Abreviaturas e siglas



Baixar 253.41 Kb.
Página1/3
Encontro14.05.2019
Tamanho253.41 Kb.
  1   2   3







CURSO DE FARMÁCIA

DANIELA MACHADO

LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS CIENTÍFICOS

ABREVIATURAS E SIGLAS
As formas abreviadas de nomes (abreviaturas e siglas) são usadas para evitar a repetição de palavras e expressões freqüentemente utilizadas no texto: Ex.: FACIBS, DNER,...
As siglas devem ser precedidas pelo nome por extenso. Ex: Cooperação Latino-Americana de Redes Avançadas (Clara); América Latina Conectada com a Europa (Alice), Americas Path (Ampath); pontos de presença (PoPs), Network Time Protocol (NTP).

Siglas consagradas pelo uso corrente não precisam de explicação.


Deve-se agir com muito critério e usar as abreviaturas já existentes ao invés de criar novas.
Quando uma sigla ou abreviatura for apresentada pela primeira vez no texto, deve ser precedida do nome por extenso:

Ex.: Programa de Comutação Bibliográfica - COMUT

Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)
O significado das siglas de palavras estrangeiras deve ser dado em português, exceto as siglas que não tiverem a tradução para o português reconhecida. Ex: RP (Rendezvous point); PIM-SM (Protocol Independent Multicast – Sparse Mode).

Não se empregam abreviaturas nos títulos e resumos dos trabalhos, para se evitar problemas na tradução/versão dos mesmos.


Acrônimos (siglas que formam palavras) com até três letras - ONU, RAU, MEC. A partir de quatro letras, use minúsculas - Banerj, Unicef.

Abreviaturas - use minúsculas para os casos de unidades de medidas. Ex: Gbps, Mbps, Hz, Km.


Segundo convenção já consagrada, unidades de peso e medida são abreviadas quando seguem os numerais: 25g, 5ml. Quando anunciadas isoladamente, devem ser escritas por extenso: grama, mililitro, porcentagem.
Não se usa ponto nas abreviaturas de unidades de medida e nas siglas. A mesma forma serve para o singular e para o plural nas unidades de medida: 1 cm, 5m, UNESCO, FAO.
Não se usa plural para as formas abreviadas das palavras: editores - ed.

organizadores - org.


Não se abreviam nomes geográficos, a não ser quando se tratar de abreviaturas universalmente aceitas, como: EUA ou USA (Estados Unidos), UK (Reino Unido). Portanto escreve-se sempre por extenso: São Paulo (e não S. Paulo ou S.P.).
Os meses do ano, na língua portuguesa, são abreviados pelas três primeiras letras, com exceção de maio que não se abrevia.
As abreviaturas específicas do trabalho e siglas desconhecidas devem constar de lista prévia, ordenadas alfabeticamente pelas siglas, seguida do nome por extenso. Quando em pequeno número, podem ser registradas no próprio texto, separadas por um hífen, de forma por extenso, exemplo:

Em 1967, dizia a Comissão Econômica para América Latina - CEPAL: O papel que a educação pode desempenhar no desenvolvimento econômico é mais evidente com a formação de mão-de-obra profissional e técnica.
Nas citações posteriores à primeira, pode-se mencionar apenas a sigla, exemplo:

Essa integração de que se falou anteriormente é vista pela CEPAL da seguinte maneira: O desenvolvimento econômico e o educacional hão de ser coerentes...
OBS.:

As equações e fórmulas aparecem destacadas no texto de modo a facilitar sua leitura. Na seqüência normal do texto, é permitido o uso de uma entrelinha maior que comporte seus elementos (expoentes, índices e outros). Quando destacas do parágrafo são centralizadas e, se necessário, deve-se enumerá-las.

Exemplo:

X2 + Y2 = Z2 (1)

(X2 + Y2)/5 = n (2)

REFERÊNCIAS


ALMEIDA, Napoleão Mendes de. Gramática Metódica da Língua Portuguesa. São Paulo: Saraiva, 1999. 146 p.
FRANÇA, J. L. Manual para normalização de publicações técnico-científicas. 8.ed. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2007. 255p.



DANIELA MACHADO

LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO CIENTÍFICO


REFERÊNCIAS ÚTEIS

Revistas:

  • American Journal of Health-System Pharmacy (www.ashp.org)

  • JAMA

  • Revista de saúde Pública da USP

  • The lancet

  • The Pharmaceutical Journal

  • Revista de saúde Pública da USP (www.fsp.usp.br)

 

Referências eletrônicas:

  • Agência Nacional de Vigilância Sanitária: www.anvisa.com.br

  • American Pharmaceutical Association: www.aphanet.org

  • Associação Americana de Farmacêuticos: www.ashp.org

  • Association of Natural Medicine Pharmacists: www.anmp.org

  • Bireme: www.bireme.br

  • Boletín de Información Farmacoterapéutica de Navarra: www.cfnavarra.es/WebGN/SOU/publicac/BJ/inicio.htm

  • Canadian Medical Association Journal: www.cmaj.ca

  • Drug Information Association:www.diahome.org

  • Food and Drug Administration: www.fda.gov

  • Massachusetts Coalition

  • Medline: www.ncbi.nlm.nih.gov

  • Ministério da Saúde: www.saude.gov.br

  • Organização Mundial da Saúde: www.who.int

  • Organização Pan-americana de Saúde: www.opas.org.br

  • Pan-American Helalth Organization: www.paho.org

  • Pharmaceutical Care España: www.pharmaceutical-care.es

  • Portal periódicos: www.periodicos.capes.gov.br

  • Revistas científicas: www.elsevier.com

  • Revista de saúde Pública da USP: www.fsp.usp.br

  • Royal Pharmaceutical Society of Great Britain: www.rpsgb.org.uk

  • Sociedade Española de Farmacia Comunitária: www.sefac.org

  • Sociedade Brasileira de Nefrologia: http://www.sbn.org.br/

  • The American College of Clinical Pharmacy: www.accp.com

  • The Annals of Pharmacotherapy: www.hwbooks.com

  • The Journal of Pharmacy Thecnology: www.hwbooks.com

  • The Lancet: www.thelancet.com

  • The Medical Letter on Drug and Therapeutics:www.medletter.com




CURSO DE FARMÁCIA

DANIELA MACHADO

LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS CIENTÍFICOS

ARTIGO CIENTÍFICO
Artigo científico é parte de uma publicação com autoria declarada, que apresenta e discute idéias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas do conhecimento.
Conceitua-se artigo científico como matéria publicada em jornal ou revista, e que inclui interpretação de fato noticiado. Em âmbito científico, é uma colaboração autoral publicada em revistas técnicas.
Artigo de revisão: parte de uma publicação que resume, analisa e discute informações já publicadas.
Artigo original: parte de uma publicação que apresenta temas ou abordagens originais.
As orientações que se seguem destinam-se à normalização de artigos a serem publicados em revistas técnicas e científicas.
1 - ESTRUTURA

O artigo de publicação periódica obedece a uma estrutura básica própria, assim descrita:



  • Cabeçalho

  • Resumo (na língua do texto)

  • Texto

Introdução

Revisão de Literatura

Desenvolvimento

Material e Métodos

Resultado e Discussão

Conclusão



  • Resumos em outros idiomas

  • Agradecimentos

  • Anexos e/ou Apêndices

  • Referências bibliográficas


Os elementos apresentados em negrito caracterizam-se como essenciais à publicação.


  1. cabeçalho

Inclui os seguintes elementos:

  • título do artigo: deve ser claro e objetivo, podendo ser completado por um subtítulo. Deve ser escrito na mesma língua do texto, seguido de versões para outros idiomas, quando for de interesse da revista. Evitar abreviaturas, parênteses e fórmulas que dificultem a compreensão do conteúdo do artigo.

  • Nome do autor e colaborado(es): deve-se indicar o nome por extenso, depois do título; suas credenciais (referentes ao assunto do artigo) serão indicadas em nota de rodapé.




  1. resumo

É a apresentação concisa e seletiva de um texto, ressaltando de forma clara e sintética a natureza do trabalho, seus resultados e conclusões mais importantes, seu valor e originalidade. É importante para os investigadores, sobretudo para auxiliar na seleção de leituras. Deve ressaltar o objetivo, o método, os resultados e as conclusões do documento. A ordem e a extensão destes itens dependem do tipo de resumo (informativo ou indicativo) e do tratamento que cada item recebe no documento original.

Composto de uma seqüência de frases concisas, afirmativas e não de enumeração de tópicos. Recomenda-se o uso de parágrafo único. A primeira frase deve ser significativa, explicando o tema principal do documento. A seguir, deve-se indicar a informação sobre a categoria do tratamento (memória, estudo de caso, análise da situação, etc.). Deve-se usar o verbo na voz ativa e na terceira pessoa do singular. Devem-se evitar símbolos e contrações que não sejam de uso corrente; fórmulas, equações, diagramas, etc., que não sejam absolutamente necessários (quando seu emprego for imprescindível, defini-los na primeira vez que aparecem).

O resumo de artigos de periódicos precede o texto, se redigido na mesma língua do documento; e após o texto, se redigido em outros idiomas.
A norma recomenda que o resumo contenha de 100 a 250 palavras para artigos de periódicos.


  1. palavras- chave

Indicação de palavras significativas do conteúdo do artigo e localizam-se logo abaixo do resumo. Devem figurar logo abaixo do resumo, antecedidas da expressão Palavras-chave:


  1. notas

Devem ser reduzidas ao mínimo e colocadas em rodapé (são colocadas na parte inferior da página, iniciando-se com a chamada numérica recebida no texto, sem parágrafo. São separadas do texto por um traço contínuo de 3 cm e digitadas em espaço simples (um) e com caractere menor do que o usado no texto. Usa- se espaço duplo para separá-las entre si. Não devem ocupar mais do que 50% do espaço total da página, portanto, é aconselhável que se divida previamente a página que contém grande número de notas, em duas partes, reservando-se a parte inferior para digitá-las. Ex.:

______________



1 A ação de governo está sendo...

2 AZEVEDO, 1979. p. 75.

3 Professora da Faculdade de Bioquímica da UFMG.


  1. texto

Divide-se basicamente me três partes: introdução, desenvolvimento e conclusão.
introdução

Exposição breve do tema tratado, apresentando-o de maneira geral e relacionando a literatura consultada com o assunto do artigo. A introdução deve expor preliminarmente o tema; apresentar definições, conceituações, pontos de vista e abordagens; justificativa da escolha do tema; objetivos e plano adotado para o desenvolvimento da pesquisa; deve situar o problema da pesquisa no contexto geral da área e indicar os pressupostos necessários à sua compreensão. Não se aconselha a inclusão de ilustrações, tabelas e gráficos.


revisão de literatura

Pode ser incluída na introdução ou apresentada separadamente. Deve citar textos que tenham embasado o desenvolvimento do trabalho. A revisão da literatura citada deve ser apresentada preferencialmente em ordem cronológica, conforme evolução do assunto.


desenvolvimento

Núcleo do trabalho onde há exposição, explicação e demonstração do assunto em todos os seus aspectos. Tratando-se de pesquisa, o artigo pode apresentar a seguinte subdivisão:



  • material e métodos (metodologia)

Descrição do material e dos métodos para o desenvolvimento da pesquisa e indicação breve das técnicas e processos utilizados na investigação. Deve ser escrita de modo a permitir que o trabalho possa ser inteiramente repetido por outros pesquisadores, incluindo todas as informações necessárias para permitir replicabilidade dos dados coletados. Modelos de questionário, entrevistas ou qualquer outro material complementar usado na pesquisa devem ser usados em anexo;



  • resultados e discussão

Este item visa discutir, confirmar ou negar hipóteses e/ou confirmar resultados da pesquisa indicados anteriormente na introdução. Expõe de forma detalhada, racional objetiva e clara o resultado da pesquisa, permitindo ao leitor completa assimilação da investigação realizada. Dependendo do estilo do autor ou da necessidade, o item "discussão" pode ser apresentado separadamente dos resultados.


  • conclusão

É a parte final do trabalho e deve incluir, antes de tudo, uma resposta para a problemática do tema proposto na introdução. É uma decorrência l´0ogica e natural de tudo que a precede. Deve ser breve, concisa e referir-se às hipóteses levantadas e discutidas anteriormente. O autor pode expor seu ponto de vista pessoal com base nos resultados que avaliou e interpretou. Esse item pode incluir também recomendações e/ou sugestões de outras pesquisas na área.


  1. agradecimento

localiza-se logo em seguida ao texto, precedendo as referências bibliográficas.


  1. anexos e/ou apêndices

constituindo-se de material complementar ao texto, devem ser incluídos somente quando imprescindíveis à sua compreensão. Anexo é o texto ou documento não elaborado pelo autor, que serve de fundamentação, comprovação e ilustração. Apêndice é o texto ou documento elaborado pelo autor, a fim de complementar sua argumentação, sem prejuízo da unidade nuclear do trabalho.


  1. referências

relação das fontes utilizadas pelo autor.

REFERÊNCIAS


BOENTE, A.; BRAGA, G. Metodologia Científica Contemporânea. Para Universitários e Pesquisadores. Rio de Janeiro: Brasport Livros e Multimídia Ltda, 2004. 175p.
FRANÇA, J. L. Manual para normalização de publicações técnico-científicas. 8.ed. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2007. 255p.
MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de Pesquisa. 2.ed. São Paulo: Atlas, 1982. 231p.

DANIELA MACHADO

LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO CIENTÍFICO

CITAÇÕES EM DOCUMENTOS
1) DEFINIÇÕES
CITAÇÃO: Menção de uma informação extraída de outra fonte.

CITAÇÃO DE CITAÇÃO: Citação direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso ao original.

CITAÇÃO DIRETA: Transcrição textual de parte da obra do autor consultado.

CITAÇÃO INDIRETA: Texto baseado na obra do autor consultado.

NOTAS DE REFERÊNCIA: Notas que indicam fontes consultadas ou remetem a outras partes da obra onde o assunto foi abordado.

NOTAS DE RODAPÉ: Indicações, observações ou aditamentos ao texto feitos pelo autor, tradutor ou editor.

NOTAS EXPLICATIVAS: Notas usadas para comentários, esclarecimentos ou explanações, que não possam ser incluídos no texto.
2) LOCALIZAÇÃO

As citações podem aparecer:



  1. no texto;

  2. em notas de rodapé.


3) REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO


  • Nas citações, as chamadas pelo sobrenome do autor, pela instituição responsável ou título incluído na sentença devem ser em letras maiúsculas e minúsculas e, quando estiver entre parênteses, devem ser em letras maiúsculas.

EX.:


A ironia seria assim uma forma implícita de heterogeneidade mostrada, conforme a classificação proposta por Authier-Reiriz (1982).
"Apesar das aparências, a desconstrução do logocentrismo não é uma psicanálise da filosofia [...]" (DERRIDA, 1967, p. 293).


  • Especificar no texto a(s) página(s), volume(s) ou seção(ões) da fonte consultada nas citações diretas. Este(s) deve(m) seguir a data, separado(s) por vírgula e precedido(s) pelo termo, que o(s) caracteriza, de forma abreviada. Nas citações indiretas, a indicação da(s) página(s) consultada(s) é opcional.

Ex.:

A produção de lítio começa em Searles Lake, Califórnia, em 1928 (MUMFORD, 1949, p. 513).


Oliveira e Leonardos (1943, p. 146) dizem que a "[...] relação da série São Roque com os granitos porfiróides pequenos é muito clara."
Meyer parte de uma passagem da crônica de "14 de maio" de A Semana: “Houve sol, naquele Domingo de 1888, em que o Senado votou a lei, que a regente sancionou [...]” (ASSIS, 1994, v. 3, p. 583).


  • As citações diretas, no texto, de até três linhas, devem estar contidas entre aspas duplas. As aspas simples são utilizadas para indicar citação no interior de citação.

Ex.:

Barbour (1971, p. 35) descreve: "O estudo da morfologia dos terrenos [...] ativos [...]".


"Não se mova, faça de conta que está morta." (CLARAC; BONIN, 1985, p. 72).
Segundo Sá (1995, p. 27): "[...] por meio da mesma 'arte de conversação' que abrange tão extensa e significativa parte da nossa existência cotidiana [...]”



  • As citações diretas, no texto, com mais de três linhas, devem ser destacadas com recuo de 4 cm da margem esquerda, com letra menor que a do texto utilizado e sem as aspas.

Ex.:

A teleconferência permite ao indivíduo participar de um encontro nacional ou regional sem a necessidade de deixar seu local de origem. Tipos comuns de teleconferência incluem o uso da televisão, telefone e computador. Através de áudio-conferência, utilizando a companhia local de telefone, um sinal de áudio pode ser emitido em um salão de qualquer dimensão. (NICHOLS, 1993, p. 181).




  • Devem ser indicadas as supressões, interpolações, comentários, ênfase ou destaques, do seguinte modo:

  1. supressões: [...]

  2. interpolações, acréscimos ou comentários: [ ]

  3. ênfase ou destaque: grifo ou negrito ou itálico.




  • Quando se tratar de dados obtidos por informação verbal (palestras, debates, comunicações, etc.), indicar, entre parênteses, a expressão informação verbal, mencionando-se dados disponíveis, em nota de rodapé.

Ex.: No texto:

O novo medicamento estará disponível até o final deste semestre (informação verbal)1.

No rodapé da página:

_____________



1 Notícia fornecida por Jonh A. Smith no Congresso Internacional de Engenharia Genética, em Londres, em outubro de 2001.



  • Para enfatizar trechos da citação, deve-se destacá-los indicando esta alteração com a expressão grifo nosso entre parênteses, após a chamada da citação, ou grifo do autor, caso o destaque já faça parte da obra consultada.

Ex.:

"[...] para que não tenha lugar a producção de degenerados, quer physicos quer moraes, misérias, verdadeiras ameaças à sociedade." (SOUTO, 1916, p. 46, grifo nosso).


"[...] b) desejo de criar uma literatura independente, diversa, de vez que, aparecendo o classicismo como manifestação de passado colonial [...]" (CANDIDO, 1993, v.2, p. 12, grifo do autor).


  • Quando a citação incluir texto traduzido pelo autor, deve-se incluir, após a chamada da citação, a expressão tradução nossa, entre parênteses.

Ex.:

"Ao fazê-lo pode estar em culpa, perversão, ódio de si mesmo [...] pode julgar-se pecador e identificar-se com seu pecado." (RAHNER, 1962, v.4, p. 463, tradução nossa).


4) SISTEMA DE CHAMADA
As citações devem ser indicadas no texto por um sistema de chamada: numérico ou autor-data.

  • Qualquer que seja o método adotado, deve ser seguido consistentemente ao longo de todo o trabalho, permitindo sua correlação na lista de referências ou em notas de rodapé.

  • Quando o(s) nome(s) do(s) autor(es), instituição(ões) responsável(eis) estiver(em) incluído(s) na sentença, indica-se a data, entre parênteses, acrescida da(s) página(s), se a citação for direta.

Ex.:

Em teatro Aberto (1963) relata-se a emergência do teatro do absurdo.


Segundo Morais (1955, p.32) assinala "[...] a presença de concreções de bauxita no Rio Cricon.”


  • Quando houver coincidência de sobrenomes de autores, acrescentam-se as iniciais de seus prenomes; se mesmo assim existir coincidência, colocam-se os prenomes por extenso.

Ex.:

(BARBOSA, C., 1958) (BARBOSA, Cássio, 1965)

(BARBOSA, O., 1959) (BARBOSA, Celso, 1965)


  • As citações de diversos documentos de um mesmo autor, publicados num mesmo ano, são distinguidas pelo acréscimo de letras minúsculas, em ordem alfabética, após a data e sem espacejamento, conforme a lista de referências.

Ex.:

De acordo com Reeside (1927a)

(REESIDE, 1927b)
As citações indiretas de diversos documentos da mesma autoria, publicados em anos diferentes e mencionados simultaneamente, têm as suas datas separadas por vírgula.

Ex.:


(DREYFUSS, 1989, 1991, 1995)

(CRUZ; CORREA; COSTA, 1998, 1999, 2000)




  • As citações indiretas de diversos documentos de vários autores, mencionados simultaneamente, devem ser separadas por ponto-e-vírgula, em ordem alfabética.

Ex.:

Diversos autores salientam a importância do "acontecimento desencadeador" no início de um processo de aprendizagem (CROSS, 1984; KNOX, 1986; MEZIROW, 1991).


Ela polariza e encaminha, sob a forma de "demanda coletiva", as necessidades de todos (FONSECA, 1997; PAIVA, 1997; SILVA, 1997).
5) SISTEMA NUMÉRICO
Neste sistema, a indicação da fonte é feita por uma numeração única e consecutiva, em algarismos arábicos, remetendo à lista de referências ao final do trabalho, na mesma ordem em que aparecem no texto. Não se inicia a numeração das citações a cada página.


  • Sistema numérico não deve ser utilizado quando há notas de rodapé.

  • A indicação da numeração pode ser feita entre parênteses, alinhada ao texto, ou situada pouco acima da linha do texto em expoente à linha do mesmo, após a pontuação que fecha a citação (sobrescrito).

Ex.:


Diz Rui Barbosa: "Tudo é viver, previvendo." (15)

Diz Rui Barbosa: "Tudo é viver, previvendo."15




Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
Universidade estadual
união acórdãos
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande