1- elementos para pré-dimensionamento das vazões de projeto



Baixar 7.39 Kb.
Encontro08.01.2018
Tamanho7.39 Kb.

AUT178 – ESTRUTURA FUNCIONAL. Redes de esgoto.
Tipos de sistema de esgotamento sanitário


  • Unitário – captação e tratamento conjunto de águas residuárias de esgoto e pluviais.

  • Separador absoluto – captação e tratamento separado dos efluentes de esgoto.

Elementos de um sistema de esgotamento sanitário




  • Coleta – subsistema que recebe contribuições diretas das instalações prediais.

  • Transporte e afastamento – transporta efluentes sem receber novas contribuições prediais.

  • Tratamento – restaura qualidade das águas servidas (diferentes níveis cfr. condições corpo receptor).

  • Disposição final – pós-tratamento / deságüe no corpo receptor.

Hierarquia dos condutos em uma rede convencional separadora




  • Coletor predial ou ramal predial – reúne esgotos de cada edificação / ligação.

  • Coletor público – recebe conexões de ramais prediais.

  • Coletor tronco – recebe conexões de coletores públicos e de ramais prediais.

  • Interceptor – tipo particular de coletor tronco, que intercepta contribuições da rede coletora aos cursos d’água.

  • Emissário – conduto que apenas transporta o esgoto coletado em uma rede em direção ao tratamento ou à disposição final, sem receber contribuições adicionais no percurso.

Elementos auxiliares da rede coletora




  • Poços de visita – câmaras de inspeção e manutenção da rede coletora, localizada em entroncamentos mudanças de direção, declividade ou diâmetro, ou a cada 100 m de rede, nos sistemas convencionais.

  • Estações elevatórias – dispositivos de bombeamento, para transposição ou para restabelecer condições de escoamento livre no caso de aprofundamento excessivo da rede.

Princípios de projeto e dimensionamento de condutos livres




  • Diâmetro mínimo = 100mm

  • Velocidades de escoamento  mínima = 0,60 m/s; máxima = 5,0 m/s, para a maioria dos materiais, considerando esgoto bruto.

  • Estudos comparativos de percurso e conexão com tratamento, dependendo da configuração topográfica da área a esgotar, procurando minimizar transposições e situações onde se faça necessária a implantação de PV.

  • Alternativas de rede condominial (fundos de lote) e rede exclusiva de efluentes líquidos (pequenas declividade e diâmetro).

Esquema típico de uma rede coletora convencional.



Fonte: Barros, R.T. de V. et allii (1995)


Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande