A borboletinha e o Gatinho Solitário



Baixar 8.14 Kb.
Encontro08.10.2019
Tamanho8.14 Kb.

A Borboletinha e o Gatinho Solitário

O orgulhoso Tufique não tinha amigos até que...
A BORBOLETINHA E O GATINHO SOLITÁRIO

A Borboleta de óculos mágicos voava perto de umas árvores imensas quando ouviu um barulho estranho que vinha lá debaixo.


Olhou para o chão e viu um belo gatinho solitário brincando com um monte de folhas secas. Ele era tão engraçadinho que ela resolver conhecê-lo. Afinal ainda não tinha um amigo gato. Ao se aproximar teve uma visão mágica. As estrelinhas começaram a brilhar e viu um gato feliz da vida, brincando de bola com o macaquinho Nico.
E de repente aconteceu. O gatinho num pulo agarrou a borboleta com as duas patas.
Ela deu um grito: -  Aiiiiiiiiiiii.... seus óculos caíram no chão e as estrelinhas desapareceram...
- Me larga - gritou ela com medo. O gato olhou para a Borboleta e depois sorrindo disse:
- Calma, linda Borboleta . Não tenha medo de mim. Não vou te comer !
- Não ? Então ponha me no chão - ordenou ela - e pegue meus óculos por que não enxergo sem eles. O gato obedeceu. - Desculpe - começou ele - só queria brincar um pouco com você.
- Brincar ? Você me deu o maior susto e só queria brincar ? - disse com desespero. Depois olhou bem para o gatinho e disse:
- Muito bem, obrigado por ter me soltado - colocou os óculos e arrumou a roupa.
- Estava passando quando ouvi o barulho das folhas. Por que você brinca com as folhas ?
- Sou o gato Tufique, não tenho irmãos e nem amiguinhos para brincar. Sou um gato solitário. Por isso me distraio com essas folhas secas.
- Não tem amigos ? perguntou a borboleta.
- Nenhum. - respondeu com tristeza.
- Não acredito, você parece ser um gato legal, é simpático e mesmo assim não tem amigos. Por que ? - Olha borboleta, quando era pequeno todos me achavam muito bonito.
- Mas ainda é muito bonito com esses olhos azuis - respondeu ela encantada.
- Mas eu era também muito exibido, porque recebia muitos elogios. Passei a me achar o melhor entre os animais. Virei um gato orgulhoso.
- Não creio,  Tufique !  disse a borboleta.
- Aí os bichinhos foram se afastando de mim e hoje não tenho amigos para brincar. Sou obrigado a me divertir com as folhas secas que caem das árvores.
- Entendo - respondeu a borboelta, limpando seus óculos.
- Mas eu cresci e mudei. Hoje sei que sou um gato normal como todos os outros. Nem melhor nem pior. Mas agora eles não querem mais a minha amizade !
- Mas nunca é tarde para fazer novas amizades. - disse a Borboletinha Mágica - Acaba de fazer uma.
- Você vai ser minha amiga ? perguntou o gatinho.
- Claro que sim, podemos brincar de muitas coisas e posso te apresentar outros amiguinhos.
A borboleta lembrou das visões e do Nico.
- Obrigado, isso é muito importante para mim.
Curioso perguntou: - Você usa óculos ?
- Uso sim - respondeu ela com satisfação.
- Agora que percebi, mas eu nunca tinha visto uma borboletinha de óculos.
- Agora está vendo. No começo, eu trombava nas árvores e me machucava toda. Até que Dr. Sabiá me receitou esse par de óculos e minha vida mudou completamente. Explcou.
- Mudou ?! Como assim ?
- Conhecei a enxergar muito melhor, fiquei muito mais bonita e as visões mágicas apareceram.
- Visões mágicas ?! - insistiu ele.
- Nada, não, Tufique, estou brincando com você. Agora vamos, vou te apresentar meus amigos.
E partiram para o lago Azul. A Borboletinha apresentou o gatinho para todos os bichinhos que moravam por lá.
- Seja bem vindo - disse a dona Margarida - Espero que se divirta aqui.
- Que bichinho lindo ! - comentou a joaninha - dá vontade de apertar !
- Venha brincar comigo aqui dentro do lago - gritou o sapo Neneu.
- Não, não - respondeu ele - eu não gosto muito de água, o máximo que faço com água  é beber um pouquinho. Brincar não !!!
- Segura aí - gritou o macaquinho Nino, jogando uma bola colorida para o gatinho. Ele devolveu com a pata e começaram a brincar e assim foi. Após algum tempo chegou a onça Olga. O porquinho Léo foi logo apresentando o gatinho para ela.
- Nossa como você se parece comigo - disse o gatinho - apenas a cor e o tamanho são diferentes.
- Sabe porque somos parecidos ? perguntou dona Olga.
- Não ! respondeu o gatinho.
- Porque somos parentes, da mesma família. Na natureza os animais se dividem em famílias.
- E qual é a nossa ? perguntou o gatinho curioso.
- Pertencemos a família dos felinos, os leões e o tigres também são nossos parentes.
- Não sabia que tinha tantos parentes assim. É tem sim...um mais bonito que o outro - respondeu ela com orgulho.
- O mais importante para mim agora é amizade. Você vai ser minha amiga ? perguntou com curiosidade o gatinho. A onça respondeu:
- Claro sim e com o maior prazer.
Diante da resposta Tifique comentou com a Dona Borboletinha:
- Estou muito feliz. Agora sei como é gostoso brincar com amigos de verdade.
- É isso aí. - respondeu ela, sorrindo.
-  Quero ver se consegue pegar essa - gritou o Nico, chutando a bola. O gatinho, na maior felicidade, saiu correndo atrás.








©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal