AçÕes para organizaçÃo de trabalhos escolares



Baixar 136.94 Kb.
Encontro23.08.2019
Tamanho136.94 Kb.




AÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS

ESCOLARES

CANOAS, 2013

Ao organizar um trabalho escolar é necessário que algumas normas sejam observadas pelo aluno. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) encarrega-se de regulamentar estas normas, embora utilizemos uma versão simplificada das mesmas.

Inicialmente, iremos apresentar alguns aspectos básicos que devem ser observados ao organizarmos um trabalho. Sugere-se que o(a) aluno(a), de acordo com a sua necessidade e interesse, busque aprofundar este conhecimento.


Segue abaixo a estrutura que deve seguir o trabalho escolar:

- Capa;


- Folha de rosto;

- Sumário;

- Introdução;

- Desenvolvimento;

- Conclusão;

- Referências;

- Anexos.
1 FORMATO
Os textos devem ser apresentados em papel branco, folha A4, ser digitado com fonte na cor preta, Arial ou Times New Roman, tamanho 12. Também é preciso observar as margens: esquerda e superior 3 cm e direita e inferior 2 cm. O espaçamento do texto deve ser 1,5, justificado.
OBS.: Você pode solicitar o modelo de trabalho escolar no Setor de Informática ou na Biblioteca, do Colégio.

2 CAPA
Serve de proteção do trabalho e sobre a qual se imprimem as informações indispensáveis para a sua identificação. As informações na capa devem estar organizadas da seguinte forma:
- Logotipo do Colégio: centralizado;

- Nome completo do aluno: centralizado, digitado por extenso, em caixa alta (letras maiúsculas, tamanho da fonte 12, localizado entre o logotipo e o título do trabalho;

- Título do trabalho: centralizado, digitado por extenso, em caixa alta (letras maiúsculas, tamanho da fonte 14, negrito, localizado entre o nome do aluno e entre o nome do professor;

- Nome completo do professor: centralizado, digitado por extenso, em caixa alta(letras maiúsculas), tamanho da fonte 12;

- Local e ano: centralizado, digitado por extenso, em caixa alta (letras maiúsculas), tamanho da fonte 12;

- Todas as informações devem ser distribuídas uniformemente na folha.



3 FOLHA DE ROSTO
Contém dados essenciais à identificação do trabalho. As informações na folha de rosto devem estar distribuidas da seguinte forma:
- Logotipo do Colégio: centralizado;

- Nome completo do aluno: alinhado à esquerda, digitado por extenso, em tamanho da fonte 12;

- Turma: alinhada à esquerda, digitada por extenso, em tamanho da fonte 12;

- Nome completo do professor: alinhado à esquerda, digitado por extenso, em tamanho da fonte 12;

- Disciplina: alinhada à esquerda, digitada por extenso, em tamanho da fonte 12;

- Título: alinhado à esquerda, digitado por extenso, em tamanho da fonte 12;


4 SUMÁRIO
O sumário é a listagem dos itens e subitens e outras partes do trabalho, na mesma ordem que aparecem no texto, seguido da respectiva folha onde consta a seção ou subseção indicada.

O título SUMÁRIO deve ser centralizado, em caixa alta e negrito, tamanho da fonte 12; o espaçamento entre o título e texto é de 1 espaço (enter), e espaçamento entrelinhas 1,5.


5 INTRODUÇÃO
Deve-se apresentar um texto expressando, com clareza, do que trata o trabalho, indicando sua finalidade/objetivos e fazendo, também, referência aos principais tópicos que serão aprsentados ao longo do mesmo.

O título INTRODUÇÃO deve ser numerado, alinhado à esquerda, sem recuo de parágrafo, em caixa alta e em negrito, tamanho da fonte 12, o espaçamento entre o título e texto é de 1 espaço (enter), e espaçamento entrelinhas de 1,5.


6 DESENVOLVIMENTO
Apresentar o desenvolvimento detalhado do assunto. Pode conter itens e subitens. É a descrição de tudo o que foi encontrado na pesquisa, escrito coordenadamente e de forma clara.
Os títulos de itens devem ser numerados, alinhados à esquerda sem recuo de parágrafo, em caixa alta e negrito, tamanho da fonte 12, tendo o espaçamento entre o título e o texto de 1 espaço (enter), e espaçamento entrelinhas de 1,5.
7 CONCLUSÃO
É a síntese final do trabalho. Constitui-se uma resposta aos dados referidos na introdução. O autor manifesta seu ponto de vista sobre os resultados obtidos.

O título CONCLUSÃO deve ser numerado, alinhado à esquerda, sem recuo de parágrafo, em caixa alta e em negrito, tamanho da fonte 12, o espaçamento entre o título e o texto é de 1 espaço (enter), e espaçamento entrelinhas de 1,5.


8 REFERÊNCIAS
Relação das obras consultadas ou citadas por um autor na criação de determinado texto. Permite a identificação da origem das informações trabalhadas no desenvolvimento do trabalho.
O título REFERÊNCIAS deve ser alinhado à esquerda, sem recuo de parágrafo, em caixa alta e em negrito, tamanho da fonte 12, o espaçamento entre o título e o texto é de 1 espaço (enter), e espaçamento entrelinhas de 1,5.
As referências devem seguir os seguintes padrões:
- Livros: devem conter, respectivamente, nome do autor (sendo o último sobrenome mencionado em caixa alta primeiro, seguido do nome e demais sobrenomes), título da obra (destacado em negrito ou itálico), edição, local de publicação, editora, ano de publicação. Essas informações podem ser retiradas da capa ou folha de rosto da obra.
Exemplo:
CURY, Augusto. O vendedor de sonhos. São Paulo: Academia de Inteligência, 2008.
SCLIAR, Moacyr. O centauro no jardim. 9. ed. Porto Alegre: L&PM, 2011.

- Conteúdos da Internet: deve conter, respectivamente, nome do autor (seguindos os mesmos critérios dos livros), título da obra, endereço do site (após a expressão: Disponívem em:) e data de acesso (após a expressão Acesso em:).


Exemplo:
SOUZA, Felipe. Normas ABNT para trabalhos escolares. Disponível em:

. Acesso em: 24 fev 2010.
9 ANEXOS
São figuras, gráficos, fotos e outros itens, relacionados com ao trabalho.
O título ANEXO deve ser centralizado, em caixa alta e em negrito, tamanho da fonte 12, o espaçamento entre o título e o texto é de 2 espaços (enter), e espaçamento entrelinhas de 1,5.

10 PARA REFLETIR...
Internet e fraude
Há um lugar em que a Internet está causando problemas: a sala de aula

Moacyr Scliar 03/06/2007.


Alguém duvida que a Internet mudou a vida das pessoas? Não, ninguém pode duvidar disso. A Internet não é apenas um meio de comunicação ou de informação; é um jeito de viver, um novo jeito de viver, e a história do mundo vai se dividir em duas fases: AI (antes da Internet) e DI (depois da Internet).

E ai do AI! A Internet subverteu totalmente a milenar ideia de que os mais velhos detêm o conhecimento. Agora, são eles que têm de aprender com os mais jovens, e não o contrário. Um aprendizado que, aliás, funciona. Num projeto conduzido nos Estados Unidos, adolescentes, orientados por professores de informática, prontificaram-se a dar aulas sobre computador e Internet para pessoas de idade.

Ficaram, os veteranos, melindrados com a situação? Nada disso. Antes do treinamento, só 5% sentiam-se à vontade com Internet. Depois do treinamento, esta percentagem subiu para 80%. O vovô pode, sim, aprender com os netos. Vale para computador, vale para celular, vale até para controle remoto.
***

Mas há um lugar em que a Internet está causando problemas: a sala de aula. No passado, era muito comum os professores pedirem aos alunos que preparassem, em casa, trabalhos sobre temas diversos. As pesquisas para isso eram feitas em bibliotecas ou em enciclopédias. No mínimo, os jovens tinham de copiar os textos.

Agora, não. Agora eles simplesmente podem baixá-los da Internet. E podem contar para isso com o auxílio de empresas especializadas, que elaboram até teses de mestrado e de doutorado. A frequência com que isso está acontecendo é muito grande, e os textos a respeito, que aparecem na própria Internet, dizem que, nos Estados Unidos, no mínimo 50% dos alunos admitem que já recorreram a esse tipo de fraude. Resultado: surgiu uma nova especialidade, a detecção de fraudes. Há até um programa de computador, o Turnitin, desenhado para detectar a cópia.
***

Pergunta: será que isso vale a pena? Será que transformar os professores em êmulos da Polícia Federal será a solução do problema? Ou será que seria melhor pensar sobre as causas desse fenômeno? Em primeiro lugar, precisamos nos dar conta de que, como foi dito antes, copiar os alunos sempre copiaram, só que antes faziam isso à mão. Pode-se alegar que, desta forma, aprendiam alguma coisa, mas trata-se de uma afirmação questionável:



copiar pode ser simplesmente uma coisa mecânica. O melhor é perguntar: qual

deve, afinal, ser o característico de um trabalho de aluno? A mim a resposta parece óbvia. O trabalho do aluno, como o trabalho de qualquer pessoa - como este texto que vocês estão lendo - deve refletir o pensamento e as emoções de quem o elabora. Ou seja: o trabalho deve ser eminentemente pessoal. Deixem-me dar um exemplo tirado do ensino de medicina. Podemos pedir a um aluno que escreva sobre as relações médico-paciente, e aí, sem dúvida, ele encontrará na Internet montes de textos copiáveis. Ou podemos pedir que descreva um episódio de sua própria vida: uma doença que teve e o papel que o médico desempenhou então, com sua avaliação a respeito. Aí não tem como colar. Só a autenticidade resolve. E esta autenticidade será extremamente educativa para o aluno. Ou seja: a Internet nos ensina coisas, sim. Inclusive quando temos de pensar a respeito das armadilhas da Internet e de como evitá-las.




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal