posição subepitelial, recoberto por epitélio receptor, isto envolve a mobilização de um retalho que será deslocado, a fim de recobrir o enxerto, aumentando a proteção e a maximização da nutrição do mesmo, uma vez que, é fornecida tanto pelo periósteo como pela superfície do retalho posicionado sobre o enxerto. Zabalegui et al., (1999) descreveram a técnica do túnel associado ao enxerto de conjuntivo para o recobrimento de recessões múltiplas adjacentes. A partir de incisão intra-sulcular foi confeccionado retalho dividido ao redor das recessões sem romper as papilas e o enxerto foi inserido no interior do túnel. Essa técnica cirúrgica possibilitou a cobertura de recessões múltiplas em procedimento único, com rápida cicatrização e resultados previsíveis. Assim o objetivo principal foi de avaliar a efetividade de duas técnicas cirúrgicas de recobrimento radicular (Técnica de retalho deslocado coronariamente associado ao enxerto de tecido conjuntivo subepitelial e Técnica do túnel associado ao enxerto de tecido conjuntivo subepitelial) através dos parâmetros clínicos periodontais nos tecidos periodontais de pacientes portadores de recessão gengival Classe I ou ƖƖ de Miller.
Materiais e Métodos
Foram selecionados 10 pacientes, com faixa etária de 20 a 50 anos, portadores de recessão gengival classe I e ƖƖ de Miller. Como critérios de inclusão, para os grupos, os pacientes apresentavam recessão entre 2 e 5 mm em altura (medindo-se da junção cemento-esmalte a parte mais apical da recessão gengival) e entre 2 a 4mm em largura (medindo-se na região de maior distância entre as duas margens de tecido gengival que circundam a recessão). Os dentes se apresentaram razoavelmente alinhados, com um número mínimo de 20 dentes, na arcada com o exame clínico realizado nas faces vestibular, lingual/palatina, mesial e distal. Como critérios de exclusão os pacientes deveriam apresentar história positiva de antibioticoterapia nos últimos seis meses e de antiinflamatórios, esteróides ou não esteróides, nos três meses antecessores ao estudo; história positiva de gestação; história positiva de uso de anticoncepcional ou qualquer outra forma de hormônio; história positiva de tabagismo ou interrupção definitiva do hábito há, no mínimo, 5 anos; história positiva de tratamento periodontal nos últimos 12 meses. Após a realização do tratamento periodontal básico foi realizado o exame clínico nas faces vestibular, mésio-vestibular e disto-vestibular e cada paciente foi incluído em um dos

à receberem determinado tipo de enxerto foram sorteadas, de acordo com a tabela 1. dois grupos selecionados de acordo com a técnica cirúrgica. O exame clínico inicial foi realizado por um único examinador previamente treinado, que através de uma sonda periodontal Williams nº 23, que determinou:

1- Profundidade de sondagem: distância do fundo de sulco até a margem gengival em três pontos: mésio-vestibular, vestibular, disto-vestibular de cada dente examinado; 2- Nível de inserção clínica: também determinado nos mesmos pontos da profundidade de sondagem.

Após o exame clínico periodontal inicial, as recessões foram assim distribuídas.



Tabela 1. Distribuição dos 10 pacientes de acordo com os tratamentos propostos

Grupo 1: Técnica de retalho deslocado coronariamente associado ao enxerto de tecido conjuntivo subepitelial

Tratamento Periodontal Básico

Técnica cirúrgica

Terapia de manutenção

Grupo 2: Técnica do túnel associado ao enxerto de tecido conjuntivo subepitelial

Tratamento Periodontal Básico

Técnica cirúrgica

Terapia de manutenção

O tratamento periodontal foi realizado por um único operador e foi realizado instrumentação manual e ultra-sônica sob efeito de anestesia local para os pacientes com periodontite. Para instrumentação manual foram utilizadas curetas periodontais de Gracey 5/6, 7/8,11/12 e 13/14 e para instrumentação ultra-sônica será utilizado um aparelho piezoelétrico. Após a realização do tratamento periodontal básico, instrução de higiene oral e o exame clínico inicial, cada recessão foi incluída em um dos dois grupos selecionados de acordo com a técnica cirúrgica. Os pacientes foram avaliados por um período total de 90 dias, sendo que os exames clínicos foram realizados nos períodos de 0 e 90 dias e em todos os períodos, os pacientes receberam a terapia de manutenção. Após os 90 dias de período experimental, todos os pacientes foram incluídos em um programa de manutenção periodontal. Os dados obtidos foram analisados e avaliados através do teste T de Student.
Resultados e Discussão
Com relação aos tratamentos cirúrgicos propostos nos grupos I e II, ambos demonstraram ser efetivos quanto ao nível de inserção clínica (NI), onde ocorreu uma redução significativamente estatística, apresentando melhora neste parâmetro. Em relação à profundidade de sondagem (PS) não houve diferença estatística (p>0.05). Os dados obtidos estão demonstrados na tabela 2.

Tabela 2: Avaliação clínica periodontal de pacientes submetidos aos tratamentos cirúrgicos propostos





Técnica de retalho deslocado coronariamente associado ao enxerto de tecido conjuntivo subepitelial (Grupo I)

Técnica do túnel associado ao enxerto de tecido conjuntivo subepitelial (Grupo II)




1a. Fase

(0)

2a. Fase

(90 dias)

1a. Fase

(0)

2a. Fase

(90 dias)

PS

1.73±0.42

1.69±0.27

1.73±0.34

1.65±0.28

NI

2.29±0.35

1.93±0.32*

2.44±0.50

2.08±0.14*

Os valores representam média ± desvio padrão da média e são expressos em milímetros para PS e NI. * Diferença estatisticamente significante, dentro do mesmo parâmetro e no mesmo grupo, com p<0.05 e o teste utilizado foi o Teste T de Student.
Conclusões

Logo, as duas técnicas são adequadamente indicadas e eficazes para o recobrimento radicular de recessões Classe I e II Miller.


Agradecimentos
À Fundação Araucária e a UNIOESTE pelo auxílio financeiro na realização deste estudo.
Referências
BERNIMOULIN JP, LUCHER B, MUHLEMANN HR. Coronally repositioned periodontal flap. Clinical evaluation after one year. J Periodontol, v.2, p.1-13, 1975.

LANGER, B.; LANGER, L. Subepithelial connective tissue graft techique for root coverage. J Periodontol, chicago, v.56,p.715-20, 1985.


NASSAR PO, NASSAR CA, ABI RACHED A, TANAKA DE CASTRO E, GIROTTO ME. Retalho Semilunar Reposicionado Coronariamente Para Recobrimento de Recessão Gengival Associada à Hipersensibilidade – Relato de Caso Clínico. Revista Internacional de Periodontia Clínica., v.3, n.8, p.08-11, 2006.

PINI PRATO BALDI C, PAGLIARO U, et al., Coronally advanced flap procedure for root coverage. Treatment of root surface: Root planning versus polishing. J Periodontol, v.70, p.1064-1076, 1999





: eventos -> eaicti -> eaictiAnais -> arquivos
arquivos -> Avaliação do efeito da clorexidina e do hipoclorito de sódio na cimentação adesiva de pinos – estudo in vitro
arquivos -> Análise clinicopatológica de tumores malignos de glândula salivar provenientes de uma casuística de Cascavel (PR) diagnosticados entre os anos de 2001 a 2015
arquivos -> Análise morfométrica dos tecidos gengivais de ratos castrados e com periodontite experimental
arquivos -> Eletrodo de hidroxiapatita para determinação de matéria orgânica
arquivos -> Aplicabilidade da acupuntura auricular no controle da dor, depressão e incapacidade em pacientes portadores de disfunção temporomandibular
arquivos -> Análise do conhecimento a respeito da psiconeuroimunologia e do uso da abordagem holística pelos enfermeiros do município de Foz do Iguaçu-pr na prática diária
arquivos -> Estudo morfométrico do plexo submucoso do jejuno de ratos em modelo experimental de câncer tumor de Walker-256
arquivos -> Avaliação da compactação do solo em sistema semeadura direta submetido ao trafego de conjuntos de transbordos graneleiros
arquivos -> Cateter central de inserção periférica: análise do uso na unidade de tratamento intensivo neonatal do Hospital Universitário do Oeste do Paraná
arquivos -> Avaliação de um verniz experimental a base de própolis aplicado sobre resina acrílica macia. Efeito sobre Candida albicans




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal