Associação Brasileira de Enfermagem Centro de Estudos e Pesquisas em Enfermagem cepen



Baixar 3.08 Mb.
Página17/58
Encontro18.09.2019
Tamanho3.08 Mb.
1   ...   13   14   15   16   17   18   19   20   ...   58

Acesso ao texto integral: http://www.tede.ufsc.br/teses/PNFR0590-D.pdf

Nº de Classificação: 5105
GUEDES, Jenifer Adriana Domingues. Memórias dos profissionais de enfermagem do Hospital Nereu Ramos em época de aids (1986-1996). Florianópolis. Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde, 2007. 168 f.

Dissertação (Mestrado em Enfermagem)

Orientador(es): BORENSTEIN, Miriam Süsskind
RESUMO: Trata-se de uma pesquisa qualitativa com abordagem histórica, cujo objetivo foi historicizar as memórias dos profissionais de enfermagem acerca do surgimento da aids e sua evolução no Hospital Nereu Ramos (HNR) de Florianópolis/Santa Catarina (SC), no período compreendido entre 1986 e 1996. A escolha do período de tempo deve-se ao fato de, em 1986, terem sido notificados os três primeiros casos de aids em Florianópolis e, em 1996, o Ministério da Saúde ter instituído a política de acesso universal à terapia anti-retroviral no Brasil. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com três enfermeiros, dois técnicos de enfermagem e dois auxiliares de enfermagem, recorrendo à história oral como método-fonte-técnica e à memória como referencial. A pesquisa respeitou as Diretrizes e Normas Regulamentadoras da Pesquisa envolvendo Seres Humanos recomendadas pela Resolução nº 196/96 e foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSC, com o parecer nº 0336/06. Para a análise e interpretação dos dados utilizou-se a análise de conteúdo temática, do qual surgiram as seguintes categorias e subcategorias: a memória sobre os enfrentamentos dos profissionais de enfermagem em época de aids – os enfrentamentos face à aids, às pessoas que viviam com HIV no HNR, ao risco de infecção pelo HIV, frente à família, amigos, sociedade, profissionais e instituições de saúde; do estigma ao reconhecimento do HNR como modelo de referência no tratamento da aids em SC; recordar o passado como espaço fortalecedor/vivificador do conceito de identidade e satisfação profissional na enfermagem. A discussão dos resultados permitiu constatar que a aids provocou mudanças expressivas no HNR como um todo e no comportamento dos profissionais de enfermagem que lá atuaram. O advento da aids e suas repercussões levaram a que os profissionais se mobilizassem no sentido de enfrentarem a doença, de se capacitarem para o cuidado de pessoas que vivem com HIV e para a melhoria dos cuidados e das condições de trabalho dentro da instituição. Isto tudo fez com que o HNR passasse de um hospital esquecido pela sociedade, para um hospital respeitado e reconhecido no tratamento da aids em SC. É possível concluir também, que passados mais de vinte anos do seu surgimento, a aids continua a representar um grande desafio para quem trabalha nessa área, e também para a sociedade, devido ao seu caráter estigmatizante e discriminatório.

Acesso ao texto integral: http://www.tede.ufsc.br/teses/PNFR0588-D.pdf

Nº de Classificação: 5106
SARDO, Pedro Miguel Garcez. Aprendizagem baseada em problemas em reanimação cárdio-pulmonar no ambiente virtual de aprendizagem Moodle®. Florianópolis. Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde, 2007. 226 f.

Dissertação (Mestrado em Enfermagem)



Orientador(es): SASSO, Grace Terezinha Marcon Dal
RESUMO: Pesquisa metodológica e produção tecnológica de natureza quantitativa que teve como objetivos: estruturar os conteúdos de Reanimação Cárdio-Pulmonar (RCP) na metodologia de Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) em um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA); implementar a ABP em RCP em um AVA com os alunos do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); avaliar a ABP em RCP em um AVA, mediante instrumentos específicos. Fundamentado no Referencial Construtivista e na ABP. Teve como população alvo os alunos da 3ª fase do Curso de Graduação em Enfermagem da UFSC. A seleção da amostra se deu por conveniência, mediante convite formal a todos os integrantes dessa fase, sendo que dos 19 alunos que se inscreveram no curso, apenas 09 o concluíram (47,37%). Assim, a população caracterizou-se por uma amostra não probabilística de 13 participantes: 09 alunos; 02 enfermeiros e 02 técnicos de informática. Respeita as Diretrizes e Normas Regulamentadoras da Pesquisa envolvendo Seres Humanos (Resolução n.º 196/96). Foi aprovado Comitê de Ética em Pesquisa da UFSC com o parecer nº 0279/2006. Para o desenvolvimento do conteúdo de RCP na metodologia de ABP no AVA Moodle® foram cumpridas as seguintes etapas: (1) Análise e Planejamento; (2) Modelagem (conceitual, navegação, interface); (3) Implementação; (4) Avaliação e Manutenção; (5) Distruibuição. Dentre os instrumentos de coleta de dados utilizados destacam-se: o próprio AVA Moodle® para a avaliação da aprendizagem; formulário fundamentado no Padrão ISO/IEC 9126 para avaliação do AVA Moodle®; e formulário com 3 questões abertas para avaliação da metodologia de ABP. A proposta desenvolvida engloba todas as etapas da ABP e apresenta diversos recursos interativos. O objeto de aprendizagem, desenvolvido em linguagem ActionScript no software Macromedia Flash® 8.0, e o fluxograma de atuação em Suporte Básico de Vida (SBV), com fotografias e exemplificações detalhadas, “transportou” os alunos para as situações problema apresentadas e permitiu a integração de todas as etapas de atendimento em SBV de acordo com as orientações da American Heart Association (2005). Os alunos realizaram em média 525,33 ações (registros) dentro do AVA Moodle® e obtiveram uma a classificação média de 7,93 valores, demonstrando capacidades de atuação perante situações reais de Parada Cárdio-Pulmonar (PCP). Durante o desenvolvimento do estudo percebeu-se que alguns alunos ainda estão profundamente enraizados nos métodos tradicionais de ensino. No entanto, esta proposta de ensino-aprendizagem permitiulhes adquirir novos conhecimentos, habilidades e atitudes com base em “verdadeiros problemas” de PCP; construir o conhecimento no seu próprio ritmo e estilo de aprendizagem utilizando suas experiências e deu-lhes uma maior independência e autonomia nas suas decisões e escolhas. No que diz respeito à qualidade do software, os alunos, enfermeiros e técnicos de informática consideram que o courseware desenvolvido satisfaz as necessidades dos usuários, é imune (ou pelo menos previne) falhas, é fácil de usar, é rápido e “enxuto”, mas que ainda (na opinião dos técnicos de informática) pode ser melhorado em termos de manutenibilidade e de portabilidade.

Acesso ao texto integral: http://www.tede.ufsc.br/teses/PNFR0589-D.pdf

Nº de Classificação: 5107
NAZÁRIO, Nazaré Otília. Efeito de uma intervenção educativa individualizada na qualidade de vida de pacientes de asma persistente. Florianópolis. Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde, 2007. 134 f.

Tese (Doutorado em Enfermagem)

Orientador(es): ALBUQUERQUE, Gelson Luiz de

PIZZICHINI, Marcia Margaret Menezes


RESUMO: Trata-se um ensaio clínico, semi-experimental, com duração de 18 semanas, intervencional, de delineamento longitudinal, randomizado, de grupos paralelos, com o objetivo de desenvolver módulos de aprendizagem sobre o controle da asma para a intervenção educativa e avaliar os efeitos na qualidade de vida e a relação com o controle da asma dos pacientes submetidos à intervenção educativa. O estudo foi dividido em dois períodos seqüenciais distintos: período pré-randomização com duração de 2 semanas, teve por objetivo determinar se os participantes eram capazes de seguir as orientações, preencher adequadamente os diários e medir o pico de fluxo expiratório e, período pós-randomização que teve a duração de 16 semanas. Os participantes do Grupo Intervenção (GI), durante o período pós randomização, foram avaliados através de visitas com intervalos de 30 dias. Os dados foram analisados de forma estatística e clínica. Nos resultados observamos que o escore global de qualidade de vida no GI teve uma melhora clinicamente importante (> 2.0) e que isto não ocorreu no GC. Contudo a análise das diferenças entre grupos demonstrou nível de significância igual a 0.05. A análise das mudanças após intervenção em cada domínio estudado, mostrou aumento clinicamente importante (diferença ¡Ý 0.5) no GI e no GC apenas na limitação das atividades. As diferenças entre grupos foram estatisticamente significativas apenas para limitação das atividades e função emocional. No controle da asma os resultados demonstram que o mesmo não foi modificado pela intervenção educativa, quer quando analisado como escore global ou quando analisado por itens do escore. Estes resultados são importantes porque demonstram que uma intervenção educativa pode modificar a qualidade de vida dos asmáticos. Além de serem relevantes por comprovar que a utilização de um método educativo estruturado, flexível e dinâmico, amplia informações fundamentais sobre a asma favorecendo mudanças na forma de lidar com a doença e seu tratamento. Sugere que se comece a pensar em submeter a prática assistencial de enfermagem a investigações criteriosas, procurando avaliá-la a luz do que se entende por enfermagem-ciência. Uma comprovação em nível de desempenho assistencial poderá contribuir para a apropriação do papel do enfermeiro com maior autonomia profissional, principalmente no que tange a realização do diagnóstico, prescrição e avaliação de enfermagem, junto aos pacientes e familiares, nas mais diversas áreas assistenciais, que também requerem pela prática educativa uma aprendizagem de autonomia no controle de seu conviver com a asma, como uma condição crônica de saúde.

Acesso ao texto integral: http://www.tede.ufsc.br/teses/PNFR0591-T.pdf

Nº de Classificação: 5108
SILVA, Luiz Anildo Anacleto da. Perspectivas de transcender na educação no trabalho: tendências da enfermagem latino-americana. Florianópolis. Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde, 2007. [230] f.

Tese (Doutorado em Enfermagem)



Orientador(es): BACKES, Vânia Marli Schubert
RESUMO: O objetivo deste estudo está em evidenciar as tendências de educação no trabalho na América Latina as quais estão sendo veiculadas nos periódicos de enfermagem, analisando-as crítica e reflexivamente. Na revisão da literatura utilizaram-se autores de diferentes áreas de atuação, em especial da enfermagem. A construção do referencial filosófico teve como base a Teoria Problematizadora de Paulo Freire e a Práxis de Adolfo Sánchez Vázquez, secundados por outros autores. Metodologicamente este estudo pode ser classificado como qualitativo, exploratório, com pesquisa documental. Para organizar os dados da pesquisa foi construído um software que permitiu o armazenamento de dados como: origem dos artigos publicados; formação, titulação e área de atuação dos autores; as revistas foram catalogadas pela denominação, número volume, ISSN, ano, mês e cidade em que foram publicadas. A pesquisa envolveu 18 periódicos que disponibilizam textos integrais e livres, com a revisão de 299 exemplares, 3310 de resumos e palavras chaves, dos quais foram retirados 70 artigos completos sobre a educação no trabalho de 07 diferentes países latino-americanos. Na contextualização do cenário do estudo evidenciaram-se pontos críticos na enfermagem, tais como: diversidade de formação, insuficiência quantitativa e qualitativa de pessoal, migração de enfermeiras, concentração em grandes centros urbanos. Estratégias de resolução a serem implementadas a médio e longo prazo são preconizadas na Agenda de Saúde para América-OPAS/OMS, associações profissionais e de classe, fundações filantrópicas, entre outras. No tratamento dos dados obtidos construíram-se seis categorias e as subseqüentes estruturas de resposta: as tendências de educação no trabalho, educação no trabalho e níveis de práxis, a educação no processo de trabalho na enfermagem, a educação no trabalho e a relação entre cuidar e educar, a educação no trabalho e a construção do conhecimento e a educação no trabalho na perspectiva do empoderamento dos sujeitos. Evidencia-se a possibilidade de transcendência em países como Brasil, Chile, Colômbia e México, em razão da amplitude das propostas de educação, embasamento em teorias educativas, formação, capacitação e titulação de recursos humanos, a articulação entre docência/serviços e as políticas de saúde. Na Argentina as ações educativas estão mais para a conservação em moldes tecnicistas. Em Cuba, a ênfase na obtenção dos resultados reforçam o tecnicismo com viés ideológico, enquanto que no Paraguai as propostas de educação no trabalho são praticamente incipientes. A construção desta pesquisa mostra que as possibilidades de transcendência estão na aproximação de teoria e prática, estruturação dos serviços, com propostas de educação no trabalho que permitam o empoderamento dos sujeitos.

Acesso ao texto integral: http://www.tede.ufsc.br/teses/PNFR0596-T.pdf

Nº de Classificação: 5109
VIEIRA, Mariana. Histórias de vida das famílias: mãe e filho soropositivos para o HIV. Florianópolis. Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde, 2007. [181] f.

Dissertação (Mestrado em Enfermagem)

Orientador(es): PADILHA, Maria Itayra Coelho de Souza

SANTOS, Evanguelia Kotzias Atherino dos


RESUMO: Este estudo tem como objetivo geral compreender, a partir das histórias de vida das famílias, as estratégias desenvolvidas pelas mesmas para conviver com o HIV, assim como, com a criança também HIV positivo, e como objetivos específicos: identificar na história de vida das famílias, as estratégias desenvolvidas pelas mesmas para conviver com o HIV, assim como, com a criança HIV positivo; e analisar a historicidade do processo de cuidar das famílias às crianças HIV positivo, baseada na Teoria Humanista de Paterson e Zderad. Utiliza abordagem qualitativa e teve como fonte para a coleta de dados, a “história de vida”. Os sujeitos foram três famílias soropositivas para o HIV, tendo como foco central a mãe biológica, que convive com a criança também HIV positivo. O contexto foi um Hospital Dia em Florianópolis/SC. Foram realizadas três entrevistas em profundidade com cada família, totalizando nove entrevistas no período de outubro de 2006 a maio de 2007. Optamos pela análise de conteúdo para tratar da história de vida das famílias, das quais emergiram três categorias: memórias da infância; da adolescência e da maturidade. Os resultados frente à primeira categoria se baseiam na composição/relação famíliar; influência da família e da sociedade para o desenvolvimento da personalidade da criança. A segunda categoria enfoca questões acerca da sexualidade. A terceira categoria enfoca em um primeiro momento, as estratégias desenvolvidas pelas famílias para conviver com a infecção pelo HIV, tais como, apoio familiar, religioso, prevenção, e as diferentes reações frente às atitudes de discriminação e num segundo momento, o enfoque às estratégias das famílias soropositivas para o HIV no convívio com a criança também HIV positivo, tais como, tratamento medicamentoso; revelação do diagnóstico à criança; hábitos diários como alimentação, educação e lazer. Ao término deste estudo, constatou-se que os pressupostos que o nortearam foram confirmados em termos de que muitas das estratégias desenvolvidas pelas famílias soropositivas para o HIV foram influenciadas pela sua história de vida. Salienta-se ainda, que a utilização do marco conceitual, a partir da Teoria de Paterson e Zderad, proporcionou a confirmação de que a família vem a estar melhor mediante a presença da interação, do diálogo e vínculo com o outro. Pressupostos estes, que são essenciais na atuação da enfermagem, pois sendo arte e ciência, permite que o enfermeiro interaja e conheça o ser que é cuidado, assim como, as estratégias por estes desenvolvidas no convívio com o HIV, num processo de trocas e conhecimento dos envolvidos.

Acesso ao texto integral: http://www.tede.ufsc.br/teses/PNFR0593-D.pdf

Nº de Classificação: 5110
SOUZA, Neila Santini de. Educação em saúde da criança e adolescente com câncer e sua família em casa de apoio. Florianópolis. Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde, 2007. [105] f.

Dissertação (Mestrado em Enfermagem)

Orientador(es): CARTANA, Maria do Horto Fontoura
RESUMO: O câncer infantil constitui na atualidade um dos problemas na área de saúde pública. De acordo com o Instituto Nacional de Combate ao Câncer - INCA, ele já é a terceira causa de morte entre um e catorze anos de idade em nosso país. As formas de tratamento têm oportunizado acompanhamento ambulatorial a partir de centros de referência que concentram crianças e adolescentes de regiões geográficas extensas. Nesse contexto, as casas de apoio são recursos para abrigo, hospedagem e auxílio a essa população, passando a fazer parte do cotidiano e da realidade das famílias. Este estudo teve como objetivo identificar as necessidades de educação em saúde de crianças e adolescentes com câncer e suas famílias em casa de apoio, bem como elaborar, aplicar e avaliar uma proposta de educação em saúde de acordo com as necessidades identificadas. Trata-se de uma pesquisa convergente-assistencial, que teve como referencial teórico-metodológico a dialogicidade de Mikhail Bakhtin, a pedagogia libertadora de Paulo Freire e as dinâmicas de criatividade e sensibilidade de Ivone Cabral. Para a geração de dados durante a prática-assistencial, utilizamos dinâmicas de criatividade e sensibilidade do método criativo-sensível. O trabalho foi desenvolvido em uma Casa de Apoio à criança e ao adolescente com câncer no município de Florianópolis/SC. Foram realizados nove encontros com as crianças e os adolescentes com câncer e suas famílias, as quais foram representadas por cinco mães que acompanhavam seus filhos durante o tratamento ambulatorial. A idade das crianças e dos adolescentes variou de dois a treze anos. As necessidades de educação em saúde foram agrupadas nos seguintes temas: o corpo tem necessidades especiais; a busca pela cidadania; aprendendo a conviver com a doença oncológica; garantindo o apoio familiar e a socialização. A avaliação da proposta destaca a logística necessária para estabelecer momentos de criatividade e sensibilidade, o uso das dinâmicas de criatividade e sensibilidade em casa de apoio e os recursos empregados no processo de construção de conhecimento e produções artísticas.

Acesso ao texto integral: http://www.tede.ufsc.br/teses/PNFR0595-D.pdf

Nº de Classificação: 5111
MARCHI, Christian Lorenzo de Aguiar. O significado do cuidado/tratamento realizado pelas pessoas com dor lombar crônica. Florianópolis. Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde, 2007. [144] f.

Dissertação (Mestrado em Enfermagem)

Orientador(es): MEIRELLES, Betina H. Schlindwein
RESUMO: A dor é parte inseparável da condição humana. A dor lombar é provavelmente o sintoma mais comum da prática clínica em fisioterapia. Uma condição crônica desta dor traz conseqüências não apenas estruturais ou biomecânicas, mas também alterações de ordem psicológico-emocional e de convivência social. Portanto, os caminhos que levam aos diversos cuidados e tratamentos escolhidos para resolver este problema, envolvem um processo complexo, que não pode ser resumido ao modelo de conhecimento biomédico, pois tanto saúde como doença e seu tratamento são experiências construídas pelas pessoas em seus contextos de relações sociais. Tal percepção iniciou-se a partir de um projeto do NUCRON (Núcleo de Estudos e Assistência às Pessoas com Doenças Crônicas PEN/UFSC) sobre o itinerário terapêutico de pessoas com problemas crônicos de saúde. Esta pesquisa tem o objetivo de compreender o significado do cuidado/tratamento para as pessoas com dor lombar crônica a fim de tornar a sua assistência mais sensível às questões sócio-culturais e de forma integral, contribuindo para a reflexão e reformulação do planejamento e da organização de programas de saúde para pessoas com este tipo de sintomas. Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo procurando uma primeira aproximação aos preceitos da antropologia interpretativista. Foram entrevistadas 20 pessoas com dor lombar crônica, em tratamento num serviço de assistência fisioterapêutica. Reforçando o método de coleta, um grupo focal foi realizado com 8 destes sujeitos. A coleta de dados foi realizada entre os meses de junho e agosto de 2007. Foram exploradas as noções sobre saúde e doença, os tipos de cuidado utilizados e os motivos pela sua

escolha. Para a formulação das seguintes categorias foi utilizada a análise de conteúdo para os dados indexados por software específico: - Atitudes e comportamentos da pessoas frente a experiência da dor lombar e - O significado do tratamento/cuidados seguidos, caracterizados por: sentir-se bem com o cuidado/tratamento; sentir-se (in)capaz frente ao cuidado/tratamento; manter a esperança quanto ao cuidado/tratamento. Verificou-se que os tratamentos/cuidados selecionados dependem de contextos que vão além dos componentes biomecânicos e estruturais causais. Atribui-se a esta escolha, o significado e as convicções que as pessoas têm sobre as suas dores nas costas. Fatores como a intensidade dos sintomas, o tempo de permanência deles, a disfunção que eles proporcionam e o sofrimento que a eles é associado dão noção à pessoa de que ela está doente e precisa buscar ajuda. Esta ajuda é escolhida tendo como base aspectos econômicos e culturais de suas vidas. As escolhas para o cuidado/tratamento limitaram-se aos âmbitos do subsistema familiar e profissional. A maior diversidade de escolhas foi relacionada ao subsistema profissional onde as pessoas mudam constantemente de especialidade e de abordagem utilizada. Tal comportamento pode estar associado ao comportamento da dor que é instável e apresenta diferentes significados, em diferentes contextos com o passar do tempo. Outros motivos relacionados foram o não esclarecimento suficiente sobre o diagnóstico, prognóstico e terapêutica por parte do profissional que atende e a não resolução dos problemas associados aos sintomas em curto prazo. O profissional de saúde, ao reconhecer as diferenças de conhecimentos, comportamento, atitudes, significados e valores atribuídos pelos sujeitos ao processo de viver e ser saudável, favorece a interação e a relação genuína. O reconhecimento desta dimensão sócio-histórico cultural é importante para que se compreendam as limitações do modelo biomédico, no qual os profissionais de saúde estão geralmente enraigados, e então, estabelecer o diálogo e a interação entre o profissional de saúde e a pessoa com dor lombar crônica.



Acesso ao texto integral: não localizado mas temos o CD (aguardando autorização para publicar)

Nº de Classificação: 5112
JORGE, Camila Stefanes Goulart. Rotinas familiares: um estudo com famílias de crianças participantes de um programa de suplementação alimentar. Florianópolis. Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde, 2007. 180 f.

Dissertação (Mestrado em Enfermagem)



Orientador(es): BOEHS, Astrid Eggert
RESUMO: Os fatores condicionantes da desnutrição infantil permeiam, além do contexto social amplo, o ambiente familiar onde a relação entre a estrutura física e a organização diária dos membros afeta, de forma positiva ou negativa, a saúde da criança e da família. Em função disso, desenvolveu-se um estudo de múltiplos casos, de abordagem qualitativa, com quatro famílias de crianças participantes de um programa de suplementação alimentar, num bairro do município de Florianópolis/SC. O objetivo foi de conhecer, na perspectiva do referencial teórico de Rotinas Familiares, as rotinas das famílias com crianças desnutridas ou em risco nutricional. A investigação ocorreu através da observação direta em campo e de entrevistas gravadas com a mãe ou outro membro responsável pelos cuidados da criança, no domicílio dos sujeitos, estendendo-se à Unidade de Saúde e ao Centro Comunitário Local, no período de outubro de 2006 a agosto de 2007. Procedeu-se a categorização dos dados de cada família apoiada no método de análise de conteúdo de Bardin, seguida de uma análise comparativa à luz do referencial teórico. Como resultados emergiram as seguintes categorias: “Os breves encontros no ambiente familiar”; “As dificuldades enfrentadas”; “Ela desnutriu, e agora?”; “Assim é nosso dia”; “Tem vezes que falta comida”; “Depois que a casa incendiou ficou tudo mais difícil”; “Outras limitações diárias”; “As rotinas e as instituições; “Antes eu era a Tina, agora sou a mãe”; “Instituindo uma rotina alimentar”; “O programa norteia o cuidado da criança; “Simplesmente eu tô sozinha nisso aí”; “A rotinas da família e as instituições: a culpa é um pouco nossa e um pouco deles”. Desta análise, observaram-se famílias heterogêneas, cada qual com rotinas específicas que se modificam constantemente para o atendimento das necessidades básicas dos membros frente aos eventos esperados e inesperados no ambiente familiar e às condições econômicas. Algumas dessas rotinas promovem a coesão do núcleo e auxiliam no cuidado das crianças desnutridas ou em risco nutricional e são desenvolvidas também pelos pais, avós e outros membros da rede de parentesco. Os sujeitos dependem, em maior ou menor grau, da rede de suporte social e dos recursos oferecidos pelo programa de suplementação alimentar para a continuidade da vida familiar; e buscam constantemente a estabilidade emocional ou financeira para dentro do núcleo. Conclui-se que esses resultados têm relevância para a equipe de saúde, pois apontam caminhos que podem ser percorridos para a construção de intervenções mais efetivas no cenário da atenção primária, tanto na prática preventiva como na restauração do estado de saúde dos indivíduos e das coletividades.



1   ...   13   14   15   16   17   18   19   20   ...   58


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal