Apometria


EVOLUÇÃO DA RAIVA LESANDO A ESTRUTURA SAUDÁVEL DO CORPO MENTAL SUPERIOR



Baixar 1.06 Mb.
Página3/28
Encontro02.07.2019
Tamanho1.06 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   28

EVOLUÇÃO DA RAIVA LESANDO A ESTRUTURA SAUDÁVEL DO CORPO MENTAL SUPERIOR

Existem várias causas geradoras de desarmonias nos níveis de consciência. Os sentimentos e vibrações vivenciados e alimentados pelo consciente físico podem gerar graves distúrbios. Dentre os quais o câncer, doença que provoca uma drenagem energética para que o espírito esteja livre das energias desequilibradoras do ódio e da raiva, por exemplo. Vamos avaliar a evolução das desarmonias causadas pelo sentimento corrosivo denominado RAIVA no Mental Superior de um indivíduo com tendências agressivas que, aparentemente estavam controladas.



A Figura D1, nos mostra a configuração do Mental Superior de um indivíduo encarnado que chamaremos de “Sr. X”. No seu dia-a-dia depara-se com as mais diversas situações e diferentes pessoas, espíritos que encontrou ou não em outras encarnações. Numa situação vivida em sua residência, um de seus familiares, numa atitude inesperada, faz o Sr. X entrar em ressonância com sua agressividade “contida”. Ao se descontrolar, o Sr. X envia vibrações de RAIVA para seu Corpo Astral, detentor das emoções que agiganta-se, sugando as energias saudáveis do Duplo Etérico, deixando-o fraco e desvitalizado (Figura D2). Este fato desencadeará problemas de fígado e estômago e outros órgãos da região abdominal, regidos pelo Chakra Umbilical. Não havendo o esforço da consciência encarnada em perdoar, o Sr. X alimenta a RAIVA com pensamentos negativos que inundam o Corpo Astral, afetando a Alma Moral. Não havendo a reformulação dos sentimentos, o mais provável é o surgimento de lembranças de agressividade armazenadas na Alma Intuitiva o que agravaria a situação da consciência encarnada e do seu veículo físico (Figura D3). Ainda na Figura D3, vemos caracterizada pela energia azul, a presença de entidade espiritual incentivando e orientando seu pupilo para a máxima: “Perdoa setenta vezes sete vezes”. Como a Reforma Íntima não foi efetuada, o indivíduo denominado Sr. X candidatou-se a sofrer processos obsessivos e cancerígenos, como mostra a Figura D4.

 

DESCRIÇÃO DE CASOS ATENDIDOS COM VISUALIZAÇÃO DO MENTAL SUPERIOR



1o CASO: Paciente do sexo feminino com câncer no pulmão e distúrbio há hipófise, ocasionando fortes dores de cabeça. Idade 58 anos.

A paciente não retornou para outro atendimento. Mesmo assim verificou-se sensível melhora em seu quadro clínico. A Figura 1 mostra a configuração do Mental, antes do atendimento apométrico com desdobramento e dissociação dos níveis conscienciais e cromoterapia mental. Percebe-se que a origem do câncer está relacionada a várias encarnações, fato observado pela coloração das pétala das três almas. A figura do câncer aparece na base da pétala nuclear e é visível a desarmonia das pétalas correspondentes aos corpos Mental Inferior, Corpo Astral e Duplo Etérico. Na Figura 2, temos a configuração do Mental após o atendimento. A cor azul, segundo os orientais, é a ideal para o tratamento do câncer, pois permanece envolvendo as pétalas onde anteriormente se verificava as maiores desarmonias.



2o CASO: Paciente M.R., sexo feminino, idade 31 anos. Problema: constantes crises de Epilepsia.

A Figura 3 mostra o Mental Superior antes do primeiro e único atendimento apométrico efetuado. A pétala correspondente à Alma Consciencial, detentora de lembranças de eventos ocorridos há mais de 700 anos, mostra-se com extrema desarmonia. Nos Corpos Mental Superior, Mental Inferior e Corpo Astral, representados, respectivamente, pelas pétalas 2, 3 e 4, existe a presença de obsessão vingativa (vermelho intenso de fora para dentro das pétalas citadas). O Duplo Etérico, devido às constantes crises de epilepsia, encontrava-se bastante prejudicado. Tanto é verdade que as duas pétalas representantes do Duplo, estão resumidas a uma pétala, bastante desarmônica. Ao final do atendimento, podemos verificar as pétalas de Duplo Etérico já recompostas com auxílio das cores azul e violeta. A primeira presente de forma intensa no Mental Superior (pétala n? 2) que agora estava conscientizado de seu papel, no agregado espiritual.



3o CASO: Paciente do sexo masculino, 11 anos de idade e portador de Distrofia Muscular Duchene.

Na Figura 5, o Mental Superior do paciente antes do atendimento. As pétalas de base (4, 5, 6 e 7) estão deformadas, desvitalizadas e as desarmonias são provenientes das encarnações entre 300 e 700 anos. Na figura 6, vemos a eficiência do tratamento cromoterápico com laranja, azul escuro e verde folha, reformulando as pétalas antes prejudicadas. O núcleo do Mental Superior mostra seu trabalho de Centro Dinamizador das cores utilizadas na cromoterapia Mental.



4o CASO: Paciente do sexo feminino com 23 anos de idade, mostrando timidez excessiva e emoções muito afloradas.

A Figura 7, mostra a grande desarmonia pelo afastamento das pétalas de base que mostra o recuo diante da encarnação. Após o tratamento na Terapia de Vidas Passadas e Desdobramento Apométrico, o Mental Superior se mostra equilibrado em sua configuração.

 

CONCLUSÃO

Assim, seu psiquismo é extremamente embotado, frente às realidades psíquicas de que é portador, o que vale dizer que ele não desenvolveu essas faculdades que lhe são inerentes. Embora esteja equipado pela natureza, no natural evoluir da espécie, com um sistema nervoso central bastante desenvolvido, não aprendeu a usar o prosencéfalo astral e mental.” JOSÉ LACERDA DE AZEVEDO Espírito e Matéria - Novos Horizontes para a Medicina Pág. 43 ao referir-se ao Corpo Astral

Assim como os Amigos do Mundo Espiritual, nós não temos a pretensão de considerar este trabalho finalizado. Existe muito mais a ser pesquisado. Cabe aos irmãos, auxiliar nesta gratificante tarefa de verificação da utilidade prática do estudo do Mental Superior.

De antemão, sabemos que este estudo pode fornecer:

1o.) Diagnósticos precisos do paciente, facilitando o desdobramento apométrico pelo conhecimento prévio do foco problemático.

2o.) Acompanhamento visual da evolução dos casos atendidos, como forma de comprovação da eficácia dos tratamentos anímico-espirituais.

3o.) Rica fonte de informações sobre o ainda misterioso psiquismo humano.



Que a Bondade Divina nos auxilie a prosseguir na Seara do Bem ao encontro da luz interior e da maior proximidade com Deus.

O Corpo Plasmático do Espírito

Extraído de: As Sete Linhas da Umbanda

Psicografia de Rubens Saraceni, New Trancendentalis Editora

Adaptação dos Comentários de Pai Benedito de Aruanda, M. L.

 O corpo plasmático "plasmável", permite a um espírito assumir "conscientemente" as mais variadas aparências, ou inconscientemente ser induzido a se prender numa aparência em nada parecida com a humana.

No Astral Negativo é muito comum encontrarmos espíritos devedores da Lei Maior ocultados em aparências "bestiais" de animais, como cães, cobras, morcegos, etc., ou então prisioneiros delas! O Astral Negativo, são as trevas mais densas, onde verdadeiros "reinos", há muito lá formados, acolhem espíritos de criminosos, homicidas, suicidas, infanticidas, genocidas, blasfemos, apóstatas, governantes inescrupulosos, traficantes, escravagistas, policiais assassinos, juizes ímprobos, advogados corruptores da lei, religiosos indignos, etc. ... Neste meio, impera a lei do mais forte, do mais cruel.

O reverso desse lado, é o lado positivo, onde os espíritos assumem aparências luminosas, coloridas e irradiantes, devido à vivenciação de nobres e virtuosos sentimentos religiosos, fraternais, de sapiência, etc.. Eles também podem recorrer às aparências que possuíram em outras encarnações, plasmando-as após despertá-las de suas memórias ancestrais.



Enquanto encarnado, o espírito absorve o tempo todo, irradiações energéticas do lado espiritual da vida, quando desencarnado, o inverso ocorre e ele fica sujeito as irradiações energéticas do lado material.

Antes de um ser natural adentrar no ciclo reencarnacionista, é preciso que passe por um processo preparatório conhecido como "cristalizador". Essa cristalização é realizada em câmaras cristalinas muito especiais, semelhantes a gigantescas colmeias, onde cada ser ocupará um módulo cristalino captador de energias provenientes dos planos matéria-espírito, da dimensão vegetal, ígnea, aquática, aérea, terrena, mineral e cristalina, que inundarão o interior do módulo com energias as mais diversas possíveis.

O mental do ser, ligado ao mental planetário, responsável pelo ciclo humano da evolução, é dotado de um magnetismo de padrão humano, e começa a absorver as energias oriundas de diversas dimensões. Após "processá-las" em seu interior (dentro do mental), dota seu corpo energético de um campo magnético que captará uniformemente as energias e dará início à formação do revestimento plasmático, que no espírito humano chamamos de corpo plasmático (corpo astral).

Uns o chamam com outros nomes, mas nós o chamamos assim por entendermos que esse revestimento é a cristalização de diferentes energias amalgamadas, cada uma numa certa quantidade, formando um envoltório que irá sustentar o corpo energético durante todo o ciclo reencarnacionista (corpo energético é o corpo etérico).

Esse corpo (envoltório) plasmático, sofrerá alterações, pois muitas aparências o ser terá, uma vez que numa encarnação será branco, noutra poderá ser um negro, ou um amarelo, ou um vermelho, etc.

O corpo plasmático cristalizado dentro dos módulos cristalinos tem por função isolar o corpo energético e protegê-lo, impedindo que energias não afins, penetrem ou sejam absorvidas, incorporando-se ao todo energético do ser... onde o incomodariam e o desestabilizariam (O corpo astral, em seu envoltório mais externo, constituiria a tela búdica, que protege o corpo etérico).

Esse corpo plasmático envolve todo o ser energia e o torna um ser espiritual, possibilitando-lhe, quando for encarnar, que seja reduzido ao tamanho de um feto dentro do ventre materno. À medida que o corpo carnal for crescendo, o corpo plasmático o acompanhará. Ele o estará revestindo junto à epiderme, crescendo também.

E quando o ser desencarnar, no corpo plasmático ou "espiritual" estarão impressas todas as suas características "pessoais". Nem uma ruga deixará de ser visível. Uma mancha na pele (pintas, verrugas, cicatrizes, etc.) ali, no corpo plasmático, estará presente. A aparência que o ser possuía quando encarnado, irá ostentar após o desencarne.

Esse corpo também estará apto a "expressar" todos os sentimentos do ser, e caso uma doença infecciosa tenha sido a causa do desencarne, então poderemos ver no corpo plasmático ou astral, a "causa mortis". Se a causa foi um tiro, facada ou acidente violento, nele estará visível. Se foi uma morte "natural", o corpo não apresentará lesões visíveis. Também pode ocorrer deformações nesse corpo plasmático, caso o ser seja portador de doenças psíquicas.

As doenças psíquicas canalizam as energias geradas através da vivenciação de sentimentos desequilibradores, que tanto podem atrofiar quanto deformar os "’órgãos" dos sentidos do corpo energético. E isso altera o interior dele (íntimo) e deixa visível, através do corpo plasmático, que o ser sofre de perturbações psíquicas.

Tudo é possível porque o corpo plasmático ou espiritual é a aparência "externa" do ser, assim como, é uma tela refletora do seu "interior".

No plano material, porque o corpo físico não é plasmável, um ser pode alimentar certos vícios (ódio, inveja, ambição, volúpia, etc.), e tudo estará oculto. Mas assim que desencarnar, esses sentimentos negativos "explodirão" com intensidade e o deformarão, deixando visível as suas viciações, não mais ocultáveis. O corpo plasmático ou espiritual do ser, mostra o que vibra em seu íntimo (pensamentos ou sentimentos). Até aqui, mostramos o lado negativo.

Mas quando o ser é virtuoso, o corpo plasmático ou espiritual também é tela refletora de seu íntimo, pensamentos e sentimentos. O aura do ser torna-se irradiante, luminescente e colorido, pois cada sentimento irradiado possui uma cor que o distingue de outros sentimentos virtuosos.

Nos sentimentos negativos, o aura não é irradiante mas sim concentrador, e sua cor (tonalidade) é monocromática (cinza, preto, mostarda, rubro, etc.), mostrando-se em acordo com o sentimento negativo que o ser vivencia naquele instante de sua vida.

Não vamos inventariar sentimentos ou tonalidades positivas ou negativas. Apenas desejamos deixar claro que a tela refletora, o aura, está intimamente ligada aos sentimentos (emocional) e ao mental (corpo plasmático).

A tonalidade determina se o sentimento é positivo ou negativo, e qual a sua intensidade. Já a aparência, mostra o estado em que se encontra o mental (se positivo ou negativo) e o estado do corpo energético ao qual ele reveste externa e internamente.

Esse corpo plasmático pode sofrer deformações acentuadas, mas caso o ser venha a ter suas faculdades mentais (psique) reequilibradas, ele (o corpo plasmático) também será regenerado, e deixará de ostentar o que o ser já não vivencia em seu íntimo.

É por isso que pessoas que desencarnam em idades avançadas, mas com a psique equilibrada, com pouco tempo no lado espiritual já começam a rejuvenescer sem que se apercebam. Os sentimentos que vibram as predispõe a externarem a beleza interior (nobreza, virtuosismo).

O inverso também ocorre, e acontece de pessoas jovens no plano material assumirem aparências de anciões porque sentiam-se velhas, cansadas ou incapazes de vivenciar a vida com "jovialidade".

O plasma que forma o corpo plasmático ou espiritual só é formado dentro dos módulos cristalinos, localizados nos domínios dos senhores orixás responsáveis pela evolução natural, e também pelo ciclo reencarnacionista da evolução: o estágio humano.

Todos seguimos estágios bem definidos, nos quais evoluímos e vamos incorporando qualidades e atributos que em nós, os seres espiritualizados, culminam com nosso ciclo reencarnacionista, onde nossa consciência humana será despertada em todos os sentidos (fé, amor, razão, conhecimento, etc.).

E só quando o arco-íris sagrado estiver irradiante (visível) em nossa coroa de luz, é que estaremos aptos a adentrarmos no estágio seguinte da evolução, pois aí já não seremos seres espirituais, mas sim, seres "angelicais".



NUCLEO DO MENTAL SUPERIOR

Primeira Parte - Essa primeira parte foi desenvolvido pela médium Fabiana Donadel.


Leitura da Figura Mental Superior
Ou agregado espiritual

 

1) Obsessão - de fora para dentro: manchas marrom, preta, vermelho vivo ou vermelho intenso.


2) Auto obsessão ou a presença de espíritos pedindo ajuda: Essas manchas escuras e opacas se nota de dentro para fora.
3) Cores pálidas e sem vida: necessidade de energia, desvitalidade.
4) Vermelho Vivo: forte sensualidade.
5) Vermelho Intenso: sinônimo de vingança, raiva, ressentimento, agressividade.
6) Verde: sinal de energia de cura.
7) Pétalas agigantadas: domínio sobre os demais.
8) Pétalas reduzidas: falta de energia ou submissão. Ou ainda perda de energia causada pela obsessão.
9) Atma: cores escuras brotando de dentro para fora, indicam rebeldia com incidência por mais de três vezes, são o suficiente para levá-lo ao exílio.
10) Cores azuis: presença de espíritos orientadores, ideal para o tratamento de harmonização.
11) Pétalas do Duplo Etérico afastadas: recuo diante da encarnação.
12) Cor violeta: usado nas obsessões, de grande poder transmutativo.
13) Amarelo: reativação do psiquismo, reestruturação energética.
14) Prateado: Vícios, tumores cancerígenos.
15) Simbiose: são representadas por cores fortes tangentes as pontas externas das pétalas correspondente onde está ocorrendo a simbiose.
16) Pétala central (núcleo): é o centro restaurador de energia curativa para todos os corpos.
17) Coloração escura e com raízes: indica câncer e outras doenças graves, com epilepsia.
18) Coloração escura no Búdhi: indica que já traz de outras encarnações essa doença.

Legenda Explicativa:

Pétalas:-
1 - Corpo Budhi -
- a) alma consciencial
- b) alma intuitiva
- c) alma moral
2 - Mental Superior
3 - Mental Inferior
4 e 7 - Corpo Astral
5 e 6 - Duplo Etérico
8 e 9 - Atma
10 - Núcleo

Patologia:
Abertura: Na, A1 e A2 e A3
Obsessão: 01 - Externa
02 - Auto obsessão
03 - Simbiose




A u t i s t a

1 - Os níveis de consciências vivem isolados, diferenciando da Síndrome de Down, que vivem em grupos.


2 - São espíritos que no passado se responsabilizarão pelo domínio de um grupo, tomando decisões sem compartilhá-las com os demais.
3 - Existem vazamentos de informações proveniente de várias vidas, que ocasiona a desarmonia entre as Almas Conscencial (+700), Intuitiva (300 a 700), Alma Moral (de 0 a 300) anos, que podemos chamar de ressonância de passado.
4 - Fixação nestas vidas.
5 - Pode haver dupla personalidade nesses casos.
6 - Possuindo um Corpo Astral menor que os demais, ocorrendo inibições das emoções.
7 - 75% são homens.
8 - Muitas crianças são mudas. Outras falam, mas são repetitivas.
9 - Fascinação por certos objetos.
10 _ Talento por música.
11 - Se fixa no seu mundo, não querendo sair dele. Parece viver em um mundo de sonhos, introvertida.
12 - Os autistas, costumam negar e rejeitar o corpo físico que tem, com isso lesam ainda mais o seu Modelo Organizador Biológico (Corpo Astral).
13 - Insistência na repetição - é extraordinariamente intolerante em relação às mudanças (rebelde) em seu meio físico.
14 - Graciosidade - Elas se movem com graças, elegâncias e, muitas são especialistas em subir em lugares. Usam seus dedos com habilidade, mas muitas se recusam a usar suas mãos. Quando isto acontece, pegam um adulto pelo pulso e usam a mão dele.


Fig. Autista

S í n d r o m e de D o w n
1) As pessoas portadoras da Síndrome de Down podem ter distúrbios cardíacos, deficiência na visão e problemas respiratórios.
2) Sabe-se que a Síndrome de Down é mais comum quando a idade materna excede os 40 anos. Não se tem conhecimento que um homem com Síndrome de Down tenha gerado um filho. O mesmo não ocorre com as mulheres.
3) Vista pelo mundo espiritual, os níveis de consciência dos portadores da SD vivem em grupos fechado, às vezes por várias encarnações.
4) Uma situação de vida pregressa que lhe seja atraente chama-lhes sua atenção e, toda a energia deste nível de consciência, se volta para esta vivência.
5) Este fenômeno pode ocorrer em uma encarnação e se perpetuar por tantas outras, sendo agravado por vários grupos distintos. Daí perde-se a capacidade de vivenciar as conexões entre as diversas vidas.
6) Passa a ver essa outra vida como uma distinta da outra por espíritos diferentes. Sabe da existência de todos, mas não consegue vê-los como partes de um único ser e, portanto avalia como vizinhos.
7) No momento da fecundação, este espírito atrairá para sua formação um cromossomo excedente, gerador da SD. Porque seu corpo astral já estava lesado e, portanto daria origem a um corpo físico comprometido em vários aspectos. Portanto formando 47 cromossomos.
8) A existência desse cromossomo a mais faz com que haja essa dificuldade na transmissão de informações no aparelho cerebral do corpo físico. Essa disfunção que ocorre na realidade não é química e organicamente não tem função alguma, ele é dispensado, mas espiritualmente ele é muito importante, porque é o detonador da manifestação de uma síndrome que vai criar a necessidade da criatura se reestruturar.
9) Verifica o hemisfério cerebral esquerdo escurecido e com mecanismo de curtos-circuitos no cérebro etérico. Existe distúrbio nas regiões etérica das glândulas pituitária, tiróide e timo.
10) A região mais comprometida é o cerebelo e em seguida o mesencéfalo, onde estão os centros de controlam os reflexos visuais e auditivos, é a ponte por onde passam fibras que se originam no cérebro e se dirigem ao cerebelo e vice-versa. Percebe-se pela vidência no campo cerebral em um portador SD, no espaço correspondente à ponte, a existência de finos 'fios de energia que parecem mal conectados, refletindo em comprometimento mental no campo físico, uma vez que o correto seria a junção destes fios num 'cabo' energético único.

11) Tratamento - a junção desses mencionados fios de energias, através da somatória das seguintes energias:
a) Energia da flor de lótus armazenada em pirâmide azul. Essa flor e a energia da pirâmide produzem o efeito cabo ponte;
b) Energia dos florais responsáveis pela auto-aceitação;
c) A energia do Sol;
d) O ectoplasma do médium encarnado auxilia e a energia do próprio paciente.


Fig. Síndrome de Down




 

12) Figura do Mental Superior

1 - as pétalas do corpo astral e duplo etérico, encontram-se encolhidas e afastadas das demais. Isso explica o comprometimento mental, uma vez que não existe a conexão entre os corpos mentais e os corpos de base.
2 - além disso, as pétalas correspondentes às três almas, são estreitas e separadas uma da outra. Quanto maior for à distância entre elas, tanto maior será a grau de manifestação da Síndrome de Down e de comprometimento do portador.
Importante observar que o autista é bem mais complicado do que a síndrome de Down.

Minhas observações durante os atendimentos referentes a Autista e Síndrome de Down:


Para aqueles que se defrontarem com indivíduos portadores dessas dificuldades nos atendimentos apométrico, como Autista e Síndrome de Down, se faz necessário trabalhar de nível a nível, rastreando um a um para que possam montar o quebra cabeça, pois o seu grau de complexidade vária de uma para outro, existem casos simples de ser trabalhados como casos muito complexos sem a mínima noção do que se passa com o agregado espiritual. Tratei um menino de três a quatro anos e, uma menina de nove ambos autistas. No primeiro atendimento do menino encontrei os níveis de consciências simplesmente desorientados, separados uns dos outros, perdidos no tempo, não possuindo memória, sem visão, mudos, desconhecendo sua própria existência, ficando o doutrinador sem um elo para se agarrar para dar início o tratamento. Há necessidade da de estudo entorno do assunto, muita criatividade, esperteza do doutrinador e do médium de incorporação, usando da intuição para se encontrar um ponto de partida, para reunir os níveis desagregados e desorientados em cada atendimento, dentro de cada corpo, cada linha espiritual. No mínimo de duas horas para cada atendimento para se fazer um trabalho razoável, mas o ideal seriam três horas quando o caso apresenta muita complexidade. Por que você terá como já falei trabalhar cada nível, subnível, personalidades de cada corpo, procurando as conexões e fazendo eles verem que são todos um só e irmãos e não vizinhos o que leva muito tempo para executar essa tarefa. Já fiz três atendimentos para o menino. Quando ele veio para o terceiro atendimento o pai disse que teve realmente uma boa melhora em consideração a situação que se apresentava antes do primeiro atendimento.
Os pais não trouxeram mais as crianças para dar continuidade no tratamento.

Quero acrescentar aqui como informações diversas, isto é, para vários casos de enfermidades diferentes, que o médium de incorporação procure captar o pensamento do nível de consciência que está ali incorporado, como no caso de espírito, isto é, conversar telepaticamente com o comunicante mudo no momento, ou se fazendo de mudo, ou ainda alheio a sua vida, sem língua etc, essas informações o médium passará para o doutrinador onde ele doutrinador vai ter uma idéia da situação, facilitando um melhor desenvolvimento do trabalho que hora esteja se desenrolando.



NÚCLEO DO MENTAL SUPERIOR
Complemento II

Primeira Parte

A veracidade da existência desses novos corpos energéticos, mencionados nesse trabalho, se é que podemos chamá-los assim, (Núcleo e Filtro espiritual). Foram frutos de experiências obtidas nos trabalhos práticos Apométricos, onde inicialmente achávamos que estávamos acessando o Corpo Budhi, quando tentávamos buscar informações de pacientes que apresentavam situações sem respostas imediatas para os seus problemas e, que, se acessando o Budhi poderíamos, quem sabe, encontrar algo que pudesse melhor ajudá-los. Então mentalizarmos energia no Núcleo, viemos a descobrir que na verdade não era simplesmente uma pétala distribuidora de energia para todo o agregado, mas muito mais do que isso. Passamos então a dialogar com os espíritos, principalmente aqueles que estavam dispostos a nos auxiliar e sanar as nossas dúvidas com perguntas e repostas.




Questionamentos colhidos com os espíritos Cornélios e Heliel

Dirigente/coordenador: Nelson O. Miranda




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   28


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande