Apometria



Baixar 1.06 Mb.
Página27/28
Encontro02.07.2019
Tamanho1.06 Mb.
1   ...   20   21   22   23   24   25   26   27   28





1 – MOF ANTI-FUMO










2 – MOF PARA EQUILIBRIO DAS EMOÇÕES










3 – MOF VIRGEM (PODE-SE GRAVAR MENSAGEM)










4 – MOF PARA DEPENDÊNCIA QUIMICA










5 – MOF PARA RETARDO MENTAL









6 – MOF PARA CÂNCER DE MAMA E PRÓSTATA









7 – MOF PARA DESEQUILÍBRIO DO METABOLISMO









8 – MOF RE-AJUSTADOR DOS SUB-NÍVEIS









9 – MOF PARA HARMONIZAÇÃO DE POLARIDADE









10 – MOF PARA ACEITAÇÃO DA PATERNIDADE / MATERNIDADE










11 – MOF PARA PROBLEMAS DE ORDEM SEXUAL









12 – MOF PARA ANEMIA FALSIFORME









13 – MOF PARA DEPENDENTES DO ALCOOL










14 – MOF PARA PACIENTE COM FIGADO COMPROMETIDO PELO ÁLCOOL









15 – MOF PARA CASOS DE PARALISIA NAS PERNAS










16– MOF PARA DEPRESSÃO

Cromoterapia

Cromoterapia é a aplicação de cores na terapia humana. É um método de tratamento muito desenvolvido entre nós. Embora não sendo especialista nessa técnica terapêutica, observamos que a simples aplicação das cores nos tratamentos mostrava-se de ação muito fraca. Parecia que a sua ação ampliava-se positivamente se fosse aplicada como fruto da mente do operador, isto é, de forma invisível, agindo apenas no Astral. Técnica também denominada de Cromoterapia Mental.


Há cerca de dez anos, um médico desencarnado japonês informava-nos que trabalhávamos com muito pouca energia quando apenas aplicávamos as cores físicas. Deixou-nos um exemplo: determinou que imaginássemos um campo banhado por intensa luz índigo, com matizes de carmim. Em seguida, mandou que projetássemos essa luz sobre um grupo de espíritos de baixo nível vibratório, quase todos obsessores, galhofeiros e parasitas. O efeito foi surpreendente: todos, sem exceção, transformaram-se instantaneamente em estátuas, nas posições em que se encontravam. Assemelhavam-se a estátuas de sal, como a mulher de Lot de que nos fala a Bíblia.
Dessa forma, tornam-se fáceis de serem removidos para lugares de tratamento ou ambientes compatíveis com seu grau evolutivo. Temos observado o efeito da combinação de cores sob comando mental sobre espíritos desencarnados e também em encarnados.
Apresentamos algumas combinações de cores que estamos estudando:


  1. Índigo + carmim = imobilização instantânea dos espíritos que se tornam como "estátuas de sal".

  2. Prata + violeta = elimina todo o poder mental dos magos.

  3. Prata + laranja = Para tratamento dos pulmões, vias aéreas superiores e Asma.

  4. Lilás + azul esverdeado = Aplicado em ginecologia, em Fibromiomas.

  5. Dourado + laranja + amarelo = Debela crises de angústia.

  6. Branco resplandecente = usado na limpeza.

  7. Verde efervescente = limpeza de aderências pesadas dos espíritos desencarnados.

  8. Disco azul = Energização e eliminação das Trevas.

  9. Vermelho + laranja + amarelo = Representa o fogo, usado para o domínio da mente.

  10. Prata + azul claro em cambiantes até lilás ou azul-turqueza = Úlceras.

  11. Azul + verde + laranja = Úlcera duodenal.

  12. Roxo = Energização.

  13. Amarelo até laranja claro = Dores em geral.

  14. Prata + violeta + laranja + azul = Câncer.

  15. Branco Cristalino = Limpa e Purifica.

  16. Violeta Intenso = Transmuta, regenera e recompõe.

  17. Lilás = Desintegra a energia densa provinda de sentimentos e ações negativas.

  18. Verde Escuro = Cicatrizante.

  19. Verde Claro = Desinfecciona e Esteriliza.

  20. Azul Claro Médio = Acalma e tranqüiliza.

  21. Amarelo = Energizante, tônico e vitamina para o corpo e espírito.

  22. Verde Limão = Limpeza e desobstrução dos cordões.

  23. Rosa = Cor da Fraternidade e do Amor Incondicional do Mestre Jesus.

  24. Laranja = Símbolo da energia, aura, saúde, vitalidade e eliminador de gorduras do sangue.

  25. Prata = Desintegra aparelhos e "trabalhos", corrige polaridade dos níveis de consciência.

  26. Dourado = Cor da Divindade, fortalece as ligações com o Cristo.

  27. Índigo = Anestesiante. Provoca intensa sonolência no espírito.

Luminoterapia

Trabalho apresentado no Quarto Congresso Brasileiro de Apometria

5, 6 e 7 de setembro de 1997 - Porto Alegre - RS

Sociedade Espírita Lar dos Necessitados - Novo Hamburgo - RS

Palestra proferida por: Luís Carlos Maciel

 

Nota inicial. Procurarei apresentar um resumo do trabalho sobre a LUMINOTERAPIA acima, procurando focar os pontos principais, no meu modesto entender.



INTRODUÇÃO

No dia 15 de março de 1996, na Casa do Jardim, o Dr. Lacerda, comunicou a nova técnica a ser desenvolvida - OS ARCOS DE LUZ VOLTÁICOS. Eles seriam aplicados inicialmente nos atendimentos espirituais (desobsessão), com a finalidade de destruir bases umbralinas.

Observou-se desde então, que os Arcos de Luz se apresentam como longos filamentos de Luz, tipo Néon, muitas vezes em forma espiral, em cores bem distintas umas das outras e de muita beleza, manifestando uma característica bem definida: o calor que eles emitem.

No dia 03 de abril de 1996, Dr. Paulo, médico da equipe do Dr. Bezerra de Menezes, diretor e mentor espiritual da S.E. Lar dos Necessitados, colocou à disposição, o uso desta técnica, na área da saúde, nos trabalhos de Psicobioterapia (cirurgia espiritual). Tratamento auxiliar do HIV, Leucemia, Câncer, e outros tipos de doenças psicossomáticas a nível físico e espiritual, bem como, na recuperação dos corpos astrais de entidades espirituais que se encontram lesadas.



ORIGEM DOS ARCOS DE LUZ VOLTÁICOS

Diariamente, a Terra é bombardeada por milhões de partículas de altíssima energia vindas do espaço, chamadas de Raios Cósmicos. Estes Raios, contém cargas elétricas que se enroscam no Campo Magnético dos Astros, espalhando-se por todos os lados e circulando entre as estrelas, chegam até a atmosfera do nosso planeta, em forma de energia luminosa (multicolorida) e estão sempre presentes entre nós, tanto no plano físico, como no plano espiritual.

Estas energias são manipuladas pelo Plano Divino (Espiritual), a qual as coloca à nossa disposição e dentro do ambiente de trabalho (sala mediúnica) altamente iontizado por pensamentos elevados; com isso a atmosfera carregada, facilita para que se ative e forme o "campo eletromagnético", canalizando estas energias por nossa mente, formando os "Arcos de Luz" de energia pura e viva e projetada com muito amor no paciente.

O Espaço, é o reservatório de infinita energia, é a primeira manifestação de Deus.

Além das micropartículas que integram o átomo, por baixo dos universos infinitamente pequenos com que se manifesta tudo que existe, lá, além da energia primordial, há Algo Indefinível, que escapa ao nosso entendimento. Não é matéria, tampouco energia. No entanto, é - ser Absoluto em existência potencial. Deste estado de existência pura, ainda não manifestada, provêm toda a Criação; ele é o substrato último de toda a existência.



FORMAÇÃO DOS ARCOS DE LUZ

No ambiente mediúnico (sala de atendimento), existe, a formação de um "campo elétrico" ou magnético. Sendo assim, o grupo de médiuns e assistentes é, individualmente, formado por verdadeiros condensadores, que formam um "campo eletromagnético". O grupo de médiuns, canaliza estas energias vindas do plano divino, transformando-as em energias de luz viva, as quais são projetadas no paciente.

Os Arcos de Luz atingem inicialmente, os Chakras ou Centros de Força do Duplo Etérico, o qual assimila os seus efeitos, transfere para o corpo físico, e para os Chakras dos demais Corpos ou Níveis Espirituais (Astral, Mental Inferior ou Mental Superior).

Cada Chakra está associado a uma glândula endócrina e a um plexo nervoso principal. Os Chakras absorvem esta energia, decompõem-na em suas partes e, em seguida, mandam-na ao longo de rios de energia chamados nadis, ao sistema nervoso, glândulas endócrinas e, depois, para o sangue, a fim de alimentar o corpo físico.





ARCOS DE LUZ VOLTÁICOS NA ÁREA DA SAÚDE

Projetar no paciente: um arco de luz, na cor:

AZUL: Aciona os campos: Físico (acelera o metabolismo), Perispiritual e Espiritual.

VERDE: Assepsia (limpeza).

ROSA: Acalma e Equilibra.

VIOLETA: Fortalece o Sistema Nervoso.

LARANJA: Energiza.

DOURADO: Forma uma película de proteção (fortalece a estrutura física e estimula as faculdades mentais).

VERMELHO: Dissolve os resíduos deletérios e parasitismos (aparelhos e fiações, etc.).

CARMIM: Protege e fortalece a estrutura espiritual.

BRANCA (CRÍSTICA): Eleva espiritualmente o indivíduo (harmoniza).



Nota: Ao projetar os Arcos de Luz no paciente, fazer a contagem até 10.

A aplicação dos Arcos de Luz, será a segunda etapa do atendimento espiritual, isto é, primeiramente o paciente se submeterá ao atendimento (desobsessão), para então receber a aplicação dos arcos.

Haverá casos em que o os Arcos serão aplicados no momento do atendimento, em função da necessidade em que se encontra o paciente ou alguns de seus corpos ( níveis), devendo cada um ser tratado em separado, harmonizando ou recuperando, assim, doenças psicossomáticas.

Através dos Arcos de Luz, poderemos recompor a "Tela Búdica" do paciente, rompida pela ação predatória de espíritos maléficos.

No atendimento à distância (ponte), basta desdobrarmos o paciente, encaminharmos a incorporação ao médium, visualizando o problema; atenderemos o mesmo espiritualmente, para depois aplicarmos os Arcos de Luz. Fechada a freqüência, encerra-se o atendimento.

Com os Arcos de Luz, poderemos formar em volta do paciente, um campo de força. Devido à carga elétrica que aquele possui, os Arcos mantém-se ativos, mas para isso, é importante que ele se mantenha sempre com os pensamentos elevados e tomando passes magnéticos receitados pelo grupo de atendimento.

Um fato bastante interessante é que os Arcos de Luz, ao serem projetados no paciente, poderão ser vistos e medidos pela foto Kirlian.

 

TÉCNICA

A técnica de procedimento é bastante simples:

Desdobrado o paciente, aplica-se a técnica de Dialimetria, através de contagem de 1 até 7, ocorrendo, então o afrouxamento intermolecular, a fim de que o corpo ou área visada se torne maleável por alguns instantes.

Projeta-se então os Arcos de Luz, fazendo a contagem de 1 até 10 para cada cor, neste momento, um dos componentes do grupo, fará uma oração, com o intuito de manter o ambiente elevado.

Aplicamos novamente a Dialimetria, com a contagem de 7 até 0, para que a coesão intermolecular se desfaça.

Tratado o paciente ou corpos (níveis) espirituais, poderemos aplicar (fixar) em algum deles, os Diatetes ou Micro-Organizadores Florais, conforme autorização do mundo espiritual.

Por fim encaminha-se o paciente ou corpos desdobrados para o Templo de On (Templo de Cura), no antigo Egito. Após a liberação pelos Sacerdotes do Templo, é feito o reacoplamento no corpo físico do paciente, se permanecer no Templo para tratamento, o retorno será automático.

Fechada a freqüência do paciente, o atendimento está encerrado.

Dialimetria

Vide em: Técnicas Operacionais Apométricas. Pela Dialimetria, deseja-se fortemente a diminuição da coesão molecular nos corpos do paciente, para receber tratamento dos médicos espirituais. O corpo etérico se torna mole, plasmável e menos denso.



TEMPLO DE ON

Na terra do Egito havia um resplendor que irradiava da cidade de On, que mais tarde foi rebatizada e chamada de Heliópolis.

O Templo de Heliópolis é importante na nossa vida atual, visto que precisamos reviver aqueles antigos ciclos do passado. Aconteceu muita coisa naquela cidade, dentro e ao redor daqueles templos, aconteceu muita coisa que ainda exerce influência sobre a vida do homem civilizado dos dias de hoje. Vindo dos planos de luz, alguém chamado Oneferu, nono Mestre iniciado da Atlântida, que encarnou plenamente no corpo físico a fim de guiar e dirigir os Templos de On, pois haviam vários. Oneferu foi o principal Mestre iniciado do Grande Templo de On, guiará os filhos da luz no templo dos dias atuais, pois hoje em dia o trabalho dele consiste em construir o Templo de Luz, mais uma vez, na preparação para o Cristo da Era de Aquário.

Oneferu foi Mestre iniciado do Templo Central de On, por um tempo considerável, até que sentiu haver grande necessidade de um templo de cura. Portanto fez com que fosse construído um templo de cura realmente magnífico. Assim sendo, o templo foi construído a pequena distância do principal Templo de On e num lugar onde se podia avistar o Nilo, foi chamado de Fonte do Sol Vivo.

Oneferu, que possuía muito poder sobre a água, decidiu que de algum modo devia trazer as águas do Nilo para bem perto, para a sombra do novo templo. Então fez com que um pátio quadrado fosse construído e ordenou que nos planos do templo, este pátio fosse cercado pelos quartos de cura, mas que em sua parte central fosse preparado um lago, ao qual as águas do Nilo chegassem por meio de canos e aquedutos. Todos os quartos tinham quatro paredes, em quadrados, belos e estavam dispostos ao longo do grande lago central; em cada um deles havia um pequeno recipiente de marfim branco, dentro do qual jorrava constantemente água purificada e aquecida, para uso dos pacientes. Foi designada para cada quarto, a cor requerida para a doença específica que ali seria tratada. Então surgiu a questão da cura de crianças, e para não misturá-las com os adultos, foi construído um templo de sura somente para elas.

O grande Templo de Cura que Oneferu fez, possuía dois salões iguais, os quais faziam parte do edifício do templo. O templo em si, ficava na parte central; à sua direita, erguia-se um templo igual, onde, num dos lados, eram guardados os registros do trabalho de construção, e no outro lado estavam os registros das doenças, dos tratamentos curativos e das curas. No salão que ficava do outro lado do templo de cura, eram preparadas as águas curativas e as poções a serem ministradas aqueles a quem haviam sido prescritas.

As vestimentas dos que trabalhavam no templo, eram de acordo com sua função e local de trabalho. O Mestre iniciado do templo de cura, usava além de uma cobertura sobre a cabeça, uma fita em torno da testa, contendo uma pedra preciosa que indicava seu numero entre os iniciados da Atlântida.
16ª Aula

Desdobramento Múltiplo


16ª Aula
Desdobramento Múltiplo
CONCEITO

O Desdobramento Múltiplo é a técnica de desdobramento e incorporação em separado de cada corpo ou nível de que se compõe o AGREGADO ESPIRITUAL. Através desta técnica temos conseguido estudar de forma mais direta e detalhada cada um dos quatro primeiros corpos da escala ascendente: duplo etérico, corpo astral, mental inferior e mental superior.

O processo é simples, basta desdobrar o paciente pela técnica da Apometria e proceder à primeira incorporação, que quase sempre é o duplo etérico envolvendo e trazendo em si os demais corpos do espírito. Aplica-se energia na cabeça do médium incorporado comandando-se o desdobramento e incorporação do segundo corpo em outro médium. Incorporado o segundo, usa se a mesma técnica para o terceiro e quarto.

É claro que a equipe mediúnica tem de estar perfeitamente sincrônica e afinada, deve saber o que está fazendo e porque está atuando. Deve ser estudiosa e interessada, ter mente aberta e liberta de conceitos ou preconceitos, ser observadora e isenta de críticas ou prevenções, responsável e esforçada na busca da vivência Evangélica. Sem isso a experiência fica muito difícil e pode nem acontecer.

Como forma de verificação se realmente os corpos estão desdobrados, nós imaginamos um teste: resolvemos focalizar com a mente, os cordões de ligação dos corpos e aplicar energia, tracionando-os. Os médiuns acusaram imediatamente uma sensação desagradável na nuca, algo como um puxão acompanhado de dor.
UTILIDADE E APLICAÇÕES

O dirigente de trabalho realmente interessado e estudioso dos problemas e fenômenos do comportamento humano, tem no Desdobramento Múltiplo, uma ferramenta extraordinária de trabalho e pesquisa, pois o agregado humano dissociado, faculta uma visão muito mais clara e objetiva e compreensão maior dos processos perturbadores da harmonia comportamental e da saúde do ser encarnado.

Os atributos de cada nível ou corpo ficam aí bem evidenciados. bem como os desvios relacionados com esses atributos. Podendo-se trabalhar com cada um deles separadamente de forma bastante segura e eficiente.

Cremos que com a rearmonização dos corpos mais próximos do consciente físico (duplo etérico, astral, mental inferior e mental superior), geralmente impregnados de informações negativas efervescentes, automatizadas ao longo da evolução e conflitos de toda ordem, a criatura consegue a desejada cura.

Por imposição dos mecanismos e estruturas superiores do espírito, Alma Moral e Consciencial sediadas no Corpo Buddhi, que determinam e comandam o processo evolutivo superior, esses quatro corpos inferiores se tornam em verdadeiros núcleos de potenciação, onde a ordem do bem em conflito com os desejos e condicionamentos inferiores se atritam permanentemente, gerando, em direção ao consciente e corpo físico, cargas muito intensas de desarmonias.

Irmã Tereza, que estuda o orienta o tema em nosso grupo, nos diz que cada corpo tem seu núcleo de potenciação particular e nós deduzimos então que todos juntos, formam o grande núcleo de potenciação da consciência, estudado e pesquisado pelo Dr. Jorge Andrea em sua obra.

Essas cargas, quando liberadas em excesso ou mal dosadas, geram os desequilíbrios comportamentais ou fisiológicos. O trabalho de rearmonização objetiva e correta de cada nível, fará com que o psiquismo do paciente fique menos sobrecarregado, podendo, dentro de seu grau de capacitação alcançado e da proposta reencarnatória, conduzir-se de forma mais harmoniosa e menos conflitada.

Por estudo e observação nos trabalhos, percebemos também que os vícios químicos, principalmente onde hajam os componentes alucinógenos, perturbam as barreiras vibratórias desses núcleos fazendo com que cargas de conflitos e memórias de passado vertam para o consciente perturbado e desarmonizando a criatura.

O duplo-etérico, que se perde pela morte física, ao se reconstituir para nova reencarnação, recarrega-se com informações instintivas, do atavismo ancestral e dos níveis de consciência, arquétipos e automatismos gravados ao longo da evolução, recursos esses de que se vale instantânea e automaticamente, nos momentos de enfrentamento de situações conhecidas ou desconhecidas, provendo os recursos necessários e colocando o corpo físico nas melhores condições possíveis de funcionamento e eficiência.

Ao mesmo tempo grava em si também as desarmonias e traumatismos existentes em seus parceiros, como já tivemos oportunidade de observar duplos lesados que geravam dores não diagnosticadas em seus corpos físicos. O duplo-etérico é tão delicado, que uma leve pancada que não lesa o corpo físico pode lesá-lo com certa gravidade provocando sintomas a nível físico.

Notamos que ao desdobrarmos o paciente, a espiritualidade, traz geralmente à incorporação, o corpo mais necessitado, mas em havendo equipe preparada para Desdobramento Múltiplo, a tarefa fica mais facilitada pois aí já serão incorporados dois ou mais corpos do paciente.

Diz Miramez na obra Francisco de Assis, que ao reencarnar-se o espírito herda de seus pais, suas incoerências e dificuldades comportamentais, que lhe são transmitidas pelos genes, pois cada vício ou comportamento do ser, se grava profundamente no seu cosmo e se transmite como herança vibratória a seus descendentes. Os cromossomas gravam nas suas delicadas linhas de força, essas desarmonias e fazem com que essas informações se revelem no devido tempo.

No caso de desdobrarmos a criatura e os componentes da mesa não estiverem atentos e nem detiverem conhecimentos sobre o Desdobramento Múltiplo, poderão confundir outro corpo com um obsessor ou outro espírito, pois entre um corpo e outro pode haver completa e total oposição comportamental, confundindo os trabalhadores menos atentos.

Por outro lado, como referimos antes, dois corpos associados numa mesma freqüência ou apegados numa mesma encarnação ou vício, dificultarão o desdobramento. Não poucas vezes lutamos com essa dificuldade sem entendê-la. Nesses casos devemos tratá-los separadamente e até isolá-los, se for o caso, mas sempre estar atentos a isso pois aí reside a grande dificuldade no tratamento de viciados em geral e no alcoolismo principalmente, porque muitas vezes o paciente vem repetindo o vício há várias encarnações.

Diz Irmã Tereza que um corpo seja qual for, aferrado em determinado condicionamento pode tornar-se um verdadeiro tirano, dominando, perturbando e oprimindo os demais, tornando-se verdadeiro vampiro das energias do corpo físico e das demais energias que deveriam servir a comunidade do agregado espiritual. Quando isso acontece, a criatura fica incapacitada para a vivência da proposta encarnatória ou assimilação de novos programas vivenciais. Como tratamento temos que apagar seus conhecimentos e lembranças através da despolarização de memória, fazendo com que esqueça seu passado de poder e mando, reduzindo e redimensionando sua configuração, pois geralmente apresenta-se agigantado, monstruoso e disforme, nutrido egoísticamente pelas energias que deveriam servir a evolução harmônica do conjunto.

Com isso a parte encarnada fica prejudicada pois os estímulos oriundos do corpo búdico não chegam a repercutir no agregado cerebral, onde só chegam os impulsos provenientes do usurpador que manobra os demais porque conhece as tentações do mundo material.

Acontece também de um desses corpos, de forma deliberada, prejudicar sua parte encarnada numa tentativa de livrar-se dela, muitas vezes de forma sorrateira e sutil, deseja a morte do corpo físico, mas covardemente não assume sua intenção, aí então busca um vício ou um comportamento perigoso, onde pode acontecer um “acidente”.

Muito comum isso no caso das pessoas que buscam drogas e desencarnam por overdose, deixando a impressão de que são vítimas dos pais, da sociedade, do traficante ou de outra circunstância qualquer, nunca de si mesmas. Parecem pobres coitados incompreendidos e na realidade são doentes da alma.

OS NÚCLEOS DE POTENCIAÇÃO

Dr. Jorge Andrea separa os níveis do inconsciente em “inconsciente puro”, onde estariam os centros diretores da vida, ponto de partida do psiquismo a irradiar-se por todo o cosmo do espírito, distribuidor dos impulsos nutridores, e a camada seguinte inferior denominada “inconsciente passado ou arcaico”, onde estariam ou seriam os núcleos de potenciação.

Ele diz que quando os impulsos do inconsciente puro são desordenados, acabam por gerar desequilíbrios psicológicos ou comportamentais.

Entendemos que o que gera desequilíbrios psicológicos ou comportamentais, é a rebeldia dos corpos inferiores ao Buddhi que não deixam passar os impulsos nutridores e energias diretivas da vida, impedindo sua chegada ao plano consciente. Com isso vão também sofrendo uma pressão contínua e cumulativa em virtude da lei do incessante progredir espiritual que os oprime e os deforma, tal qual a Lei da Ação Telúrica.

Irmã Tereza diz que seu grupo também estuda a Apometria, o Desdobramento Múltiplo e o psiquismo de um modo geral e que todos os corpos estão impregnados das mesmas informações, pois que elas navegam pelo agregado espiritual mas se gravam nos corpos detentores dos atributos correspondentes, formando aí pequenos mas verdadeiros núcleos de potenciação, influenciando-se mutuamente, num verdadeiro entrechoque de forças. Mas esse fluir ascendente e descendente de forças só acontece se os cordões estiverem livres de bloqueios e um ou dois corpos desarmônicos podem criar verdadeiras barreiras impeditivas desse trabalho.

Já atendemos casos em que os cordões encontravam-se amarrados e estrangulados por anéis ou então impregnados de uma energia viscosa semelhante a piche. É preciso limpá-los, energizá-los e colocá-los em funcionamento. É como se fosse a tubulação de uma refinaria ou usina, onde um cano entupido pode gerar um verdadeiro desastre, causando prejuízo de monta no trabalho do conjunto.

Informações ou impressões de caráter emocional se gravam no corpo astral por ser este a sede das emoções.

Os hábitos de sensações, apego aos gozos de riqueza e prazeres mundanos, os conhecimentos intelectivos repassados por terceiros se fixam no corpo mental inferior ou concreto, por ser este o repositório das percepções e aí permanecem até que a criatura convença-se de que tem de abrir mão daqueles que não lhe servem ao processo evolutivo em seu próprio benefício, pois nem tudo o que é agradável convém.

Já o mental superior grava automatismos de mando e poder, como também a inteligência criadora tem aí a sua sede pois são atributos desse corpo que busca sempre a conquista do progresso intelectual e o domínio do meio e das forças que o cercam. Quando bem sucedido, pode despertar em si o orgulho arrasador por saber-se dono de poder, mando e conhecimentos que muitas vezes por imprudência, egoísmo e ambição é direcionado em prejuízo dos outros.

Por outro lado, também ocorre que essas criaturas cujos corpos intermediários se rebelaram desviando-se da proposta encarnatória, tem imensas dificuldades em automatizar hábitos novos, não conseguem levar em frente um propósito harmonizador, uma atitude saudável.

Tudo lhes fica dificultado, é como se arrastassem as dores do mundo. Até uma prece parece destituída de eco ou de significado, é como se Deus não lhes pudesse ouvir, revelando claramente a falta de sintonia com as estruturas superiores do espírito onde está brilhando a centelha divina.

E quando por rebeldia consciente, o encarnado que pela educação, orientação, exemplos e conselhos recebidos, deveria buscar o progresso encarnatório e não o faz deliberadamente, também é vítima de um outro fenômeno bastante interessante: a degradação das Formas. Primeiro no corpo cujo atributo esteja ligado a ação negativa e em segundo lugar de maneira mais lenta e imperceptível, no corpo físico. Vemos isso claramente nos alcoólatras, fumantes, drogados, sexólatras de várias ordens, debochados em geral, gananciosos, odientos, etc.





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   20   21   22   23   24   25   26   27   28


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande