Aal atm adaptation layer, camada de adaptação atm



Baixar 5.88 Mb.
Página89/111
Encontro07.10.2019
Tamanho5.88 Mb.
1   ...   85   86   87   88   89   90   91   92   ...   111
rota

Caminho através de uma internetwork.



rota de Nível 1r

Dispositivo que roteia o tráfego dentro de uma única área DECnet ou OSI.



rota de Nível 2r

Dispositivo que roteia o tráfego entre as áreas DECnet ou OSI. Todos os roteadores de nível 2 devem formar uma rede contígua.



rota estática

Rota explicitamente configurada e inserida em uma tabela de roteamento. As rotas estáticas têm preferência sobre rotas escolhidas por protocolos de roteamento dinâmico.



rota explícita

No SNA, uma rota de uma subárea de fonte a uma subárea de destino, como especificado por uma lista de nós de subárea e grupos de transmissão que os conecta.



rota padrão

Entrada da tabela de roteamento que é usada para direcionar quadros para os quais o próximo salto não está listado explicitamente na tabela de roteamento.



rota virtual

No SNA, uma conexão lógica entre nós de subárea que é realizada fisicamente como uma rota explícita em particular. Terminologia do SNA para circuito virtual. Consulte também circuito virtual.



roteador

Dispositivo de camada de rede que usa uma ou mais métricas para determinar o caminho otimizado pelo qual o tráfego da rede deve ser encaminhado. Os roteadores encaminham pacotes de uma rede para a outra com base nas informações da camada de rede. Ocasionalmente, chamado de gateway (apesar dessa definição de gateway estar se tornando cada vez mais desatualizada). Compare com gateway. Consulte também relé.



roteador central

Em uma topologia em estrela comutada por pacote, um roteador que faz parte do backbone e que serve como o único pipe através do qual todo tráfego das redes periféricas tem de passar no caminho para outras redes periféricas.



roteador designado

O roteador OSPF que gera LSAs para uma rede de multiacesso e que tenha outras responsabilidades especiais na execução do OSPF. Cada rede OSPF de multiacesso, que tenha pelo menos dois roteadores conectados, tem um roteador designado que é escolhido pelo protocolo OSPF Hello. O roteador designado permite uma redução no número de adjacências necessárias em uma rede de multiacesso, que sucessivamente reduz a quantidade de tráfego do protocolo de roteamento e o tamanho do banco de dados topológico.



roteador exterior

Roteador conectado a um túnel AURP, responsável pelo encapsulamento e desencapsulamento de pacotes AppleTalk em um cabeçalho de protocolo externo (por exemplo, IP). Consulte também AURP e túnel AURP.



roteador nonseed

No AppleTalk, um roteador que deve primeiro obter, e depois verificar, sua configuração com um roteador seed antes que ele possa começar a operação. Consulte também roteador seed.



roteador seed

Reage às consultas de configuração de roteadores nonseed na rede conectada AppleTalk, permitindo que esses roteadores confirmem ou modifiquem suas configurações devidamente. Consulte também roteador nonseed.



roteadores de vizinhança

No OSPF, dois roteadores que têm interfaces para uma rede comum. Em redes de acesso múltiplo, os vizinhos são descobertos dinamicamente pelo protocolo de OSPF Hello.



roteadror multicast

Roteador usado para enviar mensagens de consultas IGPM em suas redes locais conectadas. Os membros do host de um grupo de multicast respondem a uma consulta enviando relatórios IGMP informando os grupos de multicast aos quais eles pertencem. O roteador multicast tem a responsabilidade de enviar datagramas de multicast de um grupo de multicast para todas as outras redes que tenham membros no grupo. Consulte também IGMP.



roteamento

Processo de localização de um caminho para um host de destino. O roteamento é muito complexo em redes grandes por causa dos muitos destinos intermediários em potencial que um pacote pode atravessar antes de atingir seu host de destino.



roteamento adaptável

Consulte roteamento dinâmico.



roteamento com base em política

Esquema de roteamento que encaminha os pacotes para interfaces específicas com base em políticas configuradas pelo usuário. Tais políticas podem especificar se o tráfego enviado de uma rede particular deve ser encaminhado por uma interface, enquanto todos os outros tráfegos devem ser encaminhados por outra interface.



roteamento com base na políticas

Consulte roteamento com base em políticas.



roteamento DECnet

Esquema de roteamento proprietário introduzido pela Digital Equipment Corporation em DECnet Phase III. Na DECnet Phase V, o DECnet concluiu suas transições para os protocolos de roteamento OSI (ES-IS e IS-IS).



roteamento dinâmico

O roteamento que se ajusta automaticamente à topologia de rede ou às alterações de tráfego. Também chamado de adaptive routing.



roteamento entre áreas

Termo usado para descrever o roteamento entre duas ou mais áreas lógicas. Compare com roteamento intra-área.



roteamento hierárquico

Roteamento baseado no sistema de endereçamento hierárquico. Por exemplo, os algoritmos de roteamento IP usam endereços IP, que contêm números de rede, números de sub-rede e números de host.



roteamento intra-área

Termo usado para descrever o roteamento dentro de uma área lógica. Compare com roteamento entre áreas.



roteamento pelo caminho mais curto

Roteamento que minimiza o custo da distância ou caminho através da aplicação de um algoritmo.



round-trip time

Consulte RTT.



Route Processor

Consulte RP.



Route/Switch Processor

Consulte RSP.



router IGRP

Comando que seleciona o IGRP como um protocolo de roteamento.



router rip

Comando que seleciona o RIP como o protocolo de roteamento.



Routing Information Field

Consulte RIF.



Routing Information Identifier

Consulte RII.



Routing Information Protocol

Consulte RIP.



Routing Table Maintenance Protocol

Consulte RTMP.



Routing Table Protocol

Consulte RTP.



RP

1.) Route Processor, processador de rotas. Módulo do processador nos roteadores da série Cisco 7000 que contém a CPU, o software do sistema e a maioria dos componentes de memória que são usados no roteador. Também conhecido como processador de supervisão.


2.) Rendezvous point, ponto de encontro. Roteador especificado nas implementações de modo esparso de PIM para acompanhar a associação em grupos multicast e para encaminhar mensagens para endereços de grupos multicast conhecidos. Consulte também modo esparso de PIM.

RPC



1   ...   85   86   87   88   89   90   91   92   ...   111


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal