Apostila de redaçÃO – nani lingua portuguesa


PROPOSTA 1 O TREMA VAI-SE TRANQUILAMENTE



Baixar 8.37 Mb.
Página8/9
Encontro07.10.2019
Tamanho8.37 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9

PROPOSTA 1

  • O TREMA VAI-SE TRANQUILAMENTE

    Sérgio Rodrigues


    Fique tranquilo: não são tão frequentes assim as palavras que têm sua grafia alterada pelo novo acordo da língua portuguesa, que estreia oficialmente na virada do ano. Se a ideia o deixa paranoico, temendo uma sequência de erros que acabe em quiproquó, recomenda-se aguentar firme. Um parágrafo como este, com seus oito exemplos de alteração em poucas linhas, seria um acidente raro se não fosse deliberado.

    Dos exemplos acima, a maioria tem a ver com a morte do trema. Abolido em Portugal desde 1946, esse sinal diacrítico tem seus simpatizantes, mas representa o menor dos problemas que aguardam os brasileiros nessa fase de transição ortográfica. Isso porque se trata de uma regra cristalina e, sobretudo, sem exceção: cinquenta, linguiça, delinquente, equidade, sequestrador… Basta abolir os dois pontinhos horizontais de tudo (menos, claro, de vocábulos estrangeiros, que estão sujeitos a outras regras) que não há como errar. Vale lembrar que a pronúncia dessas palavras permanece a que sempre foi. A reforma é ortográfica, ou seja, limita-se à forma de escrever.

    Os demais exemplos do parágrafo de abertura se referem a outra mudança de impacto, no sentido de afetar um grande número de palavras, mas também de fácil assimilação por sua clareza. Em termos técnicos, estamos falando da queda do acento dos ditongos abertos ei e oi em palavras paroxítonas. Trata-se da regra que cria as grafias heroico, geleia, tipoia, patuleia – como sempre, mantendo-se a pronúncia. Essa mudança só é mais traiçoeira que a do trema por não afetar palavras oxítonas, isto é, cuja sílaba tônica seja a última. Os heróis e seus troféus permanecem acentuados.

    A poda de acentos vai mais longe. Os circunflexos desaparecem de vocábulos como enjoo, voo, veem (do verbo ver) e leem (do verbo ler). Somem também os acentos que diferenciavam, por exemplo, pára (do verbo parar) de para (preposição) e pêlo (substantivo) de pelo (contração prepositiva). Isso cria a possibilidade de construir frases curiosas: “Ele para para comprar pão” ou “A água escorria pelos pelos do animal”. Nada que o contexto não esclareça.

    O verdadeiro problema, no caso do extermínio dos acentos diferenciais, está nas exceções que comporta. Os circunflexos continuam vivos para distinguir pode de pôde, pôr (verbo) de por (preposição), tem (singular) de têm (plural). Quanto ao que discrimina fôrma de forma, passa a ser facultativo. E antes de dizer que isso parece confuso, convém dar uma espiada no capítulo do hífen.

    As regras absurdamente tortuosas que regiam o uso do famigerado tracinho, a maioria com suas exceções, eram um dos pilares a sustentar o velho chavão de que “o português é uma língua muito difícil”. Nesse caso era mesmo, a tal ponto que até profissionais experientes tinham que recorrer ao dicionário com frequência. A má notícia é que, apesar dos esforços – tímidos – de simplificação, o hífen continua sendo um pesadelo. Sim, o pára-quedas agora é paraquedas e a auto-escola, autoescola. Em compensação, o microondas virou micro-ondas e o antiinflamatório, anti-inflamatório.



    É pena, mas o mesmo acordo ortográfico que acabou com a hipocrisia de fingir que não existiam em nossa língua as letras k, w e y capitulou diante do hífen. Melhor conservar sempre à mão um bom dicionário. Pelo menos até a próxima reforma.

    Sérgio Rodrigues - sergio@todoprosa.com.br – Texto publicado na Revista da Semana,- 26 de dezembro de 2008.
    (FRJS) Você é editor-chefe da revista Língua Portuguesa, dirigida a alunos do ensino médio e professores. Para a próxima edição, a reportagem de capa é o atual Acordo Ortográfico. A partir da leitura e de seus conhecimentos sobre o assunto, redija o editorial, ANALISANDO a alteração das regras na grafia das palavras e EXPONDO o posicionamento da revista sobre o Acordo.
    Atenção: O texto elaborado deve conter, no mínimo, 20 (vinte) linhas














































































    PROPOSTA 2
    Leia os textos a seguir.
    Texto 1
    COPA DE 2014.   A pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada pelo jornal "Folha de São Paulo" nesta segunda-feira, mostrou que 79% dos brasileiros aprovam a realização da Copa do Mundo de 2014 no país. 5% dos entrevistados disseram ser indiferentes, 6% não souberam ou se negaram a responder; e 10% se mostraram contra. A pesquisa foi realizada entre os dias 25 e 28 de novembro, e ouviu 3.486 pessoas em todo o país. A margem de erro é dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

    A aprovação superou os 70% em todas as faixas de idade, escolaridade e renda familiar. Este patamar também foi superado em todas as regiões do país, tanto entre os homens quanto entre as mulheres. Os jovens, entre 16 e 18 anos, foram os que mais se mostraram receptivos: 86% de aprovação. O menor índice foi observado entre os que já tem mais de 60 anos: 71%.


    Os moradores da região nordeste foram os que mais se mostraram favoráveis ao Mundial de 2014 no Brasil: 86% contra apenas 5% de contrários. Os sulistas se mostraram os menos entusiasmados: 72% aprovaram e 11% reprovaram.

    Na cidade de São Paulo, favorita para realizar a abertura da competição, a aprovação é de 72%, mas a rejeição é uma dos mais altas: 17%.


    (http://www.rtprosport.com.br)
    Texto 2

    A COPA DA LEVIANDADE

    Janio de Freitas 




    Se o custo fosse R$ 35 bilhões, equivaleria a mais de duas vezes o Orçamento da Educação

    PREFEITOS de capitais e respectivos governadores estão empenhados em uma competição nunca ocorrida por aqui.

    Para todos os ouvidos públicos, dizem tratar-se da disputa pela inclusão de sua capital entre as 12 que sediarão jogos da Copa do Mundo no Brasil, em 2014.

    (...)


    A Copa do Mundo é precedida pela Copa da Leviandade, promovida pelo governo Lula.

    A estimativa de custo da Copa entregue a Lula no meio da semana, por suas eminências Joseph Blatter e Ricardo Teixeira, duas riquezas do peleguismo futebolístico que presidem a Fifa e a CBF, refere-se a R$ 35 bilhões calculados pela Fundação Getúlio Vargas.

    Se o custo fosse aquele, equivaleria a duas vezes e mais 30% de todo o Orçamento para a Educação como será apresentado, amanhã, na reunião ministerial. Ou quase nove vezes o Orçamento para Ciência e Tecnologia.

    Sabe-se, porém, que estimativas de custo de obras, no Brasil, são o que há de mais consagrado na ficção brasileira.

    Bem, saber, não se sabe: vê-se.

    Uma das batalhas de Juca Kfouri, a um só tempo inglórias e gloriosas, é a cobrança do relatório do Tribunal de Contas da União sobre o custo, e as mágicas que o fizeram, do Pan no Rio em 2006.

    Dinheiro do Ministério do Esporte, da Prefeitura do Rio e do governo fluminense.

    Pois nem o TCU cumpre o mínimo dever legal e público de divulgar suas constatações, quanto mais os que torraram, entre aplicações e divisões, o dinheiro público em que estimativas de R$ 50 milhões chegaram, na realidade, a dez vezes o estimado.

    (...).

    Uma cidade como Natal, cujo encanto não se traduz em dinheiro sequer em proporção aproximada, diz o noticiário que está gastando R$ 3,5 milhões só para engambelar a apresentação de sua candidatura.



    Propõe-se a construir um estádio, com projeto encomendado na Inglaterra, de custo estimado em R$ 300 milhões.

    Digamos, contra tudo, que a estimativa seja exata.

    A cidade e a população de Natal não têm carências inatendidas até hoje por falta de R$ 300 milhões?

    Na concepção eleitoreira e rentável, a continuidade, pelo tempo afora, das carências de Natal e das outras capitais de menor riqueza é compensada por três ou quatro jogos das oitavas da Copa.

    (...)

    O desprezo pelas cidades e suas populações, presentes e futuras, é o mesmo.



    Expresso na Copa das Leviandades.

    (Jânio de Freitas – Jornal Folha de S.Paulo –01/02/2009)


    A partir das leituras e de seus conhecimentos sobre o tema, redija um texto opinativo de um jornal de circulação nacional, AVALIANDO a relevância de o país sediar a Copa 2014. Justifique esse posicionamento.
































































    PROPOSTA 3


    PEDÓFILOS AMEAÇAM MENINA DE 12 ANOS NO ORKUT

    Simone Lima - Estado de Minas




    Filha e pai chegam à delegacia de Pará de Minas para prestar queixa

    Facilitar o acesso a informação e contribuir efetivamente para o processo de globalização. A internet, sem dúvida, trouxe muitos avanços. Entretanto, há o outro lado da moeda. Pedófilos de diversas partes do mundo encontraram na rede mundial de computadores um campo promissor e praticamente impune para atuar. Por meio de um site de relacionamento, por exemplo, eles podem assumir qualquer personalidade e usar uma linguagem que atraia crianças e adolescentes. Em Pará de Minas, na Região Centro-Oeste de Minas, a 86 quilômetros de Belo Horizonte, uma menina de 12 anos chegou a ser ameaçada por criminosos que queriam obrigá-la a colocar fotos nuas em sua página no Orkut. A garota contou para o pai o que estava ocorrendo e ele deu queixa terça-feira, na delegacia da cidade.

    Indignado, A.C.M., de 36 anos, disse que nunca autorizou a filha a divulgar um perfil no Orkut. Entretanto, a menina preferiu arriscar. Alguns meses depois, ela teve a página clonada e começou a receber mensagens pornográficas e de ameaças. No texto, os criminosos afirmam que, para ter a página de volta, a garota deveria divulgar fotos dela sem roupas, caso contrário, usaria o perfil para divulgar cenas de pedofilia. Preocupado com a integridade da filha, A.C.M. não pensou duas vezes antes de procurar as autoridades. “Não gosto desses sites e não acompanho isso. Acho que essa foi minha falha, a de não acompanhar o que ela acessava”, declara.
    Apesar da situação, A.C.M., sente-se orgulhoso da filha. “Ela não foi ingênua para cair na onda dos criminosos. Ela confiou na família e se abriu conosco. Dessa forma, pudemos ajudá-la e, quem sabe, podemos servir de exemplo para outras pessoas. Não pode haver medo de denunciar ou achar que não vai haver solução”, acrescenta.

    Segundo a delegada de Pará de Minas, Rebeca Luiza Soares, será instaurado inquérito para investigar o caso. O computador da menina passará por perícia e o Orkut deverá ser acionado judicialmente.


    De acordo com o promotor de Justiça e curador da Infância e da Juventude de Divinópolis, Carlos José Silva Fortes, que faz parte da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra a pedofilia, casos como o de Pará de Minas são cada vez mais comuns em todo o país. “A melhor arma é a precaução. É essencial que os pais saibam o que os filhos estão fazendo na internet, quais páginas acessam, com quem se relacionam. Mas, no caso de ameaças ou abusos, é necessário que as autoridades sejam acionadas. Há, hoje, uma facilidade maior em localizar esses criminosos e precisamos montar um cerco contra a prática da pedofilia”, diz.

    CPI em abril

    O promotor afirma que, apesar de as leis no Brasil ainda serem consideradas atrasadas em relação a crimes realizados pela rede, em novembro o país deu um passo importante com a aprovação da Lei 11.829, que aprimora o combate à produção, venda e distribuição de pornografia infantil na internet. “Existe uma cartilha em que informamos a população sobre a prática desses crimes e como é preciso agir. A CPI teve início em abril do ano passado e retomará os trabalhos em abril deste ano. Já demos o primeiro passo e temos uma longa caminhada pela frente. Já temos novos projetos de lei em andamento e ainda há muito trabalho a ser feito”, acrescenta.


    A empresa Google, responsável pelo Orkut, foi procurada pelo Estado de Minas e seu assessor de imprensa no Brasil, Eduardo Vieira, respondeu que a empresa lamenta o mau uso da internet, prática que tem sido observada pelo provedor. Vieira informou que, quando a Google é notificada judicialmente, retira do ar conteúdos falsos e inadequados. A empresa tem acordo com o Ministério Público Federal e outras autoridades brasileiras e criou, no ano passado, uma ferramenta de reporte de abusos, uma arma contra a pedofilia. Segundo ele, quando a Google é acionada judicialmente, tem 48 horas para comprovar se o conteúdo é ilícito ou não e, em caso positivo, ele é retirado imediatamente do ar.

    (Jornal Estado de Minas – 02/2009)
    (FRJS) A partir da leitura, redija um editorial, a ser publicado no sítio da Promotoria Pública do Estado de Minas Gerais, sobre o combate à pedofilia na rede e os cuidados no uso da internet. Fundamente com argumentos consistentes o posicionamento da empresa.
    Atenção: O texto elaborado deve conter, no mínimo, 20 (vinte) linhas















































    Grupo 2
    Texto Argumentativo

    Quando usamos a argumentação?

    - quando queremos defender um ponto de vista;

    - quando apresentamos a nossa opinião;

    -quando propomos uma solução;

    - quando queremos convencer os outros a ceder a um pedido nosso.



    • Como se constrói um texto argumentativo?

    1. Estrutura do texto/Progressão temática

    Introdução: Parágrafo inicial no qual se apresenta a proposição (tese, opinião, declaração). Deve ser apresentada de modo afirmativo, claro e bem definido, sem referir quaisquer razões ou provas.

    Desenvolvimento: Análise/explicitação da proposição apresentada; apresentação dos argumentos que provam a verdade da proposição: fatos, exemplos, citações, testemunhos, dados estatísticos.

    Conclusão: Parágrafo final, no qual se conclui com uma síntese da demonstração feita no desenvolvimento.

    2. Escolha e ordenação dos argumentos

    Deve-se: encontrar argumentos adequados; recorrer, sempre que possível e desejável, à exemplificação, à citação, à analogia, às relações causa-efeito; organizar os argumentos por ordem crescente de importância.

    3. Articulação e progressão do discurso:

    Estabelecer uma rede de relações lógicas entre as palavras, as frases, os períodos e os parágrafos;



    • Construir um raciocínio que se vai desenvolvendo através de:

    • Correta estruturação e ordenação das frases;

    • Uso correto dos conectores;

    • Respeito pelas regras de concordância;

    • Uso adequado dos pronomes que evitam as repetições do nome;

    • Utilização de um vocabulário variado, com recurso de sinônimos, antônimos...



    A Tese (ideia que se pretende defender) de uma dissertação deve ser clara, objetiva e concisa, preferencialmente.



    • MODELOS DE TESE


    1Cena descritiva:

    Exemplo:

    O som invade a cidade. Buzinas estridentes atordoam os passantes. Edifícios altíssimos cobrem os céus cinzentos da metrópole. Uma fumaça densa e ameaçadora empresta a São Paulo o aspecto de fotografias antigas sombreadas pela cor do tempo. É a paisagem tristonha da poluição.


    2 Uma frase declarativa ou afirmação:

    Exemplo:

    O artista contemporâneo, diante de um mundo complexo e agitado, tem por missão traduzir o mais fielmente possível essa realidade.


    3 – Frases ou expressões nominais:

    Exemplo:

    Baixos salários. Médicos descontentes. Enfermagem pouco qualificada. Falta de medicamentos. Desvio de verbas. Hospitais insuficientes e mal aparelhados. Atendimento precário. Esse é o retrato da saúde pública brasileira.


    4 – Resgate histórico ou dados retrospectivos:

    Exemplo:

    As primeiras manifestações de comunicação humana nas eras mais primitivas foram traduzidas por sons que expressavam sentimentos de dor, alegria ou espanto. Mais tarde, as pinturas rupestres surgiram como primeiros vestígios de tentativa de preservação de uma era...


    5Citação: textual e comentada.

    Exemplo:

    Textual: "O escravo brasileiro, literalmente falando, só tem uma coisa: a morte”.Joaquim Nabuco, grande teórico do movimento abolicionista brasileiro. Nabuco revela uma das características que o pensamento antiescravista apresenta: a nota de comiseração pelo escravo.

    Comentada: O teórico Joaquim Nabuco, em sua comiseração pelo escravo brasileiro, disse que este só tem a própria morte. O movimento brasileiro antiescravista, quando já fortalecido, deixou bem clara essa pungente acusação nas palavras dos abolicionistas.

    6 – Pergunta ou uma sequência de perguntas:

    Exemplo:

    Os pensadores do século XIX propuseram nos termos da época as questões que, apesar de toda a posterior realidade, continuam a intrigar os críticos sociais: como funciona a mente de um político? Quais são os fatores imponderáveis que o levam a agir desta ou daquela maneira?


    7 Definição:

    Exemplo

    O envelhecimento é um processo evolutivo que depende dos fatores hereditários, do ambiente e da idade, embora ainda não tenham sido descobertas as causa precisas que o determine em toda a sua amplitude e diversidade.


    8 – Narração:

    Exemplo:

    O ano de 1997 foi marcado pela expansão da informática no país: realizaram-se as mais importantes feiras do mundo, apresentando novidades que deslumbraram os brasileiros. Os mais ávidos de atualizar-se se transformaram em presas definitivas de um dos mercados mais lucrativos do planeta.


    9 – Comparação:

    Exemplo:

    A era da informática veio aprofundar os abismos do país: de um lado, assistimos ao avanço tecnológico desfrutado por cerca de 2% da população; de outro, assistimos à crescente marginalização da maioria que sequer consegue alfabetizar-se minimamente.


    10 – Declaração surpreendente:

    Exemplo:

    Jamais houve cinema silencioso. A projeção das fitas mudas era acompanhada por música de piano ou pequena orquestra. No Japão e outras partes do mundo, popularizou-se a figura do narrador ou comentador de imagens, que explicava a história ao público. Muitos filmes, desde os primórdios do cinema, comportavam música e ruídos especialmente compostos.



    A ARGUMENTAÇÃO

    O desenvolvimento é a parte mais extensa do texto. Compreende os argumentos (evidências, exemplos, justificativas etc.) que dão sustentação à tese – ideia central apresentada no primeiro parágrafo. O conteúdo dos parágrafos de desenvolvimento deve obedecer a uma progressão: repetir ideias mudando apenas as palavras resulta em redundância. Deve-se também evitar a reprodução de clichês, fórmulas prontas e frases feitas – recursos que enfraqueçam a argumentação.

    Cabe lembrar, ainda, que a adequada utilização de seu repertório cultural será determinante para diversificar e enriquecer seus argumentos. Observe alguns exemplos de argumentação:
    Tema: Televisão
    Argumentação por exemplificação

    Já foi criada até uma campanha – "Quem financia a baixaria é contra a cidadania" – para que sejam divulgados os nomes das empresas que anunciam nos programas que mais recebem denúncias de desrespeito aos direitos humanos. O mais importante nessa iniciativa é a participação da sociedade, que pode abandonar a passividade e interferir na qualidade da programação que chega às casas dos brasileiros.



    Argumentação histórica

    Quem assiste à TV hoje talvez nem imagine que seu compromisso inicial, quando chegou ao país, há pouco mais de meio século, fosse com educação, informação e entretenimento. Não se pode negar que ela evoluiu – transformou-se na maior representante da mídia, mas em contrapartida esqueceu-se de educar, informa relativamente e entretém de maneira discutível.



    Argumentação por constatação

    Para além daquilo que a televisão exibe, deve-se levar em conta também seu papel social. Quem já não renunciou a um encontro com amigou ou a um passeio com a família para não perder a novela ou a participação de algum artista num programa de auditório? Ao que tudo indica, muitos têm elegido a tevê como companhia favorita.



    Argumentação por comparação

    Enquanto países como Inglaterra e Canadá têm leis que protegem as crianças da exposição ao sexo e à violência na televisão, no Brasil não há nenhum controle efetivo sobre a programação. Não é de surpreender que muitos brasileiros estejam defendendo alguma forma de censura sobre a TV aberta.



    Argumentação por testemunho

    Conforme citado pelo jornalista Nelson Hoineff, "o que a televisão tem de mais fascinante para quem a faz é justamente o que ela tem de mais nocivo para quem a vê: sua capacidade aparentemente infinita de massificação". De fato, mais de 80% da população brasileira tem esse veículo como principal fonte de informação e referência.



    A CONCLUSÃO DO TEXTO DISSERTATIVO

    Temos sempre um objetivo definido: defender uma ideia, um ponto de vista. Para tanto, formulamos uma tese interessante, que será desenvolvida com eficientes argumentos, até atingir a última etapa: a conclusão. Não há um modelo único de conclusão. Cada texto pede um determinado tipo de fechamento, a depender do tema, bem como do enfoque escolhido pelo autor. Em textos com teor informativo, por exemplo, caberá a conclusão que condense as ideias consideradas.

    Observe alguns dos procedimentos adequados para se concluir um texto:

    Retomada da tese – é a confirmação da ideia central. Reforça a posição apresentada no início do texto. Deve-se, contudo, evitar a redundância ou mera repetição da tese.

    Proposta(s) de solução – partindo de questões levantadas na argumentação, consiste na sugestão de possíveis soluções para os problemas discutidos.


    Grupo 3

    Exercício 1

    Texto 1

    Versão original

    O referendo sobre o desarmamento revelou, além da intensidade do sentimento negativo do eleitorado em relação à atuação do poder público, a vitalidade da chamada sociedade global, fenômeno que caracteriza as sociedades modernas que, com os meios tecnológicos de que dispõem hoje, pode existir independentemente das instituições políticas e do sistema de comunicação de massa, segundo análise do sociólogo Manuel Castells, da Universidade Southern California, nos Estados Unidos, um dos seus principais teóricos.

    Passo a passo da reestruturação textual

    Primeiro problema: o texto constrói-se sobre um único período. Os pontos finais apareceram e originaram as frases mais curtas.

    O referendo sobre o desarmamento revelou, além da intensidade do sentimento negativo do eleitorado em relação à atuação do poder público, a vitalidade da chamada sociedade global. Fenômeno que caracteriza as sociedades modernas que, com os meios tecnológicos de que dispõem hoje, pode existir independentemente das instituições políticas e do sistema de comunicação de massa. A análise do sociólogo Manuel Castells, da Universidade Southern California, nos Estados Unidos, um dos seus principais teóricos.



    Segundo problema: prolixidade, mais conhecida com “falação”, “encher linguiça”. Eliminamos palavras e substituímos estruturas sintáticas confusas.

    O referendo sobre o desarmamento revelou, além da intensidade do sentimento negativo do eleitorado em relação à atuação do poder público, a vitalidade da [chamada] sociedade global. Fenômeno [que caracteriza] das sociedades modernas que dispõe de [com os] meios tecnológicos [de que dispõem hoje, pode existir independentemente] independe das instituições políticas e do sistema de comunicação de massa. A análise do sociólogo Manuel Castells, da Universidade Southern California, nos Estados Unidos, um dos seus principais teóricos.



    Terceiro problema: falta de domínio dos elementos coesivos. Incluímos, então, partículas de transição.

    O referendo sobre o desarmamento revelou, além da intensidade do sentimento negativo do eleitorado em relação à atuação do poder público, a vitalidade da sociedade global. Moderno, o fenômeno tem duas marcas. Uma: dispensa o sistema de comunicação de massa porque dispõe de meios tecnológicos. A outra: independe das instituições políticas. Essa é a análise do sociólogo Manuel Castells, da Universidade Southern California, nos Estados Unidos, um dos principais teóricos da sociedade global.



    Quarto e último problema: informação desnecessária. A ideia de que o referendo revelou a descrença da sociedade nos poderes públicos é secundária; consequentemente deve ser retirada.

    Eis, enfim, a versão final, mais bem articulada, coerente e clara.



    O referendo sobre o desarmamento revelou a vitalidade da sociedade global. Moderno, o fenômeno tem duas marcas. Uma: dispensa o sistema de comunicação de massa porque dispõe de meios tecnológicos. A outra: independe das instituições políticas. Essa é a análise do sociólogo Manuel Castells, da Universidade Southern California, nos Estados Unidos, um dos principais teóricos da sociedade global.

    Atividades

    Ler os parágrafos a seguir, identificar os problemas de articulação e reeditar o texto.

    Texto 2

    As mudanças pelas quais vem passando a área de gestão de pessoas têm suscitado o desenvolvimento de novas práticas, algumas ainda não validadas pela ciência, que, há alguns anos atrás, seria impensável o seu emprego como ferramentas em gestão empresarial.



    Problemas:

    ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Reescrita

    ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Texto 3

    Trata-se de um equipamento que permite ao cliente gravar e armazenar sua programação preferida para assistir sempre que desejar, além de pausar, avançar e retroceder a programação. Além de permitir gravar e ver programas diferentes ao mesmo tempo, o cliente nunca mais deixará de assistir o final de um programa que começou a assistir e não pôde continuar naquele momento.



    Problemas:

    ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Reescrita

    ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Texto 04

    Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que 60% da população mundial não é fisicamente ativa o suficiente a fim de garantir os benefícios advindos dos exercícios físicos.

    Problemas:

    ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Reescrita:

    ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Texto 05

    Não é dizer que o ministro Nelson Jobim não tenha razão em reclamar do espaço exíguo para acomodar os mais nutridos e espichados nos aviões. Não é dizer também que não se deva discutir o papel da Agência Nacional de Aviação Civil na solução da crise. Tudo isso é bom, não faz mal a ninguém, mas há assunto mais urgente.

    Problemas:

    ______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Reescrita:

    __________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Texto 06

    Acho perfeitamente aceitável que o Sr. José Serra se candidate à Presidência, mesmo tendo assinado um documento dizendo que não o faria, pois não devemos esquecer que o ex-prefeito de Ribeirão Preto, Antonio Palocci, abandonou seu cargo para tornar-se ministro da Fazenda, e seguiram seu exemplo o ex-prefeito de Porto Alegre, Tarso Genro, e o ex-prefeito de Manaus, Alfredo Nascimento, que deixaram suas cidades nas mãos de seus vices antes do fim de seus mandatos. Ora, por que só os petistas podem deixar seus cargos para disputar eleições? Que a regra seja igual para todos.

    Problemas:

    ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Reescrita:

    _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Exercícios 2

    Leia o texto a seguir e depois redija um parágrafo que sintetize o ponto de vista do texto. Para isso, observe bem as palavras e as ideias-chave de cada parágrafo.





  • 1   2   3   4   5   6   7   8   9


    ©aneste.org 2017
    enviar mensagem

        Página principal