Aal atm adaptation layer, camada de adaptação atm


Internet Assigned Numbers Authority



Baixar 5.88 Mb.
Página51/111
Encontro07.10.2019
Tamanho5.88 Mb.
1   ...   47   48   49   50   51   52   53   54   ...   111

Internet Assigned Numbers Authority. Organização operada sob o patrocínio do ISOC como uma parte do IAB. O IANA delega autoridade para alocação de espaço de endereços IP e atribuição de nomes de domínio ao NIC e outras organizações. O IANA também mantém um banco de dados de identificadores de protocolos atribuídos usados na pilha de TCP/IP, que incluem números de sistemas autônomos. Consulte também IAB, ISOC e NIC.

ICC

IDF que conecta a conexão cruzada horizontal à conexão cruzada principal. Consulte conexão cruzada horizontal. Consulte conexão cruzada principal.



ICD

International Code Designator. Um dos dois formatos de endereços ATM desenvolvido pelo ATM Forum para o uso por redes privadas. Adaptado do modelo de sub-rede de endereçamento onde a camada ATM é responsável pelo mapeamento dos endereços da camada de rede para os endereços ATM. Consulte também DCC.

ICMP

Internet Control Message Protocol, protocolo de mensagem de controle da Internet. Protocolo Internet da camada de rede que informa erros e fornece outras informações relevantes ao processamento do pacote IP. Documentado no RFC 792.

ICMP Router Discovery Protocol

Consulte IRDP.



Identification, Flags, Frag Offset

Campo dentro de um datagrama IP que fornece fragmentação de datagramas que permite diferenciar MTUs na internet.



IDF

Intermediate distribution facility, instalação de distribuição intermediária. Sala de comunicações secundária de um prédio que usa uma topologia de rede em estrela. A IDF é dependente da MDF. Consulte também MDF

IDI

Initial domain identifier, identificador de domínio inicial. Na OSI, a parte do NSAP que especifica o domínio.

IDN

International Data Number. Consulte X.121.

IDP

Initial domain part. A parte de um endereço de CLNS que contenha um identificador de autoridade e formato e um identificador de domínio.

IDPR

Interdomain Policy Routing. Protocolo de roteamento entre domínios que troca dinamicamente políticas entre sistemas autônomos. O IDPR encapsula tráfego entre sistemas autônomos e o roteia de acordo com as políticas de cada sistema autônomo ao longo do caminho. O IDPR é atualmente uma proposta da IETF. Consulte também roteamento com base em políticas.

IDRP

IS-IS Interdomain Routing Protocol, protocolo de roteamento interdomínio IS-IS. Protocolo OSI que especifica como os roteadores se comunicam com roteadores em outros domínios.

IEC

International Electrotechnical Commission. Grupo da indústria que define e distribui padrões de produtos e componentes eletrônicos.

IEEE

Institute of Electrical and Electronics Engineers. Organização profissional cujas atividades incluem o desenvolvimento de padrões de comunicações e redes. Os padrões de LAN do IEEE são os padrões de LAN predominantes atualmente.

IEEE 802,1

Especificação do IEEE que descreve um algoritmo que impede os loops de bridging criando uma árvore estendida. O algoritmo foi inventado pela Digital Equipment Corporation. O algoritmo digital e o algoritmo do IEEE 802.1 não são exatamente iguais, nem são compatíveis. Consulte também árvore estendida, algoritmo de árvore estendida e protocolo de árvore estendida.



IEEE 802,12

Padrão de LAN do IEEE que especifica a camada física e a subcamada MAC da camada de enlace de dados. O IEEE802.12 usa o esquema de acesso aos meios de prioridade de demanda a 100 Mbps sobre uma variedade de meios físicos. Consulte também 100VG-AnyLAN.



IEEE 802,2

Protocolo de Lan do IEEE que especifica uma implementação da subcamada LLC da camada de enlace de dados. O IEEE802.2 trata dos erros, do enquadramento, do controle de fluxo e da interface de serviço da camada de rede (camada 3). Usado nas LANs IEEE 802.3 e IEEE 802.5. Consulte também IEEE 802.3 and IEEE 802.5.



IEEE 802,3

Protocolo de LAN do IEEE que especifica uma implementação da camada física e da subcamada MAC da camada de enlace. O IEEE 802.3 usa o acesso CSMA/CD em várias velocidades e em vários meios físicos. Extensões ao padrão do IEEE 802.3 especificam implementações da Fast Ethernet. As variações físicas da especificação original do IEEE 802.3 incluem 10Base2, 10Base5, 10BaseF, 10BaseT e 10Broad36. Variações físicas da Fast Ethernet incluem 100BaseT, 100BaseT4 e 100BaseX.



IEEE 802,4

Protocolo de LAN do IEEE que especifica uma implementação da camada física e da subcamada MAC da camada de enlace. O IEEE 802.4 usa o acesso token passing sobre uma topologia de barramento e é baseado na arquitetura de LAN de barramento de token. Consulte também barramento de token.



IEEE 802,5

Protocolo de LAN do IEEE que especifica uma implementação da camada física e da subcamada MAC da camada de enlace. O IEEE 802.5 usa o acesso token passing a 4 ou 16 Mbps por cabeamento de STP e é similar ao Token Ring da IBM. Consulte também Token Ring.



IEEE 802.3i

Variação física da especificação original do IEEE 802.3 que pede o uso de sinalização do tipo Ethernet sobre meios de rede de par trançado. O padrão define a velocidade de sinalização para 10 megabits por segundo usando um esquema de sinalização de banda base transmitido por cabo de par trançado que emprega uma topologia em estrela ou em estrela estendida. Consulte 10Base2, 10Base5, 10BaseF, 10BaseT e 10Broad36.



IEEE 802.6

Especificação da MAN do IEEE baseada na tecnologia DQDB. O IEEE 802.6 suporta taxas de dados de 1,5 a 155 Mbps. Consulte também DQDB.



IESG



1   ...   47   48   49   50   51   52   53   54   ...   111


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal