Analec e os mercadores de liçÕES



Baixar 2.76 Mb.
Página9/37
Encontro24.10.2017
Tamanho2.76 Mb.
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   37

De: malu Dab

Apagar

11/10/2010 08:11

É isso mesmo, Lilian. Tem momentos em que a gente procura encontrar nos fatores preponderantes de nossos sentimentos qualquer tema pra fazer uma poesia, mas sempre encontra a SOMBRA de algum episódio, as vezes composta de silêncio, tremores, esquecimento, dormência, enfim, surgem tantas sombras, que desistimos de empreender alguma criatividade e passá-la para o papel, ou digitá-la ao teclado para publicá-la. Redigi mais este comentário em razão de teres me indicado essa bela "PALAVRA POESIA". Um retrato perfeito de seu grande talento. Sua lógica nas palavras é um fato: tem horas que a gente está com tão baixo nível sentimentos positivos, que tudo que a gente busca em matéria de inspiração, se desvanece. Parabéns e um abraço afetivo pra você. Se não leu ainda, leia-me em "A FLOR FEITICEIRA"

Para o texto: PALAVRAS POESIA (T2548840)


De: Lilian Pool

Apagar

10/10/2010 21:57

Que a liberdade sempre abra suas asas sobre nós, não é caro Silvano!? A coerência de seus pensamentos induz-nos a ter para com a liberdade um grande fascínio, haja visto a teres lapidado em diversas faces. Sonhos, magia, brisas, asas da imaginação, horizontes e outras realidades perfazem o brilho das faces lapidadas desse preciosa gema chamada LIBERDADE! Parabéns, e aceite um agradecimento pela sua visita em minha escrivaninha. Luzirmil.

Para o texto: LIBERDADE... (T2330792)


De: Silvanio Alves

Apagar

10/10/2010 21:46

Puxa vida Ysolda! O Reri te elevou aos píncaros da glória! Nem tanto assim, não é! Sei que você não se dá por convencida! Eu já te conheço. Você é boa por isto: sabe das coisas, compreende tudo, visualiza fatores; até os ocultos, enfim, você é mesmo uma semi-deusa dos poetas, dos cronistas e por que não dizer: dos filósofos! Tanto é, que o Reri te classificou entre os grandes: Lao e Aristóteles. Ah! eu não vou tão longe no tempo assim, talvez classificando-te nos degraus de Jânio Quadros, um dos maiores filósofos brasileiros, fica melhor. Achei que a "FILOSOFIA YSOLDINA" é tanto quanto a grandeza dos demais 622 textos seus. Inclusive o da boneca viva! Bem, chega de estender palavras à luz dos monitores. Na verdade quero lhe agradecer mais uma vez, por ter me visitado. Eu estava triste pensando que a havia magoado com alguma palavra, em meus estendidos comentários, que por haver muitos caracteres, poderia haver algum ofensivo. O fato é eu te admiro e estimo muito. Olha, visite meus recentes cordéis, os quais denominei-os de indicativos. Minhas congratulações pelo seu talento. Inté.

Para o texto: FILOSOFIA " YSOLDIANA" (T1538222)


De: Ysolda Cabral

Apagar

10/10/2010 20:13

Coisa de louco, Ki: Um sujeito, uma cerveja, línguas estranhas!! ! Ah! Ablando de su nuebre visita, me quedei im lá palabra "i el quase um rep? Lá mutiatia quiris lo dizerne-me una palabra má? si assim fuore mi cumprienda: io quiero que los lectores mi visitem mas. Io soi mui infanto. Abracios los todos a ti.

Para o texto: Moça onde tem cerveja? (( real )) (T2412495)


De: Kimito Nakamura

Apagar

10/10/2010 20:02

Ah! Lilian. Cheguei numa pequena cidade para vender livros e seguindo para a praça vi, e ouvi, alguns idosos conversando sobre cachorros. No intuito de lhes fazer uma venda entrei o assunto e perguntei a um deles. -É verdade que aqui em Sales o prefeito manda matar todos os cães vadios? - Ah! sim -disse meu interlocutor - mas se você tomar cuidado não haverá perigo! Bolas, pensei, ele me chamou de cão vadio. Para não ficar por baixo, falei: -Pelo que se nota não existe, porém, lei para matar velhos cães! Rha, Rha, Rha....Ah! querida Lilian, foi o que pude enviar em seu comentário, sobre velhos, já que sou um com 66 anos mas com mente de menino - portanto um cão vivo. Abraços e agradecido pela visita ao meu cordel de indicativos, mas não fique só nele, vá no que ele indica, tá! um beijo com respeito pra você.

Para o texto: IGNORÂNCIAS À PARTE .... (T2217082)


De: Lilian Pool

Apagar

10/10/2010 19:49

Minha querida Lilu!! Que bom que você me visitou novamente.Recordei-me de Pelotas, onde um guarda me multou por eu estacionar num local impróprio, mas até hoje a multa não chegou! Rha,Rha,Rha...Meus parabéns pelo seu lindo soneto e pela consideração dos colegas. Até eu gostaria de lhe enviar um soneto, ou uma poesia, e até um cordel te retratando, mas não tive ainda esta honra. Mas acredito que vamos chegar lá. Eu procuro alcançar sucesso no RL, mas qual! Os eleitores sóquerem saber do Lu... não do ...zirmil. Um abração pra você e a todos os seus queridos.

Para o texto: Sob o mesmo céu (T826122)


De: lilu

Apagar

12/10/2010 08:10

Ah! enfim vejo-a em minha aquarela de belezas! A Flor da Vida, cujo versejar poético tem o encanto do amor afetivo! sempre envolto com o amor maior vindo do Pai das Luzes! Vim aqui, querida Solzy, nos seus primeiros lançamentos, mas como eu já havia lido um infinidade deles,inclusive este do passarinho livre. Com respeito ao tema, dias atrás tive uma triste visão: Estava eu conversando com um amigo sob um poste, na Avenida da Saudade em Ribeirão, quando vi algumas rolinhas comendo migalhas ali por perto, entretanto algo as assustaram e voaram todas para o alto, assentando nos fios; uma porém, assentou-se no braço do poste, próximo do isolador de alta tensão e certamente ocorreu dela encostar-se ao fio, pois ouvimos uma explosão no alto, e a infeliz se despencando praticamente morta. No momento peguei-a para ver o que ocorrera, seu peito havia estourado estava aberto,aparecendo inclusive o coraçãozinho, todo estraçalhado! Fiquei penalizado com o fato. Essa sua interação, com o poema do Ricardo trouxe-me a lembrança daquele pássaro livre que encontrou seu fim de repente! Olha, fiquei muito contente com sua nova visita. Seu sorriso e suas apreciações, sempre induz otimismo aos poetas! Abraços e muita estima por você.

Para o texto: Pássaro prisioneiro...Liberto de ti >>> com participação do poeta "Ricardo Mascarenhas" (T2025525)


De: Flor da Vida

Apagar

11/10/2010 20:48

Seu soneto de amor a vida é tão belo quanto à própria vida! Parabéns. Indico-lhe uma poesia minha "O Brilho da Poesia" Minhas congratulações a ti e a todos os seus entes queridos. Luzirmil

Para o texto: SONETO DE AMOR A VIDA! (T2446472)


De: Zeni Bannitz

Apagar

11/10/2010 20:40

Eu gosto de comer broto de bambu curtido no vinagre, é como palmito, até um pouco melhor, pois tem um amarguinho discreto. Mas falando de seu bambu japonês, é uma comparação sui generis! Uau! Parabéns pelo grito ao bambu. Ah! Quanto ao rap... eu entendi que você quis dizer que estava raptando os leitores através de meus cordéis indicativos. Mas parece que mesmo eu usando desta drástica medida raramente vão nos textos mais antigos, e a gente cansa de escrever novos. Quando ao rap eu me lembro de já ter lido tal palavra usada em música sim, porém não fiz a idéia no momento, só pensei em rapto. Abraços divertidos para uma jovem divertida.

Para o texto: Bambu japonês (T2466785)


De: Kimito Nakamura

Apagar

11/10/2010 18:42

Aplicaste grande sabedoria em sua crônica, prezada Malu. Suas palavras conotam fielmente com as dos grandes escritores de otimismo. Admiro seu talento! Em cada texto seu que leio no recanto, encontro incentivos, inclusive nos comentários que me envia. Parabenizo-lhe por tão nobre inteligência. Ser lido por pessoas como você é uma honra para aqueles, que como eu, escrevem no RL; e eu posso contar com esse previlégio, pois constantemente, (para minha alegria) te encontro em algum comentário de meus textos. Desejo-lhe saúde, paz e sucessos; não só aqui, mas em todos os detalhes de sua vida em seus ideais. Mais uma vez envio-lhe minhas congratulações, e que a harmonia dos anjos seja sua companheira invisível, porém sentida por seu nobre ser. E que sejas cada vez mais inspirada e escrever boas literaturas. Aceite um abraço, de sincera e legítima amizade.

Para o texto: Vida (T2290652)


De: malu Dab

Apagar

11/10/2010 08:11

É isso mesmo, Lilian. Tem momentos em que a gente procura encontrar nos fatores preponderantes de nossos sentimentos qualquer tema pra fazer uma poesia, mas sempre encontra a SOMBRA de algum episódio, as vezes composta de silêncio, tremores, esquecimento, dormência, enfim, surgem tantas sombras, que desistimos de empreender alguma criatividade e passá-la para o papel, ou digitá-la ao teclado para publicá-la. Redigi mais este comentário em razão de teres me indicado essa bela "PALAVRA POESIA". Um retrato perfeito de seu grande talento. Sua lógica nas palavras é um fato: tem horas que a gente está com tão baixo nível sentimentos positivos, que tudo que a gente busca em matéria de inspiração, se desvanece. Parabéns e um abraço afetivo pra você. Se não leu ainda, leia-me em "A FLOR FEITICEIRA"

Para o texto: PALAVRAS POESIA (T2548840)


De: Lilian Pool

Apagar

10/10/2010 21:57

Que a liberdade sempre abra suas asas sobre nós, não é caro Silvano!? A coerência de seus pensamentos induz-nos a ter para com a liberdade um grande fascínio, haja visto a teres lapidado em diversas faces. Sonhos, magia, brisas, asas da imaginação, horizontes e outras realidades perfazem o brilho das faces lapidadas desse preciosa gema chamada LIBERDADE! Parabéns, e aceite um agradecimento pela sua visita em minha escrivaninha. Luzirmil.

Para o texto: LIBERDADE... (T2330792)


De: Silvanio Alves

Apagar

10/10/2010 21:46

Puxa vida Ysolda! O Reri te elevou aos píncaros da glória! Nem tanto assim, não é! Sei que você não se dá por convencida! Eu já te conheço. Você é boa por isto: sabe das coisas, compreende tudo, visualiza fatores; até os ocultos, enfim, você é mesmo uma semi-deusa dos poetas, dos cronistas e por que não dizer: dos filósofos! Tanto é, que o Reri te classificou entre os grandes: Lao e Aristóteles. Ah! eu não vou tão longe no tempo assim, talvez classificando-te nos degraus de Jânio Quadros, um dos maiores filósofos brasileiros, fica melhor. Achei que a "FILOSOFIA YSOLDINA" é tanto quanto a grandeza dos demais 622 textos seus. Inclusive o da boneca viva! Bem, chega de estender palavras à luz dos monitores. Na verdade quero lhe agradecer mais uma vez, por ter me visitado. Eu estava triste pensando que a havia magoado com alguma palavra, em meus estendidos comentários, que por haver muitos caracteres, poderia haver algum ofensivo. O fato é eu te admiro e estimo muito. Olha, visite meus recentes cordéis, os quais denominei-os de indicativos. Minhas congratulações pelo seu talento. Inté.

Para o texto: FILOSOFIA " YSOLDIANA" (T1538222)


De: Ysolda Cabral

Apagar

10/10/2010 20:13

Coisa de louco, Ki: Um sujeito, uma cerveja, línguas estranhas!! ! Ah! Ablando de su nuebre visita, me quedei im lá palabra "i el quase um rep? Lá mutiatia quiris lo dizerne-me una palabra má? si assim fuore mi cumprienda: io quiero que los lectores mi visitem mas. Io soi mui infanto. Abracios los todos a ti.

Para o texto: Moça onde tem cerveja? (( real )) (T2412495)


De: Kimito Nakamura

Apagar

10/10/2010 20:02

Ah! Lilian. Cheguei numa pequena cidade para vender livros e seguindo para a praça vi, e ouvi, alguns idosos conversando sobre cachorros. No intuito de lhes fazer uma venda entrei o assunto e perguntei a um deles. -É verdade que aqui em Sales o prefeito manda matar todos os cães vadios? - Ah! sim -disse meu interlocutor - mas se você tomar cuidado não haverá perigo! Bolas, pensei, ele me chamou de cão vadio. Para não ficar por baixo, falei: -Pelo que se nota não existe, porém, lei para matar velhos cães! Rha, Rha, Rha....Ah! querida Lilian, foi o que pude enviar em seu comentário, sobre velhos, já que sou um com 66 anos mas com mente de menino - portanto um cão vivo. Abraços e agradecido pela visita ao meu cordel de indicativos, mas não fique só nele, vá no que ele indica, tá! um beijo com respeito pra você.

Para o texto: IGNORÂNCIAS À PARTE .... (T2217082)


De: Lilian Pool

Apagar

10/10/2010 19:49

Minha querida Lilu!! Que bom que você me visitou novamente.Recordei-me de Pelotas, onde um guarda me multou por eu estacionar num local impróprio, mas até hoje a multa não chegou! Rha,Rha,Rha...Meus parabéns pelo seu lindo soneto e pela consideração dos colegas. Até eu gostaria de lhe enviar um soneto, ou uma poesia, e até um cordel te retratando, mas não tive ainda esta honra. Mas acredito que vamos chegar lá. Eu procuro alcançar sucesso no RL, mas qual! Os eleitores sóquerem saber do Lu... não do ...zirmil. Um abração pra você e a todos os seus queridos.

Para o texto: Sob o mesmo céu (T826122)


De: lilu

Apagar

10/10/2010 19:39

E pensar que fui um! Mas até que tenho saudades. Vivi muitos lances emocionantes, fome, desprezo, medo, perseguição, mas vivi a verdadeira vida do homem. Ah! Tempos. Se você quiser saber um pouco do que passei, vá em e-livros e leia "UM VIOLINO NAS JORNADAS" Serão 196 páginas de emoção de um andarilho peregrino. Congratulações de Luzirmil.

Para o texto: O ANDARILHO (T2429371)


De: ElischaDewes

Apagar
10/10/2010 19:33

Vim aqui pagar sua vista, cara Elischa. Seu cordel abrange o sentimento da maioria dos poetas, pois geralmente, ainda que residam nas grandes capitais, entretanto são oriundos das cidades do interior, onde estão suas (nossas) casas. Gostei de seus cordéis, são bons, assim como são bons todos os seus textos que li. Parabéns e um grande abraço do Luzirmil.

Para o texto: NAS CASAS DO INTERIOR (T2546574)
De: ElischaDewes

Apagar

10/10/2010 19:14

Muito bom seu pensamento, querida Adi. Parabéns, gostaria de estar nessa canoa, embora tenha passado apertos com alguns passeios de canoa, a ponte de por duas vezes estar embarcado no instante que que viraram. Foi terrível, mas nos safamos de ambas as viradas. Grato pela visita e vá lá no texto indicado no cordel que é muito bom. Abraços de Luzirmil

Para o texto: A canoa e o mar (T2529396)


De: Adi

Apagar

10/10/2010 16:04

Só uma alma nobre poderia se lembrar desses humildes animais, e assentar frases comoventes, para regrar nossos corações com a misericórdia! Parabéns, querida Naja. Meus sinceros votos de consideração pelas profundas palavras. Meu carinho fraternal para você.

Para o texto: A PRECE DO CÃO (T2548657)


De: naja

Apagar

10/10/2010 15:55

"Desde el golpe golpe en la cabeza se rompe", * Cabic hay en el texto vita. - Traduzido para o português:"De pancada em pancada a cabeça da gente fica trincada" provérbio do Luzirmil que já deu *mutias cabezadas em lá vita. Parabéns pelo texto que me fez lembrar do meu ditado, ó nobre Hombre boliviano. Um grande abraço ao nobre colega.

Para o texto: Expressões curiosas ; como surgiram? (19) (T2548660)


De: Hombre

Apagar

10/10/2010 10:41

Oh! "O SEGREDO"! Por que, ó Dama do Lago, paira o silêncio da razão paira em suas maravilhosas palavras? Curioso fiquei para saber o nome de tão entusiasta musa do amor! Mas Dama do Lago misteriosamente guarda tudo de si; até seu precioso perfil, por mais simples que fosse, complementaria meu curioso desejo de conhecer de onde provém indúcias poesias de amor! Oh! mundo! Tu que portas em seu aconchego existencial, uma flor mulher, que exala através de seus poemas o perfume do amor afetivo, revela-nos pelo menos o nome da Dama do Lago! Beijos de Luzirmil!

Para o texto: SEGREDO (T2342720)


De: A dama do Lago

Apagar

10/10/2010 09:55

Olá meu caro Leandro. Acho que você pode cantar uma moda caipira, muito sentimental que quando meu irmão e eu éramos artistas de rádio (cantadores em dupla) cantávamos. Era uma moda de Pedro Bento e Zé da Estrada, assim: "Só a lua de mim tem piedade, por que nunca me deixa sozinho, e não sabe fazer falsidade, ilumina sempre o meu caminho..." Esse beijo que almejas, só mesmo se for do clarão da lua!!.Rha, Rha, Rha... Desculpe a risada, mas deu vontade rir pela carência em poesia. Obrigado por se lembrar de mim. Vim ler mais textos seus; fiquei vislumbrado e muito contente em ser visitado por um nobre poeta de elevado talento, como você. Visite-me em "OS NÍVEIS DA VIDA" ou, num mais recente: "A BRONCA DO MOTOQUEIRO" . Abraços do Luzirmil.

Para o texto: Te fiz uma música (T2547510)


De: Leandro Coimbra

Apagar

10/10/2010 08:38

Pois é Isabel. A gente ri mas tem hora que a gente chora. Um dia destes fui trabalhar (tentar vender uns livros) num arraial de minha região, onde numa pracinha estava uns oito senhores idosos reunidos conversando seus assuntos, quando pensei que poderiam comprar algum livro. Cumprimentei-os e aguardei o momento para fazer minhas ofertas. Seus assuntos versavam sobre um cão que passava por ali, aproveitei e fiz uma pergunta a um dos velhos que me parecia ser o mais extrovertido: -É verdade que aqui tem uma lei pra matar todos cachorros de rua que aparecem?-Tem, moço, mas se você andar com cuidado eles não te pegam! - Foi a resposta de velho. No momento eu fiquei sem palavras, embora soubesse que o velho falara em tom de brincadeira, mas tive vontade de chorar e saí caminhando devagar, porém lembrei-me de um cunhado meu que sempre ensinava-me a dar alguma resposta em tais situações, assim voltei e falei para o meu interlocutor: -Pelo que percebi ao olhar ali da esquina, aqui não matam cães velhos, ora pois. O fato é que acabei vendendo alguns livros para dois daqueles matilhenses idosos!

Para o texto: Como rir é bom...hehehe (T1376142)


De: Isabel Nocetti

Apagar

09/10/2010 15:05

...cliquei o envio sem querer antes de terminar, mas eu queria lhe dizer que o meu texto, etc, etc... era o tal descrito acima...E que li o conteúdo dos comentários de sua página, achando o da Dragonfly mui pitoresco. E essa faixa de desencapetamento total? Oxa! A gente vê cada coisa nesse mundo das religiões!! Gosto de ler textos indicados também, se me indicar algum preferido seu, vou imediatamente ler. Mais um abraço do Luzirmil.

Para o texto: POBREMA (T2500523)


De: lygia pinheiro de aguiar

Apagar

09/10/2010 14:58

Esses comentaristas! A Dragonfli é do piru!! Eu queria meu texto sobre os fiascos do meu fusca em "EVENTOS DE AJUNTAMENTOS"

Para o texto: POBREMA (T2500523)


De: lygia pinheiro de aguiar

Apagar

09/10/2010 14:53

Credo, Lygia! Você passou um sufoco!! menina! Mas não foi o carro velho não, foram as "ENATs ativas" que sintonizaram o pensar de sua ENAT (ENergia de ATuação - em minha linguagem de convicto: o mesmo que espírito) e revidaram irados, aos aos seus pensamentos infantis. Mas a ENED (ENergia de DEus)te livrou de te sucumbires. Falando em carro velho, citei hoje num cordel as ações de um antigo fusca que possuí. Visite-me lá. Ah! Visitei seu site e escrevi um comentário lá. Se não gostar pode deletar, que seremos amigos assim mesmo. Aceite mais um abraço afetivo do Luzirmil. Vou num outro texto seu para comentar mais, e lhte indicar o texto com assunto de meu antigo fusca.

Para o texto: sem freio, de ré, na ladeira (T1663426)


De: lygia pinheiro de aguiar

Apagar

09/10/2010 13:26

Que bebedeira! Até o santo se enrolou!

Para o áudio: NEM TUDO É O QUE APARENTA SER (A7944188)


De: lygia pinheiro de aguiar

Apagar

09/10/2010 11:43

Como sempre, suas crônicas são sentimentais. Houve um aborto? Bem, me pareceu haver aqui um perfeito enigma, que eu definiria como sendo "O ENIGMA DA ESTRELA QUE NÃO BRILHOU". Um bravo pra você, caro colega. Ah! Quanto a interpretação do meu texto "O ENIGMA DO REI", ele quis perguntar ao professor com quantos DEDOS se pegavam, e quantos eram ao todos, isto se somados com os irregulares, dos pés (pois fugiam da igualdade), perfazendo todos eles, um quinto de uma centena: seriam vinte DEDOS; o DEDO indicador seria o indicado para indicar! Afinal, caro Rogério, criei esse conto para ocultar o tema que seria o vocábulo DEDOS! Obrigado pela visita e observação. Veja se entendeu e responda-me. Abraços do Luzirmil. (por favor ignore erratas)

Para o texto: A escolha de Clara (T2523530)


De: Rogério Vianna

Apagar

09/10/2010 10:26

Bom dia, José. Vim aqui para exaltar seu acróstico e agradecer-lhe mais uma vez pela prestimosa visita em minhas páginas. E a cidade principal de nossa nação, como vai? E o Lula pai? Será que ele continua, como tio pelo menos? Isto na sombra da Dilma, se ela vencer, não é? Como está o pessoal aí da cap.? Estou estendendo com palavras políticas, mas é que gosto de escrever para os amigos. Meus parabéns por todos textos que já li de você. Um abraço, com a benção de Deus, a ti e a todos os seus.




1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   37


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal