Aal atm adaptation layer, camada de adaptação atm


Technical Office Protocol, protocolo de escritório técnico



Baixar 5.88 Mb.
Página104/111
Encontro07.10.2019
Tamanho5.88 Mb.
1   ...   100   101   102   103   104   105   106   107   ...   111

Technical Office Protocol, protocolo de escritório técnico. Arquitetura baseada em OSI desenvolvida para comunicações em escritórios.

topologia

Disposição física dos nós e dos meios de rede dentro de uma estrutura de rede corporativa.



topologia de barramento

Arquitetura de LAN linear em que as transmissões de estações de rede se propagam pelo comprimento do meio e são recebidas por todas as outras estações. Compare com topologia em anel, topologia em estrela e topologia em árvore.



topologia em anel

Topologia de rede que consiste de uma série de repetidores conectados entre si por links de transmissão unidirecionais para formar um único loop fechado. Cada estação na rede se conecta à rede em um repetidor. Ao mesmo tempo que são logicamente um anel, as topologias em anel são geralmente organizadas em uma estrela de loop fechado. Compare com topologia de barramento, topologia em estrela e topologia em árvore.



topologia em árvore

Topologia de LAN semelhante à topologia de barramento, com a diferença de que as redes em árvore podem conter ramos com vários nós. As transmissões de uma estação propagam o comprimento do meio e são recebidas por todas as outras estações. Compare com topologia de barramento, topologia em anel e topologia em estrela.



topologia em estrela

Topologia LAN na qual os nós de extremidade em uma rede são conectados a um switch central comum através de links ponto-a-ponto. Uma topologia em anel organizada como uma estrela implementa uma estrela de loop fechado unidirecional ao invés de links ponto-a-ponto. Compare com topologia de barramento, topologia em anel e topologia em árvore.



topologia em estrela hierárquica

Topologia em estrela estendida onde um hub central é conectado pelo cabeamento vertical aos outros hubs que são dependentes dele.



TOS

Type of service, tipo de serviço. Campo dentro de um datagrama IP que indica como lidar com o datagrama. Consulte COS (class of service).

TP0

Transport Protocol Class 0, protocolo de transporte classe 0. Protocolo de transporte sem conexões OSI para uso em sub-redes confiáveis. Definido pela ISO 8073.

TP4

Transport Protocol Class 4, protocolo de transporte classe 4. Protocolo de transporte baseado em conexão OSI. Definido pela ISO 8073.

trace

Comando que usa os valores Time-To-Live (TTL) para gerar mensagens a partir de cada roteador usado ao longo do caminho. Ele é muito poderoso na sua habilidade em localizar falhas no caminho da fonte ao destino.



tráfego garantido

Tráfego dentro da taxa garantida especificado para o PVC. Esse tráfego não deve ser abandonado pela rede sob condições normais de rede. Consulte também CLP e taxa garantida.



tráfego marcado

Células de ATM que têm seu bit de CLP definido como 1. Se a rede estiver congestionada, pode haver um drop de tráfego marcado para garantir a entrega do tráfego de maior prioridade. Às vezes chamado de tráfego DE (discard eligible) . Consulte também CLP.



tráfego não garantido

Tráfego dentro da taxa de excesso (a diferença entre a taxa garantida e a taxa máxima) para uma VCC. Esse tráfego pode ser largado pela rede se ocorrer congestionamento. Consulte também CLP, taxa garantida e taxa máxima.



transação

Unidade orientada por resultado de processamento de comunicação.



transbordamento

Técnica de passagem de tráfego usada por switches e bridges, onde o tráfego recebido em uma interface é enviado para todas as interfaces do dispositivo exceto à interface onde as informações foram recebidas originalmente.



transceiver

Consulte MAU.



Trans-European Research and Education Networking Association

Consulte TERENA.



transferência de arquivo

Aplicativo de rede popular que permite que arquivos sejam movidos de um dispositivo em rede para outro.



transmissão analógica

Transmissão de sinal através de fios ou do ar no qual as informações são conduzidas através da variação de combinação de amplitude, freqüência e fase do sinal.



transmissão assíncrona

Termo que descreve sinais digitais transmitidos sem uma temporização exata. Esses sinais, geralmente, têm relacionamentos de freqüências e fases diferentes. As transmissões assíncronas, geralmente, encapsulam caracteres individuais em bits de controle (chamados de bits de iniciar e parar) que designam o início e o fim de cada caractere. Compare com transmissão isócrona, transmissão plesiócrona e transmissão síncrona.



transmissão iniciar-parar

Consulte transmissão assíncrona.



transmissão isócrona

Transmissão assíncrona por um enlace síncrono. Sinais isócronos exigem uma taxa de bits constante para transporte confiável. Compare com transmissão assíncrona, transmissão plesiócrona, and transmissão síncrona.



transmissão paralela

Método de transmissão de dados no qual os bits de um caractere de dados são transmitidos simultaneamente através de vários canais. Compare com transmissão serial.



transmissão plessiócrona

Termo que descreve os sinais digitais que são originados de diferentes relógios de estabilidade e precisão comparáveis. Compare com transmissão assíncrona, transmissão isócrona e transmissão síncrona.



transmissão serial

Método de transmissão de dados no qual os bits de um caractere de dados são transmitidos seqüencialmente através de um único canal. Compare com transmissão paralela.



transmissão síncrona

Termo que descreve os sinais digitais transmitidos com temporização exata. Esses sinais possuem a mesma freqüência, com caracteres individuais encapsulados em bits de controle (chamados de bits de inicialização e bits de interrupção) que designam o início e fim de cada caractere. Compare com transmissão assíncrona, transmissão isócrona e transmissão plesiócrona.



Transmission Control Protocol

Consulte TCP.



Transmission Control Protocol/Internet Protocol

Consulte TCP/IP.



transmission header

Consulte TH.



TRANSPAC

Principal rede de dados em pacote executada pela France Telecom.



Transparent Asynchronous Transmitter/Receiver Interface 4-byte/5-byte

Consulte TAXI 4B/5B.



Transport Protocol Class 0

Consulte TP0.



Transport Protocol Class 4

Consulte TP4.



transporte de SDLC

Roteador da Cisco com o qual ambientes diferentes podem ser integrados em uma única rede de alta velocidade e para toda a empresa. É possível transmitir tráfego nativo SDLC através de links seriais ponto-a-ponto com outro tráfego multiplexado pelos mesmos links. Os roteadores da Cisco também podem encapsular quadros SDLC dentro de datagramas IP para transporte através das redes arbitrárias (não SDLC). Substitui o proxy polling. Consulte também proxy polling.



trap

Mensagem enviada por um agente do SNMP a um NMS, uma console ou um terminal para indicar a ocorrência de um evento importante, como, por exemplo uma condição definida especificamente ou um limiar que foi alcançado. Consulte também alarme e evento.



TRIP



1   ...   100   101   102   103   104   105   106   107   ...   111


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal