Apometria



Baixar 1.06 Mb.
Página6/28
Encontro02.07.2019
Tamanho1.06 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   28

Mental Superior

*Está muito longe e agigantado.


-Quanto você está maior do que os demais?

*O bastante para esmagar você também.

-Vamos trazê-lo aqui e agora, e alinhá-lo com os demais usando um amarelo-limão.

O amigo está sentindo alguma coisa?

*É claro, você é sujo. Usa de sujeira para conseguir o que quer.


-Mas que sujeira eu estou usando?

*Você está colocando a mão aqui dentro de mim, na região do baço e me diminuindo por aqui. Está fazendo eu me curvar. E eu não me curvo diante de ninguém, pois sou um deus. Eu sou um deus! Você não está vendo?

-Que deus você é?

*Deus do prazer. Não está vendo quantos pênis eu tenho? Quantos prazeres eu dou para toda essa gente que vem me buscar?

-Veja bem que não existe mais essa fantasia que você plasmou. Você pode perder o único que tem. Olhe nessa tela grande a sua frente e veja o que pode acontecer com a sua região genital. Olhe o estado desses espíritos que freqüentam essa região do Vale do Sexo. É realmente lamentável. Você corre o perigo de ficar assim. Estão podres. Você precisa de ajuda?

*Ninguém vai querer me usar me vendo desse jeito, esse trapo em que você me deixou.

-Você vai ficar em quarentena para refletir sobre a sua situação, pensar se vale à pena sentir todos esses prazeres e correr o risco de ficar todo deformado. Posteriormente os mentores vão lhe auxiliar, dependendo da sua decisão de buscar novos caminhos ou não. Agora a decisão é sua. Para você tomar consciência, o que você fazia é simplesmente deprimente. Os irmãos vão levá-lo para um jardim onde você vai ser tratado com medicamento à base de flores.

*Vão me levar dentro desse caixão?

-Sim. Você vai ser encaminhado para um hospital onde será bem tratado. Mais tarde quando você já estiver mais conscientizado, nós voltaremos a conversar.


Duplo Etérico - Veja como está. A médium está falando o que ela está vendo. O chacra básico está muito aberto, como se as quatro pétalas estivessem abertas.
Vamos jogar uma energia prata primeiramente, seguida de uma energia verde, laranja e violeta. Os chacras inferiores estavam todos danificados. O chacra cardíaco fechado. Foi usado um verde, um laranja e um azul. Passamos para o umbilical, esplênico, e passando mais uma vez pelo básico, drenando toda energia negativa aí contida. Passamos uma energia dourada nos cordões dos chacras. O Mental Superior está enviando informações, parece que houve um incesto, não dá para interpretar bem. Ao mesmo tempo em que ele gosta da mãe como mãe, também gosta como mulher. Esse último detalhe não foi investigado com o paciente.
Houve uma pequena melhora após o atendimento.
Instruções dos espíritos - Muitas mudanças ocorreram a partir desse atendimento em virtude das transformações espirituais, devido à permissão para que elas viessem a acontecer. Na verdade, estou sendo a primeira cobaia que vem sendo trabalhada e estudada a nível espiritual, há mais ou menos uns cinco anos. Somente agora foi possível conhecer essa nova técnica, e também trazer à tona essa nova (velha) faceta da minha vida, na medida que eu estou permitindo.


A equipe encarnada está tendo acesso a essas informações para dar continuidade aos trabalhos de pesquisa.



Falaremos agora da segunda pétala da figura do Mental Superior que se localiza junto ao Atma, a qual tínhamos chamado inicialmente de mecanismo, e que vamos patentear como Filtro Espiritual. Quando esse Filtro Espiritual vai filtrar algo do Mental Superior, por exemplo, ele se posiciona atrás, tomando a forma desse nível. É como se fosse uma folha em branco que toma a forma daquele nível que vai filtrar. Nesse Filtro Espiritual existem dois canais que atravessam todos os níveis conscienciais, corpos até o Atma, sendo um para filtrar as energias negativas e outro para as positivas. Para evitar que essas duas energias venham a se misturar novamente, ele possui uma configuração que identifica tudo aquilo que precisa ser filtrado. Quando esse Filtro se enche, existe um mecanismo que chamamos de Anel de Vênus, como uma comporta que se abre no momento certo. Partimos do princípio que determinada criatura não conseguiu trabalhar os sentimentos do amor, por exemplo. Essa energia não está sendo bem trabalhada na ponta física, ela sobe por esses dois canais, positivo e negativo, digamos o amor e o ódio. Nessa subida vai sendo feita uma varredura de todos os níveis, subníveis e personalidades virtuais que estão à mostra. Se houver cooperação desses níveis durante a varredura, é feita ali mesmo a correção. Se for encontrado nessa varredura algum nível em rebeldia, aí ele é carregado junto e deixa de ser nível ou subnível de consciência e passa a ser uma energia incandescente, que entra pelo canal que vai conduzi-lo ao banco de dados, que é nesse caso o Núcleo que é semelhante a uma bola, possuindo por fora vários cordões que se ligam com a parte superior, como outros com a parte inferior, recebendo a energia do universo e dos seus mentores e equipe espiritual, que tomam parte nessa tarefa. Aqueles níveis que possuem pouco poder mental para se manifestar serão adormecidos. A exemplo daquele nível que se manifestava como Mental Superior e parte do Mental Inferior, ele conseguiu se individualizar a tal ponto de querer se tornar o dono desse local (Núcleo). A maioria desses casulos existentes no Núcleo abriga níveis em forma de energia, porém separadas, isto é, positivas e negativas, mas sabemos que alguns níveis ficam juntos por situações de semelhança. Então quando as energias sobem por esses dois canais do Filtro Espiritual, vão distribuir o que é positivo para aqueles que já estão de uma certa forma neutralizados daqueles sentimentos que lhes prenderam naquele local, e assim vão evoluindo mesmo sem a consciência. A parte negativa vai subir e alguns níveis serão absolvidos por semelhança ou livre-arbítrio. Outros não percebem a presença dessa energia e ela acaba entrando no reservatório do Corpo Budhi para ser trabalhada.



A grande maioria ou quase todos os humanos possui níveis, coisas misteriosas,
presas dentro desse Núcleo.




Miranda: O que ocorre na crise de ausência?

Espírito: Fisicamente ocorrem problemas neurocerebrais no sistema nervoso do indivíduo encarnado. São defesas próprias quando não se quer vivenciar algumas situações traumáticas do passado, desta vida ou de outras. Então, ele querendo proteger a sua memória ou integridade, pode provocar esse problema fisicamente. Existe a parte física que se defende provocando o desligamento dos sistemas neurosensoriais de uma região. Há a colaboração dos níveis espirituais bloqueando o sistema para o corpo físico e para que possa se manter naquela posição que está escondendo naquele momento.

Pode acontecer em certos casos o afastamento de níveis quando ocorrer alterações na matriz, como deficiências de mau uso dos conhecimentos em outras encarnações e deficiência no cérebro espiritual, podendo ocorrer a crise de ausência. Mas tudo mostra que se trata de uma fuga, do não querer ver, não querer sentir, o consciente físico se bloqueando, o medo está implícito.





Miranda: Como se dá a anestesia local?

Espírito: Utiliza o chacra correspondente daquela região onde se quer anestesiar, bloqueando veias e fios principais, isolando aquela área.


Segunda Parte

(As respostas abaixo foram passadas pelo espírito Mahaidana), Psicofonia da médium Fabiana Donadel.



Interessante – Apometria

Existem dentro de nós muitas dificuldades que não são acessadas num determinado momento, levando anos às vezes para que se possa descobrir de onde vem esse desconforto. São atributos da personalidade ou mesmo personalidades não manifestadas por inteiro que vêm trazendo esse desconforto de uma ou mais vivências. Esse desconforto estando muito enraizado fica difícil de desprender. Seria como blocos de gelo que não se desprendem por inteiro das geleiras. Quando essa dificuldade não aparece por inteiro causa um desconforto. Ela pode ainda estar armazenada no núcleo ou Corpo Budhi e não ainda em níveis de consciência, isto é, ela pode ter sido liberada pelo Budhi para começar a se manifestar na ponta física. Quanto mais você acelerar a reforma íntima, mais cedo esses desconfortos virão à tona e você poderá trabalhar essa dificuldade com mais facilidade.


Pergunta: Como fica o carma da personalidade do encarnado que tem uma boa proposta e muitos níveis se encontram em desarmonia?

Resposta: Se muitos níveis estão em desarmonia e tem uma boa proposta, essa proposta será capaz de reformular esses níveis e mandar respostas positivas para o Corpo Budhi, que será avaliado pela Lei Divina. Por outro lado, tudo isso indica que a ponta física não foi bastante forte e positiva, ainda, para doutrinar os seus próprios níveis de consciência. Mas uma proposta boa significa que a criatura conseguirá rearmonizar alguns níveis de consciência que forem trazidos para serem aperfeiçoados durante uma encarnação. Aqueles aspectos gravados no Corpo Budhi serão trazidos para a reformulação, aquela cota previamente programada pelo espírito. Agora se essas cotas negativas já se reformularam e ainda lhe restar algum tempo de vida no plano físico, novas cotas de trabalho serão trazidas para serem harmonizadas, embora sendo resgate para futuras encarnações. Caso não tenha conseguido doutrinar os seus próprios níveis de consciência, a criatura passa a arcar com um pouco da desarmonia desses níveis. O carma é de todo o agregado espiritual. Não podemos dividir a criatura em níveis e determinar um carma para cada nível. Todos têm uma parcela de culpa nesse agregado.

Quando nossos níveis de consciência ainda se encontram em regiões umbralinas, trazendo vibrações negativas para o aparelho físico, é sinal que ainda há um tanto de rebeldia pela não aceitação da proposta de vida que trouxeram em sua bagagem. Muitos ainda pensam que são os obsessores que trazem sempre desarmonia para o aparelho físico, mas na verdade muitas vezes são os seus próprios níveis rebelados. Nós devemos entender que os níveis de consciência têm individualidade própria, mais isso não significa que tomaram decisões completamente sozinhos, interferindo de forma total na proposta encarnada. Somente mudarão uma parte da proposta se houver a conivência do corpo físico, caso contrário, ficará muito difícil a sua reformulação.


Na mediunidade inconsciente ocorre um leve afastamento do Duplo

Normalmente esses médiuns trazem em si um processo de culpa ou de reflexão, impedindo que tenham consciência absoluta de todas as suas incorporações. É uma forma de repreensão da própria pessoa, impedindo de manifestar a consciência como se não tivesse o direito de conhecer. Erros cometidos com a mediunidade em outras vidas, hoje preferem não ouvir, porque quando ouviram não usaram para o bem geral e sim, em benefício próprio. É uma espécie de comodismo, precisa querer ser consciente.


Técnicas são usadas para isso a nível espiritual, com aparelhagem utilizada pelo plano espiritual e não pelo plano físico. Mas pode ser tratado em desdobramento pela Apometria.


Consciência física

Nem sempre a rememorização do passado precisa acontecer a nível físico para que haja a melhora. Muitas vezes é mais importante uma recordação do passado em nível de Mental Superior, que não causará nenhum desequilíbrio a nível físico, do que uma rememorização do passado ocorrida conscientemente com visualizações e vivências, até de sensações, perfumes, cheiros, etc.


Pergunta: Uma criatura que identificou de todas as formas que o problema físico é pura rebeldia; quando do acesso de seus níveis de consciência, eles afirmam que querem passar pela dor, no entanto, os mesmos níveis estão todos desalinhados e desarmonizados e não estão sentindo a dor, apenas o corpo físico está. O que fazer?

Resposta: Precisamos em primeira instância deixar que essa criatura permaneça com a dor escolhida por algum tempo, sem que atendimentos sejam realizados. A partir do momento em que a dor se tornar mais forte, os próprios campos físicos, consciente ou inconscientemente vão repassar essa dor para os demais níveis de consciência. Parece que é nesses casos que a cura poderá se restabelecer. O caminho escolhido nesse caso foi a dor. É preciso que ela seja sentida em todos os aspectos, só então a criatura conseguirá aprender efetivamente qual o melhor caminho a seguir. Essa dor se transfere para os demais níveis automaticamente, sem que haja a ação do operador apométrico, dizendo que vai passar a dor para os demais níveis de consciência, daí então, devemos atendê-lo pela técnica apométrica conscientizando-o. Haverá uma maior probabilidade que a cura se restabeleça.
Às vezes um espírito encarnado ou desencarnado escolhe um determinado tempo para passar por uma certa dificuldade. Mentaliza esse tempo e forma um pensamento tão intenso a respeito disso, que mesmo todos os atendimentos realizados não solucionam o problema. E o problema só será solucionado quando aquele tempo chegar ao fim.

Os humanos trazem níveis de consciência que não estão participando total ou parcialmente da encarnação atual, não se importando, muitas vezes, com o que está acontecendo com a ponta física. Não escutando as instruções beneficentes que estamos lhes passando, mas por outro lado, passam suas desarmonias para os demais níveis e, conseqüentemente, para a ponta física. Às vezes temos crises de desencantos e não sabemos de onde vêm.


Para que esses níveis de consciência sejam atraídos há necessidade de mudanças na ponta física, como certas reformas a nível emocional e psíquico. Por isso que certos atendimentos Apométricos têm que ser mais abrangentes, não se limitando a trazer para a incorporação e verificação, somente um ou dois corpos (CA e MI), mas todos para que se possa fazer uma revisão mais apurada, possibilitando assim, atrair níveis desgarrados da encarnação, perdidos, apegados a determinados eventos de seu passado.


Pergunta: Criaturas que passam a vida com razoável comportamento, permanecendo protegidas pela saúde, de repente surge uma doença grave e outros bloqueios que as levam a permanecer longos anos em sofrimento. O irmão poderia nos dar uma explicação para esse fato?

Resposta: O corpo físico é um empréstimo que a bondade Divina nos concedeu para a nossa manifestação no plano físico. Devemos respeitar toda a obra da bondade Divina. Se não cuidarmos do que é sagrado, poderemos perder o privilégio de estarmos habitando um corpo físico saudável. O Evangelho diz claramente a todos nós "pedireis e obtereis".
Mensagem de Mahaidana: Quando falamos em desencarne normalmente aos que estão encarnados, parece que a criatura que tem um conhecimento maior a respeito da vida no mundo espiritual terá uma grande facilidade em se desligar do corpo físico e se ligar aos campos vibratórios que são necessários para a sua recuperação e para a continuação do seu aprendizado no mundo espiritual.


Nem sempre acontece dessa forma, muitas vezes aqueles que permaneceram durante longos anos na vida física estudando e conhecendo um pouco mais a respeito da vida no mundo espiritual, levam dentro de si no momento do desencarne, uma ânsia muito grande em fazer as coisas de forma correta, tentando fazer o seu próprio desligamento, impedindo às vezes que os irmãos socorristas façam os seus trabalhos com tranqüilidade. Então, ao invés de auxiliar, acabam interferindo no trabalho dos socorristas, produzindo efeitos como a dissociação de boa parte de seus níveis de consciência que já poderiam estar aglutinados, evitando problemas como de ligação com outras encarnações ou mesmo ligação com fatos da vida que se expirou, impedindo um fluxo de energia normal, evitando que esses níveis sejam levados aos campos vibratórios que lhe são correspondentes. Geralmente os níveis de mentais vivem em campos vibratórios de forma mais simples. Alguns níveis podem ficar ligados a esta vida que terminou, mas podem propiciar ligações com fatos de outras vivências, dificultando ainda mais o trabalho, aí se faz necessário com mais facilidade o trabalho mediúnico para a orientação do ser que acabou de desencarnar. Com a rememorização dessas lembranças pode ocorrer uma dissociação maior dos níveis de consciência do próprio desencarnado, quando não aceita com tranqüilidade o socorro ou dificulta o mesmo. Mas se ele aceita, as dissociações são mínimas.



Há ocasiões de desencarne em que os níveis de consciência não participaram ativamente da encarnação e quando desencarnam é que vão tomar consciência de que estavam encarnados e que perderam uma grande oportunidade de se recuperarem e se resgatarem perante a bondade Divina. Daí vem o desespero, criando dentro de si o remorso ou a culpa. Daí, muitas vezes voltam para o convívio familiar que a pouco deixaram, pensando em recuperar o tempo perdido, pois estavam afastados da encarnação.



Outra observação é que nem sempre todos os níveis ficam juntos após o desencarne, ocorrendo dissociações decorrentes de níveis que estão ligados a regiões umbralinas, e outros a regiões do astral mais superior. Então a diferença de vibração de energia produz uma dissociação muito maior em comparação com aqueles desencarnados que estão vivenciando um padrão vibratório mais similar. Nos campos superiores há como que um choque de energia e esse choque acontecendo produz essa grande dissociação. Vemos a rebeldia de níveis de consciência e também se nota que existem alguns níveis mais evoluídos do que outros.



Devemos trazer a luz para esse agregado quando encarnado, para que não ocorram problemas durante o desencarne. A transmissão de energia desequilibrada faz com que o nível de consciência que se encontra afastado da ponta física por muito tempo, acabe por se deformar, devido longo afastamento do corpo físico.



Terceira Parte

Casos Ilustrativos

Caso 01 - N. O.


Data: 07/11/03

Problemas: friagem nos joelhos.


Técnica empregada: Apometria com desdobramento anímico.

Fui um padre em existência passada na Espanha, ficava meses de joelho rezando e sem me alimentar corretamente. Mas essas orações não tinham ação, pois deixei de ajudar muitas pessoas por me prender somente a oração, mas como já falei, sem ação. Fé sem obra não existe, não tem o valor devido. Desencarnei por inanição. Fui tido como um grande ser para a igreja e muitos até hoje ainda oram me pedindo ajuda, como se eu fosse um santo, fazem inclusive romaria. Essa vida se deu na Idade Média, chamava-me D. Antonio.


Porém, em passado anterior perseguia religiosos nas cruzadas. Na Europa vivia viajando, mas sempre perseguindo os cristãos, destruindo templos, etc. Por isso aquela vida de penitência em oração, mas que a nada levou, que nada adiantou, só piorou. Tudo isso gera insatisfação do dever não cumprido, sempre em busca de algo que não se encontra, deixando um vazio muito grande e revolta com as pessoas que não buscam o conhecimento.


Hoje não olho com bons olhos as igrejas e os fanáticos religiosos. Ainda existem certos resquícios desse passado que aos poucos estou superando.


Fui torturado em existência posterior a de padre, principalmente nos joelhos.
Fui também um escravo e desencarnei em um navio. Dores no tornozelo direito provenientes de argola no pescoço e nos tornozelos.

Melhorei muito pouco da friagem nos joelhos após o atendimento. São traumas muito fortes de difícil remoção assim de uma hora para outra.


Caso 02. A. C. - 31 anos

Data: 02/10/03

Problemas: Insegurança, desconfiado, medo de perder e ficar sozinho. Choro bloqueado, não consegue chorar. Emoções reprimidas, angústia, um vazio. Afetividade, não consegue sentir prazer na relação sexual. Algo ligado aos órgãos sexuais e estômago. Sente-se inferior no relacionamento sexual.


Técnica empregada: Apometria com desdobramento anímico e recolhimento de espíritos que se encontravam dentro do pé, para que ninguém desconfiasse.
Em vidas passadas treinou muito o controle da mente. Hoje os seus níveis de consciência vivem dessa maneira, sem sensações, usando somente a mente. Então o físico não sente aquele prazer da ejaculação na relação sexual, porque o Mental Superior não permite que o Corpo Astral sinta tais sensações, diz que não há necessidade. Esses níveis manipuladores são frios. Trabalhou com magia negra em existência passada, onde utilizava órgãos sexuais humanos em oferenda a espíritos trevosos, comprometendo-se muito nessa área. Em outra vida veio como hermafrodita, sendo motivo de chacota e vergonha, onde os médicos estudavam o seu caso, trazendo ainda em si a desconfiança.
Tem uma ansiedade em adquirir conhecimentos, mas sofre a pressão do Mental Superior que não admite. Hoje freqüenta a linha kardecista que desconhece esse tipo de terapia.

Conversando com um espírito amigo, Cornélio, sobre o assunto, ele nos informou que o mental inferior é um símbolo que isola e impede essa sensação de prazer. Existem alguns outros canais que necessitam ser investigados para se chegar realmente à raiz do problema. O fato de esse irmão estar atrelado ao corpo físico e não se permitir sentir determinadas reações o deixa em desequilíbrio. Esse desequilíbrio tem uma dosagem significativa de autopunição e dificuldade de aceitação dentro dessa polaridade. O grande comandante e responsável por esses arquivos é o mental superior e não o mental inferior.



Qual o melhor caminho a ser seguido para ajudar, além do que já se está fazendo?
Deve ser trabalhada essa energia que não permite que a ponta física possa fazer a drenagem nas estruturas físicas, para que os mentais se tornem menos rígidos e mais flexíveis. A ponta física possui um reservatório energético bastante grande que permite a mobilidade do agregado. Essa energia está localizada entre o duplo etérico e o corpo físico. É como se fosse uma subenergia do duplo etérico, mais sutil do que a tela búdica. Esse reservatório que abastece a ponta física está acima do limite, deixando-o muito inquieto, precisando ser drenado. Devemos abrir as pétalas dos mentais fazendo um raio-X, com o objetivo de fazer uma limpeza com profundidade nessas estruturas que estão com uma certa impregnação e que têm uma ligação direta com os arquivos do corpo budhi.

No segundo atendimento os seus níveis estavam em processo de renovação.


Foi visto neste segundo atendimento um bloqueio com seu pai, que exerce um certo domínio nos negócios do filho e este não está sabendo como administrar essa parte. Em vidas passadas o paciente era filho de família de muita posse e morrendo os pais, o seu tio que é seu pai hoje ficou como tutor administrando o seu capital, deixando o sobrinho na miséria. Foi desdobrado o pai para que tomasse consciência dos fatos e não interferisse mais nos negócios do filho.


Caso 03 M. L.- 02/10/03

Mulher com menos de 30 anos.



Problemas: Insegura. Faz coisas que depois não sabe porque fez, mesmo na área sexual. Tem atitude compulsiva de comprar e depois não sabe por quê. Tipo de pessoa com personalidade dupla.

A sua casa estava repleta de espíritos que dominavam toda a família. Quando tentei recolhê-los, alguém da casa se opôs, sua mãe. Trazida para incorporação, disse que não podia recolher esses espíritos, porque eles poderiam complicar mais ainda a situação, foi o que os espíritos passaram para a sua mãe a nível astral. Após convencê-la que não era bem assim e que era necessário recolhê-los o mais rápido possível para não complicar ainda mais a situação, e que esses espíritos estavam necessitando de ajuda e esclarecimentos, assim foi feito.


Revendo o passado da paciente (filha), caiu em uma existência em que era muito pobre, seu pai era sapateiro e sua mãe dona de casa. Um dia estando a perambular pelas ruas apareceu alguém que lhe ofereceu uma vida melhor, o caminho da prostituição, onde construiu um império. Então passou a se preocupar com o prazer, era o que lhe interessava, dominava os homens. Sua família não teve mais notícias. O Mental Inferior estava totalmente apegado ao princípio do prazer sexual, da vida com fartura, com um grande domínio sobre os níveis de baixo. Em existência anterior a essa foi estuprada pelo padrasto, ficando grávida. Teve que abortar a criança e caiu na prostituição que era o seu chão, diz ela. Assim vêm se desenrolando suas encarnações, não tendo forças para mudar de rumo agora, ou melhor, em outras existências também não teve ou não quis.


A personalidade do prazer e o lado bom da vida estão sendo representados pelo Mental Inferior. Quando ela não está atuando a paciente tem uma atitude normal. Segundo o Mental Inferior, essa atitude de boazinha é uma atitude idiota, por que não dá prazer. Existem duas personalidades atuando, ora uma, ora outra, em situação diferente.


Trabalhou com magia negra em outra existência. Traz a mediunidade. Já freqüentou ou trabalhou por cinco anos e não quer mais saber. Durante o atendimento apométrico procurou bloquear certas situações de seu passado para que não fossem vistas.


Se essa paciente não se colocar a serviço da seara do Cristo, a mediunidade vai ser sempre um fantasma na sua vida, sempre aquela sombra lhe acompanhando. Não que todas as mediunidades sejam assim, mas no caso desta sim.


Não sabemos mais como está se comportando a paciente após o atendimento. Antes estava fazendo tratamento psicológico.


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   28


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande