A tabela está em permanente ajuste



Baixar 5.43 Kb.
Encontro06.03.2018
Tamanho5.43 Kb.

"Pessoal,
A Tabela está em permanente ajuste.

Existem Câmaras Técnicas formadas por especialistas, CONASS, CONASSEMS e técnicos da SAS que analisam e fazem as alterações em atributos de procedimentos e nas compatibilidades e que devem ser adotadas e incluídas no SIGTAP.


As modificações são embasadas tecnicamente. Por exemplo nos procedimentos de Traumato que estão sendo questionados, perguntamos:

Será que o paciente é mesmo internado para estes procedimentos? Ou não é feito em nível ambulatorial? Todos são CONSERVADORES. Interna o paciente?

03.03.09.028-6 - TRATAMENTO CONSERVADOR DE LESAO LIGAMENTAR EM MEMBRO C/ IMOBILIZACAO -
03.03.09.024-3 - TRATAMENTO CONSERVADOR DE LESAO DA COLUNA TORACO-LOMBO-SACRA S/ IMOBILIZACAO
0303090120 TRATAMENTO CONSERVADOR DE FRATURA NA CINTURA ESCAPULAR (C/
0303090146 TRATAMENTO CONSERVADOR DE FRATURA DE COSTELAS
0303090170 TRATAMENTO CONSERVADOR DE FRATURA DE OSSOS DA FACE
0303090189 TRATAMENTO CONSERVADOR DE FRATURA DO ESTERNO
0303090227 TRATAMENTO CONSERVADOR DE FRATURA EM MEMBRO SUPERIOR C/ IMOBILIZACAO

No caso de LUMBAGO -


Lumbago é dor na região lombar.
É popularmente conhecida como "espinhela caída". São nomes dados popularmente pelas pessoas que sofrem de dores nas costas, dor lombar ou lombalgia.
Geralmente a pessoa se queixa de uma dor na região baixa da coluna vertebral, próxima a cintura e acima das nádegas.

A dor lombar está entre as principais causas de afastamento do trabalho entre os segurados do INSS, mas os trabalhadores ficam em casa e não internados.

Quando alguém é internado com dor nas costas, deve ser investigado e descoberto o motivo específico que tem um código que justifica a internação e o tratamento. No caso de não identificar, e permanecer lumbago, deve ser informado o código de "Primeiro Atendimento em Clínica Médica" ou tratar ambulatorialmente. É o que discutiram os especialistas (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia - SBOT, Instituto nacional de Traumato Ortopedia - INTO, CONSS e CONASSEMs, ANVISA, DAE, DRAC).

Fatores de risco a serem evitados:

* 0besidade;

* Tensão emocional;

* Esforços excessivos;

* Posição de trabalho inadequada;

* Mobiliário inadequado.

Tratamento e Prevenção do LUMBAGO:

* Não sentar torto;

* Deixar os materiais necessários ao trabalho próximo do corpo;

* Procurar não torcer (rodar) o tronco ou virar muito o pescoço;

* Realizar pausas de pelo menos 5 minutos a cada duas horas dê trabalho;

* Realizar alongamento e relaxamento diariamente.

Adiantamos para a competência novembro/apresentação dezembro que serão excluídos os casos abaixo, por decisão da mesma câmara técnica que tem a atribuição para tanto:


03.03009.030-8- Tratamento Conservador de Osteomielite Aguda

03.03009.031-6- Tratamento de Artrite Reumatóide

03.03009.033-2- Tratamento da Doenças Sistêmicas do Tecido Conjuntivo

03.03009.034-0- Tratamento de Espondilite Ancilosante

03.03009.035-9- Tratamento de Osteíte

03.03009.036-7- Tratamento de Osteoporose

03.03009.037-5 – Tratamento de Outras Doenças Ósseas

AS consideráveis modificações nas compatibilidades de Traumato e Cirurgia Cardio vascular, não foram questionadas e apenas os atributos destes procedimentos é que estão causando o problema, não seria o caso de rever o diagnóstico ou o procedimento realizado?

Solicitamos que as dúvidas sejam encaminhadas formalmente para a Câmara Técnica de Traumato Ortopedia, a quem cabe decidir.

Ana Lourdes Marques


Consultora Técnica
Coordenação Geral de Sistemas de Informação
DRAC/SAS/MS
61-33152437"




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal