ApresentaçÃO / introduçÃO


Grupo 08 – Cirurgias Ambulatoriais Especializadas



Baixar 252.92 Kb.
Página2/4
Encontro21.10.2017
Tamanho252.92 Kb.
1   2   3   4

Grupo 08 – Cirurgias Ambulatoriais Especializadas


SubGrupo - 01 Cód. 08.010.00-1 Procedimentos Cirurgias de Pele, Tecidos Subcutâneo e Mucosa

Código SIA/SUS

Procedimento

Atividade Profissional

08.011.01-1

Biópsia de Tecido da Cavidade Bucal

30, 85

08.011.02-8

Biópsia de Lábio

30, 85

08.011.03-6

Bíopsia de Língua ou de Glândulas Salivares

30, 85

08.011.10 -9

Excisão e Sutura de Lesão na Boca

30, 85

08.011.11-7

Excisão e Sutura de Tegumento na Face

30, 85

08.011.13.3

Excisão em cunha do lábio

85

08.011.20.6

Incisão e Drenagem de Abcesso da Boca e Anexos

30, 85

08.011.26-5

Remoção de Cálculo Salivar

30, 85

08.011.31-1

Sutura de Ferida da Mucosa

30, 85



OBSERVAÇÃO: Atividade 30 – cirurgião dentista clínico geral; 85 – cirurgião dentista em traumatologia buco maxilo facial
Grupo 09 – Procedimentos Traumato Ortopédicos

SubGrupo - 02 Cód. 09.20.00-4 Tratamento com Redução Incruenta e Imobilização Definitiva - incluindo consulta e Exame. Radiológico.





Código SIA/SUS


Procedimento

Atividade Profissional

09.024.01-8

Fratura de mandíbula por Hemiface

30, 85

09.024.02-6

Tratamento de Luxação Temporo Mandibular

30, 85

09.024.03-4

Tratamento do Arco Zigomático

30, 85

09.024.04-2

Tratamento dos Ossos Próprios do Nariz

30, 85

09.024.05-0

Tratamento dos Ossos da Face

30, 85


Grupo 09 – Procedimentos Traumato Ortopédicos


SubGrupo - 03 Cód. 09.30.00-0 Tratamento Conservador com Imobilização Definitiva

incluindo consulta e Exame . Radiológico




Código SIA/SUS


Procedimento

Atividade

Profissional

09.034.01-3

Tratamento dos ossos da Face

30, 85

09.044.01-9

Revisão e troca de Aparelho Gessado em lesão dos osso da face

30, 85

Na fase operativa deverão ser constatados, em relação às Pequenas Cirurgias e Cirurgias Ambulatoriais integrantes do Grupo 8 os seguintes aspectos:




  • se há registro de descrição das cirurgias e se o boletim de anestesia encontra-se anexado;

  • as suturas de pele somente poderão ser incluídas como cirurgias ambulatoriais, quando o ferimento for extenso ou em casos especiais, devidamente justificados e descritos minuciosamente pelo profissional médico responsável.



    NOTA: Nos valores pagos está incluída a sutura da pele (incisão cirúrgica), e os valores atribuídos a cada procedimento incluem os cuidados pré e pós-operatórios.

Se dois ou mais procedimentos constantes da Tabela de Procedimentos - SIA/SUS forem realizados durante o mesmo ato cirúrgico, deverá ser cobrado somente o procedimento de maior valor quando:



  • durante o ato cirúrgico houver indicação de outra(s) intervenção(ões) sobre órgão ou região, desde que realizada(s) através da mesma incisão;

  • diversas intervenções se realizarem na mesma cavidade, ou orifício natural;

  • novas incisões tiverem que ser feitas para a complementação do ato cirúrgico;


NOTA: Quando o primeiro atendimento incluir ato cirúrgico, implicará o pagamento desse ato, nele ficando incluído o valor da consulta ou qualquer outros atos relacionados com a seqüência desse atendimento.

4.2 - Centros de Especialidades Odontológicas - CEO e Laboratórios Regionais de Próteses Dentários - LRPD

Os CEO e os LRPD, destinados à atenção secundária, foram criados pela Portaria GM/MS nº 1570, de 29.07.2004, publicada no DOU em 15.09.2004, e estabelecem critérios, normas e requisitos para implantação e credenciamento dessas unidades e dos Laboratórios Regionais de Próteses Dentários.


Quando da atividade de auditoria deverá ser observado:




  • se a área de abrangência está em consonância com o Plano Diretor de Regionalização – PDR, e identificação da população coberta;

  • se cumpre o estabelecido na PRT/GM/MS nº 1570 /04, quanto as características das modalidades de CEO e LRPD;

  • se estão sendo realizadas no mínimo as seguintes atividades: diagnóstico bucal, com ênfase no diagnóstico e detecção de câncer bucal, periodontia especializada, cirurgia oral menor dos tecidos moles e duros, endodontia e atendimento a portadores de necessidades especiais;

  • o cumprimento pelos Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias – LRPD quanto ao limite máximo de cobrança de procedimentos/mês - duzentos e quarenta e dois procedimentos cobrados mediante apresentação de APAC conforme estabelece o Artigo 2º da Portaria/GM/MS nº 1572/04, e o contido no anexo quanto à produção mínima; e

  • quanto à execução físico – financeira dos recursos, deverão ser observados o que estabelece a Portaria/GM/MS nº 1571/04.




OBSERVAÇÃO: Somente as unidades de saúde de natureza jurídica pública e universidades de qualquer natureza jurídica poderão credenciar-se para o CEO.
Para o credenciamento dos LRPD independe a natureza jurídica, que devem ofertar, no mínimo, os serviços de prótese dentária total e prótese parcial removível.


: download
download -> 1. As figuras abaixo mostram esquema tridimensional e cortes histológicos da odontogênese. Entenda as figuras e responda as questões abaixo. Identifique as estruturas apontadas e as fases do desenvolvimento dentário
download -> 1997, Secretaria de Estado da Saúde do Paraná
download -> Pré-Avaliação de Geografia – Prof. Nivaldo 8º Ano ef – IV bimestre Data
download -> Reposicionamento do nervo inferior alveolar em conjunção com o posicionamento de implantes ósseo integrados: Relatório de um ca
download -> Hemorragia do soalho da boca, resultado da perfuração lingual durante o implante
download -> Aplicacao de cariostatico (por dente) 201304 b bpa-c ou bpa-i 0001 condiciona registro em bpa-i (ceo e pcd)
download -> 100 motivos para ir ao dentista parte 07 Antônio Inácio Ribeiro 2001 odontex


1   2   3   4


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal