Analec e os mercadores de liçÕES



Baixar 2.76 Mb.
Página32/37
Encontro24.10.2017
Tamanho2.76 Mb.
1   ...   29   30   31   32   33   34   35   36   37

Para o texto: A lição do "Skatista" (T2385733)


De: Kimito Nakamura

Apagar

01/08/2010 22:26

Simplesmente maravilhoso, Silvia! "TEU OLHAR" veio para o meu, que cheio de de admiração moveram-me a inteligência para dignificar tão belas palavras. Hoje estou digitando pouco para tentar responder a todos que me enviaram comentários, foi mais de dez, por isto estou abreviando; entretanto gostaria de usar todos meus caracteres disponíveis, para transmitir a você o valor que dou aos meus amigos correspondentes. Muito obrigado, querida colega, pelas prestimosas visitas e palavras de carinho. Um Beijo cor de rosa pra você!

Para o texto: TEU OLHAR - Soneto n.148 - Silvia Regina (T2412693)


De: Silvia Regina Costa Lima

Apagar

01/08/2010 22:16

Olá Dija. Boa noite. Já que estamos falando em estrelas, quero lhe dizer que sonho muito com elas. Convido-te a visitar "UMA JANELA NO CÉU" E digo-lhe uma coisa: se você tiver oportunidade de ir num ponto sem poluição luminosa, fora da cidade, e contemplar o céu, tenha certeza você verá a estrela diferente, cada um de nós sempre temos uma para ver lá no cosmo. Ele será a sua janela no céu.Olha, agradeço de coração pela sua preciosa vista, foi breve mas me inspirou esta resposta. Certamente vais lê-la, e quando isto acontecer, seus pensamentos estarão irradiando aos meus, benignas energias de sua inteligência. Ah! fiz uma vista em seu blog e vi bastante coisa boa lá. Aprovei também uma visita sua em meu site icopere.com Obrigado por aquilo também. Quanto à "benção de uma estrela", meu comentário é te dizer que você é nota dez. Parabéns. Vai em frente garoto! Abraços a você.

Para o texto: Benção a uma estrela (T2399863)


De: Dija Darkdija

Apagar

01/08/2010 21:58

Boa noite semprepoeta. Antes de falar algumas palavras de elogio à sua composição "SOMBRAS" quero agradecer-lhe pela visita e desejar a você e à sua cara metade, um carro de felicidades! fiquei mais uma vez, muito contente com sua apreciação aos meus compostos. No que diz respeito aos seus,digo que tens um talento nato de profundo valor literário. este daqui mesmo. Rapaz! Quando se fala em sombras, sinto uma ponta de saudade de um tempo que me vi na encruzilhada do amor. Até convido-te a ler em e-livros uma brevíssima história de amor pela sombra, intitulada "A FESTA DA ILUSÃO". A tal de sombra dá muito o que falar, meu amigo. No seu caso você deseja que o leitor encontre boas sombras, isso é muito bom; mas tem sombras que assombra, não é verdade? Bem, vou me despedindo por aqui, reforçando meu votos de felicidades você/s.

Para o texto: Sombras (T2294063)


De: SEMPREPOETA

Apagar

01/08/2010 21:33

Olá Gil. Ainda bem que te encontro num tempo em que já está presente no Recanto. Você fez uma visita em meu "UM TEMPO MAU" e me vi na obrigação de lhe enviar algumas palavras de agradecimento. Afinal minha grande alegria é ver meus colegas comentando algum poema ou cordel, enfim minhas prosas, neste nosso espaço literário. Sobre o seu "Olá amigos" não tenho muito a comentar, mas em seu perfil encontrei a sinceridade de um, ainda que não seja profissional das letras, mas honesto escritor. Sou-lhe agradecido por ter descido a escada às partes baixas desta alta terra literária e ler "UM TEMPO MAU". Aguardo-te em outros compostos meus. Quanto a isso, digo que breve vou ler seus artigos (menos os eróticos) quando então voltarei a comentar mais. Visite "A BIOGRAFIA DE LUZIRMIL" e ficará me conhecendo melhor, assim haverá entre nós um relativo conhecimento para boa troca de palavras. Abraços a você, nobre colega, e continue escrevendo.

Para o texto: RECADO AOS AMIGOS DO RECANTO (T853955)


De: GIL DE OLIVE

Apagar

01/08/2010 21:13

Boa noite, Lee. Hoje passei o dia fora de Ribeirão Preto, numa bela fazenda, participando de um ensaio musical regional com a presença de 223 músicos, sob frondosas árvores, por isto não tive tempo de digitar meu TINO para enviar comentários aos amigos. Mas chegando, após um bom jantar, vim aqui dar uma olhada e fiquei feliz por encontrar mais de dez visitas, inclusive a sua, sendo a primeira a receber minhas palavras de gratidão por ter vindo, e minhas apreciações na página que escolhi para ler "LETRAS DA ALMA", Uma estupenda entrevista, em cujas respostas às suas bem colocadas perguntas, me identifiquei em vários, por exemplo na questão 5, sobre buscar inspiração. Elas acontecem como neste, e em outros comentários; aos poetas as palavras vão surgindo do centro de nosso idôneo equilíbrio e vão sendo traduzidas para o papel, surgindo um conjunto de concordâncias admirável. Gostei de sua entrevista. Você sabia que para fazer perguntas temos que ter perceptivas das respostas antes de serem respondidas? É isso que acontece, se a resposta for mal colocada, ficamos fora de foco. Mas o seu entrevistado foi nota dez! Mas também pudera! Reinaldo Ribeiro é supertalentoso; sou um de seus fãs. Bem, não vou gastar 2000 caracteres com você desta vez, pois tenho que digitar outras resposta, mas digo-lhe, cara Lee, você é formidável. Senti-me grato e honrado pela sua prestimosa visita. Abraços pra você.

Para o texto: " LETRAS DA ALMA " (T2117297)


De: Lee Nunes

Apagar

31/07/2010 22:50

Olá, Suelzy. Será que consigo pesca-la hoje? A saudade me fez retornar. Alguém me fez ir lá no amor pela feiticeira e vi seu comentário, vindo-me ali o desejo de comentar algum pensamento seu. Cheguei nesse "Ela está lá". Ah! As estrelas do amor! Nem as nuvens as podem nublar. Também não podem ofuscar os talentos das grandes poetisas, como o seu. Atualmente as distâncias não tem relevância, pois as letras velozes nas raias do éter levam em segundos os devaneios de um peregrino. Abraços, querida e não me esqueça. Visite-me em "A flor feiticeira".

Para o texto: Ela está lá... (T2061977)


De: Flor da Vida

Apagar

31/07/2010 22:33

Puxa vida! É o Olavo mesmo! Das penas você tira palavras cujos encantos reciclam a poesia. Outra vez as inspirações trazem a tona, através de novos talentos, as mesmas doçuras das clássicas composições. Parabéns Olavo, lendo-te me vejo perto daquele grande poeta do século passado. Ainda bem que temos você, atual e usando a mesma insígnia dos grandes valores literários. Abraços, caro colega. Preciso te alcançar! Visite meu soneto de 17 linhas "O amor e a beleza das sereias"

Para o texto: Lágrimas e Preces (T2410822)


De: Olavo Bilac

Apagar

31/07/2010 22:18

Por que escrevo? Eu também tenho feito esta pergunta. Sempre encontro a resposta no tempo, lá...num passado distante, quando meu genitor me ensinava a escrever com o dedo nas areia soltas, ou nas folhas tenras dos cafeeiros. Recentemente me perguntaram: Luzirmil, por que você gosta de escrever rimas? Ah, estimada colega Úrsula, veja lá em "Por Que Vivo a Rimar". Sou um peregrino ambientalista, mas me apeguei ao nosso irmão mais velho, Jesus Cristo, de quem tenho tido muitas inspirações transcendentes. Desculpe por visitá-la sem ser convidado, mas gosto de pescar amigos. Faça uma visitinha em meu texto "Biografia de Luzirmil" e me conheça. Pelo seu perfil de entrada, e pela sua honesta literatura, acho que nos vamos dar bem. Tenho também uma maravilhosa esposa e filhos que compreendem a vida de um peregrino, já que estou sempre a viajar, inclusive para sua cidade, onde sempre fico no sítio de um irmão peregrino nas imediações de Santa Isabel em Betim. Parabéns pelos lindos sonetos. Acene-me. Abraços a você e a todos os seus entes queridos.

Para o texto: * Por que escrevo ? (T2329564)


De: Úrsula Avner

Apagar

31/07/2010 21:42

Ora, Kimito! Nem tanto assim! Puxa! Amanhã vou colocar um cordel raivoso igual o seu "Eu Não Existo" só que falando de banco, carro e CP. Estou cheio dessas três coisas. Os bancos se tornaram lugares temerários, só de ver aqueles guardas armados nas entradas e andando por ali, já me dá uma raiva danada. Parecem terroristas prontos a atacar os clientes ao menor olhar atravessado! Os automóveis! Deus me livre! Se a gente descuidar acaba virando massa sob as rodas, pois não dão tempo; é um em cima do outro! Os Cps. Que horror. Anos atrás a gente não se envolvia com isto, mas agora! Ah! O mundo está danado! Mas precisamos assimilá-lo, fazer o que? Mas que sou contra, sou. Gostaria de ser um eremita! Perdoe-me mais uma vez Kimito, e obrigado por ter vindo. Clique em mais textos meus, (indico-lhe o cordel "O Amor e o Vinho") vá lá e lembre-se sempre deste humilde peregrino. Um Abraço brasileiro pra você! Até.

Para o texto: Eu nem existo (T2368083)


De: Kimito Nakamura

Apagar

31/07/2010 21:23

Uau! Consegui pesca-la! É assim que se faz, nobre poetiza! Graças Deus você apareceu! Vim aqui em seu "AMIGOS" para mais uma vez expressar em palavras, o carinho que gosto de dedicar aos/as colegas do recanto. Obrigado pela sua pronta atenção ao meu clamor de saudade. Você já leu minha realidade vivida "A FLOR FEITICEIRA"? Foi lá por noventa e cinco. Passei apertado com aquilo, mas minha querida esposa me tirou o feitiço da flor. Bem, agora vou parar por aqui, mas se você demorar aparecer vou ter que te pescar de novo. Descobri como pescar colegas é só comentar sem que eles peçam! Abraços a você e aos seus. Até.

Para o texto: AMIGOS (T2101307)


De: dedete

Apagar

31/07/2010 21:11

Ó Belém! Onde estás? Vejo que de ti vem áureas de grandezas literárias, sopradas pela brisa leve do norte para o sul. Os "esses" iniciados na saudade, perfilados em frases de sorrisos, sentenças, sobrevivência, estacando-se em susto, mas soerguendo soberana e suavemente para terminar em simplesmente. Ufa! Como foi difícil parafrasear! Ah! Mas que vou levar saudade, vou! Oh! Roseane! Talvez nunca mais encontrar-lhe-ei, a não ser que visites algum pobre texto do peregrino de Luzirmil, assim lhe enviarei um vagão cheio de comentário. O que mais gosto de fazer é comentar os compostos de meus colegas escritores. Veja, aqui: sem te conhecer já gastei mais de mil caracteres! Olha, parabéns pelo belo *teutagrama, não entendo bem disso, mas gostei da infinidade de "esses". Vou partir para outros seus. Visite-me em e-livro "A Festa da Ilusão" ou em textos "A flor feiticeira" ou o cordel "João Boa Vida". Ora, me perdoe, mas tenho um blog também: www.icopere.com. Podes conhecer o peregrino lendo também: "Biografia de Luzirmil" Aceite meu respeitoso abraço.

Para o texto: Saudade - TAUTOGRAMA (T2410979)


De: Roseane Ferreira

Apagar

31/07/2010 20:24

Já na minha infância, cara Kimito, uma moça chamada Meiri Ribeiro. Professora inesquecível, que ao me ver na hora do recreio, sempre separado, num canto do grande galpão escolar sem lanche pra comer, me dava do seu. Gostei de sua homenagem à sua professora. Parece que ela lhe retribui em comentários. Que bom! Parabéns às duas e visitem as páginas do humilde Luzirmil. Abraços cor de rosas pra vocês duas.

Para o texto: Na minha infância uma mulher chamada Mônica (T2344749)


De: Kimito Nakamura

Apagar

31/07/2010 20:05

Elevo-te votos de esperança. Creia, tendo algumas migalhas dela, fundamentada em nosso irmão maior - Cristo - a felicidade irá te procurar. Ela sempre procura a quem Ele indica. E tu serás indicada. Afaste o desespero. Aguarde e creia. Seu sonho inicial ainda lhe trará áureas de alegria! Abraços fraternos de Luzirmil.

Para o texto: Sonho ou pesadelo? (T2410836)


De: Marina Flor

Apagar

31/07/2010 19:52

Dedete! "Descobri pensando em ti" justamente quando isso eu fazia! Estava dando uma verificada nos recebidos e enviados e me lembrei de ti, cliquei e descortinou-se justamente "Pensando em Ti". Ora, pense em mim também e leia "A Flor Feiticeira". Amanhã de madrugada pretendo colocar umas quadras de humor, assim como um cordel, de raiva, contra três fatores existenciais de nosso cotidiano. Intitulei-o de"Banco, Carro e CP". Aceite um respeitoso abraço apertado e mande um pra mim também, uai!

Para o texto: PENSANDO EM TI (T2205161)


De: dedete

Apagar

31/07/2010 16:59

Boa tarde, nobre Recantista, Iran. Mesmo temeroso para lhe redigir um comentário, vou tentar faze-lo, contudo semi-oculto na aresta da desconfiança, pois pelos seus criativos, me vi como um barquinho pequeno em seu mar literário. Achando um aposto seu nas minhas linhas para apreciação dos amigos, fiquei deveras encantado com as poucas palavras, contendo todavia, um projétil de grosso calibre filosófico. Simples trocadilho, sobre perdas e lucros recíprocos, mas fiquei ansioso para, ainda que nas brumas virtuais, conversar um pouco contido. Lá você falou, evidentemente tendo por base alguma citação minha, sobre o ganhar ou perder, atestando com palavras lógicas que ela, a natureza, de qualquer procedimento é dual, isto é, de ambos os lados há um equilíbrio, tanto para a perda, como para o ganho: assim como se ganha, se perde, ou vice versa. Concordei plenamente! Tanto que passei a ler seus textos, descobrindo neles a profundidade de suas colocações, sejam elas na área da política, da poesia, das crônicas; enfim, contendo parâmetros subjetivos, porém perceptivos ao bom raciocínio. Louvo-te por tudo que pude ler. Pela sua frase "espelho do espírito" pude refletir numa outra, também sua "O Mundo é de Quem o Faz" e concluí que tens um QI com o qual não posso me nivelar. Uma, que certamente ele foi relimado com estudos primorosos, ou se assim não, mas o foi por algum dom do céu, pois acredito piamente na transcendência intelectual de Deus ao homem de qual ele se agrada. Parei um bom tempo na pirâmide do amor, para separar os adjetivos por categorias, que a meu ver são apenas três, ou seja: afetivo, fraterno e divino. Estupenda descoberta se me apresentou! Vi que o amor tem raias além de meus pensamentos! Meus parabéns. Parei neste último: "MÉDICOS E médicos" para dizer-te que nem mesmo numa iátrica elevada, os melhores deles não se comparamcom o menino doutor, que entretido entre os grandes causou cuidado ao pais. Que pena! Acabou meus carac. Abraços a você, amigo. Até

Para o texto: MEDICOS e médicos (T2070615)


De: Iran Di Valencia

Apagar

31/07/2010 12:32

Olá, Amandoka. Puxa vida! Você tão jovem assim e com todo esse talento! Ah! estou aqui, por que você visitou minha página; e como faço com todos os demais, procuro gastar toda a minha cota de caracteres com palavras de agradecimento. Primeiramente te digo, que, pode ser homem ou mulher, jovem ou velho; sem distinção de raça ou cor, que me visitam, logo vou ao perfil, e quando há, dou uma lida atenciosa siguindo depois para os textos. Estes quando são pequenos como os seus, leio toda a primeira página; mais de vinte, já que volto em algum, para comentar todos. Foi o que fiz. Lendo seus artigos, *tipo assim, de adolescentes, por bem dizer, senti a simplicidade e a beleza da inocência se apresentando com suas áureas encantadas! Digo que me senti orgulhoso por ter recebido sua prestimosa visita. Logo eu? Um peregrino? Ser visitado por uma jovem de tão alto talento! Isso pra mim foi uma coisa grandiosa. Recordei-me de meus doze anos, lá por 1956 quando compus um poema "A INCERTEZA DO FUTURO" (está aqui no Recanto) o qual guardo até o dia de hoje. Eu como um escritor veterano, tenho que me dobrar ante a estrela que brilha em ti. Vá em frente, cara colega! Seu talento te levará a ter sucessos; apenas aconselho a ter boas e limpas palavras, assim não haverá manchas literárias em seu grande intelecto. Você demonstra em sua poesia "SIMPLES SAUDADES" um sentimento que certamente tens por alguém ou lugar que amas. Diante do fato convido-te a ler em e-livro, um pequeno romance ao qual dei o título de "A FESTA DA ILUSÃO" Lá você verá o quanto a sombra da saudade fez Calmo (que sou eu) sofrer. Indico-lhe outras leituras minhas, você irá colher muita filosofia de vida. Tem o "Amor e o Vinho", "A Flor Feiticeira"; enfim para quem está começando a galgar a escada da poesia haverá de encontrar muitos degraus para subir. Oh! meus caracteres estão acabando. Vou parar por aqui antes que me cortem. Lá se foi 1995 letras! - Abraços, minha querida jovem. Visite www.icopere.com

Para o texto: SIMPLES SAUDADE.... (T2409421)


De: Amandoka

Apagar

31/07/2010 09:52

Ah! Estella, (Lúcia) eu ia te falar e me esqueci: Nós temos uma Estela Maris em nossa Casa do Poeta e Escritor aqui em Ribeirão Preto. É uma poetisa maravilhosa também. Até já prefaciou um livro meu. Não sei se ela escreve no Recanto, pois não tenho falado com ela esses tempos. Se eu descobrir lhe comunicarei. Bom vou ler mais uns textos seus e de outros colegas. Até.

Para o texto: BRILHA O AMOR... (T382514)


De: Stellamaris

Apagar

31/07/2010 09:37

Essa do amor é, tipo assim, (como diz um poeta do Recanto) nota dez. Hoje, minha cara colega de letras, Estella, li + alguns textos seus, inclusive reli seu perfil e resolvi escrever-lhe esta cartinha. Primeiramente desejo que ela lhe encontre junto a aos seus entes queridos desfrutando do amor fraterno, tendo saúde e alegria. Aproveito para lhe convidar a ler "O Aparecer de Cristo", isto se já não lhe fiz algum convite idêntico antes! No demais, elevo-te meus parabéns por tantos leitores! Olha, podes te candidatar, (a ser ministra de algum rei, só não faça como o meu cordel da padre "João Boa Vida") com esse número de votos, vais ganhar em cheio! Abraços fraternos do peregrino de Luzirmil.

Para o texto: JA PENSOU? (T2171721)


De: Stellamaris

Apagar

31/07/2010 08:58

Abre, Senhor, minha boca para louvar-te... Minha inteligência para escrever... Meus ideais em comentar as boas palavras que leio no Recanto! Parabéns Ivany por suas orações, tão completas de sentimentos e de metas! Obrigado pela nova visita. É assim que se faz! Lei minhas "Lembranças de Laré" (ou "A Flor Feiticeira", ou ainda "O Amor pela Feiticeira". Ficarei imensamente feliz se souber que uma musa da poesia leu minhas criações. Deus te ilumine sempre, e continue a orar escrevendo! Ah! se puder leia também "O Aparecer de Cristo" (a transparência de Cristo)

Para o texto: ABRE SENHOR OS MEUS OLHOS (T773863)


De: Ivany Fulini Sversuti

Apagar

31/07/2010 08:45

Depois de ler mais dez textos seus, volto a lhe enviar, não um carro de palavras, mas simbolicamente, um carro de parabéns. Sou um peregrino ambientalista, (embora exerça a profissão de técnico eletrônico especializado em órgãos e teclados musicais, de onde tiro proventos para sobreviver) que faço do eco sistema um campo para instruir. Daí que gostei de seu acróstico, e aproveito para convidá-la a ler alguns meus. Bem, vou continuar lendo seus pensamentos, não como as ciganas fazem, mas como um bom e atencioso leitor. Abraços e aguarde mais, assim que eu tiver tempo conveniente.

Para o texto: MEIO AMBIENTE # > # (T2137096)


De: Lee Nunes

Apagar

31/07/2010 08:14

Luz que brilha num comentário, etc.! Gostei de seu perfil Lee. Você já entrou no coração de um peregrino irradiando muita luz. Belo Horizonte! Quantas vezes já passei por aí com destino a algumas pequenas cidades nas regiões de Ipatinga! Delas tenho boas lembranças de: Baixa Verde, Dionízio, São José do Goiabal, Urucânia e e outras por ali. Na verdade quando vou aí, e tem sido muitas vezes ao ano, fico em um sítio próximo de Betim, dali sou levado pelos meus companheiros peregrinos, também ambientalistas, a diversos lugares por sua maravilhosa capital. Tenho até um livro escrito por nome "ANTES E DEPOIS DO MUNDO" citando assuntos sobre uma faculdade de Belo Horizonte. Puxa! você já publicou 1079 textos e diz que não é escritora! És modesta! E suas palavras sobre o amor?! Tem profundidades fraternas e divinas! Eu acredito que sou também um portador destas suas qualidades. Tenho três amores a me envolver, (o afetivo, do corpo), (o fraterno para com o próximo) e o divino, para com Deus. O seu amor, tenho certeza, abrange as três categorias, pois confessou isso de forma discreta em seu perfil. Geralmente eu comento algum texto depois de ler vários dos que comentam os meus, mas de você senti urgentemente de comentar este "Ah Essa Luz" pois sua essência literária teve interação com um sonho que tive, do país de Luzirmil - veja em meu perfil. Olha vou ler todos os seus textos passíveis, e certamente lhe enviarei algum comentário, não tão longo como este, pois só faço isto a primeira vez, mas assim mesmo gosto de escrever muitas palavras, evidentemente dignificando sempre meus amigos/as poetas. Bem, preciso iniciar o encerramento deste, caso contrário os dois mil caracteres se completam e meu assunto fica cortado. Muito obrigado Lee, por me enviar suas palavras de carinho. Com muito respeito envio-lhe um abraço AFETIVO, porém revestido de fraternidade, para que seja completo. Até.

Para o texto: AH! ESSA LUZ (T2409545)


De: Lee Nunes

Apagar

31/07/2010 04:20

Bom dia Estela. Como entrada na primeira leitura desta madrugada, meu coração já se quedou com os sentimentos de suas palavras em Rola Morena. Belas guias para um café literário. Obrigado pelo retorno. Mais tarde continuarei singrando as águas de sua inteligência através de seus textos. Visite "A Flor e o Poeta". Abraços.

Para o texto: ROLA MORENA (T2184741)


De: Stéla Lúcia

Apagar

30/07/2010 20:47

Boa noite, Dija. Rapaz! Só agora é que pude tirar um tempo para digitar umas palavras de agradecimento a você. Surpreendi-me ao ver que minha irmã Irene Coimbra antecipou-me a visitá-lo. Você está longe, mas seu carisma está bem pertinho do nosso coração. Parei na Tempestade para gastar minha cota de caracteres, pois sua historinha me fez lembrar de uma bem real, vivida por meu velho eu, lá pelos anos 63. Estávamos a fazer um roçada de pasto, quando vimos uma nuvem se agigantando pelos lados do sudoeste. Não estávamos dando muita importância ao fato, porém em menos de meia hora, os dois amigos: Vento e Chuva, inciaram seu trabalho de malhar, tudo que se encontrava num raio de, creio eu, uns doze quilômetros. Só de lembrar eu me arrepio todo! Tínhamos improvisado uma barraca para nossos descansos periódicos, mas nem vimos para onde foi seu pano! Grossas pedras de gelo chegaram a fazer hematomas em nossos corpos. O vento sibilava, como que falando em voz aguda,que estava super nervoso. Meu pai e eu procuramos correr para uma casa abandonada à beira de um valado, mas antes de ali chegarmos o irado vento a pôs no chão, só restando seus escombros. Nosso recurso foi deitarmos rente a um barranco, que por providência de Deus, estava a favor da direção do vendaval, mesmo assim passamos muito aperto, pois o movimento era rodopiante, igual um rodamoinho gigante. Aquela tarde eu tirei a conclusão que existem potestades no ar e quando tiram um tempo para brigarem ou fazer guerra, sai da frente! Sua história da "Chuva e Tempestade" tem um fundo de realidade incrível, meu amigo. Só quem viveu no meio de algumas brigas daquelas é que sabe o pavor que passa. Felizmente essas potestades não são matadoras de seres humanos, a não ser quando o Rei lá em cima permite. Dija, obrigado pela visita . Desejo-lhe felicidade e um forte abraço. E vamos tomar cuidado com as energias etéreas! Ah! Ainda está sobrando alguns caracteres, assim convido-te a visitar www.icopere.com até mais.




1   ...   29   30   31   32   33   34   35   36   37


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal